Rafael dos Anjos: a um
passo de Tyron Woodley

Leo Salles | 04/09/2017 às 22:05

Moçada do Sexto Round,

Lutão!

Esta semana o UFC trará duas disputas de cinturões em evento a ser realizado em Edmonton, no Canadá, o UFC 215: Demetrious Johnson x Ray Borg e Amanda Nunes x Valentina Shevchenko.

Porém, gostaria de tratar sobre um atleta que está no card principal: Rafael dos Anjos.

O ex-campeão dos leves, que encara Neil Magny em seu segundo duelo pelos meio-médios, caso vença, pode encaminhar um title-shot e ser o próximo desafiante de Tyron Woodley. Será que não é cedo ver ”RDA” conseguir essa chance?

Pelo menos, de acordo com o Sean Shelby, um dos  matchmakers da organização, Dos Anjos estava escalado para uma possível baixa de Demian Maia caso ele não pudesse subir no octógono contra Woodley no UFC 214:

O interessante na luta entre Dos Anjos vs. Magny é que tivemos uma questão para o confronto entre Tyron Woodley e Demian Maia. A equipe de Tyron tornou público que o atleta lutaria no card, e Maia não tinha certeza se conseguiria participar, inicialmente. Quem estava a lista de espera para aquela luta era Rafael dos Anjos. Ele já tinha aceitado a disputa com Tyron, caso Maia não pudesse lutar. Ele quer lutar toda semana. Eu disse ‘a luta do cinturão do peso-médio não aconteceu, mas vou tentar te colocar de volta em algo interessante, assim que der’. Depois disso, tivemos Magny que apenas respondeu ‘estou pronto para lutar’”, disse Shelby, em um vídeo de prévia do UFC 215 no Youtube.

Então, podemos pensar na possibilidade do brasileiro receber o title-shot dos meio-médios e seria uma boa para Woodley, para a divisão e para o UFC. Primeiro, o campeão, que vem fazendo lutas pouco empolgantes e irritando o chefão Dana White, está sem adversários no momento.

Cena se repetirá?

Acabou de derrotar Demian Maia, que tinha a maior sequência de vitórias na categoria. Stephen Thompson, número um do ranking, vai enfrentar Jorge Masvidal, número quatro, no UFC 217, em novembro.

Provavelmente o UFC não vai querer uma trilogia Woodley-Thompson, ou se Masvidal ganhar, não será um nome chamativo.

Robbie Lawler, que muitos viam como o próximo desafiante, não teve o desempenho esperado contra Donald Cerrone, mesmo vencendo, e não parece ter convencido Dana White a se entusiasmar com uma revanche contra ”The Chosen One”.

E Carlos Condit, que não luta há mais de um ano? Nem se fala.

Provavelmente, se Rory McDonald não tivesse trocado o UFC pelo Bellator, poderia ser ele o próximo desafiante e uma revanche contra o campeão dos meio-médios seria a pedida, até porque Woodley foi derrotado pelo canadense na única vez que se enfrentaram.

Percebendo a falta de adversários mais à frente e com discurso de querer ser ”o melhor de todos os tempos”, ”The Chosen One”  vem buscando money fights. Nick Diaz foi especulado, mas parece que não está afim de voltar ao MMA. Agora, mira Georges St.Pierre, conforme afirmou em entrevista à ”Sports Illustrated”:

Estou a caminho dos pesos-médios para encarar Georges St-Pierre, caso ele bata Michael Bisping, porque me colocaria como o melhor meio-médio de todos os tempos e encerraria a maior invencibilidade na história da divisão até 77kg. Meu cunhado me perguntou recentemente quem eu queria enfrentar e disse que, se ele (GSP) ganhar, vamos lutar porque ele não vai poder continuar correndo de mim”.

Rory errou no timing?

Para o UFC, que não sabe o que fazer com o campeão dos meio-médios, a encruzilhada é grande. Dana se mostrou indignado com a última performance de Woodley e não me parece que vai dar superlutas para o atleta da American Top Team Evolution.

