Rampage está de volta, mas não comemoremos ainda

Lucas Rezende | 22/04/2015 às 15:10
Duelo refeito

Duelo refeito

Quem espera sempre alcança? Pelo menos no caso de Quinton Jackson, essa máxima se prova verdadeira.

Depois de ser defenestrado do card do UFC 186 por questões judiciais, Rampage parecia um cachorro caído do caminhão de mudança.

Não obstante, ele ainda matraqueava sobre como aquele baque não seria o fim da história.

E não é que ele estava certo?

Dias antes do evento que rola neste sábado em Montreal, Canadá, a boa notícia veio à tona através de um tweet enigmático do próprio Rampage – confirmado logo em seguida por um comunicado oficial do Bellator. 

Estamos desapontados que a apelação tenha sido revertida para a luta do dia 25 de abril. Nós continuamos a acreditar que a decisão do juiz Suter foi minuciosa, sensata e correta, e estamos avaliando nossas alternativas”, dizia a nota.

Boa notícia para o seu adversário, Fábio Maldonado, que chegou até a afirmar ter sonhado com o acontecido, em um post deveras estranho em seu Instagram.

Tive um sonho esquisito agora à tarde. Sonho muito bom. Se alguém souber de algo, me avisa, aí, hein”, mandou o Caipira de Aço.

Dana White também recebeu o ex-campeão de braços abertos, sem rancor ou quaisquer represálias.

E por que deveria? A essa altura, num card devastado por lesões, pelo doping de Hector Lombard e encabeçado pelo impopular Demetrious Johnson, a chegada de Quinton chega a ser milagrosa.

Nós não queríamos que Rampage tivesse ido embora, ele apenas nos disse que estava infeliz conosco. E ele voltou porque estava infeliz com o Bellator”, afirmou o patrão.

Bossé ficou chupando o dedo

Bossé ficou chupando o dedo

Então, no fim das contas, todos saem ganhando, não é verdade? Bom, eu pouparia meus fogos de artifício para outra ocasião.

Principalmente se meu nome fosse Steve Bossé.

Oponente substituto de Fábio Maldonado, o ex-jogador de hóquei abandonou a aposentadoria do MMA para integrar o card e não deixar o brasileiro na mão, mas como nenhuma boa ação vem sem punição, o mesmo fora dispensado como um copo descartável assim que a disponibilidade de Jackson emergiu.

Mas o único problema é um caso de compaixão diante de um lutador que perdeu a vez para outro mais famoso?

Bem que eu gostaria.

Levemos em consideração um detalhe bastante relevante sobre esse confronto tão cercado por atribulações.

Jackson e Maldonado se enfrentarão em um duelo com o peso casado de 97kg. “Peso casado”, eu disse.

Se isso não soa o alarme vermelho para uma imensa possibilidade de apresentação morosa e falta de preparo, é hora de prestar mais atenção.

Não é de hoje que Quinton não sabe para que santo rezar e muito menos é segredo que treinar com dedicação não lhe atrai há alguns anos. E o garotão já beira os 37 anos de idade.

Será que Rampage se largou?

Será que Rampage se largou?

Vislumbres desse desinteresse já foram refletidos por diversas vezes dentro do octógono, como em suas lutas contra Ryan Bader ou Glover Teixeira.

Por mais que o regresso de Rampage seja um excelente negócio para o UFC, para Rampage e para Fábio Maldonado, nada disso garante que será uma mudança positiva para nós que os assistiremos.

Do jeito que estamos atualmente, já podemos acrescentar a inconsistência de Rampage à sua lista de marcas registradas ao lado dos bate-estacas, a corrente no pescoço e seus uivos de lobo.

Infelizmente, só nos resta sentar e torcer para que o Quinton motivado dê as caras e mostre que retornou à velha casa por motivos além do financeiro.

Ou que ao menos justifique seu desejo por um salário mais gordo através de um desempenho merecedor dentro da arena.

Não gostei (da notícia). Eu adorei! Minha cabeça é embaralhou um pouco. Mas com certeza é muito melhor enfrentar o Rampage, é vantagem. O que eu senti é que minha vida é muito louca. Um segundo, uma ligação, e muda tudo. Essa luta é um divisor de águas para mim. Ele é muito conceituado, e seria muito bom vencer”, disse o brasileiro à reportagem do UOL Esportes.

  • Renato Rebelo

    Pessoal, a página do Confere já tá novamente atualizada com o Rampage no lugar do Bossé. Quem quiser fazer qualquer troca, só chegar lá: http://sextoround.com.br/eventos/ufc-186-dillashaw-x-barao-2/

  • Bruno Conde

    Segundo round vai ser o clipe do Thriller.

  • Marquim

    Acho pouco provável uma vitória do Maldonado, mas vou torcer pro caipira de aço.

    Mas imaginem se Rampage vence, e uma lesão misteriosa tira Rogerio Minotouro do card no Brasil, e temos Rampage vs Shogun 2 no UFC 190?
    Sería épico.

  • Gefferson Nesta

    Uau! De uma coisa eu tenho certeza, quem ganha com essa luta somos nós fãns de lutas maravilhosamente casadas como essa, agora é torcer pra que esse combate se desenrole em pé que seja uma luta linda e no final alguem caia, ou termine estilo Pezão x Hunt. Boa Noticia pro UFC 186.

    • Lucas Rezende

      Você é otimista!

      • Jonas Angelo

        Muito, eu diria.

        • Gefferson Nesta

          Lucas e Jonas, temos que ser, é o que nos resta!!! Hehehheheheheheh

  • Pedro Duarte

    Alguém acreditou que o Rampage voltaria com algum objetivo que não puro entretenimento? Tanto na parte técnica, ainda que não esteja em seu auge, como para o espetáculo em si a volta dele é benéfica sim. E não acredito que um catchweight seja indício de falta de preparo pois o processo de corte de peso começa com bastante antecedência. Uma vez que a luta chegou a ser cancelada, é normal que o cara tenha interrompido a dieta. Enfim, como nunca acreditei que a volta do americano fosse para atuar a nível de title shot, só tenho a soltar fogos diante de um card que estava mais deplorável que galinha depenada.

    • Matheus

      Não. Caça níquel total. Mas espero que ao menos atue dignamente. O Maldonado é um adversário escolhido na medida pra ele.

  • Fernando Levandoski

    Prevejo caipira de aço todo ferrado kkkk

  • Rodrigo Tannuri

    A volta do Rampage ao card é boa pro evento, que ganha mais peso, pros fãs, que vão assistir a algo bem mais atrativo, e ao Maldonado. Coitado, o cara estava animadão, sempre sonhou em encarar o Quinton e, do nada, sairia pro Bosse. Tomara que ele ganhe essa luta. Não gosto das atitudes do americano, que é um dos maiores chorões do MMA mundial. O que dizer de um profissional que sempre sai mal das organizações que o ajudaram e o venderam tanto? Ingrato define. Mesmo a luta sendo em peso casado, esse é o nível dos meio-pesados, hoje. Contratar o atual Rampage não deveria ser motivo de comemoração.

Tags: , , ,
Instagram