Bendo e a aposta correta na própria carreira

João Vitor Xavier | 18/02/2015 às 12:49
Tamanho: Thatch ao lado de Belfort

Tamanho: Thatch ao lado de Belfort

É pouco provável que Ben Henderson seja um apostador convicto.

Muito religioso, o americano segue uma vida regrada e familiar (isso, é claro, quando não está dando socos no rosto de outros como profissão).

Mesmo assim, ao vencer Brandon Thatch no main event do UFC Fight Night 60, Bendo completou uma das manobras mais complicadas para aqueles que gostam do “esporte”: o high risk, high reward, quando um jogador aposta alto para conseguir uma grande margem de lucro.

O termo, que significa alto risco, alta recompensa, tem aplicações até na economia.

Mas não teve nada econômico no jeito como Henderson assumiu o risco de se testar em uma divisão com caras mais fortes tendo pouco tempo para adequar seu corpo à nova categoria.

Isso vindo de duas derrotas, sabendo que mais um revés poderia ser mortal para sua carreira dentro do evento!

543d350b95a231d84b25cf818d306b94

Benson matando o leão

E, diante de um dos maiores meio-médios do UFC em tamanho, Bendo foi premiado com uma grande recompensa: além dos US$ 50 mil de bônus por luta da noite, o “Mogli” finalizou um dos nomes promissores da divisão, se lançando diretamente – em minha opinião – entre os 15 melhores 77kg do Ultimate.

E, se não tivesse apostado o bastante, Henderson ainda jogou mais dados para o ar ao pedir uma luta com Rory MacDonald no UFC 186, no Canadá.

Mais um exemplo de que Bendo leva sua carreira como um apostador convicto de que tem as melhores cartas na mão.

Particularmente, sempre achei que Bendo poderia se tornar um grande meio-médio.

É visível a dificuldade com a qual ele bate o peso entre os leves.

No entanto, parece que ele irá voltar para os leves depois desse combate – a não ser que Dana White mude de ideia e resolva casar uma luta sua com MacDonald.

De qualquer forma, Henderson volta aos leves revigorado e pronto para calcar um posto de volta nas cabeças.

Adoraria vê-lo enfrentar o vencedor de Edson Barboza e Michael Johnson neste sábado, no UFC Porto Alegre.

E vocês?

  • Philip Allan

    Benson fucking Henderson, war!! Um dos meus preferidos!!

    Eu sei que não tem muita relação, mas mesmo assim gostaria de fazer o seguinte adendo:
    É nessas horas que se vê, claramente, o quanto o Anthony Pettis é monstro.
    Dos Anjos está no caminho certo. Veremos se o hard work ganha de um prodígio.

    ps: Cerrone ganhou no garfo, por isso não o citei, no entanto reconheço a sua destreza

    • João Vitor Xavier

      Cara, tô torcendo muito pro RdA. Ele é inspirador…Abraços!

  • bedotRJ

    Cheguei a comentar no post do Renato sobre lutas a serem casadas que prefiro o Bendo encorpando sua sequência de vitórias antes de pegar lutadores bem rankeados. A razão para isso é que ele já perdeu duas vezes para o atual campeão, foi nocauteado pelo próximo desafiante e já lutou três vezes contra o nº 3, tendo perdido a última no mês passado. A única chance do Bendo ter um title-shot próximo em uma luta que não seja “saturada” seria o Nurmagomedov faturando a cinta, o que não tem como ocorrer antes do fim do ano. Bendo não pode ficar parado, nem tampouco servindo de porteiro para outros contenders. Edson Barboza está em 6º no ranking, Michael Johnson em 12º. O vencedor dessa luta estará a uma ou duas, no máximo, do cinturão. Eu deixaria o Bendo em um caminho paralelo, que o fizesse obter uma sequência de 4 ou 5 boas vitórias. Com essa sequência, qualquer que fosse o campeão, os confrontos do Bendo contra ele já teriam ficado suficientemente remotos prá nova luta se tornar atraente. Em função disso, e até mesmo prá dar um refresco pro ex-campeão, eu casaria sua próxima luta contra algum cara que tenha nome e que venha de vitória, mas que já não esteja mais no seu auge. Os dois nomes que me vieram à cabeça foram Diego Sanchez e KJ Noons. Acho que isso é mais inteligente p/ o planejamento da categoria.

