Podcast: Análise do FN 61 / prévia dos UFCs 184 e 188

Renato Rebelo | 24/02/2015 às 15:40

Está no ar a quinquagésima terceira edição do nosso podcast!

Nesta semana, tive as companhias de Lucas Carrano (colunista do Sexto Round) e Gustavo Chagas (ator e diretor do Porta dos Fundos).

Em pauta:

– UFC Fight Night 61
– UFC 184
– Anúncio do UFC 188 no México
– Perguntas dos ouvintes

Espero que gostem!

*Para baixar o programa, basta clicar na setinha apontada para baixo na parte superior do “player” à direita.

**Para receber o “feed” do podcast, clique aqui.

*** Para escutá-lo no Itunesclique aqui.

  • gabriel

    Onde está o atacando de joe silva do UFC Pezão x Mir?

    • Renato Rebelo

      Chega logo mais!

      • Gabriel

        Fmz cara, brigado.

  • Alex Teixeira

    Vai ter o colunistas respondem em áudio toda semana msm? Ficou massa

    • Renato Rebelo

      A princípio sim, fera. Vamos testando esse novo formato.

      • Alex Teixeira

        boa

      • João Washington

        Pessoalmente, achei em áudio muito melhor. Dá pra responder muito mais perguntas nesse formato.

  • Felipe Lemes

    voltando do carnaval, todo mundo trabalhando a todo vapor..
    um podcast atras do outro…
    textos e mais textos…
    Quantidade somado com qualidade

  • Gustavo Menor

    Patolino que estreou bem no UFC contra Bobby Voelker treinou na BlackHouse, já esses últimos dois Patolinos treinaram num lugar onde deram a faixa-azul no meio de um treino de submission. Nada contra a Pejor, mas não se compara a estrutura da Blackhouse. E realmente acho uma boa ele descer para os Leves, pois chega com sobras na pesagem, então dá pra baixar.

    • Sidra.

      Acho difícil o Patolino descer pros leves, o bichinho falou q pesa 92-93 kilos no Corujão do Esporte ano passado. Acho q ele tem eh q melhorar mesmo.

      • Gustavo Menor

        Mas aí acho que tem que ser profissional e botar na cabeça que tem que andar mais leve em Off season. Acompanho ele pelo instagram e pelo que vejo ele anda muito pesado.

        • Sidra

          Bom, quando vi ele no Corujão ele me pareceu bem… Vi uma foto com o Shogun q ele não era muito menor e parecia em boa forma. De qq maneira, peso é peso, dá sempre pra manipular, se ele quiser descer pra 70 é mais um trabalho a ser feito. Acho q falta um pouco de maturidade ao Patolino, quem sabe ele melhora com a idade.

  • Matheus

    Boaaa! Gosto quando tem convidado novo!

  • Diego_GT

    Aeeee! posta sempre cedo Renato pra dar tempo de baixar antes do transito de volta pra casa huahau

  • Renatão, tendo a concordar com a Holly Holm qundo diz que prefere que a Ronda perca o cinturão para Zingano para o bem do MMA feminino. Se por um lado é bom vermos um campeão imbatível numa categoria, quebrando recordes, por outro gera uma estagnação e até uma falta de interesse dos fãs, pois o resultado sempre se mantém o mesmo.

    Vimos o Anderson Silva sendo destronado e quantidade de contenders surgindo nos médios, a saída de GSP e já tivemos dois novos campeões dos meio-médios. Porém, estamos testemunhando o inconstestável Demetrious Johnson nos moscas, que já praticamente limpou a categoria e os fãs tampouco se interessam por ela.

    No caso dos galos feminino, é notória a crescente da Ronda em todos os aspectos do MMA, mas para mim ela não enfentou adversárias capazes de darem um susto nela. Acredito seriamente que há um grande risco dela perder o cinturão neste sábado, pois a Zingano trabalha muito bem no jiu-jitsu, além de um ground and pound cruel (que a dura Amanda Nunes diga), e uma trocação muito boa. Além disso, aguenta muita porrada e não vai desistir tão fácil.

    Se vencer, vai encarar ou Holly Holm ou Cris Cyborg, duas adversárias ainda mais difíceis, para mim. A vida da campeã não está fácil, e talvez o Dana White tenha a preservado ano passado com lutas “mais fáceis” para não queimar o cartucho.

    Abraço!

    • Carlos Montalvão

      Concordo que seria ótimo para todo mundo a Cat Zingano vencer a Ronda. Mas muito me irrita esse endeusamento da Holly Holm antes mesmo dela lutar entre os adultos, vai ser uma delícia se a Raquel Pennington finalizar a Holm ou acabar com o hypetrain mesmo que por pontos.

  • Bruno Conde

    O motivo de aquele TUF do TJ Dillashaw ter sido o que mais aproveitou atletas foi por ter sido um instrumento de formação de uma categoria inaugural. Tinham acabado de montar as categorias galo e pena, e depois ainda aproveitaram alguns destes para formar a mosca.

  • Tonny Varela

    aeee ja tava na hora 😀

  • Laerte Viana Venâncio Alves

    Achei bem interessante o papo sobre o TUF. Talvez poderia ser um tema abordado com maior atenção em um futuro podcast. Quais nomes que passaram pelo TUF Brasil têm mais chances de se destacar a médio longo prazo, se tem algum nome que decepcionou muito (partindo do pressuposto que havia esperanças sobre o mesmo), até que ponto a mídia que o TUF traz para o atleta é benéfica (ou maléfica, depende do ponto de vista) e essas “curiosidades” do tipo.

    • Renato Rebelo

      Boa, meu amigo jornalista!

  • Carlos Montalvão

    Eu tô imaginando aqui, se (um grande SE – pois seria o oposto de tudo o que eu quero ver, que é ambas as loiras perdendo) Holly Holm nocauteia a Raquel Pennington com um chute na cabeça, Ronda Rousey EXPLODE Cat Zingano e Cyborg estupre a Tweet, as três vencendo no primeiro round, Joe Rogan chegue pra Ronda e pergunte algo como “tanto Holm quanto Cris venceram de forma espetacular, as duas estão aqui hoje, qual das duas você iria querer enfrentar primeiro?”

    Parece que foi tudo pensado pra caso a Ronda vença, ela já ter a próxima desafiante, tanto do lado da pugilista, quanto da brasileira, pois fora a Bethe, não tem ninguém na categoria pra disputar. Jessica Eye tem 1W 1NC, Sarah Kaufman 1W 1NC, Alexis Davis vem de derrota, Sara McMann vem de derrota, Leslie Smith vem de derrota, Jessica Andrade acaba de cagar na sequencia tripla de vitórias, Zingano já vai lutar e a Miesha acredito que está a 2 lutas do cinturão ainda, devido ao fato de já ter lutado 2x com a Ronda. Tirando essas, sobra a vencedora do TUF18 e mais ninguém de prospecto.

    Gostei da ideia do TUF Rousey x Cyborg, já que são 2 TUF americanos por ano e no segundo semestre nos últimos 2 anos, o segundo entrou com mulheres no elenco(?) (aí não entra em conflito com o TUF Camp).

    Por outro lado, se Raquel e Cat chocam o mundo, joga a Pennington pro top 5 (porque também né, se tudo der certo e ela mandar um bulldog choke na ROLHA, ela finalmente vai pra frente) e já bota a Miesha Tate pra fazer revanche contra a Cat, valendo a cinta (com TUF pra usar como desculpa pra contratar mais umas 10 lutadoras e esquentar o clima ou não) e depois dessa coloquem a Bethe no TS se ela vencer outra luta nesse meio tempo e casa Holm x Rousey (quem ganhar pega a vencedora de Cat/Miesha x Bethe)

  • Cesar Barros

    Prezado Rebelo,

    Mais um podcast bacana, e que sintetiza e discute vários temas. Deixaria apenas alguns comentários; a forma como enxergo alguns temas:

