UFC FN 61: os palpites dos colunistas do Sexto Round

admin | 20/02/2015 às 21:40

Apesar do card pouco denso (e estou sendo legal), os gaúchos esgotaram os ingressos disponíveis para a estreia do UFC em Porto Alegre.

Portanto, neste domingo (sim, domingo!), caberá ao público presente no Gigantinho empurrar Antônio Pezão – principal estrela da noite- em direção à coluna da esquerda.

Além do duelo que pode definir a aposentadoria do ex-campeão Frank Mir, embates relativamente importantes rolam nas categorias até 70 e 61kg.

Boa oportunidade para os (nem sempre tão precisos) bicos de fora da área dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles:

PEZAO_MIR

Felipe Paranhos: Depois de se adiantar lento e robótico na luta contra Arlovski, não tenho receio de dizer que Pezão não voltará a ser um top-5 da categoria. Ainda assim, acho que ele tem todas as ferramentas para vencer Francisco Miranda por TKO.

Fernando Cappelli: Lento, mas com capacidade de pressionar adversários com base na estatura avantajada e potência, Pezão busca a redenção após a derrota acachapante contra Andrei Arlovski, no UFC Brasília. Mir vem de quatro derrotas consecutivas e carrega aquela tendência de pipocar quando atingido de forma mais contundente, mas segue credenciado como um dos melhores finalizadores da história entre os pesados. As chances mais concretas do brasileiro estão em domar o ritmo do combate da média para a curta distância, caprichar no volume de golpes no infight e evitar ser levado ao solo. Parece fácil, não? Vou confiar: Pezão, por nocaute.

João Vitor Xavier: Bigfoot será a grande diferença. Mir já não tem o mesmo apetite de outrora e acho que não conseguirá colocar o gigante brasileiro no chão – a não ser que arranje um knockdown. Leve vantagem para Pezão.

Lucas Carrano: Antônio Silva realmente não deixou uma boa impressão em sua luta, na derrota em casa para Andrei Arlovski. A questão aqui é que seu adversário tem um retrospecto recente ainda (bem) menos impressionante. Vitória por TKO para Pezão e fim da linha para Frank Mir, que, em respeito a sua história, será gentilmente convidado a ponderar sobre sua aposentadoria – se não tomar tal decisão por si próprio.

Lucas Rezende: Sei que tá difícil acreditar em Frank Mir após 4 derrotas e a proibição do TRT, mas ainda o vejo como o mais técnico dos dois lutadores e creio que ele conseguirá arrancar uma vitória sofrida do brasileiro, usando clinch e caindo por cima, a não ser que uma pedrada de Pezão encontre seu queixo debilitado. Mir por DU.

Renato Rebelo: Enquanto Pezão vem de duas derrotas, um empate e a proibição do TRT – ele era, talvez, o único cara que genuinamente necessitava do tratamento-, Mir não sabe o que é vencer desde dezembro de 2011. Considerando que ambos passaram dos 35, a necessidade de vencer chega a ser desesperadora. E aí? Temos faixas-pretas de jiu-jítsu lentos em pé e com poder de nocaute. Mir, na teoria, leva vantagem no meio-campo, mas Pezão ainda se mostra mais inteiro fisicamente – um pouco mais resistente e com melhor tempo de reação. Jogo a moeda pro alto e vou de Bigfoot Silva por TKO.

ED_JOHN

Felipe Paranhos: Mesmo com um queixo suspeito, Junior é superior no striking e pega mais um adversário interessado em manter a luta em pé. Barboza por pontos.

Fernando Cappelli: Grande chance de o brasileiro maturar o jogo contra um adversário solido, com bom poder de nocaute e que sabe bem usar os artifícios do abafa em momentos oportunos. Mestre nas combinações, Barboza deve apostar na velocidade e no massacre costumeiro das pernas adversárias com low kicks para capitalizar mais uma vitória, por KO.

João Vitor Xavier: O boxe do americano é muito perigoso, portanto Edson tem que tomar cuidado. É mais completo em pé e só precisa se cuidar para não ficar de costas para o chão que deve levar a luta.

Lucas Carrano: Edson Barboza tem em seu histórico episódios de derrotas nos piores momentos possíveis – como seria um hipotético revés agora em POA. A questão aqui é que creio que, especialmente em sua mais recente apresentação, o filho ilustre de Nova Friburgo se mostrou capaz de manter a luta em seus termos (trocação) contra bons wrestlers. Assim sendo, Barboza quebra a zica de falhar em momentos cruciais e bate Michael Johnson por DU.

Lucas Rezende: Bom teste para dois jovens emergentes nos 70kg. Apesar do tempo nas Blackzillians, não acredito que Johnson será páreo para o muay thai de Edson, e recorrerá ao seu wrestling se traçar uma estratégia inteligente. No entanto, Barboza possui boa defesa de quedas e deve magoar as coxas de Michael por todos os 15 minutos. Barboza DU.

Renato Rebelo: Não vou mentir que o boxe em linha do Blackzilian me preocupa bastante contra um cara que não absorveu um direto de Jamie Varner e um jab de Donald Cerrone. Mas, ao abrir sua caixa de ferramentas, Barboza encontra muito mais opções. Ou seja, se for precavido, o brasileiro tem volume de jogo suficiente para tirar Johnson dos eixos (chutar bastante e mesclar combinações com entradas de quedas seria uma ótima) e chegar ainda mais perto do cinturão. Barboza, DU.

MUT_SAM

Felipe Paranhos: Novamente, temos um caso de lutador muito superior, não fosse por um queixo bem pouco confiável. Neste caso, porém, não acredito que Mutante terá dificuldades para nocautear o Smilin’.

Fernando Cappelli: Alvey é um lutador de boa bagagem, ‘copeiro’ e preciso nos golpes, mas ainda é inconsistente nas defesas e bloqueios, brechas que podem ser fatais frente à versatilidade e ao atleticismo inerentes ao campeão do TUF Brasil 1. Mutante, na decisão.

João Vitor Xavier: Luta de difícil prognóstico, mas acho que o membro da Blackzilians leva por seu arsenal completo na luta em pé. Animado para ver os frutos do trabalho do holandês Henri Hooft no jogo de Mutante.

Lucas Carrano: A derrota é uma escola. Após ser surpreendido rapidamente por CB Dollaway, Mutante aprendeu uma valiosa lição. “Eu aprendi muito, porque estava ansioso, querendo finalizar aquela luta rápido, entrei lá pra acabar rápido e deu errado”, disse o pupilo de Belfort, certa vez, a este que vos escreve. Portanto, acredito que Cezar vai ser menos afobado, investir na estratégia correta, ficar atento ao bom boxe de Sam Alvey (que também tem queixo duro) e conseguir a vitória por finalização.

Lucas Rezende: Nada surpreendente em seu retorno para o UFC, Alvey encontrou uma vitória de presente contra Dylan Andrews. O ruivo sorridente tem mãos pesadas e só. Prevejo Mutante colocando sua guilhotina mortal em prática, mais uma vez. Mutante por finalização no primeiro round.

Renato Rebelo: Alvey é o melhor pugilista entre os dois. Ponto final. Acontece que Mutante, quando não inventa (lembram do queixo entregue de bandeja para CB Dollaway?) e foca no pragmatismo, consegue fazer seu físico avantajado falar mais alto – principalmente, desde que migrou pros EUA e melhou seu wrestling. Prevejo uma reedição da luta contra Daniel Sarafian, ou seja, Mutante via quedas ladras de round e ground and pound maroto.

RUST_ADRI

Felipe Paranhos: Adriano é um cara bem subestimado. Khabilov é o contrário: tem moral demais para o que fez até aqui. No entanto, o casamento dos dois jogos não favorece o brasileiro. Khabilov por decisão dividida.

Fernando Cappelli: Martins tem bom poder de nocaute e jogo afiado no solo. Khabilov é o típico carrapato, que fecha a distância sistematicamente e aposta pesado nas artimanhas da neutralização como base de jogo. A chance de o brasileiro capitalizar algum erro no infight favoravelmente sempre deve ser levada em conta. Mas o russo traz mais elementos para a vitória à mesa. Khabilov, na decisão.

João Vitor Xavier: Dou vantagem para o russo nessa, por ser mais completo: tem uma trocação eficiente e no jogo de corpo é mais completo, apesar do excelente jiu-jitsu do manauara.

Lucas Carrano: Bom combate entre dois atletas ligeiramente subestimados, com potencial até para o bônus de “Luta da Noite”. Khabilov vai reforçar a máxima “todo russo é carne de pescoço” (reforce a noção se o cara for do Daguestão) muito por causa de seu wrestling e leva a melhor por DU.

Lucas Rezende: Difícil de prever. Consigo ver tanto o russo abafando Adriano com seu alto nível no sambô, como o manauara o nocauteando ou finalizando caso apareça uma brecha. Na dúvida, aposte no sobrenome que termina em “OV”. Khabilov por DU.

Renato Rebelo: Por mais que goste bastante do estilo do manauara – bom em pé e melhor ainda no chão-, acho que, em três rounds, será muito complicado segurar o ímpeto de um wrestler – bastante- superior. Na real, nessa janela de tempo, nem Ben Henderson conseguiu. Montanha russa via cobertor.

MARA_SAENZ

Felipe Paranhos: Luta mais fácil de prognosticar. Melhor em todos os aspectos do jogo, Marajó leva fácil. Acredito numa finalização.

Fernando Cappelli: O paraense tem handicap no jogo de chão. Dono de estilo equilibrado, Saenz mixa bem combos de mãos e pés. Como de costume, o brasileiro deve ser um contragolpeador incisivo em pé, e quando levar o combate para a horizontal deve progredir posições até alcançar a vitória por finalização.

João Vitor Xavier: O brasileiro é bastante favorito, em minha opinião: tem mais experiência dentro do UFC, já lutou com caras mais tarimbados e tem muito mais talento. Vai dar Marajó.

Lucas Carrano: Esse casamento certamente não foi comemorado por Marajó, que tem um retrospecto sólido na organização, está no Top 10 e encara um atleta não ranqueado em sua segunda luta no octógono. Vai dar a lógica, Marajó vence por finalização, mas não avança na divisão.

Lucas Rezende: Marajó vem de três vitórias seguidas, consolidado no top 10 dos galos e ganha um oponente com uma vitória no UFC? Sinto cheiro de atropelo. Marajó por KO no primeiro round

Renato Rebelo: Portando background modesto no wrestling e faixa-azul de jiu-jítsu, Saenz chega como o maior cordeiro sacrificial do card principal. Dizem que no MMA tudo pode acontecer, certo? Certo, mas, nesse caso, a chance de domínio pleno em terra, céu e mar do camarada que tem número de vitórias três vezes maior do que o número de lutas do rival, é enorme. Marajó, decisão.

Restante do card (início previsto para as 19h):

Santiago Ponzinibbio vs. Sean Strickland
Jessica Bate-Estaca vs. Marion Reneau
Matt Dwyer vs. William Patolino
Mike De La Torre vs. Tiago Trator
Wendell Negão vs. T.J. Waldburger
Cody Gibson vs. Douglas Silva
Ivan Batman vs. Josh Shockley

Placar dos colunistas em UFCs (2015):

Felipe Paranhos: 13-5
Fernando Cappelli: 15-6
João Vitor Xavier: 0-0
Lucas Carrano: 14-7
Lucas Rezende: 14-7
Renato Rebelo: 16-5

E vocês, amigos, como veem as lutas principais transcorrendo?

Abraços.

  • Cm

    Pq nao podemos apostar nos eventos que não sao numerados?

    • abner albuquerque

      tbm queria saber.

      • Filipe C.

        ²
        Mas acredito que seja pq daria mais trabalho aos nossos parceiros colunistas.

    • Renato Rebelo

      CM (seria o Punk?), o Confere começou pq tínhamos um patrocinador e dávamos prêmios em tds os eventos pro campeão. Dps que perdemos esse patrocínio, o número de pessoas que palpitam naturalmente diminuiu. Portanto, ainda não temos tanta demanda pra tal. Espero que possamos voltar um dia e tal. Abração.

      • Leonardo Paz

        premio???
        o premio aqui é o excelente trabalho de vcs, com colunas, analises, entrevistas e o podcast, o premio que se foda!!!

      • Yuri David

        Quero participar no podcast, só isso!

  • Cm

    E o audio que saiu hj ficou muito bom, gostei muito e espero que continue
    até pqbso viciado em podcast e quanto mais audio melhor.

  • abner albuquerque

    Desafio gigante para o adriano. Aposto tudo no barboza, que ele destrua johnson.

  • William Terres

    Lucas Carrano adotando novamente a estratégia de apostar no azarão. Jogou suas fichas no Johnson hehe

    • Heitor

      Na verdade ele apostou no Barboza tbm: “bate Michael Johnson por DU.” o negrito foi enganoso ali kkkk

      • William Terres

        Ops, é verdade hehehe

        • Lucas Pereira Carrano

          Eu gosto de ir em pelo menos um azarão por card, mas dessa vez confesso que as zebras não me passaram confiança nem para um único palpite alegre e ousado. Hahahaha

  • Guest

    Alguem pode me falar algo sobre o adversario do santiago ponzinibio, eu não sei nada sobre ele.

    • Renato Rebelo

      Fera, o “Tarzan” tem 23 anos e luta desde os 16. Tá invicto (15 vitórias) e faz a primeira luta no meio-médio (era médio até então). Venceu o Luke Barnatt – primeira escolha do Sonnen no TUF 17- na última, é basicamente um grappler (faixa-marrom de JJ) bem evasivo e preciso em pé – se defende mt bem e tem até mais vitórias por TKO do que por finalização.

      • Rodrigo Tannuri

        Inclusive, aposto nele contra o argentino.

      • Andre Fausto

        Aposto no argentino xente boa, na última luta do Tarzan ele lutou só pro gasto, levou um atraso do Barnatt e quase foi nocauteado.

  • Deivis Chiodini

    Pezão por TKO no 2°R
    Barboza por TKO no 3°R
    Mutante na decisão
    Khabilov na decisão
    Marajó por finalização no 1°R

  • Lucas Natan

    Nossa, mentira que o nome do Frank Mir é “Francisco Santos Miranda”!!
    kkkkkkk. Não tinha ideia disso.

    – torcendo muito pro Barboza, um dos que mais gosto de ver lutar.

  • Kelion Almeida

    Levando em conta a atual fase da categoria, entre os ranqueados, o Marajó é o único que vem de 3 vitórias seguidas (tirando o Cruz e o Assunção, que estão lesionados).
    Em uma categoria carente de desafiantes, seria legal investir no Iuri. Gostaria de vê-lo lutar contra caras ranqueados pra valorizar esse status e avançar na categoria (Se não me engano, ele fez 9 lutas no UFC e somente 1 foi com um cara ranqueado, no caso o Faber).

  • Filipe C.

    – Pézão vs Mir = Duplo KO

  • Rodrigo Tannuri

    Teremos que fazer um ajayô muito grande pra esse eventinho decolar!

    Pezão x Mir – Pezão by TKO R1 (Batalha dos aflitos total! Apesar de ser hater do brasileiro, ele deve ser mais um a aproveitar a má fase do Mir. Tomara que o americano surpreenda e arranque mais uma finalização sinistra)

    Barboza x Johnson – Barboza by UD e bônus de melhor luta da noite
    Mutante x Alvey – Mutante by SUB R1
    Khabilov x Martins – Khabilov by TKO R3 (Gosto do Adriano. Ele é bem subestimado, mas o russo é muito duro)
    Marajó x Saenz – Marajó by SUB R2

  • Netto Santos

    Card em que todas as outras lutas são mais interessantes que o Main Event…

  • Denilson Bezerra

    Só um detalhe: vocês estão aposentando o Mir, sendo que ele mesmo já disse que continuará a lutar, independente do resultado… Creio que vocês queriam dizer fim da linha no UFC, mas tem outros eventos em que ele ainda pode lutar e ele já deixou claro que se for demitido (coisa que ele não acredita) vai buscar outro mercado.

    • Lucas Pereira Carrano

      Denilson, sendo justo, só eu disse que é fim da linha pro Frank Mir.

      Realmente acho que há uma chance boa do Francisco Miranda “The Third” ponderar melhor sobre sua condição ou ser convencido a chegar a tal conclusão por um bate-papo amistoso na sala de reuniões da Zuffa se tomar mais um atraso.

      Isso pode até não se concretizar, mas a chance nula aqui é o UFC liberá-lo de seu contrato para qualquer coisa que não seja aposentadoria. O motivo é simples: no Bellator ou no WSOF, Mir ainda dá um caldo e chama audiência. Jamais dariam essa colher de sopa de bandeja.

      Abração!

      • Denilson Bezerra

        Lucas, pergunta oportuna: cabe uma aposentadoria pro Pezão também? Não é revanchismo, heheheheh, mas a pergunta é referente a esse queixo mais do que duvidoso que ele mostrou…

        • Lucas Pereira Carrano

          hahahaha

          Que isso, cara. A pergunta é oportuna mesmo.

          E se cabia, no mínimo, a reflexão para o Frank Mir naquela situação, o que dirá para o cara que foi nocauteado sem grandes esforços por ele.

          Abraço.

  • Andre Fausto

    Pezão, Barboza, Mutante, Khabilov e Iuri. Fui com a maioria.

  • Walber Gomes

    Espero que o Pezão não deixe o Mir soltinho no cage, senão o pode rolar um KO que vai estragar a festa brasileira rS

  • Petrus Radamés

    Ansioso pra ver os Suplês do Khabilov. Pensei que ele ia conseguir encaixar esses suples no Bendo mas o menino lobo é outro nivel

  • Bart Simpsons

    Acredito que os únicos estrangeiros que sairão com a vitória serão Khabilov e Ponzinibbio, nos demais, acredito que os brasileiros saiam todos com a vitória.
    PS: Espero que o Patolino saia derrotado.

  • Matheus Araujo

    Porra queria ver o wendell lutando e é justamente a luta dele que cai, o UFC tem que começar a abrir os olhos pra essas lutas canceladas por conta de problema de peso ein, pode se tornar um coisa mais costumeira no futuro..

    PS: É uma pena a saida de Alexandre do blog, tomara que tenha sido amigável e com as portas abertas pra ele.

  • Yuri David

    Não me esqueço que o Barboza tomo knockdown do Castillo e também de um jab do Cerrone, além do Varner…

    Ele luta muito bem em pé e foi muito bem contra o Green. Mas uma hora dessas alguém acerta ele denovo e já era, vai pro saco…

    Uma pena, pois se não fosse o queixo podia até pensar en conturão talvez.

  • Lá vai…

    Mir Sub. 3R
    Barbosa TKO 2R
    Alvey SD
    Meu amigo pessoal Khabilov (me segue no twitter não sei pq..hahaha) por DU
    Marajó via Arm lock! 3R

    Dvd record: 14-7

  • Felipe

    Respeito a opinião, mas discordo totalmente do Felipe Paranhos a respeito do Khabilov. O russo é o 14º do ranking e seria páreo duro pra qualquer top 10, a prova disso é que vinha vencendo o ex-kingpin da divisão até o quarto round numa luta duríssima. Seria um dos poucos caras que teriam jogo inclusive para dar algum trabalho para o Khabib. Por essas e outras, acho o “Tigrão” totalmente underrated!

    • Felipe

      Uma observação: quem diz que o Benson é o peso leve “mais
      encorpado” certamente não assistiu a luta dele contra o Khabilov. O russo
      parecia um meio médio de porte semelhante ao do GSP!

  • João Marcelo Ecco

    Quem apostou no Frankie Saenz, ganhou uma ótima quantia… quase 10×1

  • Rodrigo Loureiro

    Acho que esse post acidentalmente será apagado HuAsHuAsHuAsHuS

  • João Marcelo Ecco

    Rapazzzzz…

Tags: , ,