Receita do Cappelli: Pettis x Rafa é talento x dedicação

Fernando Cappelli | 09/03/2015 às 21:59

No próximo sábado, Rafael dos Anjos entra de cabeça na missão de tirar Anthony Pettis do trono dos leves no UFC 185.

Com padrões de striking ao melhor estilo talento (do campeão) x dedicação (desafiante) dentro das oito paredes, lá vão as primeiras impressões sobre estilos, detalhes e o embate técnico que tem tudo para ser prenúncio de lutão.

Talento

TemptingBrokenHadrosaurusStriker nato de estilo extravagante e de muitas marcas registradas. Aluno direto de Duke Roufus, um dos integrantes mais ativos da tradicional família de kickboxer do Tio Sam.

Inventor dos Showtime Kicks (chutes ou joelhadas que usam a grade do octógono como apoio), Anthony Pettis incorpora como poucos os papeis de agressor e contragolpeador na mesma moeda.

Quase toda semana escrevo aqui sobre detalhes de movimentação e ângulos, cada vez mais providenciais de serem explorados como diferenciais em um panorama no qual perceber mesmices técnicas é inevitável.

O campeão não foge à regra.

Mais que isso, pode ser considerado um tipo de garoto-propaganda da efetividade nas variações destes fundamentos juntos, usando recursos de ‘cortar o octógono’ – aproximar-se cercando sistematicamente ao invés de apenas avançar e atacar em linha reta – como base para abreviar passos e desenhar posicionamentos que facilitam executar golpes diversificados com extrema naturalidade.

Imprevisível, o repertório de chutes de Pettis basicamente mistura a elasticidade do taekwondo com a tenacidade do muay thai/kickboxing.

lauzon 1 gifA herança na clássica arte marcial coreana, que preza velocidade e golpes consecutivos está no movimento de quadril para aplicar as pernadas, sempre é mais enxuto e ‘reto’, o que evita telegrafar os golpes.

Fintas de mãos e pés também são frequentes.

Assistir algumas técnicas do tipo elevam o status do lutador de ‘bom’ para ‘excelente’ e a variedade imensa de possibilidades ainda é explorada de forma restrita no MMA.

Assim, Pettis também usa muito o volume de socos como setups para forçar bloqueios e coberturas (com os dois antebraços na frente do rosto).

A intenção é tapear oponentes e assim colocar algum golpe de potência que possa surpreender.

Dedicação

tumblr_ngl37gvLww1u2ragso1_r1_500Rafael Dos Anjos tornou-se um striker de respeito após se tornar discípulo de Rafael Cordeiro, mentor da Kings MMA.

Cria dos tempos mais austeros da Chuteboxe, um dos destaques no trabalho do treinador tem sido transformar grapplers de origem em golpeadores de elite.

Dos Anjos, que começou a carreira no MMA como um purista no jiu-jitsu, é exemplo puro de dedicação ao trabalho.

Um funcionário-modelo da pancadaria, adepto da cartilha do mestre baseada no volume acentuado de golpes e pressão constante sobre adversários. Uma mistura densa da agressividade ‘old school’ com refinamentos do esporte moderno.

Aliás, a obediência tática do carioca de têm sido grande trunfo para atestar a boa regularidade atual.

Em duas das atuações mais sólidas da carreira, contra Donald Cerrone e Nate Diaz, Dos Anjos foi altamente meticuloso nesse sentido.

RDA-drops-CerroneO foco principal foi passar a primeira metade dos rounds destilando técnicas em pé para fechar as parciais cravando vantagens no solo, sobretudo por cima, de onde varia e estabiliza posições com ground and pound pesado.

Mesmo com técnicas menos extravagantes, Dos Anjos também mostra base sólida nos chutes como fonte ofensiva inicial.

Canhoto, inicia combos com fortes patadas médias de esquerda ou direita para forçar aberturas na guarda e seguir com sequências de socos.

Na seção ‘especiais’, chutes com saltos engatilhados com pedaladas (trocas de perna em pleno ar), com variações para frontais e joelhadas como a que demoliu Ben Henderson.

Contra Diaz, o brasileiro comprovou a solidez do jogo ao demostrar timing impecável e variação nos low kicks, promovendo a destruição gradativa das pernas do adversário.

Outro destaque que ganha espaço está no uso do punho da frente (da posição de luta), em forma de jabs, hooks (ganchos), que abrem espaço para golpes de potência, e geralmente são angulados por cima.

Conclusão

4492671_oCom tantas credenciais interessantes e treinadores de renome reunidos, fica difícil crer que não houve estudo profundo das minúcias adversárias.

Nos prós e contras, Pettis parece menos propenso à erros técnicos, mas Dos Anjos já mostrou que tem amadurecimento técnico e reflexos suficientes para capitalizar em cima de qualquer vacilo.

A exigência, mesmo que subjetiva, que o campeão carrega em ‘ser genial o tempo todo’ também pode ser um tiro no pé em algum momento (por assumir riscos às vezes desnecessários).

O brasileiro ainda carrega um cacoete perigoso em alguns momentos: o de recuar mais de dois passos em linha reta quando atacado com mais intensidade.

Isso pode ser fatal contra um kicker habilidoso quanto Pettis, que vem com alerta ligado o tempo todo para soltar instantaneamente alguma das muitas cartas na manga em ângulos e velocidade absurdas.

Fora a expectativa para um desafio de cerrar os dentes na vertical, o conjunto de habilidades nos outros setores nos dois lados também é extenso.

No solo, o norte-americano abusa da guarda ativa e saliva por finalizações. O brasileiro é um passador de guarda voraz e tem agregado ground and pound do grosso ao jogo no chão, por cima.

Em princípio, neutralizar parece o melhor negócio contra um dos strikers mais elusivos do esporte.

Mas não sei se o brasileiro vai apostar pesado nisso, já que deixa bem claro que os possíveis handicaps no grappling funcionam atualmente como um trunfo letal e colocado à prova nos momentos oportunos.

Como sempre, opiniões e análises de vocês aí embaixo, por favor!

  • Vinícius

    “Hard work always beat talent when talent doesn’t work hard”. O problema é que eu não acho que esse seja o caso do Pettis, vou nele por decisão suada com alguns movimentos pra acrescentar aos seus highlights.

  • Rodrigo Carvalho

    Pena que não consigo vincular o post ao facebook :c
    em todo o caso..Olha, vocês estão apontando para uma luta longa, mas sinceramente com o ‘porte’ de ambos, acho que a peleja não passa do terceiro round. E não me surpreenderia se o Rafael inventasse algo inusitado – para ele e seu tipo de jogo, que pegasse e mudasse o paradigma do combate totalmente (o que é a expectativa suportada pelo Pettis, não por ele).

  • Franklin Stein

    Criatividade vs Esquema Tático. Lembro do Wanderlei dizendo que se sentia muito bem com o Cordeiro no seu córner, por que era como se o Cordeiro tivesse um joystick ligado nele, a sintonia era muito grande…e vou fazer uma comparação grosseira, mas Weidman já provou que o esquema tático pode vencer a criatividade e se o Rafael estiver 100% focado, como aparenta estar, acho que vai ser uma luta muito equilibrada… seria fantástico o Rafael conquistar esse cinturão, mas tb dá gosto ver o Pettis lutando! Luta pra ficar torcendo por um bom espetáculo!

    • Filipe C.

      Verdade, torcerei levemente pro dos Anjos somente por ser Brazuka, mas o importante mesmo é ter uma luta bem equilibrada.

  • Ramon Reis

    Cara, algo me dizia que o AJ iria nocautear o Sueco no primeiro round, e eu não falei nada pra ninguem, fiquei calado.
    Agora algo me diz que o RDA irá trazer esse cinturão para o Brasil, e eu vou falar pra todo mundo,
    o Rafael vai trazer o cinturão para o Brasil, Karaaaaaaaayyyyyyyyyyy!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Melhor, vai deixar lá nos esteites, ele mora por lá, e o cinturão vai ser do Brasil.
    É questão de tempo para eu escutar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ………

    AND NEEEEWWWWWWWW!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Lucas Andrade

      Lamento desapontá-lo mas não será dessa vez, creio eu !

    • paulo dos anjos

      quando AJ lutou com GUS minha casa tava cheia e só eu apostava no AJ agora vou de RFA por nocaute !!!! tomara

  • Filipe C.

    Esse combate tem tudo pra ser um forte candidato a luta do ano. Estou na expectativa já.

  • Natan Machado Fauzi

    Rafael é exemplo pra qualquer um, foco absurdo, além de ser forte em qualquer área da luta, acredito que sua evolução no wrestling é fruto dos treinos diários com o Dariush, a respeito da luta. Acho que Guida e melendez já mostraram o caminho das pedras, agora é achar alguém que exercite o plano com maestria, e no caso maestria tá rimando com RDA ou eagle Airlines

  • Roberto Brandão

    Essa é uma das lutas que estou mais ansioso para assistir, entre as próximas disputas de cinturão pelos brasileiros. O RDA é um dos meus lutadores favoritos, o cara conquistou um jogo muito sólido e moderno(adoro esse estilo de lutador mais moderno, RDA, Thomson, Benson e cia). O jogo do Pettis não é lá um quebra-cabeça como GSP, Spider e Jones foram/é, o Melendez mostrou um bom caminho para a vitória, mas ele nunca teve precedentes de que aguenta fazer rounds fortes sem cansar. Agora vai a MINHA opnião do jogo ideal para bater o Pettis: O RDA precisa pressionar o Pettis, levar pro grind e sair com combinações linha de cintura-cabeça e se pintar a chance dar aquela quedinha marota no fim do round. O negócio é pressionar o Pettis cortando os espaços laterais, mas não igual um maluco(como foi o Melendez), Pressiona, respira, gira, pressiona, grind, queda.. e por aí vai.

    • Fernando Cappelli

      Boa, Roberto!
      abs!

      • Roberto Brandão

        Cara, acho que depois disso mereço um premio ou ser headcoach profissa! hahahahhahah

  • Leonardo José

    Não dá pra perder essa luta. E não dá pra perder os textos do Cappelli também. Um aula à parte. Sempre aprendo muito.

  • Maykon Douglas

    Capelli, você acha que a estratégia que o Rafael deverá usar, pra vencer o campeão, seria aquela mesma do Melendez, de ficar grudado o tempo inteiro no Pettis, pra não dar espaços pro Showtime fazer aquilo que ele mais sabe, que é dá show pra galera?

    • Fernando Cappelli

      Alguma estratégia bem próxima dessas que ele tem usado, Maykon. Não creio que vá mudar muita coisa. Trocar golpes até a metade dos rounds e depois tentar concretar as vantagens com jogo de amassa. O problema é que o Pettis com as costas no chão tem se mostrado perigosíssimo. O grande lance para o Dos Anjos é não se assustar e tentar encurtar a distância quando o Pettis esboçar algum chute. Parece fácil, não é? hehehehee
      abs!

      • Elias Silva

        Cappelli, costumo acessar todos os dias o site e tomar a minha “pílula” de MMA. Gosto muito de suas análises.
        Imagino o trabalho (e o prazer) que deve ser escrever sobre um esporte tão empolgante quanto esse.
        Tenho uma idéia, pode ser meio louca.
        Vário combates de MMA não saíram do papel tais como Sakuraba x Rickson Gracie, Fedor x Coulture, GSP x Spider, Jones x Spider e outros mais….
        Imagine se pudessesmos ter uma análise talentosa (padrão Sexto Round) sobre como seriam essas lutas.
        São lutas que não aconteceram, mas deixaram aquela água na boca. Então, imagino que as análises do Sexto Round sobre essas lutas aliviaria um pouco esse nosso desejo distante.
        Será que poderemos ter algum dia isso?

        • Fernando Cappelli

          Obrigado pela leitura e por acompanhar sempre o Sexto Round, Elias. Rapaz, já pediram algumas vezes isso que você propôs, mas eu teria de achar uma linha inteligente pra não cair no ‘achismo’ pura e simplesmente. Afinal, seria escrever sobre algo que não aconteceu… hehehehe. É mais complicado do que parece, mas a ideia não deixa de ser interessante.
          abs!

          • Elias Silva

            Obrigado por responder,
            Seria a sua análises técnicas(ou armas) dos lutadores e os internautas dariam o veredito, tipo enquete.

  • Matheus

    Cappelli for president!!!

    • Fernando Cappelli

      ahahaha… putz, melhor não, Matheus. Imagina o panelaço.

  • Caio Abreu

    realmente tem tudo pra ser uma luta memorável, RDA é um legitimo contender, vem de uma sequencia impressinannte e praticmente aposentou o Nate Diaz. Mas acho que o Pettis continua como favorito, é impressionane como ele consegue simplesmente dar fim suas lutas seja com nocaute o finalização, eu particularmente acho o Pettis muito completo com um QI de luta espantoso, e acho que não ter medo de se arriscar torna ele esse cara tão sinistro. Nao acho que seja uma luta que dure 5 rounds pois ambos tem poder paa acabar o combate a qualquer momento. Rda vai ter que dá uma segurada na agressividade, vai ter que cerca o Pettis com muita calma e precisão.

  • Gefferson Nesta

    Concordo muito com o que o Renato Falou no colunistas respondem, Adoro o Rafael mas sei que Pettis é diferenciado, e pra vencer o Rafael tem que misturar assim como disse o Renato, fazer uma mesclagem de ares assim como o MMA já propoe, Tem que o tempo todo confuindir Pettis … Trocar,Ir pro clinch, derrubar, chutar, ficar por cima, derubar , levantar e manter o ritmo confundindo o adversario pra que ele não saiba o proximo passo do Rafael… Ao meu ver esse é o melhor caminho, e como já dizia o nosso saudoso Alexandre Mattos se você vai pra luta acreditando que sua mão vá entrar em algum momento e nocauter e só vai com isso é melhor nem ir…

  • Lucas Andrade

    É isso aí. Apenas bruto nunca foi suficiente pra fazer sucesso de ninguém. O RDA é a prova que determinação + vontade + disciplina podem render excelentes frutos. Sem dúvida se não era um talento nato, ele o desenvolveu.

  • Lucas Andrade

    Sexto Round está nos devendo um app hein????? Rsrs. Seria legal também um espaço pra nós leitores debatermos em tempo real durante os combates.. Já participei de um fórum assim mas acabou terminando..

    • Renato Rebelo

      Um dos seus pedidos está a caminho – e bem próximo. O outro vai demorar um pouco mais. Por ora, mantenho o mistério hehe

      • Guest

        Hehe no aguardo!

      • Lucas Andrade

        hehehe Roger That !!

  • Juan

    Mas é isso aí, para o Rafael a chave nesse combate é o equilíbrio. Precisará fazer de tudo um pouco e alternar na hora certa.

    Uma coisa curiosidade sobre o Pettis, é que adoram reprisar o ShowTime Kick no Ben Henderson dando a impressão de que aquela foi vitória uma por nocaute, mas na verdade foi por decisão.

  • Bruno Conde

    1 – Rafael é um striker técnico que luta esperto e de guarda alta. Assim, dificilmente cometerá um erro tipo o do Melendez de ir pra cima afobado e tomar um contra golpe. O Pettis vai ter que ser mais perspicaz para achar uma brecha para nocautear.

    2 – O Rafael tem um chão de nível visivelmente superior, principalmente
    por cima. O Pettis é criativo mas nunca aplicou suas finalizações em um
    cara tão calejado.

    3 – Rafael sabe misturar melhor os níveis de
    luta, é mais equivalente em todos os fundamentos, e leva certa vantagem
    no jogo de quedas, apesar de que o Pettis evoluiu nisso.

    4 –
    Rafael / Cordeiro são estrategistas de alto nível. Vamos ver o que eles
    aprontaram desta vez. Aposto que estudaram muito, mas muito o melhor
    caminho para ganhar.

    5 – A única vez que o Pettis foi para águas
    profundas foi quando era um garoto sedento pelo título do WEC na
    famigerada luta contra o Bendo. De resto sempre finalizou antes ou levou
    para decisões de 3 rounds, com o agravante de que voltou para o segundo
    round da luta com o Melendez visivelmente cansado, o que é mal sinal
    sobre o gás do menino. Isso se junta com o fato de o Rafael ter mostrado
    ótimo gás em 3 rouns, principalmente contra o Nate e contra o Cowboy.

    Acho que por tudo isso que as odds não estão tão distantes. O Rafael é mesmo o maior desafio pra ele depois do Montanha Russa.

  • Daniel Cazan

    Obrigado pelo texto. Aumentou a minha expectativa para a luta!

  • Renan .Cavalcante

    Dos Anjos é um bom lutador, está em um grande momento da carreira porém
    apesar do amplo domínio na luta passada não conseguiu nocautear o
    aposentado Diaz. Não o vejo vencendo na trocação.Todos falam em botar
    pressão, é um caminho, porém quando Pettis encontra a distância correta
    para desferir os golpes(como aconteceu em suas últimas lutas, apesar de
    toda pressão) é muito complicado.Podemos palpitar, mas não de maneira
    hipócrita, citando a derrota de Pettis contra Clay Guida, afinal aparentemente ele corrigiu aqueles
    erros. Portanto não vejo esse argumento como parâmetro, afinal o Rafael dos Anjos perdeu do Tibaú (sem comentários, rsrs).
    Mas sem dúvidas vai ser uma guerra e quem ganha com isso são os fãs.
    And stiiiiiiiiiiiiilll!

Tags: , , ,