Dos Anjos ou Dillashaw: quem mais impressionou?

João Vitor Xavier | 16/03/2015 às 21:00
UFC 185: Pettis vs Dos Anjos

Pettis sendo destronado

Assim que Rafael dos Anjos tomou o cinturão de Anthony Pettis no UFC 185, ocorrido no último sábado, entrei no grupo dos colunistas do Sexto Round no WhatsApp e coloquei uma polêmica questão em pauta.

Quem impressionou mais em uma luta de título: o próprio RDA ou o americano TJ Dillashaw, que no UFC 173 no ano passado, teve uma performance histórica ao destronar Renan Barão e virar o novo rei dos galos no Ultimate?

A comparação é válida, afinal os dois são os campeões recentes menos cotados para conquistarem o título.

Os coleguinhas, em geral, admitiram que a vitoria de TJ foi mais surpreendente, mas falaram que o triunfo de RDA foi mais significativo. Tendo a concordar com eles.

tj-dillashaw-vs-renan-barao

Barão sendo destronado

Rafael dos Anjos vinha em uma crescente, aumentando aos poucos o nível de seus adversários e empilhando vitória atrás de vitória contra nomes como Evan Dunham, Donald Cerrone, Ben Henderson e Nate Diaz.

Seu único revés foi a derrota decisiva para Khabib Nurmagomedov.

Já Dillashaw, antes de pegar Barão, vinha de apenas uma vitória – sobre o bom Mike Easton.

Certo que a derrota de TJ para Raphael Assunção foi polêmica (eu marquei uma decisão tranqüila para o americano), mas a princípio nada sugeria que ele poderia ser uma ameaça ao título de Barão.

O que, em tese, faria sua performance ainda mais incrível.

O fator surpresa também ajuda TJ nesse caso. Afinal, havia algumas fichas apostadas no brasileiro, enquanto pouca gente fora de Sacramento acreditava em um triunfo do americano sobre Barão.

Na véspera da luta, RDA pagava cerca de 350 dólares pra cada 100 investido

RDA pagou cerca de 350 dólares pra cada 100 investidos nas bolsas de apostas

Tratava-se de uma zebra total.

Porém, aconselhado pelo colega e colunista Alexandre Matos, revi as duas lutas (Easton e Assunção) e percebi que Dillashaw, de fato, já vinha se tornando um striker de elite.

Ele tinha um jogo perfeito para pegar Barão desprevenido e foi o que aconteceu.

A combinação do poderio em pé com um wrestling de primeira linha (que permite a TJ usar das técnicas mais extravagantes sem medo de ser derrubado) acabou sendo fatal para o ex-campeão potiguar, que pode ter subestimado o americano.

Se foi o caso, Barão pagou caro por isso. Mas ele terá a chance de apagar seus erros no UFC 186 quando acontecerá a desejada revanche contra seu algoz.

Mesmo assim defendo que a atuação de RDA foi ainda mais impressionante que a de Dillashaw.

TJ pagava até 700 dólares pra cada 100 investidos no UFC 173

TJ pagou até 700 dólares pra cada 100 investidos no UFC 173

O americano aplicou um knockdown espetacular no primeiro round e lutou contra um “zumbi” por três assaltos e meio – o próprio Barão admitiu que não lembra nada do duelo e vimos um campeão claramente atordoado após os primeiros cinco minutos de combate.

Rafael , por sua vez, anulou Pettis em todas as áreas e durante 25 minutos.

Foi superior ao campeão em pé, no clinch, nas quedas e no jiu-jitsu. O lutador da Roufosport nunca deixou de tentar algo, inclusive buscando o braço de dos Anjos nos últimos segundos de luta.

Por isso, digo que a performance de RDA foi mais completa que a de TJ – sem tirar, claro, os imensos méritos do americano.

E para você, caro leitor? Quem foi mais impressionante?

  • Felipe

    Cara, Dilla.

    1. Chegou lá com menos credenciais que o RDA (contender porque o Takeya Mizugaki se contundiu), antes disso era apenas um ex-lutador do TUF que já havia perdido dentro do programa para alguém de uma categoria mais leve.

    2. Lutou não só de uma forma maravilhosa (assim como o RDA), mas de um jeito que ninguém imaginaria. Nas pontas dos pés, sem guarda, batendo e saindo, mudou completamente seu próprio jogo.

    3. Finalizou a luta.

    RDA é, sem dúvida, alguém mais inspirador e simpático, mas acho impossível escolhê-lo nessa contenda.

    • Ramon Reis

      Depois do kockdown – concerteza escrevi errado – o dilla lutou com um zumbi, o RDA lutou com o “Pettis” por 25 minutos, a meu ver Dilla foi uma zebra muito maior, mas eu achei a atuação do brasileiro melhor.