    • João Vitor Xavier

      Fala, camarada. Acho que tudo é uma questão de como o próprio Bendo vai administrar seus próximos passos. Essa vitória o deixa com moral e ele pode ir basicamente pelos dois caminhos. Há muito mérito nessa tua sugestão, mas se eu fosse ele, já voltava pra dentro do covil. Um abraço!

      • bedotRJ

        Ah sim, no lugar dele, quanto antes voltar pro title-shot melhor. Se perguntarem pro Bendo, ele topa uma terceira com o Pettis, uma revanche com o Rafael ou até uma quarta com o Cerrone em sua próxima luta, se esta valer cinturão. A questão é saber o que é melhor para o evento e para a categoria: jogar logo o Bendo contra o vencedor de Barboza vs Menace, correndo o risco de queimar um novo contender e tornar inevitável a repetição prematura de lutas, ou trabalhá-lo melhor a médio prazo, fortalecendo seu currículo e sua fama de “funcionário do MMA”? Julgo que a segunda alternativa é mais interessante. Algo mais ou menos como feito com o Cerrone. Por isso sugeri o Sanchez ou o Noons, que já foram badalados, mas não são rankeados – e vêm de vitórias. Isso seria bom até mesmo prá dar tempo de um outro rankeado contra quem o Bendo não tenha lutado se recupere; se observarmos os rankeados no top 10 atrás do Bendo, só o Barboza vem de vitória. Thomson, Green, Jury, Alvarez e Miller vêm de derrotas – fora Thomson e Miller, que já lutaram com o Bendo, os outros três seriam ótimas opções depois de uma eventual vitória sobre Sanchez/Noons.

  • William Amaral

    Bendo só precisa (voltar a) misturar e exigir mais dos seus adversários. Quando ele aumenta a intensidade, é normal que os adversários não suportem o ritmo. Nem Clay Guida aguentou. O ground and pound dele é mortal, vide a maquiagem que ele fez no rosto do Thatch. Se ele tivesse forçado mais contra Cerrone e tivesse usado o clinch pra segurar o Rafael no 1º round, teria enormes chances de vencer até com certa tranquilidade. Ficar trocando, pra ele, não é uma boa. Tem que misturar e sugar as energias de seus rivais. AInda o vejo como o mais completo até 70 KG, além de sobrar fisicamente.

    • João Vitor Xavier

      Excelente análise! Especialmente contra o Cerrone senti o Bendo muito hesitante. Parece que essa luta reacendeu o fogo no Mogli. Abraços!

  • Ramon Reis

    Tá querendo mostrar serviço é filho, dois textos no intervalo de 6 dias, que isso Renato de uma folga a ele.

    • João Vitor Xavier

      Fala, Ramon. Eu que estou amarradão de escrever por aqui. UM ABRACO!

  • Charles Sansaloni

    Na minha opinião Bendo fez uma grande aposta no sentido de subir de categoria e substituir um Main Event. Por estar com duas derrotas nos Leves e numa corda bamba de ficar na “meiucá” do TOP 15 dos leves sem prestigio, por ter perdido para o campeão, para o desafiante número 1 e para o 3. Fora as lutas controversas contras o 4 e o 7. Agora a recompensa foi grande? Tirou o dele da reta, mostrou ser um trabalhador para a empresa, e ganho de um bom prospecto e Top 20 com duas vitórias no evento e sobre nomes em baixa. Tirando pelo fato que a luta era duríssima e ele venceu. Não vejo recompensa alta. Vai voltar pros leves pegar Alvarez 10 do ranking ou um Story da vida 12 do ranking nos Welters.

    • João Vitor Xavier

      Fala, Charles. Pra mim a recompensa foi alta sim. Salvou um evento que já estava fraco de “star power”, ficando na boa com a chefia e abriu duas frentes de trabalho para as suas próximas lutas. Acho que ele foi muito bem nessa! Abraços!