Assim, para Dos Anjos, número dez da divisão até 77kg, aproveitar esse gap dos principais concorrentes e se credenciar ao title-shot não é nenhum delírio.

Sem os principais adversários em seu caminho, vindo de boa estreia contra Tarec Saffiedine e agora encarando um adversário acostumado com a categoria, mais alto e de longa envergadura  como Neil Magny podem dar sim o passo definitivo para Dos Anjos conseguir mais um cinturão do UFC.

Por mais que tenha perdido suas duas últimas lutas nos leves para Eddie Alvarez e Tony Ferguson, venceu nomes respeitáveis da divisão como Nate Diaz, Benson Henderson, Anthony Pettis e Donald Cerrone (hoje nos meio-médios), por duas vezes.

RDA estreou com 77kg em grande estilo

Tem moral com os patrões, especialmente por ter se colocado à disposição para enfrentar Tyron Woodley no UFC 214.

Dos Anjos é um dos lutadores que mais evoluíram durante a carreira e poucas pessoas imaginariam que um dia viesse a ser dono de um cinturão do UFC, numa das categorias mais equilibradas e cheia de talentos.

Além disso, ”RDA” pareceu bem adaptado ao novo peso, não perdeu massa muscular nem potência nos golpes em seu debut até 77kg. São fatores que também contam para o brasileiro, que está sabendo jogar o jogo dos bastidores.

O destino do lutador de Niterói poderia ter sido diferente caso não tivesse fraturado o pé e enfrentado Conor McGregor no UFC 196.

Imaginem se RDA consegue essa disputa de título contra Woodley, vence e depois encara o irlandês, que daria preferência a levar um terceiro cinturão para casa?

Viagens à parte, para quem chegou agora nos meio-médios e levar um title-shot em caso de vitória contra será um grande feito, aproveitando as brechas dadas por seus oponentes da nova divisão.

Concordam? Vamos bater um papo nos comentários!

Abraço!

  • William Oliveira

    Acho que o RDA não passa pelo Magny, o casamento é muito ruim pra ele, a diferença de envergadura é absurda, uma das maiores da história do MMA moderno com certeza.

    Se o fizer, ficarei realmente impressionado, pois recentemente o Magny só perdeu pro Larkinz (que já lutou até de peso médio) e pro Demian, outro gigante na categoria meio-médio.

    O caminho pra essa luta vai ser pressionar desde o começo e derrubar pra conseguir marcar pontos e até tentar progredir nas transições atrás de uma finalização, quem sabe não sai uma chave de braço (RDA é muito bom nisso), mas vai ser difícil, o cara não é apenas muito maior mas é muito longo. Lembremos também que o Magny não é mais o novato no grappling que fora outrora quando perdeu pro Serginho, a evolução foi tremenda de lá pra cá.

    Sobre o casamento Woodley-RDA comentei no fórum mas prefiro me abster aqui, me baseando somente na luta contra o Saffiedine acho um tanto quanto utópico imaginar o RDA com esse cinturão, que ele mude minha opinião no fds.

    • Matheus V.

      Bem, não é como se o Magny fosse um gênio da longa distância, ele tomou KD de Gastelum, Lombard e Larkin, com envergaduras muito menores, e mal conseguiu evitar o clinch contra o Big Rigg (luta que, ao meu ver, ele perdeu).

      • William Oliveira

        Mas o poder de absorção desses caras certamente é maior que o do Rafa também, são caras que lutam hoje ou já lutaram (no caso do Larkinz) no peso médio, você consegue imaginar o RDA que já foi nocauteado por Alvarez e Stephens levando socos do Weidman ou do Brunson? É foda. E sei lá, não é como se fosse fácil evitar o jogo chato de wrestling do Big Rigg, fora de forma ou não o cara continua um dos maiores wrestlers que já competiu no MMA kk

        • Vinicius Maia

          Na luta contra o magny o Shape dele nem tava ruim. Só não lembro se ele bateu o peso kkkk

        • Matheus V.