      • Felipe

        Então poderíamos dizer que, depois da “cegueira” do Pettis, o RDA lutou com um cego né.

        • RicardoVivas

          Hum… realmente, ambos souberam administrar o estrago do primeiro golpe a entrar! Barão ficou zumbi e Pettis “cego”, mas nenhum conseguiu reviver e sair do ritmo imposto pelo adversário.

        • Ramon Reis

          Não, um Kockdown apaga o cara por uns dois segundos, deixa o cara meio que retardado, e essa “cegueira” em um olho e bem diferente, o Aldo ficou cego de um olho na luta contra o Mendes, o Patricio Pittbull tambem, a cegueira do Pettis passa longe de um Kockdown.

          • Felipe

            Pois eu discordo que alguém que tenha levado um knock down (por puro mérito do Dillashaw, que já estava mais rápido e contundente desde o 1º segundo) consiga se defender de quedas tão bem em “modo zumbi”. Barão evitou quase todas as quedas do Dilladurante a luta, ninguém é meio zumbi.

          • Ramon Reis

            A cara tem muito tempo que eu assisti a luta, o Dilla realmente chocou o mundo com uma vitória em cima de alguem que não perdia há quase uma decada e tudo mais …

            Eu só me lembro das tentativas de queda do Barão no quinto round, e o Dilla defendeu elas, isso eu e lembro.

            Sobre o Kockdown ter sido merito ou uma pomba sem asa eu nem toquei no assunto, não acredito ter sido uma pomba sem asa.

            Continuo a acreditar que o Barão virou zumbi depois do Kockdown.

          • André Pessanha

            Méritos do Dillashaw de conseguir o knockdown. Ou não vale vitória em que voce conquista knockdown durante a luta? Cruz levou knockdown do Faber e venceu a luta. Para de choro. Dillashaw venceu porque lutou melhor, até mesmo antes do TKO.

          • Ramon Reis

            Conseguir kockdown não é merito? Não é vitoria quando voce consegue kockdown? Ainda bem que voce chegou ao sexto round, essas pessoas que lhe falaram isso não frequentam esse site.

    • Felipão,

      Como o João disse no artigo, o Dillashaw já tinha mudado o jogo antes, é que poucos perceberam. E, assim como ele, Dos Anjos também mudou (quem se lembra do jiu-jítsu dele antes de sábado, quando usou pra defender os ataques do Pettis?).

      O contender que se machucou foi o Raphael, não o Mizugaki.

      • Felipe

        Na real, foi a lesão do Weidman não? E o Dilla, que lutaria com o Mizugaki subiu para a luta principal, hehe. Que salada!

        No caso do Dilla eu vejo mais como uma mudança de luta, e no do RDA como um baita aprimoramento no seu jogo! Abs

      • Yuri David

        Eu acho que inclusive os caras da NU não perceberam essa mudança do TJ. Surpreendente se tratando do estrategista Dedé, mas me pareceu que foi isso que aconteceu.

        Se não me engano, o Barão até disse depois da luta que o plano era trocar em pé e defender as quedas. Que quedas? Dillashaw suplantou ele em pé.

      • Bruno P.

        Alexandre, como você mesmo falou, poucos perceberam. Por isso o fator surpresa. Por mais que o TJ já havia dados sinais em lutas anteriores, ninguém imaginaria que ele faria contra o Barão. Ninguém mesmo !!!
        Por mais que ele tivesse evoluído seu jogo em pé, naquele momento, Barão tinha sim status de imbatível em pé.

        • É isso, ninguém é imbatível. Eu achei que ele daria trabalho (falei no podcast do UFC 165 e na prévia), só pensei que ainda não estaria na hora de vencer.

  • Luiz Henrique

    Dillashaw foi a Maior surpresa, já que ninguém esperava sua vitória.
    RDA foi a MELHOR surpresa, já que ninguém esperava uma performance tão impecável.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Tanto a vitória do Rafa, quanto a derrota do Pettis foram mais significativas, creio eu. Apesar de ter defendido mais vezes (interino e linear) Barão não tinha nem perto o nome que o Showtime tinha(tem ainda, óbvio). É nítida a expressão de abatimento no rosto do Pettis no início do segundo assalto e seguiu assim, pois esse não encontrava o RDA no 8. Assiti o Countdown desse evento, recomendo que todos que conseguirem assistam. Petiz é um cara gente boa, família, artista marcial. Se ele se acha, ou algo assim… faz parte do esporte. Grandes gênios de todas as áreas têm de ser confiantes (por vezes arrogantes). Mas que dá um gostinho especial assistir o coach e o próprio Pettis falando que o Rafa não tá no mesmo nível dele, isso dá. E , no fim, estavam certos… não tá mesmo.

    • Lucas Andrade

      Também jamais julgarei o Pettis por sua marra. Cara não posso falar de ninguém sou fã do Overeem hahaha!

  • Edson Mariano

    Joao vitor xavier….e esse grupo de whatsapp aew…é possivel participar????

    • Renato Rebelo

      Vamos fazer um grupo aberto mais pra frente pra abrigar td mundo, irmão!

  • Rodrigo Tannuri

    Nessa eu tenho que discordar. Pra mim, a vitória do TJ foi mais impressionante. O Barão era visto como invencível, vinha com uma sequência monstra, é maior do que boa parte dos concorrentes e ainda tinha o respaldo da freguesia da Team Alpha Male pra Nova União. Já o talentoso e convencido Pettis, com todo ar de gênio e fora de série, tinha realizado apenas uma defesa de cinturão. Como campeão, precisava se consolidar mais.

    Pra falar a verdade, eu desconsidero esse argumento do Barão, de que o primeiro soco acabou com a luta. Achei feião quando ele disse isso e, infelizmente, ele segue acreditando nisso. Se for assim, o Pettis também tem o álibi da “cegueira” pra justificar essa pesada derrota.

    • Carlos Montalvão

      Bom, eu já tomei um cruzadão em treino que me deixou no automático não só por minutos, mas como por umas 3 ou 4h, com dor de cabeça, visão embaçada e fazendo as coisas só no instinto. Acredito sim que depois daquele overhand do “Killashow” no final do round o Barão desligou da luta e apenas tentou sobreviver

      • Diego

        Mas aí conta também a capacidade de absorção de golpes, de aguentar porrada e de encontrar uma saída para situações adversas. Boa parte dos campeões tem essa característica, só ver as bombas o Cain levou do Kongo, a quantidade de porradas que o Lawler levou do Hendricks, o Aldo levando atraso do Zombie e por aí vai.

        • Carlos Montalvão

          Com certeza, mas quantos desses golpes entraram de forma tão violenta e certeira quanto o pombo sem asa que o TJ acertou no Renan?

          • André Pessanha

            pombo sem asa?kkkkkkkkkkkkkkkkkk e o chute do Barão no Wineland não foi bom sem asa também?

    • Felipe

      Perfeito. Lembro das minhas reações pré e pós lutas em ambas as ocasiões. Na do TJ eu assistia com sono, como se estivesse vendo um script de um porco indo ao abate. No final acabei no meio da sala, em pé, com os 2 olhos arregalados. Já a minha sensação antes da luta de sábado, era a de pulga atrás da orelha.

      • Rodrigo Tannuri

        Com certeza! E vou te falar, assim como vibrei com a atuação do Dos Anjos, também vibrei com a do TJ. Pra mim, não importa se o atleta é brasileiro ou não, porque o que vale é a excelência da performance.

    • Bruno P.

      Eu concordo. Até pq, poucos lembrar, mas o Barão já perdia o primeiro round até entrar o famoso cruzado no olho.
      Estava o baile que foi no fim ? Óbvio que não ! Mas ele já entrou completamente estranho aquele dia.

  • Carlos Montalvão

    A performance do Rafa foi alucinante, brilhante, genial, mas a vitória dele era esperada por mim e muitos outros, digamos que víamos acontecer, não de forma tão dominante, mas víamos. Meio que muita gente sentiu que seria do Rafael a vitória. Por isso digo que o Dillashaw foi mais surpreendente, pois além de ter sido chocante quando aquele overhand entrou, foi uma coisa que nem 10 pessoas no mundo devem ter apostado. Nem em um universo paralelo, alguém conseguiria acreditar que o monstro Barão, que já tinha batido no Faber 2x (com uma facilidade tremenda na segunda vez, diga-se de passagem), o cara com um recorde violentíssimo no cartel, vindo da academia que enfileirou a Team Alpha Male e meteu tapa na cara de muita gente lá, iria ser derrubado com um mata-cobra do pequeno Dillashaw e completamente dominado por um lutador com tamanha cara de bobo. Foi algo como a derrota do Anderson pro “quase desconhecido” Weidman ou sei lá, Napão sendo nocauteado pelo Napão, coisas completamente fora da realidade. Um dos maiores upsets não só do UFC, como do MMA em geral.

  • Arthur Henrique

    O Pettis era até sábado um dos maiores gênios do MMA em todos os tempos. Barão possuía mais de 30 vitórias seguidas, era o homem que iria bater Dominick Cruz, era o cara que iria subir para os pesos-penas para ser campeão quando o Aldo fosse para os leves.
    T.J. Dillashaw é um cara que tem um ar de superioridade aos demais, menos o Cruz. Por ser muito recente o Rafael ainda não ganhou o status de campeão, acho que essa visão deveria ser feita depois.
    Mas quem mais me surpreendeu foi o americano, que nem era o desafiante original daquela noite e aplicou uma surra maior que Rafael.