  • Marcelo Silveira

    Olá João, eu já não achei de tanto risco não. Lutador que pega luta em cima da hora e ainda na categoria de cima já sai com moral com o patrão independente do resultado. Legal essa volta por cima dele agora esses casos de pegar lutas com pouco tempo (fora o Cerrone) só acontece quando o cara que aceita tem pouco a perder. Temos vários casos assim, inclusive o clássico VB (guerreiro / title shot no colo) substituir o amarelão Machida(que arriscaria última chance na 93) e depois o mesmo VB nao querer pegar o “corajoso que tentava atalhar o cinturão” Machida.

    Um abraço!!!

    • João Vitor Xavier

      Fala, Marcelo. Achei um risco pelo fato de ele vir de duas derrotas seguidas e mal das pernas, sendo bastante questionado. Ele pegou uma luta em cima da hora com um cara gigante! Grande risco, pra mim. Abracos!

  • Gefferson Nesta

    Exelente Texto! Quando vi que o Ben iria enfrentar o Thatch, escutei de alguem que ele estaria desesperado pra lutar com qualquer um e começar a fazer dinheiro pois sua carreirra estava em ruinas. Pensei comigo esse cara deve ser é maluco! Na minha opinião Vi que o Bendo estava era querendo voltar as cabeças depois de suas derrotas, o vi PUTO da vida depois de ter sido roubado contra CERRONE, então ele pediu pra lutar logo e a oportunidade caiu no colo dele ele sobe aproveitar como um campeãoe ta aí de volta a correria louca pela Cinta das duas categorias, no Stilo caiu alguém eu luto!

    • João Vitor Xavier

      Exato, Gefferson! Abracos

  • Diego_Nino

    João é novo aqui? Se for a estreia, seja bem-vindo e mt bom texto. Acho bacana destacar o risco que o Bendo tomou pra essa luta. E se ele tivesse perdido e fosse a terceira seguida? Não acho que seria cortado, mas botaria sua propria competitividade em risco. Agora ele tá grandão

  • Daniel Cazan

    Ótimo texto João! Me permita uma única correção: o UFC Porto Alegre será no domingo. Abraços!

  • Paulo Assis

    UFC acabou de anunciar Lawler vs Mc no UFC do Aldo vs Conor

    • Tonny Varela

      a justiça falha mais não tarda ! Rory merecia mais que todos .

  • Castro

    Renato sabe se para ir na pesagem tem que pagar ingresso ? e quando tem evento para os fãns aqui em porto alegre ? abraço

    • Renato Rebelo

      Fala, amigo. Geralmente, não. A pesagem é entrada franca – aqui no Brasil, já vi cobrando alimento não perecível. Na quinta-feira, no Moinhos Shopping, a partir das 19h, as ring girls do UFC, Rashad Evans e Fabrício Werdum estarão distribuindo autógrafos. Dps, rola um perguntas e respostas tb!

      • Alex Teixeira

        Tem Podcast essa semana nao?

        • Renato Rebelo

          Na segunda de carnaval ficou difícil de gravar, fera. Voltamos semana que vem

          • Alex Teixeira

            Tá certo. no aguardo do próximo entao.

  • Ranilson

    Ótimo texto, também gostaria de ver o Bendo vs Edson Barbosa ou Michael Johnson.

  • Malk Suruhito

    Muito se fala que para ser campeão em determinada categoria você tem que ter tamanho e/ou punch. Bendo destronou na categoria de baixo justamente o cara que se tornou campeão jogando esta afirmação no lixo, então porque pensarmos que ele não pode repetir, ou ao menos chegar próximo deste feito?

  • Rodrigo Tannuri

    Como um dos melhores leves de todos os tempos que é, Bendo tem que voltar a sua categoria de origem. O mito se arriscou muito, estava tendo muita dificuldades, mas foi sábio e conseguiu a virada. Dificilmente, ele teria sucesso nos meio-médios, até porque a galera é mais pesada do que o Koreanegro e tem mais QI de luta que o Thatch. Voltando aos leves, não tenho dúvida de que essa brilhante atuação irá reanimar o nosso herói. Torço bastante por ele e o via sendo o campeão ideal pra divisão, pois é muito disciplinado e tem aconhecida postura de campeão.

  • Andy

    Bendo é o cara!

Tags: