De olho no vice: os pontos altos do Bellator 134

Lucas Rezende | 28/02/2015 às 03:47

Escondam seus saquinhos de chá, pois a invasão britânica chegou!

Todos comem fish and chips em Uncasville, no estado de Connecticut, pois a noite não poderia ser mais perfeita para os súditos da Rainha.

Dos três lutadores que defenderam a bandeira britânica no Bellator 134, nenhum foi derrotado, e Liam McGeary ainda faturou um cinturão inédito para o seu país após uma primorosa demonstração de seu jiu-jitsu refinado por Renzo Gracie.

André Chatuba foi guerreiro, mas cedeu uma derrota árdua para Paul Daley, e Linton Vassell passeou sobre um rendido Rameau Sokoudjou.

Sem falar no morno triunfo de King Mo sobre Cheick Kongo.

E para não dizer que esqueci dos brasileiros, Neiman Gracie continua invicto em uma estreia irrepreensível na jaula circular.

Pois sem mais delongas, vamos aos fatos.

Quando a guarda ativa finalmente compensou

OrderlyFreeAmericansaddlebredEmmanuel Newton gosta de me contradizer, o cara é persistente.

Quando pensei que Liam McGeary o finalizaria depressa com seus membros compridos e guarda ativa, Newton sempre achava um meio de escapar. Triângulos, armlocks, kimuras infinitas, o americano não cedia.

E mais, ainda soube reverter a situação para trabalhar seu eficiente jogo por cima, com ground and pound e até algumas ameaças de finalização próprias.

No fim das contas, porém, imaginei que mais uma vez o jiu-jitsu seria desfavorecido em relação ao wrestling na pontuação dos jurados. Mas para minha agradável surpresa, McGeary tornou-se o primeiro campeão inglês do Bellator e manteve sua invencibilidade em uma decisão unânime.

E não poderia ser em dia mais apropriado, vale lembrar.

Um fim de festa perfeito para a invasão britânica. E ainda nos deixa com um pouco de esperança em relação aos jurados sempre tão desastrados.

Só a luta olímpica salva

Estratégico, King Mo sabia o que tinha de fazer. E o fez.

Nanico diante de Cheick Kongo, o americano não considerou trocar golpes contra o experiente striker francês nem sequer por um segundo. E por que deveria, se o chão de Kongo é deficiente enquanto o próprio Muhammed Lawal é um wrestler condecorado?

Para um dos jurados, no entanto, isso foi um problema.

Pois, embora dominante por todos os 15 minutos, Mo venceu uma desmerecida decisão dividida – mesmo que Kongo tenha tornado a exibir passividade que já nos lembrávamos de seus tempos de UFC.

Beirando os 40 anos, não se deve mais esperar muito do veterano europeu. King Mo, por outro lado, pode escolher em qual divisão competir.

Eu sugeriria que voltasse para os meio-pesados antes que sua habilidade na luta agarrada não o salve contra um brutamontes mais qualificado.

André Chatuba: puro coração

MatureDimDreverO resultado foi o esperado, mas o decorrer, não.

Mesmo substituindo Douglas Lima com um mês de antecedência, André Chatuba não se entregou diante das perigosas investidas de Paul Daley.

Semtex golpeou até se cansar, mas o brasileiro não se deu por vencido e, quando tudo parecia perdido, ressuscitava e se aproveitava das brechas do britânico para mostrar que ainda estava inteiro, mesmo após diversos knockdowns e com o rosto ensanguentado.

Ainda assim, somente sobreviver não é o bastante e o castigo de 15 minutos lhe proporcionou uma derrota que quebra sua sequência de seis vitórias, mas sem dúvida, não prejudica sua imagem.

Daley, por outro lado, mostra um jogo em pé previsível.

Sugiro que se aprimore para os impiedosos chutes de Douglas Lima. Seus previsíveis cruzados de esquerda não serão o suficiente para deter o brasileiro.

Onde esteve Sokoujdou?

DampUnhappyGuineafowlDessa vez a maior zebra a vencer uma luta de MMA não aprontou mais uma das suas.

Mais uma vez azarão, Rameau Thierry Sokoudjou exibiu quase nenhuma ameaça para o ex-desafiante ao cinturão dos meio-pesados Linton Vassell.

Salvo por alguns chutes altos e overhands morosos, o camaronês parecia não querer estar lá.

Faixa-preta de judô, o Assassino Africano foi, como de costume, facilmente derrubado e nenhuma reação fora esboçada enquanto no solo – deixando o britânico próximo da finalização ainda no primeiro round.

Mas do segundo ele não escapou.

Um ground and pound preguiçoso e pouco eficiente bastou para que Sokoudjou deitasse o rosto contra o tablado – de bruços – e aguardasse o árbitro lhe salvar do sofrimento.