          Independente do poder de absorção desses caras ser melhor que o do Rafael, o Magny não é um pegador. Aliás, a maior qualidade dele é a durabilidade, quesito onde o RdA tbm é muito sólido.
          A melhor chance do orelhudo é amarrar o brasileiro por ser mais forte, pois pra mim é muito improvável ele boxear na longa distância por 3 rounds, quanto menos nocautear ou finalizar.

          • William Oliveira

            É, tens razão, espero que estejas absolutamente correto.

    • Malk Suruhito

      Cerrone também tem uma longa envergadura, e sabe usar melhor que o Magny (compensando assim a diferença de ambos). Não ajudou muito.

      • William Oliveira

        Diferença de envergadura do Magny pro Cerrone é enorme haha, não acho que isso compense não, espero estar errado..

        • Malk Suruhito

          Sim, é, só que não saber usar desfaz esta diferença, é isso que eu quero dizer.

    • Shotokan Karate

      Não duvida do Rafael… A capacidade de evolução dele é grande e ele desenvolveu um QI de luta invejável… Se ele tivesse pego o palhaço irlandês teria feito picadinho dele… Não vejo nada complicado Rafael ganhar do Magny…

    • Concordo com tua análise sobre a luta do RDA contra o Magny, William. Fazendo um adendo, acho que se permanecer a luta em pé, o Rafael tem que explorar os chutes baixos para minar a movimentação do americano.

    • Bruno Machado

      ele já enfrentou muitos adversarios com envergaduras muito grandes e bem maiores que ele e nao teve grandes problemas.. como cerrone 2x, diaz, Saffiedine etc.. o queixo dele nao é dos melhores, vejo mais ele sofrendo contra um heavy hitters como Conor, Woodley e alvarez, do que pra um cara com grande envergadura

      • William Oliveira

        Mas como eu já disse, a envergadura do Magny é muito maior, não é um pouca coisa como as outras. A diferença de envergadura ser 5cm ou 20cm muda muito sim.

  • Daniel Piva

    Mesmo com todo o cenário desenhado, não considero justo o RDA receber o title shot em caso se vitória. Foi uma boa vitória sobre o Saffiedine, mas vinha de uma sequência negativa na outra divisão. Além disso, tanto Magny quanto Saffiedine são bons nomes, mas não são os de ponta da divisão. Apesar do Lawler não ter empolgado contra o Cerrone, a bola da vez novamente é ele na minha opinião.

    • Pelo andar normal da carruagem dos meio-médios, também achava que o Lawler fosse a bola da vez.

  • Gabriel Nicacio

    Po cara, acho que seria maneiro demais o RDA campeão de 2 categorias, mandando um chupa pro Conor depois da luta.
    Off topic: Podia fazer um E Se ERA não tivesse lesionado e lutasse com Conor

    • Renato Rebelo

      Se conseguisse o feito, RDA estaria automaticamente no Hall da Fama do UFC e se imortalizaria no Brasil por ter sido o primeiro brasileiro a conquistar dois cinturões inéditos para o país: até 70 e até 77kg.

  • Shotokan Karate

    Rafael tem potencial pra disputar o titulo mas acho um pouco prematuro mandá-lo agora… Ganhar do Magny vai facilitar bastante mas acho que ele deveria disputar o TS com algum dos Top 5 (desconheço a classificação do Magny) ou Top 3. Quanto a um eventual Woodley vs Wonderboy 3 por mais que o UFC não queira fazer se o Woodley varrer a divisão não vai ter outra alternativa… Até mesmo Demian nesse quadro teria chance de uma revanche…

    • Leo França

      Magny é o 6° do rankin, com o RDA ganhando, deve pegar o lugar de Condit no top 5, ai ele estaria a uma luta do TS, ganhar do Magny nessa altura do campeonato é de suma importância.

      • Também acho que o ideal seria ganhar e lutar mais uma pro TS. Porém, como o UFC deu essa moral para ele, acho que passa a frente de todos.

  • magnuseverest

    Não acho justo o RDA brigar pela cinta se vencer o Magny,mas entendo os chefes do UFC. Eu prefiro o Santiago “Xente Boa” pois o ‘timing’ seria perfeito para lutar com Tyron.

Tags: , , ,