  • Bruno Conde

    Quem mais impressionou foi o RDA. Dominou de forma impressionante, realmente.

    TJ dominou aquela luta também mas como foi dito, aquela pancada no começo fez do Barão um saco de pancadas no piloto automático pelo resto da luta. Talzez se tivesse havido o nocaute naquele momento não teria sido tão feio. Cairia naquela de que deu azar, ou de que vacilou por um segundo e pagou pelo erro (sorte do brasileiro que não foi assim e teve então suas deficiências evidenciadas).

    Se a pergunta for quem mais chocou, aí sim iria de TJ, por pegar um campeão dominante e invicto por 30 lutas, que ninguém conseguia vizualizar perdendo naquela altura, mesmo para o Cruz que seria o maior candidato.

    • Lucas Andrade

      Nunca sofri um nocaute nos treinos de boxe mesmo com caras mais pesados. E preferiria apanhar por 5 rounds do que cair desacordado(sim é sério). Acho que o nocaute em si é mais devastador pra ego do lutador (opinião do que eu sinto em relação). Gosto de lutadores que tomam porrada e aguentam o tranco sem dormir ( Hunt, Nelson e até o Lauzon) No caso do Barão foi bem pior, pois como você disse seria até mais vantajoso pra ele ter sofrido um nocaute logo de cara do que apanhar tanto e deeepois ainda ser nocauteado.

  • Marquim

    Quem mais impressionou pra mim foi o TJ.
    Pq era considerado uma defesa facil de cinturão pro Barão, até mesmo pq nem era ele que devia ter disputado a cinta ali, e sim o Assunção.
    Ja na luta entre Pettis vs Dos Anjos, alem do Pettis ainda não ser um campeão dominante, o favoritismo do americano-latino não era tão grande assim ao meu ver.
    Mas nem no meu sonho mais otimista, imaginaría o Rafael dando aquela surra no campeão.
    Eu estava esperando uma luta parelha, com leve vantagem pro Pettis, por teóricamente ser melhor na luta em pé.
    Dos Anjos merece tudo de bom..que destrua o russo na revanche.

  • Yuri David

    Eu apostei no Pettis, mas confesso que não fiquei muito surpreso com a vitória do Rafael. Sabia que ele podia vencer, embora não imaginasse uma vitória dominante dessa.

    O Pettis tem buracos em seu jogo e o Rafael dominava o meio campo contra ele, além de ser melhor de chão. Além disso, o RDA já havia batido caras como Cerrone e foi o único a nocautear Ben Henderson.

    O TJ foi um cara que chegou do nada e surpreendeu. Vinha de uma vitória só, aliás. O Rafael não era tão zebra como alguns pintaram.

  • Ranilson

    Performance por Performance, quem mais impressionou pra mim foi o RDA, vimos sua melhora de rendimento nas ultimas lutas e foi perceptível que o Pettis tentou de tudo, mais foi neutralizado, dominado lutando em um nível que estamos acostumados ver. Enquanto a luta do TJ acredito que o Barão alem de menosprezar o adversário não deve ter se preparado adequadamente e outra informação que vale a pena citar, é que na sua defesa do Cinturão o TJ contra o Joe Soto lutou pro gasto, nada de excepcional.
    Simplificando: acho mais provável o TJ perder para o Barão do que o RDA perder novamente para o Khabib Nurmagomedov.

  • Erich Valadares

    Concordo com a sua visão, Pettis estava lá o tempo todo e foi dominado. Já o Barão não estava mais a partir do Knockdown.

  • Junior

    Pra mim foi a do TJ. TJ Pegou um cara que tinha mas vitorias no ufc
    E que nao perdia 31 lutas.

  • Gefferson Nesta

    Sem duvidas a de TJ chocou mais pelo fato do Barão ter limpado a categoria toda antes da luta contra o TJ só faltava ele e o Dominick, e ninguem esperava que o TJ venceria e ainda mais do jeitro que foi….com certeza o Barão foi pra luta subestimado o americano e pagou caro por isso! Agora a vitoria do Rafael da forma que foi pode ter impressionado vocês, pois eu sabia que o Pettis que eras só uma questão de estrategia correta e foi o que Rafael fez, sinceramente eu nem imaginava que ele venceria o Melendez! Respeito o Pettis e sei que ele é um grande lutador, mas agora a cinta e nossa e que venha o Russo, sei que Rafael vai ta preparado pra ele.

  • Lucas Andrade

    Pessoal comenta muito sobre o Khabib Nurmagomedov. Gostaria de saber dos colunistas.. O russo representa tanto perigo assim? Ele é isso tudo mesmo?

Tags: , ,