"Imortalidade" de DJ passa
por Garbrandt e/ou Dillashaw

João Vitor Xavier | 06/09/2017 às 17:30

Difícil cravar qualquer coisa no MMA.

Mas o que Demetrious Johnson mostrou até agora em sua carreira como campeão peso mosca do UFC nos faz crer que apenas uma zebra de proporções épicas lhe impede de bater o recorde que divide com Anderson Silva e se tornar, sozinho, o campeão do Ultimate com mais defesas de cinturão na história.

Luta que tirará DJ da “zona de conforto”

Dito isto, creio que Johnson tem uma importante decisão a tomar, caso vença mesmo Ray Borg na luta principal do UFC 215 deste sábado (9).

Falo da sequência de sua carreira e do seu legado para o esporte.

Infelizmente, o nível de adversários no peso mosca não permite que ele seja sequer considerado como melhor de todos os tempos.

“Mighty Mouse” já declarou que seu principal objetivo é pulverizar o recorde de defesas de cinturão e torná-lo inalcançável para futuros e atuais campeões.

Admito que esse é um excelente recorde e, certamente, Johnson colocaria seu nome no panteão de grandes nomes da história do esporte. Mas garanto que ele não estaria no topo.

Se quiser mesmo provar que é o melhor de todos os tempos, como diz, Johnson precisa ter um approach mais agressivo em relação ao gerenciamento de sua carreira.

Futuro rival de DJ pode vir do UFC 217…

Acho certo, por exemplo, que ele tenha negado uma luta com TJ Dillashaw logo na véspera de bater o recorde de “Spider”. Ele tinha o direito de não ter um dos desafios mais difíceis de sua carreira logo no duelo que pode lhe conferir “imortalidade”.

Porém, não consigo ver nada de bom em sua permanência nos moscas pós-UFC 215.

Se quiser mesmo ser considerado o melhor de todos os tempos, Johnson precisa de mais ousadia. Tem que sair da zona de conforto e buscar novos desafios. Ou, no mínimo, aceitar que eles venham até ele.

Meu plano era vencer o Dillashaw no UFC 213 e desafiar o Demetrious Johnson no UFC 217, em Nova York… Consigo bater 57kg fácil”, declarou Garbrandt no podcast Joe Rogan Experience.

Um deles é o vencedor de Dillashaw x Cody Garbrandt. Com Dominick Cruz ainda se dedicando ao trabalho de comentarista, seria ótimo para Johnson buscar o cinturão na categoria de cima, mesmo que o UFC o obrigue a largar a cinta dos moscas.

De imediato, entraria em uma galeria seleta de atletas com títulos em duas divisões. Ou receberia um duríssimo campeão da categoria de cima.

Pode rolar uma dança das cadeiras no Mount Rushmore do MMA? Arte de David Carvalho

Defendendo um eventual título peso-galo ou dos moscas contra esse calibre de rival em algumas ocasiões, e a coisa muda de figura.

Principalmente porque os outros “bicampeões” não conseguiram ser dominantes em mais de uma categoria. Isso colocaria DJ com um excelente argumento para estar à frente de Anderson, Georges St. Pierre e Jon Jones.

E, sinceramente? Não é tão difícil visualizar Johnson com capacidade para frear o ímpeto de Garbrandt ou o talento de Dillashaw.

Acho exagero colocá-lo como favorito diante dos dois, mas é preciso lembrar que DJ tem boa experiência contra galos, e chegou a dar trabalho a Cruz, o melhor de todos os tempos na divisão.

Desde aquele duelo, em outubro de 2011, Demetrious adquiriu mais experiência, confiança e, principalmente, adicionou novas armas no seu arsenal.

Não acho exagero apontar que ele tem potencial para ser campeão do mundo também na divisão de cima, independente do seu tamanho.

Resta agora saber qual será sua escolha pós-UFC 215? Um recorde “inalcançável” como opção mais conservadora, ou uma jogada ousada e subida de peso em busca da “imortalidade” de fato?

  • Thiago_NCO

    Penso EXATAMENTE o mesmo.
    Uma coisa é ter um recorde aritmético: ter 1 defesa, +1+1+1 até somar 4618 ou mais… legal, é um recorde e tanto. Parabéns.
    Mas, outra coisa diferente, é adentrar o panteão em si. Tá faltando um nome de peso, de peso mesmo… Sempre defendi que lendas e GOATS são forjados pelos nomes que sobrepujaram. Tá faltando só isso pro Mouse. Uma vez que ele bata um TJ e/ou Cody, hater nenhum vai ousar tirar o cara do topo, onde será o seu lugar.

  • Erick Henrique

    Sinceramente a melhor das opções é fazer aceitar os super desafios que lhe darão como TJ, Cody e até uma revanche com o cruz futuramente, ele não tem nada a perder com isso pelo contrario ganhando desses cara com ctz o nome dele vai estar imortalizado de vez no MMA e de quebra com um record nas costas.

  • fabiojbm

    DJ ficará buscando números contra lutadores medianos. Já negou mais de uma vez lutadores melhores e continuará pelos números. Acabará assim. Sem grandes lutas.

  • Luis Coppola

    DJ é mto pequeno pros galos, em off pesa 65, 66kg. Complicado subir e lutar com lutadores mto maiores!
    Vencendo o Borg deve pegar o vencedor de TJ/Cody valendo o cinturão dos moscas. Aí com uma vitória sobre um nome expressivo dos galos, que suba e tente o cinturão..

    • William Oliveira

      Nem todos são muito maiores, aí que tá. Lineker, Rivera e Assunção não são enormes perto do DJ, agora se tu pegar Cruz, Almeida e Sterling, aí sim a diferença será evidente.

      • Luis Coppola

        Lineker que vc citou, apesar de ter 1,57cm, diz que chega a pesar em off uns 75. Assunção já tinha descido dos penas, Rivera nem sei se ainda está no UFC.
        Contra esses mesmo nos 61 acho o mouse favorito, mas pra ele lutar só no peso galo acho que não compensaria..

        • William Oliveira

          Me refiro ao Jimmie Rivera, não ao que o Lineker lutou. E bom ele não estaria lutando só no peso galo, e sim durante o intervalo de defesas, como o Anderson fazia.

          • Luis Coppola

            A sim, Jimmie na última luta sofre pra bater 136lbs.
            Seria ótimo se o ratinho pudesse subir, disputar o cinturão do galos e ainda manter o dos moscas, aí seria mais justo pra ele..

          • William Oliveira

            Mas a ideia é justamente essa, que ele suba e faça lutas na divisão dos 61kg enquanto mantêm o cinturão e espera por novos contenders, já testados. A questão é que duvido que ele vai querer se arriscar nessa categoria, mesmo sendo contra caras não tão grandes.

          • Luis Coppola

            Eu gostaria de vê-lo tbm nos 61, mas entenderei se o cara não subir. Ele é pequeno pra 61, tem caras que cortam mto peso pra lutar de peso galo.
            O Anderson apesar de ter começado nos 77kg, tem envergadura, estatura pra lutar nos 93 e não sofrer tanto!
            Tomara que o rato suba pra pegar bons desafios, mas não dá pra criticá-lo tbm se ele não o fizer..

          • William Oliveira

            Ah, eu vou faze-lo sim, mas aí vai de cada um, pra mim o maior de todos não deveria ver tanto problema em se colocar em uma situação de desvantagem corporal, ainda mais uma tão pequena, não é como se todos os caras da categoria fossem arremessar ele de um lado pro outro, nem todo mundo é grande como o Cruz naquela divisão.

  • Evandro Reis

    É simples acabar com o domínio do DJ, não sei como alguém ainda não pensou nisto antes. Bastava ter encontrado um homem de até 57 kg na América , Asia, Africa, Europa ou Oceania que possa vencê-lo. Fácil assim. ATÉ AGORA nenhum homem dos que encontraram conseguiu. Borg pode vencer? Pode, mas,se não vencer DJ será o maior campeão de todos os tempos do UFC. Melhor lutador não sei, mas maior campeão com certeza.
    Acho que o DJ não precisa mais provar nada pra ninguém, e não precisa de ninguém para provar ser o maior campeão de todos os tempos. Pode continuar se quiser em sua categoria ou se quiser se aproximar ou ser considerado o melhor lutador, pode subir de categoria. Mas como maior campeão é indiscutível.

  • bedotRJ

    Concordo. O legado de todos os grandes inclui necessariamente deixar a zona de conforto e fazer desafios, técnicos ou físicos, que suplantem questões numéricas cruas. Por isso que eu coloco o Fedor e o Anderson acima de caras como o Jon Jones (bem maior e mais jovem que os adversários) e o GSP (que viveu no banho-maria de sua categoria). DJ não é maior que seus adversários, mas vai, por ora, na mesma inércia do GSP – com o agravante de sua categoria ser pouco atraente para o grande público e tecnicamente mais rasa. O papo muda completamente se o DJ se tornar campeão dos galos, uma categoria recheada de talentos na qual ele teria uma flagrante desvantagem física. Sendo assim, que ele vá pro cinturão dos 61kg caso vença o Borg. Seria uma oportunidade muito merecida pelo grande atleta que ele é.

  • William Oliveira

    Só o coloco ao lado dos maiores de todos os tempos quando ele começar a lutar contra os tops do UFC, não os tops de uma das categorias mais fracas do UFC.

    Tamanho não é desculpa, tanto Anderson quanto Fedor (e GSP agora!) lutaram contra caras maiores, saindo da zona de conforto, se ele quer entrar nessa discussão, que faça o mesmo. Os caras já aceitaram o desafio, só depende dele agora. Até o Hendo fez isso, e, portanto, o coloco na frente, uma vez que seu cartel tem muito mais nomes impactantes.

  • André Guilherme Oliveira

    É engraçado que se diga que ele não pode ser o melhor porque luta em categoria rasa e fraca. Isso também tira o Jones e o Anderson da jogada.

    A categoria dos moscas hoje tem seu top 15-20 bem superior as 3 categorias mais pesadas do evento, e um campeão muito superior a todo o resto da divisão, e provavelmente um dos 3 lutadores mais técnicos e completos da história.

    DJ já é uma lenda, um imortal do MMA, so espero ter o privilégio de poder vê-lo lutar por mais anos e aumentar ainda mais o seu legado. Moscas, Galos, que seja, de incrível mesmo somente um revanche com o Cruz.

    • Vinicius Maia

      Sei la veio. JJ quando chegou na categoria só tinha monstros – Lyoto, Shogun, Rashad, Rampage, Bader, Gustavão, Phill Davis, Glover Teixeira e alguns que não lembro.
      A categoria virou um deserto depois dele, na realidade ela era uma das melhores categorias pra se assistir no UFC. Com caras como Chuck Liddel, Tito Ortiz, Randy Couture – de outrora.

      • magnuseverest

        Vai muito do momento,a categoria com DC campeão não trazia muita emoção,o melhor seria a rivalidade Jones vs DC,mas saindo o Jones precisa renovar a divisão com novas contratações.

      • André Guilherme Oliveira

        A categoria dos moscas também ta cheia de monstros, so não tem o nome que os meios pesados tinham.

        A maior diferença entre DJ e todos os outros postulantes a GOAT é o nome dos caras que eles enfrentaram, porque de qualidade a diferença não e tão grande.

  • Agnaldo Ramalho

    Ele é um lutador fantástico (embora eu não o considere nem top 10 de todos os tempos) que atua numas das categorias mais fracas do UFC. Com todo respeito, mas em qual outra categoria um lutador mediano como o Wilson Reis chegaria a disputar o cinturão? Para mim o DJ teria enormes dificuldades contra os tops da divisão de cima e perderia para os 3 melhores (Garbrandt, TJ e Cruz)

  • Carlos Ximenes

    Eu acho que ele poderia muito bem conciliar os dois, fazia uma defesa e uma luta nos galos, aí voltava e fazia uma defesa. Seria unir a fome com a vontade de comer.

  • Lero

    Para mim Dodson x2, Benavides x2, Cejudo, Horiguchi, Bagautinov dopado, John Moraga e Wilson reis sao melhores lutadores de MMA em geral do que Tales Leites, Patrick Coté, Rich Franklin, Yushin Okami, Dan Henderson, Chael Sonnen x2 e Vitor Belfort. o Ratinho enfrentou os melhores lutadores do mundo na sua categoria, e o Spider batia principalmente barangas (aparte de Hendo, Vitor e Franklin) quando os melhores medios do mundo da época estavam no Strikeforce (Kennedy, Jacaré, Rockhold e Romero depois que desceu). Podem me esculachar, mas acho que o merito do Demetrious é maior do que o feito pelo Anderson Silva em termos de nivel de concorrencia.

    Até Fedor que todo mundo critica por pegar altas barangas tem no seu curriculo mais pessoal casca grossa do que o Spider.

Tags: , , , ,