Flashback: quando Struve foi
"campeão moral" dos pesados

Lucas Carrano | 31/08/2017 às 20:04

Amigos do Sexto Round,

No próximo sábado, o UFC desembarca na belíssima RoterdãHolanda para um dos mais aguardados cards do… não, ‘pera.

Em português claro, não há muita gente por aí contando os dias para o card encabeçado por Stefan Struve Alexander Volkov, notoriamente dois dos menos empolgantes representantes da, já sonolenta, categoria até 120kg.

Struve chegou ao UFC em 2009 com moral

Como o Flashback não pode parar, hoje olharemos para trás e recordaremos o dia em que Struve alcançou um feito que talvez nem ele próprio tenha percebido o quão grandioso se tornaria e bateu ninguém menos do que o futuro campeão dos pesos pesados Stipe Miocic.

Como sempre gosto de reforçar, um pouco de contexto é necessário para entendermos o cenário e, por isso, vamos ao retrospecto de Struve até o momento em que ele subiu no octógono para enfrentar o americano descendente de croatas.

Struve nem sempre foi a baranga que se pinta hoje (com toda a razão, diga-se de passagem). O Skyscrapper chegou ao Ultimate em fevereiro de 2009 com um respeitável cartel de 16-2 (e diversas lutas na cena européia, inclusive um combate pelo M-1 Global), apesar de ter apenas 21 ano à época.

O gigantão foi escalado para enfrentar Junior dos Santos no UFC 95, em Londres – também conhecido como o pay-per-view que, na verdade, foi evento de TV a cabo nos Estados Unidos. O resultado, como vocês devem se recordar, nocaute avassalador e rápido, com apenas 54 segundos de luta.

Apesar do início complicado, Struve deu a volta por cima e foi perdeu somente duas vezes daí em diante, uma em 2010 e outra em 2011, respectivamente para Roy NelsonTravis Browne (que, não custa lembrar, também não estava na draga atual).

Com 8 vitórias e apenas três derrotas em suas 11 lutas no Ultimate, Struve passou a ser visto como um potencial ativo para o mercado europeu e foi escalado para encabeçar o primeiro card de sua carreira – obviamente, no Velho Continente; no caso, na Inglaterra.

Pôster do UFC on Fuel TV 5

Para se ter uma ideia de como a setença acima, apesar de soar absurda, é verdadeira, para fazer o main event Struve deixou pra trás ídolos locais como Dan Hardy Brad Pickett, que acabaram fazendo as lutas que antecederam o combate principal.

Havia, sim, um quê de dúvida no ar, e os questionamentos se o aumento na quantidade de eventos no calendário anual (impulsionado pelo acordo com o grupo FOX, e as séries exclusivas de cada um dos seus canais) não estaria prejudicando a qualidade dos cards.

Por outro lado, também é possível encontrar artigos opinativos da época com dizeres como “Divisão dos pesados: mais recheada do que nunca e pronta para o estrelato”, que, no mínimo, soariam como delírio alucinógeno nos dias atuais.

Desta forma, o UFC on Fuel TV 5 foi concebido e confirmado para o dia 29 de setembro de 2012, na Capital FM Arena, na bela e pacata Nottingham, na região inglesa de East Midlands.

Longe da fama, reconhecimento e feitos que tem hoje em dia, ao se estabelecer como um dos recordistas de defesas de cinturão na categoria até 120kg, Miocic na época era visto como um dos mais promissores prospectos da divisão, muito disso devido a seu passado de sucesso no boxe amador.

Ele estreou no Ultimate contra Joey Beltran na porção do Facebook do card preliminar do UFC 136. Logo em seguida, coincidentemente, fez suas duas lutas seguintes em eventos que também tiveram o holandês Struve na programação.

Diferença de envergadura ficou clara

Em ambos os casos, no UFC on Fuel TV 1UFC 146 (aquele recheado de pesos pesados no Memorial Day de 2012), vitórias por nocaute para Stipe, sobre Philip De Fries e Shane Del Rosario.

Somente a título de curiosidade, já que não havia ranking oficial naquela época (o UFC só iniciaria a prática meses depois, em fevereiro de 2013), nem Miocic ou Struve estavam no top-10 dos sites especializados na época – mas, pasmem, Mike Rusow (cujo maior mérito é ter Simple Man do Lynyrd Skynyrd como música de entrada) estava.

Pois bem, quando a chinela finalmente cantou, parecia de início que Miocic se manteria invicto e a série invicta de três triunfos (todos via nocaute ou finalização) de Struve seria encerrada.

Entretanto, o início lento, vejam só, era parte da estratégia de Stefan, que garantiu ter percebido uma tendência no rival a esgotar seu gás ao longo do combate.

“Foi tudo parte do meu game plan. Eu vi que ele estava diminuindo o ritmo no segundo round. Acabei pegando ele com um uppercut. Eu sempre vou para o nocaute ou para a finalização, eu estou pronto para matar”, disse o gigante dos Países Baixos.

No segundo assalto, o jogou virou completamente em favor de Struve e o holandês soube capitalizar bem, não dando descanso para o combalido Miocic.

Nocaute veio no segundo round

Inclusive é possível confirmar a teoria do grandalhão sobre a condição física precária do rival ao notar um momento em que Stipe até parece ter conseguido abalar Struve, mas não investe em mais pressão para respirar fundo e poupar gás.

Daí em diante, mais precisamente após o já citado uppercut, o negócio foi de “morro abaixo” (como dizem em Minas Gerais) para Miocic e tudo que Struve lançava, entrava limpo.

Na metade final do segundo assalto, Miocic já dobrava mais a perna que um sujeito bêbado fazendo a dança da cordinha na festa de fim de ano da firma, acabou encurralado na grade e sucumbiu a mais uma saraivada de golpes de Struve – provando, de uma vez por todas, que nos pesado o negócio se nivela por uma mão (ou várias).

  • William Oliveira

    Pô isso foi difícil de ler, foco Carrano!

    Haha mas de qualquer jeito bom artigo, acho que o Russow na época tinha moral por causa da vitória em cima do Duffee, que era um prospect com muito hype pelo físico e por estar invicto até então.

    • KRS Porlaneff

      Russow inclusive estava com um estigma de “Homem-RH”, porque quem ele enfrentava (e vencia) era demitido:
      Justin McCully última luta no UFC
      Todd Duffee última luta pelo UFC em sua primeira passagem pela liga
      Jon Madsen demitido mesmo estando invicto antes de enfrentar o cara
      John-Olav Einemo se aposentando após ser demitido do UFC.

      No forum da Tatame – quando não era espaço de trolls – rolava inclusive uma brincadeira a respeito do UFC demitir Werdum caso o brasileiro perdesse no UFC 147 rssssssssssss

  • Shotokan Karate

    Bela lembrança Carrano… Essa luta que me coloca com uma pulga atrás da orelha com o Miocic… Só que o bombeiro está evoluindo bem e está ganhando confiança agora que está de posse do titulo e essa pulga aos poucos está saindo… Tirou o Cigano pra nada em sua ultima luta (como o surrou tb nos 2 primeiros rounds no pega anterior) e está a uma luta de consumar supremacia na divisão…

  • Luiz De Marco Freitas

    em breve poderemos ter leo santos campeão (interino) dos leves tbm

    • Renato Rebelo

      O mundo precisa disso!

      • Leandro Chiaratti Ayres

        Seria Joe Duffy o primeiro campeão moral de duas divisões!?

        • Eduardo Fabricio

          Ja que e assim o duffy e o melhor de todos os tempos

    • Lorenzo Fertitta

      Bem observado, categoria em que Clay Guida anteriormente brilhou como campeão linear moral de meados de 2013 até 2016.

  • Igor Bittencourt

    A foto da coluna na página principal parece que o miocic tá com AIDS e hepatite

    • Renato Rebelo

      Hahaha que isso…

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Deveria ser eu li “Struve chegou em 2009 com cabelo”, achei que o cara sempre foi careca hahahah.

    Miocic evoluiu demais enquanto Struve parece que regrediu um pouco principalmente após os problemas lá com o coração, essa luta com o Volkov vai ser o principal parâmetro pra ver onde ele se encontra

    • Shotokan Karate

      Acho que ele deve raspar a cabeça. Não parece ser naturalmente careca como o Cigano.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Também acho, agora o Cigano com os mullets é ícone kk

  • Luis Coppola

    Vencendo bem o Volkov, pegando em seguida o vencedor de Werdum/Lewis e passando, já é TS..

Tags: , ,