Retorno que não enaltece nenhuma das partes, mas, ao menos, Vassell volta parao Reino Unido com mais uma vitória no cartel.

Honrando o nome da família

HideousDevotedChickParecia uma apresentação do Royce Gracie nas primeiras edições do UFC, não fosse pela ausência do quimono e a jaula ser circular.

Neiman Gracie fez pouco caso de Bobby Flynn e lhe torceu o pescoço ainda nos primeiros dois minutos iniciais do combate – o suficiente para fazer o americano pensar que sua vida não melhoraria dali em diante –, arrancando-lhe os três tapinhas.

Ainda invicto, o condecorado medalha de ouro pan-americano na faixa-roxa (e atual faixa-preta) estreia com louvor no Bellator após testar suas habilidades em duas atuações pelo World Series Of Fighting.

Agora que já está aclimatado, esperamos um desafiante mais chamativo para o rapaz de 26 anos – que carrega responsabilidade no sobrenome.

Outros resultados:

Brennan Ward finalizou (mata-leão) Curtis Millender no R1
Dean Hancock finalizou (mata-leão) Mike Mangan no R1
Matt Bessette nocauteou Josh LaBerge no R2
Raphael Butler finalizou (guilhotina) Josh Diekmann no R1
Tamdan McCrory finalizou (armlock) Jason Butcher no R1
Blair Tugman venceu Marvin Maldonado por decisão dos jurados

OBS: os GIFs animados fazem parte do acervo do Profeta Zumbi (@ZProphet_MMA).

  • Leonardo José

    Eu achava o Emmanuel Newton um campeão tosco, pelo estilo e pelas vitórias apertadas e/ou na cagada (se bem que sorte é uma combinação de oportunidade com competência). Mas eu tenho que admirar o coração do cara… não desiste por nada.

    • Lucas Rezende

      Também queimei a língua.

  • Leonardo José

    Depois de ficar com o filme queimado por um ex-UFC quase pegar a cinta dos pesados. O Bellator lavou a alma com um dos seus meio-pesados derrotando o Cheick Kongo.

  • Lero

    Tem nego dizendo que a vitória do Liam foi roubo… aqueles juízes malandros pro-wrestlers já influenciaram a consciência popular… Amei essa decisão assim como amei a decisão de Alvarez vs Chandler 2. MacGeary 1, 3, 4.
    King Mo está GSPzando as lutas legal….
    Recebendo chingamentos em 3, 2, 1…..
    kkkkk!

    • joao neto

      Concordo com vc sobre os Juizes Lero!! Como Amante da Arte Suave espero que essa Moda pegue!! rsrs

  • Danilo Lopes

    A produção dos eventos do Bellator tem sido muito bacana. Eventos mais curtos, com menos espaço entre uma luta e outra, tudo muito bem produzido, cheio de efeitos visuais e sonoros.

    Tirando a parte piegas de nação vs nação, os eventos do Bellator são visualmente infinitamente mais bonitos e dinâmicos que os do UFC.

    Zuffa que não se cuide…

    • Renato Rebelo

      Verdade, Danilo! Acho mt maneiro aqueles paineus gigantes, estilo Pride, na entrada

  • Rei Jaffe Joffer

    Ótimo texto, Lucas. Parabéns

    Pelo visto o evento foi muito bom. Infelizmente não pude acompanhar, mas sempre tem o Sexto Round pra me ajudar a não ficar por fora dos resultados.

    Abraços a todos.

  • Danilo Lopes

    Falando das lutas em si;

    Destaque para o Linton Vassell que considero um baita lutador e só amassou o Sokoudjou.

    Ward ficou bem melhor nessa categoria e vai ser uma boa luta se o Michael Page aceitar o desafio.

    King Mo fez o que dava pra fazer contra um brutamontes como o Kongo, e capaz de dar luta boa contra o Minakov.

    E PORRA, que guarda FODA o Liam tem. Pelo que ouvi na transmissão ele bateu record na história do MMA em tentativas de submissão em uma disputa de cinturão. Demais.

    Não gosto no Newton e sempre achei um campeão tosco, mas mostrou uma defesa de BJJ muito em dia e um coração gigante.

    Resumindo, puta evento legal, muito mais legal de ver do que muitos do UFC nos ultimos anos.

    • Lucas Rezende

      Bom evento, mesmo. Só quem manchou o card foram o Kongo e o Sokodjou.

      Michael Page fez falta, mas tiveram ótimas lutas.

  • Rodrigo Tannuri

    McGeary mandou muito bem, mas quase colocou tudo a perder. É muito técnico e estou ansioso pra ver seu reinado. O alto nível no Jiu-Jitsu e seu porte físico o farão ir longe. O Newton perdeu, porém surpreendeu ao sobreviver e quase virou o confronto. Darei mais valor ao mesmo, apesar dele sair das tentativas de finalização do rival e, em seguida, voltar a correr risco. Falta inteligência, mas seu condicionamento compensa.

    O que dizer de King Mo x Kongo? É impressionante como o francês só tem tamanho. O cara tem um bom nível em pé, possui um shape invejável, mas sua postura no ringue é muito estranha. E olha que ele subestimou o King Mo pra caramba. Lawal, bem menor, não teve qualquer trabalho. Eu, particularmente, preferia vê-lo nos meio-pesados também, mas essa atuação lhe dará muita confiança. Sabe o que foi pior que performance do Kongo? A crítica do Rampage, dizendo que o King Mo é covarde por usar e abusar do Wrestling. Lamentável esse bebê chorão!

    Outra nota ruim foi a postura do cover de Joe Rogan na entrevista pós-luta. O cara só faltou empurrar o Kongo. Até segurança teve! Ok, ele pensou que o francês fosse polemizar, mas, mesmo assim, foi uma demonstração de despreparo.

    Eu não suporto o Daley. O que ele fez contra o Koscheck ainda não saiu da minha cabeça. Tomara que o Douglas aplique uma surra nesse folgado.

    Que guilhotina sinistra essa do Raphael Butler, hein? Fiquei assustado com tamanha brutalidade.

    • joao neto

      Sobre o Rampage ele deveria ir para o Boxe então!! sera que ele não percebeu que luta (mma)? rsrs Kingo Mo foi super inteligente ao meu ver!!!
      Concordo c vc Rodrigo!!!

      • Rodrigo Tannuri

        O Rampage tem disso, amigo. Ele é um cara bem carismático, mas esquece que o MMA é a mistura de artes marciais. Não é de hoje que ele critica os wrestlers. Contra o Bader, luta em que perdeu sem bater o peso, ele reclama até hoje e dá até desculpa. Diz que o cara foi covarde, que é pior lutador e que só ganhou, porque estava machucado. O Rampage vive dizendo que vai trocar o MMA pelo Boxe, mas até agora nada. Não à toa, sempre sai das organizações pela porta dos fundos.

    • Lucas Andrade

      Não que eu esteja defendendo o Rampage. Porém,entendo o ponto de vista dele (“ah, então vai pro boxe!!”) . Poxa.. Algumas lutas do King Mo ele abusa também. O cara coloca o adversário pra baixo e o força a ficar lá somente pra o tempo passar.. Pra mim isso é evitar a luta. Sendo assim este também deveria partir pro Wrestling.

  • Marcio Rodrigues

    O Newton parecia a Jessica Bate-Estaca, oferecendo um triangulo atrás do outro. O cara não levantava mesmo vendo o quanto perigosa era a guarda do inglês. No final me surpreendi com a decisão dos juizes. Já tava acostumado a ver o BJJ ser desvalorizado em relação ao wrestling.

    King Mo, seja em qual categoria for, é o cara mais chato do mundo. DETESTO!

    O Coker deu um up no visual do Bellator. Só acho que ele ta perdendo um pouco a mão. Shamrock vs Kimbo não dá. Ta virando circo dos horrores.

    • Lucas Rezende

      King Mo foi pelo caminho inteligente contra um cara muito maior e de mãos pesadas, não dá pra culpá-lo.

      • Marcio Rodrigues

        Nessa luta tudo bem, vale um desconto. Mas, na verdade, ele sempre faz isso. Bota pra baixo e não golpeia. Só quer segurar o adversário no chão até o tempo acabar. Acho chato demais.

  • joao neto

    Parabens pela Analise Lucas!! Comecei acompanhar e me interessar pelo Bellator,graças as suas Analises!! Agora falando da luta Liam vs Newton nunca tinha visto um lutador escapar de tantos Botes no chão como esse Newton rsrs Incrivel,e que guarda Ofensiva tem o Liam..Lutão!! Abraço….

    • Lucas Rezende

      Pô, João, você não sabe o quanto é gratificante ouvir isso. Muito obrigado, cara!

  • Neto

    Cada vez mas o Bellator se consolida como evento de boas lutas, destaque para Paul Daley vs Chatuba. Espero que com a vitoria do Daley remarque a luta contro o Douglas Lima, ansioso para ver eles lutando.

  • will

    Me recuso a assistir Bellator. Minha cota de “pelada” é gasta assistindo Campeonato Goiano.

  • Lucas Andrade

    Lucão, parabéns pelo texto. Eu particularmente passei acompanhar o Bellator na mesma medida que acompanho o UFC. E pra ser sincero dada as devidas proporções em números de eventos realizados o “vice” tem me agradado mais do que a a novela mexicana envolta em interesse$$ particulares e protetora dos seus queridinhos, outrora conhecido como UFC.

Tags: