A escolha de Anderson (por trás de sua 1ª entrevista)

Lucas Carrano | 09/03/2015 às 15:17
Anderson convesando com o "paparazzi"

Anderson convesando com o “paparazzi”

Sejamos sinceros: é consenso que a chance de Anderson Silva não ter tido em seu organismo alguma substância ilegal é tão ínfima que pode ser tratada como nula.

Portanto, após dois exames positivos e a aparente falta de contestação por meio da não solicitação da contraprova (do segundo exame), os pontos que ainda precisam ser esclarecidos são: como isso aconteceu e quais serão as sanções aplicadas ao atleta pela Comissão Atlética de Nevada.

Antes de tudo, acho importante citar o quão incomum tem sido o gerenciamento de crise desde que estourou a polêmica sobre o nome do Spider, sempre tratado uma referência de media training e um trabalho exemplar de construção de imagem pública.

Primeiro, a falta de uma versão oficial deixou o discurso corrente sem um dos lados. Depois, até houve a quebra do silêncio por parte do lutador, mas não necessariamente a apresentação de seu ponto de vista sobre a história.

Porém, o ponto alto (ou baixo, no caso) foi o momento no qual Anderson Silva, sem nenhum comentário ou contextualização, compartilhou um vídeo intitulado Pedro Cardoso detona a Globo em seu perfil oficial no Twitter.

Captura de Tela 2015-03-09 às 15.07.40

Silva citando Jordan nos últimos dias

Neste cenário, após o caso esfriar, e muito, na última semana, de maneira até surpreendente, Anderson apareceu em uma entrevista em vídeo pela primeira vez desde a divulgação do seu exame positivo – algo que havia se rejeitado a fazer, inclusive, com a Rede Globo.

Sem aviso prévio, sem convocação da imprensa ou dos fãs, sem produção ou estúdio, sem horário nobre, sem exclusiva com o Fantástico, sem nada que se podia imaginar até então.

A entrevista foi concedida ao TMZ (pra quem não conhece, o principal site de fofocas/ celebridades dos EUA e que ficou bastante famoso por ter sido o primeiro a noticiar a morte de Michael Jackson) e bem ao estilo do veículo: uma câmera na mão e uma abordagem inesperada no meio da rua.

Por tais características, pode-se notar uma reação bastante espontânea no Spider.

Aparentemente bastante tranquilo (algo que, é bom que se diga, já havia demonstrado na já citada “não entrevista” à Globo), um descontraído Anderson riu e tropeçou mais no inglês do que necessariamente nos comentários sobre o episódio das últimas semanas.

O primeiro destaque entre as declarações do Spider foi a sugestão de que ele aceitaria uma revanche contra Nick Diaz caso se confirme a reversão do resultado da luta principal do UFC 183 em um no contest – o que é mais provável no julgamento disciplinar a ser realizado neste mês.

Quando a Comissão disser ‘Pronto!’, eu vou voltar a lutar e eu vou falar com meus fãs e é isso. Acho que vou voltar a lutar no próximo ano e pode haver uma revanche contra ele, sim, absolutamente, o Nick Diaz. Estou pronto. Eu respeito a Comissão e quando tudo isso acabar, eu vou lutar contra o Nick”, declarou o ex-campeão.

O segundo ficou por conta dos indícios de que sua estratégia será mesmo tentar desqualificar o doping por meio do uso involuntário via suplementação ou medicamentos e até mesmo uma hipotética contaminação.

Então, eu não sei o que aconteceu. Eu estou surpreso. Eu preciso checar todos os suplementos que eu uso, porque eu nunca falhei com a Comissão neste esporte. Eu estou muito feliz porque a Comissão me ajuda e eu ajudo a Comissão. Eu vou trabalhar junto com a Comissão, pois penso que isso é ruim para o esporte e muito ruim para mim e minha vida. Eu nunca usei nada para alterar meu desempenho na luta”, garantiu.

Claro que não dá pra descartar uma má escolha lexical de Anderson, mas me chamou a atenção sua resposta ao ser questionado sobre a hipótese de ter tomado as substâncias encontradas em função da recuperação de sua perna fraturada.

O Spider inicia sua explicação com a expressão “I don’t think so” (“acho que não”, em tradução livre), dando a entender que não crê que essa seja a justificativa para que seus exames tenham apresentado traços de anabolizantes.

Logo em seguida, o lutador cita a realização de exames detalhados em seus suplementos e medicamentos. A hipótese trabalhada, portanto, é de que tenha havido ingestão acidental por meio de outros produtos.

Silva quer nova luta com Diaz

Silva quer nova luta com Diaz

O que isso quer dizer? Anderson está dando mostras de que sua opção será por aquela que já foi citada aqui mesmo no Sexto Round como saída mais problemática: a negação.

Além das consequências já apontadas com a precisão cirúrgica habitual pelo confrade Renato Rebelo, há ainda outro problema crucial nesta estratégia: ela inclui, invariavelmente, por na linha de fogo nomes de amigos de longa data ou mesmo colegas de trabalho.

Certamente, não é difícil imaginar que haja pessoas dispostas a “levar uma bala” por Anderson, mas há sempre um risco em jogo quando o número de envolvidos começa a subir.

Neste caso, ele é o da contradição – o que seria talvez a única coisa ainda mais catastrófica a acontecer nesta altura do campeonato.

Até a audiência disciplinar na Comissão Atlética de Nevada, Anderson e sua equipe ainda poderão reavaliar seu posicionamento estratégico, pois é lá que, de fato, será apresentada sua versão oficial.

No que diz respeito à recepção aguardada para o que o Spider vier a declarar, entre tantas manifestações, o comentário do campeão dos meio-pesados e amigo Jon Jones é um forte indício do que pode preservar a imagem do maior campeão brasileiro do MMA.

Quando você passa por uma situação como a que ele passou, há muita gente que quer dar conselhos sobre como você vai cuidar da sua saúde. Eu nunca vou ver Anderson como um trapaceiro. Ele conseguiu alcançar coisas inacreditáveis em sua carreira. Ele ainda é um cara que eu admiro e me inspiro tremendamente e estou torcendo para que ele passe por tudo isso e continue sendo o campeão que sempre foi”, disse Bones durante a coletiva de imprensa “Welcome to the Show”, em Los Angeles.

Abraços.

  • Danyel P Lorenzo

    Os lutadores Brasileiros no quesito gerenciamento de crise estão bem longe de se tornar referencia. Aconteceu com o Wand, que patinou patinou patinou e caiu, agora com o Anderson. Quem sabe o Vitor agora na 9Nine consiga melhorar esse histórico.

  • Gefferson Nesta

    Essa situação é muito complicada meu nobre! Só espero que ele supere logo tudo isso e vote a nos presentear com grandes lutas, pois sei que ainda tem muitas boas lutas guardada na manga.

  • Carlos Felix

    Para mim o que acontece é o seguinte: Hoje, o doping é visto como algo “normal” no MMA.
    A 1ª luta Anderson x Sonnen, o segundo foi pego no doping e foi derrotado. Ninguém deu a mínima pro doping. Todos queriam ver Anderson x Sonnen II.

    Pezão e Hunt foi considerada uma das melhores lutas de 2013. Pezão foi pego no doping. Ninguém ligou pra isso. O UFC usa essa luta como propaganda pelo UFC.

    Anderson e Sonnen I ganhou o prêmio de luta do ano. Essa luta nem deveria ser considerada na disputa.

    A equipe do Anderson deve pensar: “Vamos ficar calados, em pouco tempo o povo esquece, em uma ano estamos lutando novamente.”

    • Franklin Stein

      Concordo em partes Carlos, acho que eles eram mais permissivos do que consideram como algo “normal” pois isso, quando as claras, realmente afeta os negócios da empresa, mas realmente o UFC tem que se decidir se é esporte ou entretenimento… se busca inspiração no WWE ou nos jogos olímpicos… e isso vai desde a real aplicação das medidas apresentadas pelo o UFC na coletiva sobre o doping até a organização dos rankings… Com os problemas recentes com suas principais estrelas (Jones, Anderson e temos que incluir o GSP pois esse foi o principal motivo do seu afastamento) o UFC sinaliza que pretende seguir o caminho do esporte sério, “livre” do doping e aí podem aparecer outros problemas, bem citados pelo Sexto Round, como mais lutadores sendo pegos, queda de rendimento etc e diferente do que o Lorenzo falou, a situação pode piorar muito e não melhorar depois (sendo meio pessimista aqui) e tem muitos torcedores que falam “bom era no tempo do PRIDE que não tinha exame” O que acham Lucas Carrano e Renato Rebelo? Tem pano pra manga essa discussão “esporte vs entretenimento”?

  • Filipe C.

    Uma coisa que pra mim, não tem importancia é noticia sobre dopping, mas respeito. Agora oque eu não curto e não tem meu respeito é pessoas que acompanham ou não o esporte e ficam com mimimi chamando tal lutador de dopado, e usando isso como argumento pra qualquer coisa que faça. Um exemplo disso é o PasTRTor Belfort.

    • Luis Felipe Fabricio

      Vamos respeitar então… enquanto isso o cara ta sendo regado “no suco” sabotando performances, no caso do AS prejudicando a visibilidade do esporte, gerando um caminhão de prejuízos pra empresa e patrocinadores e não podemos criticar a postura do cara porque é falta respeito? Desculpa cara, nada pessoal, mas não concordo com seu argumento, respeito não impede a crítica, se queremos ver nosso amado MMA crescendo e se expandindo não é com camaradagem patriota e passando a mão na cabeça, é com uma imprensa especializada com opinião séria (como é o 6R) e expectadores que não aceitem condutas ilicitas dos atletas.

  • Franklin Stein

    Novamente. Anderson lutando é um poeta… qual o sentido dessa entrevista além de limitar os argumentos da própria defesa? Relações públicas, advogados e patrocinadores piram! O Anderson falou muito pouco desde o anúncio do dopping, mas entre suas publicações estão algumas declarações exaltando o Rogério Camões mesmo sem ninguém ter acusado publicamente o Rogerão de nada… o que tb é estranho… e como ele vai provar que a medicação estava contaminada? ou vai apelar pra sabotagem de espiões russos? rs esse caminho da negação realmente é o pior caminho e o pior golpe vai ser sentido no bolso…

  • will

    Nunca gostei do Anderson como pessoa, mas sempre o respeitei como lutador por “achar” que ele lutava limpo e tinha um talento especial. Mas a forma como ele vem mentindo e transferindo a própria culpa demonstra que ele não respeita os próprios fãs. Espero que seja banido do esporte e saia pela porta dos fundos!

    • Sério mesmo que vc pensa assim, Will?

      • will

        Eu espero que ele seja punido, mas ser banido é muito pesado mesmo. Foi exagero meu.

    • Lucas Pereira Carrano

      Wil,

      É um desejo ou você acha mesmo que ele pode ser banido? Apesar de crer na iminência de uma punição pro Spider, acho improvável qualquer coisa que mesmo se aproxime de um banimento, ou até mesmo una uma suspensão longa.

      • will

        No fundo não desejo isso, o cara tem família e todo mundo erra. Não acho que ele vá ser banido. Vai pegar uns 9 meses e vai voltar a lutar.

    • Marcelo Silveira

      Já eu não dou bola pra esse “como pessoa”, não conheço o cara e formar opinião por notícias acho complicado. oOque empre admirei no AS é a sua capacidadede fazer nós ficarmos acordados até as 04:00 para ver a luta dele e dar aquele show. mas com relação a suspensão acho que pela idade o melhor é se aposentar mesmo

      • will

        Verdade, eu não conheço o cara pessoalmente. Mas ele sempre foi arrogante e na luta com o Demian faltou respeito ali. Esporte é muito passional e as vezes a gente é injusto. Ele não merece mesmo ser banido. Foi vacilo meu.

  • Matheus

    Anderson é pego no antidoping duas vezes, tem contraprova confirmada, é suspenso e ainda nega tudo pondo em dúvida toda sua carreira e seu caráter. Esse é JENIO!

  • Rodrigo Tannuri

    Numa boa, com tantas lutas magníficas vindo pela frente, com atletas brasileiros em posição de destaque, não estou nem aí pro Anderson. No entanto, tenho que dizer que ele foi bastante cara de pau em dizer que não sabe o que houve e que acha que sua imagem não será manchada. Sempre o considerei meio alienado, mas será tanto assim? Citar a revanche com o Nick foi a gota d’água… Mais constrangedor do que isso, só as frases motivadoras e, de certa forma, bobas que o mesmo publica nas redes sociais. Postar o discurso do Rocky, lição de moral, força e honra, comigo não cola. Até quando o papel de vítima será usado?

  • Maxsupremo

    Pessoal do Sexto Round, andam boatando por aí que o CM Punk é faixa preta do Rener Gracie, inclusive foi postado no AgFight: https://agfight.com.br/astro-telecatch-deve-estrear-ufc-fim-ano-e-entre-os-meio-medios/

    Sabem dizer se é verdade,ou pode rolar um “Sexto Round Investigação Jiu Jital”?

    • Renato Rebelo

      Max, o CM é faixa-branca. Ele e o próprio Rener já disseram isso. Ele treinou pouquíssimas vezes de quimono, inclusive. Além disso, ele fez kempo havaiano na adolescência. Só. Tá correndo atrás do tempo perdido agora com o Duke Roufus

  • mazzaropi

    1. Foi pego no doping.

    2. É réu primário.

    3. A alegação do uso será por conta da lesão fatídica na canela, que será totalmente justificável…

    4. Dr. Tannure acompanha Spider em tudo e é médico do UFC no Brasil.

    Segundo análise do Mazaroppi (o crítico de plantão)…

    A. A repercussão do caso Spider só mostra o quanto Spider representa para este esporte.

    B. Cumpre 6 meses de suspensão e paga uma cesta básica em alguma comunidade, depois disso deixa o menino lutar… kkk!

    Veredicto: INOCENTE.

    • mazzaropi

      Não sei onde postar, mas vou aproveitar o post…

      Vitor fez uma abordagem com visão empresarial sobre a questão de patrocínios e a recente chegada da Rebook no UFC… Achei demais!

      http://i.imgur.com/r5Lv6SE.png

Tags: , , ,