Carta Aberta ao UFC: Mais calma com o Pettiszinho

João Vitor Xavier | 12/03/2015 às 15:45
Frustração pela primeira derrota

Frustração pela primeira derrota

Caro UFC,

Tudo bem? Quem te manda essa carta é João Vitor Xavier. Sou colunista do Sexto Round, jornalista, mas escrevo na condição de fã do MMA e da sua organização.

E fã do trabalho de seus matchmakers, no geral.

Porém, não posso deixar de criticar o que vocês têm feito com o jovem Sergio Pettis, que luta neste sábado no card preliminar do UFC 185 contra Ryan Benoit.

Não basta o garoto ser fisicamente igual ao irmão, um dos grandes astros do esporte.

Vocês insistem para que ele esteja sempre por perto do campeão, lutando nos mesmos eventos e ainda no peso de cima.

Ok, talvez se testar entre os galos tenha sido opção do próprio Sergio, mas bem que vocês poderiam ter tentado o convencer a descer antes.

Já repararam como ele ficava pequeno para os 61kg?

Esses caras do peso galo ficam uns gigantes perto de mim”, disse o jovem após passar perrengue contra Matt Hobar no UFC 181.

Diferença de tamanho contra Caceres

Diferença de tamanho contra Caceres

E ele lutava entre os moscas antes de assinar com o UFC, então vamos torcer para que ele resolva ficar na categoria que lhe é mais natural.

Falo isso tudo porque realmente vejo grande potencial nele. Mas acho que a associação exagerada com o irmão, incentivada por vocês em toda oportunidade, machuca seu desenvolvimento.

Há uma expectativa irreal sobre ele.

Quando o vi pela primeira vez no octógono, esperava uma performance fantástica, assim como as que Anthony produziu em sequência depois de um início vacilante no UFC.

O que vi, porém, não me deixa dúvidas: Sergio Pettis precisa de espaço e tranqüilidade para crescer. Afinal, trata-se de um garoto de 21 anos!

Não é fácil para ninguém nessa idade atingir o ápice atlético – ainda mais em um esporte tão diferenciado como o MMA.

A dupla

A dupla

E essa ligação forçada com o irmão não o ajuda. Como disse acima, as pessoas esperam muito de Sergio e ele ainda não está na posição de dar ao fã de MMA tudo que se requer dele.

Com paciência e distanciamento dos feitos do irmão, ele pode chegar perto de tudo que Anthony tem conquistado.

Para isso, porém, peço algumas coisas: deixem-no crescer longe do irmão e não à sua sombra; se possível não o coloquem no mesmo evento de Showtime; e, pelo amor de Deus, não o alimente ao leão Demetrious Johnson em caso de uma ou duas vitórias seguidas!

Já não basta terem feito isso com Kyoji Horiguchi, outra grande promessa dos moscas, que provavelmente terá seu desenvolvimento prejudicado por uma derrota decisiva para o campeão no UFC 186.

Sei que faltam nomes fortes para a categoria, mas colocar Sergio em uma luta de cinturão tão cedo em sua carreira pode ser fatal para seu crescimento.

Atenciosamente,

João Vitor Xavier

  • Bruno Conde

    Cejudo bate o peso e salva.

  • Matheus

    Acho que não vai apressar ele. Tem mt potencial no peso mosca no futuro e seria burrice fazer isso.

  • Pedro Papini

    Excelente, falou td! 21 anos é mt cedo pra forçar a barra

  • Thiago de Carvalho

    Verdade. Será que nesse TUF BR 4, vai aparecer algum mosca lutando no galo? O UFC poderia fazer um TUF só com peso mosca, para dar uma renovada na categoria.

    • Rodrigo Tannuri

      Com certeza! O UFC insiste em povoar a categoria dos leves, meio-médios e médios, que não precisam de mais lutadores, e esquece dos moscas, meio-pesados e pesados, que precisam ser ampliadas.

      • Filipe C.

        Principalmente os pesados, e ja vimos que essa tentativa de popularização dos pesados através do TUF BR deu Fail,pq a maioria (se não todos) desceram para os meio pesados/ médios depois que conseguiram o contrato com o UFC.

        • Rodrigo Tannuri

          Pois é. Eu nem me refiro ao TUF BR apenas e sim a todos mesmo. Por exemplo, o TUF 10, que foi dos pesados, foi muito maneiro, cheio de tretas, brincadeiras e boas lutas. Não tem motivo o UFC abdicar dessa ideia. Eu, particularmente, prefiro ver novos nomes nos pesados do que a volta de atletas do passado, como Cro Cop, Kimbo, etc…

          • Thiago de Carvalho

            Um TUF Nations Moscas e Pesados e um TUF USA Moscas e Pesados, dariam vida nova para as categorias. Mas acho que deve ser dificil conseguir a galera nesse peso, até pro TUF. No proprio TUF BR teve gente subindo de peso só para conseguir a chance de estar no UFC.

          • Rodrigo Tannuri

            Isso com certeza. O TUF 10, o dos pesados, tinha gente boa como Roy Nelson, Schaub e Mitrione, mas também tinha diversos caminhoneiros. A seleção realmente é difícil, mas, mesmo assim, não deixa de ser útil e divertido kkkkk Quanto aos moscas, acho que dificilmente veremos um reality tendo os mesmos como protagonistas. Infelizmente, apesar da necessidade, o UFC deve estar ligado que muitos fãs não estão nem aí pra categoria.

  • RicardoVivas

    O mesmo eu penso do Hugo Wolverine em relação ao peso…

    • Renato Rebelo

      Rapaz, acho que já perguntei a ele pq não muda pro mosca e ele disse que seria mt complicado. Vou tentar achar o vídeo

      • RicardoVivas

        Complicado em relação a bater o peso? Por que ele fica miudinho, achei que desse. Na luta contra o Aljamain Sterling ficou pequeno mesmo.

  • DIEGO_GT

    Sinceramente ñ leve mt fé no Pettizinho. Acho q ele tende a ficar frustrado por ñ ser q nem o irmao

  • Mauricio Draven

    Eu sou fã do Old School rsrs Acho que os caras tem que lutar onde vão desempenhar melhor e não onde ficarão pequenos ou grandes… um breve levantamento e cheguei a esse resultado:

    Tj 1,68
    Barão 1,68
    Faber 1,68
    Assunção 1,63
    CRuz 1,73
    Marajó 1,67

    Sergio 1,67
    Caceres 1,75

    O Sergio em Altura não perde muito.. pode perder fisicamente e tudo mais.. o Caceres que foge a regra, sei lá, lutando nos Moscas que é um categoria menos concorrida eu até acredito que ele vá longe…

    • Lero

      Sergio tem só? 21 anos, ele poderia mudar para galo com 27-28 anos quando o corte comece ficar difícil pode subir…

      • Renato Rebelo

        Exato!

    • Filipe C.

      No caso do Pettis jr. O problema é o fisico dele mesmo.
      Mas acredito que o estilo de luta da categoria dos moscas é muito diferente das demais categorias, eles priorizam e dominam a movimentação do 8 de forma sem igual das demais categorias.

  • Rodrigo Tannuri

    Boa, João. A minha primeira impressão foi exatamente igual a sua. Como o Pettiszinho ainda é bem novo, ele irá evoluir muito. Isso é garantido, é só ver o staff que ele possui. No entanto, treinando numa academia top, com parceiros e treinador de alto nível, creio que ele já poderia ter tido atuações melhores. Não estou dizendo que ele tem que nocautear geral. Temos que dar tempo ao tempo, mas, com algumas lutinhas já realizadas no UFC, a desculpa de falta de ambientação não cola mais. Ainda bem que ele trocou os galos pelos moscas. Não o vejo pronto pra se firmar no top-10 da nova categoria, mas, no futuro, com certeza dará o que falar. Só não podemos exigir ou ter a expectativa de que ele repita os feitos do irmão, este sim um fora de série.

  • Maxsupremo

    Perfeito o texto! ouvi gente falando que o Sérgio não chegava aos pés do irmão no jeito de lutar, Mais as pessoas esquecem que Pettis teve um Wec pra se “maturar” construiu sua carreira com tempo e paciência, Lil Pettis e justamente o contrário, fez algumas lutas e foi contratado pelo UFC e com Status de irmão do Campeão.

    • Filipe C.

      Não sou dessa geração WEC, mas até onde eu sabia, os melhores do mundo das categorias mais leves se encontravam no próprio WEC, e não no UFC. Se estiver enganado, me corrijam 🙂

      • Carlos Montalvão

        Pau torava já naquela época, embora tenha começado a acompanhar MMA em por volta de 2004/2005 no Pride, não acompanhei o WEC (foi um break que dei no esporte de combate por interesse no automobilismo rs), mas é bem interessante assistir hoje em dia as batalhas que aconteceram lá e comparar o crescimento técnico dos caras que se tornaram tops no UFC, acho que proporcionalmente o nivel de lutadores mais leves era melhor no WEC do que no próprio UFC, quando os dois coincidiram

        • Luis Felipe Fabricio

          Ze Aldo, Faber, Dominick Cruz, Rafael Assumpção, Bendo, Pettis, Cerrone, Cub Swanson, a nata dos pesos galo, pena e leve veio de lá.

      • Maxsupremo

        Sim, Mas Pettis chegou lá como um lutador novo,Não com Status de Irmão do campeão,não jogaram Pettis aos Leões de primeira.

  • Carlos Montalvão

    Imagem magnífica aquela foto do Sergio desolado e o Alex caminhando like a boss!

    Gosto do Mini Pettis, embora ainda não seja metade do lutador que o irmão é, é muito novo, tem muito a evoluir e a última apresentação foi bem legal. Como dito no podcast (ou no colunistas respondem), é um cara que se bem trabalhado, pode ser um grande lutador à médio-longo prazo. Acho que é cedo demais cobrarem showtime kicks e golpes/finalizações milagrosamente tiradas da cartola dele. Falta essa maturidade que só se consegue aumentando o número de lutas no cartel e jogar ele contra o campeão por falta de opção é acabar com um possível grande talento.

  • Gefferson Nesta

    Eu sinceramente não vejo essa expectativa irreal sobre o pqueno Sergio Pettis, mas é verdade que o UFC tem dessas de forçar a barra e jogar prematuramente possiveis grandes nomes na fogueira e até queimando muitos que não tem esse jogo se cintura para lhe da com essas situações. Enfim mesmo ele nos moscas SEI QUE VAI passa do DJ.

Tags: , ,