    1) Patolino deveria descer p 155 libras e fazer mais intercâmbios com equipes de ponta de MMA. A questão de peso é pelo fato dele ser um meio-médio pequeno, e eventualmente enfrentar adversários na categoria com grandes vantagens de envergadura. Parece ser bem talentoso, mas tem q passar ainda por muita lapidação, que muitas vezes é conseguida nos intercâmbios e treinos com outros técnicos e sparrings. Ou seja, sair da zona de conforto, enquanto é bem jovem, para encurtar caminhos. Neste sentido, a ótima vitória sobre o Volker pode ter tido uma influência negativa sobre algumas decisões tomadas em seguida por ele e equipe quanto a treinamento e perspectivas de crescimento técnico contínuo;
    2) Jéssica Andrade tem futuro, mas tb tem q passar por esta lapidação. Como o Carrano disse, creio q perdeu pelo excesso de confiança, o que a levou ao lamentável erro técnico. Primário até. Se houvesse ainda prêmio de finalização, talvez ela o merecesse por ter “proporcionado um belo tutorial sobre o q se deve fazer para tomar um triângulo bem ajustado de forma muito rápida e eficiente”. Vendo pelo lado positivo, pode ter sido bom para que ela e equipe revejam e tomem decisões coerentes qto aos novos passos dela em ternos de treinamento etc etc. Seria ótimo q ela batesse o peso da categoria de baixo, mas talvez não consiga, pq ela tem mta massa seca. Enfim, tem futuro, mas vai depender mto da qualidade das tomadas de decisão q ela e equipe terão daqui pra frente;
    3) O argentino gente boa vem melhorando tecnicamente e pegando cada vez mais confiança. Por ser novo, acho q tem q continuar comendo pelas beiradas, pegar cada vez mais quilometragem, para pensar em voos maiores e mais definitivos a partir de 2016. No caso dele, a pressa pode atrapalhar…
    4) Adriano Martins fez uma ótima luta tática. Não penso q o russo deixou a desejar, mas q tenha sido bem frustrado pelo manauara, q se movimentou mto bem e teve mta explosão e técnica para derrubar um campeão mundial de sambô, algumas vezes e com muita propriedade. Continuando esta melhoria técnica, principalmente aprimorando cada vez mais o wrestling para colocar o seu afiado jogo de jiu-jitsu em prática, será luta chata para qq um dos tops da categoria. Por exemplo: se tivesse hj q apostar entre ele e o Edson Barboza em uma eventual luta, apostaria q o manauara seria capaz de colocar o kicker de costas no chão e finalizá-lo, sem maiores problemas;
    5) Edson Barboza é um ótimo kicker, mas as mãos deles não acompanham o talento das pernas. Não existe jab no vocabulário do brazuca, entre outros aspectos de boxe. Desta forma, ele irá sucumbir sempre qdo enfrentar oponentes tops que matem o ataque dele de pernas, como fez o Michael Johnson. Se o boxe dele não evoluir (mantendo o crescimento em paralelo nos aspectos do grappling), infelizmente não chegará nunca à almejada cinta. Vejam bem, não será por falta de torcida, mas sim a falta de aprimoramentos técnicos principalmente no boxe. As mãos mais azeitadas serão o principal antídoto do Edson contra caras com volume de luta e boxe como o Michael Johnson.
    6) Curto o Pezão. Mas a falta do TRT (lembrando q no caso dele a necessidade tinha respaldo genético) parece ter provocado importantes efeitos negativos no atleticismo e resistência dele, q já não eram pontos seus de excelência. Evidentemente, cabe a ele decidir o q é melhor, e torcida não faltará se ele quiser continuar. Mas o cenário hormonal parece lhe ser muito desfavorável a esta altura do campeonato. De qq forma, quero crer q eu esteja errado e q o Pezão consiga reverter esta fase ruim.
    7) Ronda x Zingano: de maneira enxuta, acho q conforme a luta se prolongue, maiores serão as chances da Zingano, pela valentia e superação q ela costuma demonstrar (e contará com a minha humilde torcida). Mas, deixando a torcida de lato, diria q as chances da Rousey seriam em torno de 70%.

    Abs fortes,
    Cesar Barros

  • Malk Suruhito

    Renatão, só um adendo aos 41:32: Quem lutou com o Trujillo foi o Nurmagomedov e não com o Khabilov. Deu uma BenHendersonzada, hein?

    • Renato Rebelo

      Verdade. O show do Khabilov foi contra o Vinc Pichel. Na hora nem sempre td vem à mente certinho hehe

  • João Washington

    Excelente podcast! Bem, sobre o Mutante, se eu estiver errado me corrijam. Eu não achei que ele foi pra cima do Alvey tão afobado quanto na luta com o CB. Na verdade, o que complicou o César foi que, quando ele aplicou um cruzado de esquerda, um overhand de direita do Alvey passou, no contra-golpe. pegando em cheio na cabeça dele. O Mutante até trouxe a mão direita para proteger o queixo, mas, eu acho que ele já tinha dado uma balançada com aquele primeiro golpe e estava meio grogue pra fazer o movimento corretamente. Logo em seguida veio aquele uppercut de esquerda que liquidou a fatura. Infelizmente.

  • André Marques Storte

    Eu tinha certeza que MIR ia ganhar do Pezão, se o cara jogar 4 socos acerta 5 no Pezão, ta complicado pra ele. E infelizmente digo quase a mesma coisa para o Minotauro, se lutar contra o MIR vai perder a terceira.

  • Guilherme

    Muito bom o podcast, como de costume. Achei válida a ideia de ter um convidado que não vive no meio do MMA; ficou 10 a participação do Gustavo (assim como a do Lucas). Por favor Renato, me tire uma dúvida, você comentou que o Barnett está mais preocupado em jogar Magic, do que lutar. Realmente tem alguma foto ou entrevista dele relatando isto? (Na real, achei engraçado imaginar ele jogando com um galera nerd, haha). E outra coisa, tem algum notícia do TJ Grant e do Michael McDonald? Há tempos estão no estaleiro. Parabéns pelo ótimo trabalho e sucesso rapaziada.

    • Carlos Montalvão

      A Shayna Baszler (ou a Jessamyn Duke, não lembro) eventualmente posta fotos jogando Magic com ele no Sqor hahaha

    • Renato Rebelo

      Tá na mão, fera: http://www.youtube.com/watch?v=7YadkXp7cac
      Quanto ao Grant, segue em busca de um médico que o libere – o que parece improvável dadas as concussões. Já o McDonald operou o pulso e deve voltar em alguns meses.

  • Danilo Lopes

    – Cara, só discordo da parte da Holha…
    – Da Rolha?

    Rachei de rir aqui.

Tags: