GSP x Anderson: caça níquel ou luta justa?

Renato Rebelo | 05/09/2012 às 10:53

Podem meter o malho à vontade, mas, desde já, declaro que não acho justa a superluta entre Georges Saint-Pierre e Anderson Silva.

A impressão que tenho é que se trata de um mega caça níquel que vem sendo empurrado goela abaixo do canadense.

Até entendo que o UFC precise de um arrasa-quarteirão, uma vez que de um tempo para cá ficou sem astros do calibre de Chuck Liddell, Tito Ortiz, Brock Lesnar, Randy Couture e se prepara para perder Quinton Jackson – todos campeões de pay per view.

O acordo não é mais especulação e sim realidade. Dana White disse ontem, em entrevista a Ariel Helwani, que, caso GSP bata Carlos Condit em novembro, o duelo vai rolar.

O peso (até 81,6 kg) e o local (estádio dos Dallas Cowboys, no Texas) já foram escolhidos. Para se justificar, o careca não fala da grana, apenas alega que é um pedido dos campeões.

Anderson Silva e seu staff realmente não escondem essa vontade. Ed Soares, o empresário, quase toda semana torce o nariz para nomes menos propagados e cita o meio-médio como adversário ideal.

Já GSP e sua turma sempre se mostraram com os dois pés atrás para o desafio. Já havia lido Firas Zahabi, Greg Jackson e o próprio campeão desaprovando as condições.

Ontem, foi a vez de Freddie Roach – que, vira e mexe, cuida de seu boxe- opinar:

Eu treinei os dois e o Anderson é um boxer muito talentoso, já fez até lutas profissionais no Brasil e tem mais experiência que a maioria dos caras no UFC. Mas ele é grande demais para o GSP. E o GSP já me disse que se sente desconfortável em subir de peso – disse o treinador do filipino Manny Pacquiao.

Acontece que, de um tempo para cá, até meio contrariado, Georges mudou o tom e passou a abraçar a possibilidade. A atitude, no entanto, não prova nada.

Pode ser até por orgulho ele não querer negar uma luta em público. Uma luta que, aliás, é muito ruim para ele. Vamos a alguns motivos:

Inatividade

GSP vem de uma complicada cirurgia no joelho que, até a luta contra Condit, haverá o deixado de molho por um ano e seis meses.

Tamanho

Anderson Silva mede 1,89m, tem 1,94m de envergadura e pesa de 100 a 103 quilos em off. Além do fato de bater 81kgs ser um grande sacrifício, seu rival é consideravelmente menor, medindo 1,78m, com 1,93m de envergadura e pesando, em off, de 84 a 88 kg – segundo o próprio Zahabi. Por mais que as diferenças não sejam colossais, elas têm um papel importante no próximo quesito.

Casamento técnico

A única vantagem técnica de GSP sobre Anderson Silva, que é o wrestling, depende mais exatamente da pujança e da força física. Nessas valências, o canadense leva desvantagem pelos motivos apresentados acima. Mesmo se derrubar, um GSP menor conseguiria manter Anderson no chão? Acho que não. Em termo de jiu-jítsu, se o brasileiro não levar certa vantagem, até pela experiência, poderíamos colocar os dois como equivalente. Em pé, grande diferença.

Outros desafios

Pela primeira vez em muitos anos, tanto o peso médio quanto o meio-médio tem bons valores surgindo como desafiantes ao cinturão. Até 77kg verificamos Johny Hendricks e Martin Kampmann batendo na porta e nomes como Erick Silva, Jake Ellenberger, Rory MacDonald e Demian Maia vindo atrás. Até 84kg temos Chris Weidman e Belcher por perto e Bisping, Boestch e Belfort chegando. Um luta entre os campeões travaria tudo.

Tags: , , ,