Main event gringo no Brasil: estamos prontos?

Lucas Rezende | 04/02/2015 às 15:25
Raio-x de Assunção

Raio-x de Assunção

Raphael Assunção perdeu mais uma oportunidade de lacrar sua chance pelo título.

Sua revanche contra Urijah Faber na luta principal do UFC Fight Night 62 – no Rio – seria a chance perfeita para cimentar seu caso como postulante número um ao cinturão de T.J. Dillashaw, caso vencesse.

Mas outra lesão postergou novamente os sonhos do pernambucano.

E agora? O California Kid abandona o card e dá lugar a outro duelo? Ou fica por aqui para enfrentar Johnny Eduardo? Ou permite uma segunda chance à Iuri Marajó?

Sim, pois até hoje jamais existiu luta principal em terras tupiniquins sem presença verde e amarela em pelo menos um dos lados.

Pasmem, desde que o UFC voltou ao Brasil – em 2011 – só assistimos três combates entre gringos: Ian Loveland x Yves Jabouin, Ryan LaFlare x Santiago Ponzinibbio (meio que conta como brasileiro) e Rodolfo Rubio x Diego Rivas.

Contendas carentes de poder de atração, diga-se de passagem.

134_Frankie_Edgar_vs_Cub_Swanson.0.0

Edgar domina Swanson e se reaproxima de Aldo

Então, em um esforço para desmistificar a máxima de que brasileiro só aprecia o esporte quando está vencendo, que tal quebramos esse tabu e transformarmos a perda de Assunção em um excelente palco para recebermos dois estrangeiros talentosos e chamativos?

Provemos que o importante é luta boa, não bandeira.

Caso contrário, somos obrigados a nos deparar com casamentos como: Frank Mir x Antônio Silva, Wandelei Silva x Rich Franklin e Maurício Shogun x Ovince St. Preux.

Para não mencionar os cards antes construídos praticamente para que nossos compatriotas vencessem sem maiores esforços.

Enquanto o UFC se desdobra para manter Faber no card e sofre para encontrar um adversário conveniente, temos ninguém menos que Frankie Edgar de bobeira, esperando uma oferta para retornar ao octógono.

Com Assunção oficialmente fora. O momento nunca foi mais propício para casar Edgar e Faber. Nada mais realmente faz sentido para ambos”. Tuitou Ariel Helwani, dando um ótimo indício.

Dois combatentes há anos no topo de suas respectivas categorias (ex-campeões mundiais, inclusive) saindo na mão no Maracanãzinho? O que mais poderíamos pedir?

Uma peleja que há tempos já é especulada pode se desdobrar diante dos nossos olhos, basta enxergarmos além do ufanismo.

Eu poderia lutar com 140 libras. Se a situação certa se apresentar, consigo ver essa luta com Urijah Faber acontecendo”. Confessou Edgar para o MMA Mania em 2014.

shooto_-_foto_bruno_de_lima_49

Faber em visita ao Brasil

Gostamos tanto de nos comparar com os tais países de primeiro mundo.

Pois não é nada incomum essa prática ser exercida lá fora. Já vimos Frankie Edgar e Benson Henderson liderando o UFC 144, no Japão.

Anderson Silva e Demian Maia em Abu Dhabi (UFC 112), e mesmo Mark Munoz e Chris Leben na Inglaterra (UFC 131) e Luke Rockhold vs Michael Bisping na Austrália (Fight Night 55).

A lista é extensa.

Claro, a existência de representantes nativos dos países onde o evento ocorrerá é importante, movimenta a publicidade local e a venda de ingressos. Mas a necessidade justifica um card inteiro composto por brasileiros vs o mundo?

Até as próprias transmissões, eternas vítimas da parcialidade, poderiam praticar suas funções sem precisar tender para um lado. Com isso o público médio pode aprender a gostar do esporte e não só de ganhar.

Também existe talento fora do Brasil e não falta lutador estrangeiro de qualidade com vontade de se apresentar por aqui. Só nos falta permitir que eles venham.

Escancarou-se uma janela tremenda para que isso possa acontecer. Seria uma pena vê-la desperdiçada a troco de tão pouco.

ATUALIZAÇÃO: segundo o site MMA Fighting, o UFC decidiu tirar Urijah Faber do card carioca. Sendo assim, o main event passa a ser Demian Maia x Ryan LaFlare! Curtiram?

  • Renato Rebelo

    Adiantando: o texto sobre o doping do Anderson Silva estará no ar à noite, neste mesmo Batcanal!

    • Marcos Augusto

      Taque-le pau mitos huehueheu.. amo esse site <3

    • Felipe Lemes

      e a erva do Diaz? será lembrada?

    • Netto Santos

      Esperando ansiosamente por esse texto hehe. Sempre que sai alguma bomba no mundo do MMA, fico a espera de mais uma grande matéria de vocês do Sexto Round.

    • will

      Ah bom!!! Achei que a imprensa golpista ia pipocar no caso do Anderson!

    • Vinícius

      Esperando haha

    • Junior

      kkkkkk,Tu se fode, toda porra de bomba explode na terça,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

      • Renato Rebelo

        Tá feia a coisa, meu caro revolucionário = (

        • Junior

          kkkkkk

  • Pedro Real

    Seria bacana um evento aqui no Brasil com uma luta principal entre dois gringos ex-campeões mundiais. Na minha opinião é melhor q casar uma luta com brasileiro q seja meia bomba…só um adendo, Lyoto x Shogun ocorreu no canadá, mais um bom exemplo de “evento principal gringo”

    • Lucas Rezende

      Mais um ótimo exemplo, Pedro!

  • Luiz De Marco Freitas

    vi o ariel helwani postando uma foto dos dois se encarando e entrei aqui achando que já tava confirmado 🙁

    eu vou fácil nesse evento aí, feliz da vida!

    • Lucas Rezende

      Me empolguei com aquela foto, também!

  • William Amaral

    Acho que o público médio nem teria a chance de aprender a gostar do esporte, porque sequer assistiria ao evento. Se o evento fosse em um lugar ainda não visitado, como o RS (Mir x Pezão), aí sim, iriam só pra “ver como é”, mas aqui no RJ, não acho que emplaca com dois gringos de ME, também creio que a audiência televisiva será, predominantemente, dos “hardcore” (Ainda mais nesse momento pós-doping, onde já vi pessoas dizendo que é tudo armação e outras asneiras). Seguem sugestões para luta principal:

    Machida x Rockhold (adianta-se a luta, caso seja possível)
    Maldonado x Rampage (adianta-se a luta, caso seja possível)
    Demiam x Erick Silva (e seus rivais originais (Sanuders e LaFlare) se enfrentariam)
    Shogun x Minotouro (Peso casado, caso ambos estejam em condições)

    Além de uma dessas, ainda rolaria Faber x Edgar de Co-Main.. (acho que é pedir demais.. rs)

    • Lucas Rezende

      Infelizmente o seu raciocínio faz sentido, William. Poucos leigos se voltariam para isso, mas ainda assim é melhor que nada. Se um entre 100 aprender, já é um avanço.

    • Marcelo

      É engraçado como o brasileiro sempre vêm com essa história de armação. Porque somos tão propensos a falar que é tudo armação? É um reflexo da nossa própria cultura? Aversão a ingenuidade? Má vontade com o mérito dos outros?

  • Bruno Moraes da Costa

    Boa tarde, galera!

    Lucas, acho que perdemos a grande chance de receber esse evento com os gringos…

    http://www.mmamania.com/2015/2/4/7978379/following-assuncao-injury-demian-maia-vs-ryan-laflare-named-new-main-event-ufc-fight-night-62

    • Bruno Moraes da Costa

      Agora, puta sacanagem com o público e que pode acabar mal até pro UFC.

      Já tinham usado Demian em Main Event antes, mas era estreia do UFC em Barueri e o Jake Shields, apesar de ser um lutador pouco atrativo ao menos era mais conhecido do público que acompanha MMA (tinha batido, por exemplo, o Dan Henderson).

      Mas com todo o respeito ao LaFlare (tem talento, imagino um bom futuro pra ele no UFC), não dá pra levar ao Rio uma luta principal desse nível.

      Não sou especialista pra bater de frente com as cabeças pensantes do UFC, mas que pode pegar mal esse evento pros fãs e não dar o resultado esperado pode…

      • Lucas Rezende

        LaFlare não só é talentoso como tem tudo pra desbancar o Demian e deixar a galera saindo do Maracanãzinho contrariada.

    • Gabriel Fareli

      Jeeesus !!
      Demian Maia x Ryan LaFlare de main event é brincadeira…

  • William Amaral

    Outro comentário: acho que a melhor forma do Assunção garantir o TS é não enfrentando o Faber mesmo.. rs

    Parado, ele pode pegar quem sair de ‘Barão x Dillashaw’ tranquilamente, desde que não haja uma 3ª luta e/ou Cruz não volte a tempo.

  • Generación NiNi™

    Depois que eu presenciei in loco grande parte do ginásio cantar o tenebroso ‘mil gols’ pro santiago pelo fato de ele ser argentino (muito coisa de quem nunca viu 1 tuf sequer na vida) e de o publico ter ficado em silencio quando o rafael dos anjos apareceu numa imagem em um ufc no brasil eu creio que seria impossível de rolar um ufc só de gringos aqui. talvez no máximo se fosse uma hiper luta, como jon jones x cain velasquez, e mesmo assim eu acho que nao.

    • Renato Rebelo

      Vc não deixa de ter razão, irmão. Triste

  • Gabriel Fareli

    Infelizmente por causa da “cultura” de brasileiros, que só gostam de vencedores, e não do esporte, estamos perdendo a chance de ver uma baita luta no Brasil.
    E não é só no MMA , que vemos isso, é só ver o numero de pessoas que deixaram de assistir formula 1, depois que o Ayrton Senna morreu, e não tivemos mais campeões.
    Quero nem imaginar, se um dia o Brasil não tiver mais nenhum campeão no Ultimate.

    De um possivel Faber x Edgar pra um Maia x LaFlare é de sentar e chorar…

    • Lucas Rezende

      Estamos com o Aldo e o Werdum de interino e o aumento do desinteresse já é gritante.

      • Gabriel Fareli

        É isso mesmo amigos, brasileiro infelizmente só gosta de vencer, não do esporte.
        Triste demais constatar isso, vide exemplos de Guga, Ayrton e etc…
        Com a iminente aposentadoria do Anderson, o desinteresse vai ser ainda maior, do jeito que nós brasileiros somos,se o Medina vencer mais alguns titulos daqui a pouco o surfe passa o mma em popularidade….

    • Lucas Natan

      Cara, eu não sabia que no MMA era assim. Achava que o pessoal que ia nos ginásios eram os fãs mais antigos ou então um pessoal que não ligasse pra isso. Eu nem consigo acreditar que as pessoas preferem ver Demian x La Flare ao invés de Edgar x Faber.

      Enfim, tava totalmente por fora desse cenário do MMA no Brasil.

  • Deivis Chiodini

    Demian x Laflare de main event é triste…

  • Renato,

    Sou obrigado a parabenizar você e a equipe pelo site, mesmo que isso já tenha sido feito por inúmeros amigos por aqui. Não perco um artigo.

    Uma sugestão é que vocês poderiam começar a colocar umas notícias também, quem sabe criando um canal separado no blog.

    Outra coisa, o podcast de vocês é no Soundcloud e tem o feed pro iTunes, poderia me dizer quem conseguiu fazer esse feed? Preciso fazer isso também.

    abs,

    • Renato Rebelo

      Netão, muito obrigado. Sobre a sua sugestão, diria que ela seerá atendida mais cedo que tarde = ). Sobre o Itunes, não faço ideia. Vou consultar aqui o rapaz que fez.

      • Thiago de Carvalho

        E assim nasce o Portal Sexto Round! 😀

      • Por favor. Já varri a internet em busca de conseguir colocar o podcast do Soundcloud no iTunes. Não achei.

    • Lucas Rezende

      Valeu pela fidelidade!

  • João Marcelo Ecco

    consigo imaginar o Rebelo falando isso “qqqqqq isssssssssso rapaz, Rodolfo Rubio x Diego Rivas foi um lutãooo”

    • Renato Rebelo

      Vou parar com essas intromissões. Tô virando chacota hahaha

      • Lucas Rezende

        Hahaha, é o seu bordão do Zorra Total, Renato.

      • Dan Mendes

        É o bordão. Depois que você consegue um bordão marcante não pode larga-lo.

  • Felipe Lemes

    só lembrando que Ian Loveland x Yves, foi o primeiro duelo do card do primeiro UFC no Brasil, pra nunca mais.. eu achei que continuariam..

    Ponzibibio é BR
    e Mexico x Chile = America Latina..tudo hermanos

    Brasileiros já estão preparados para lutas gringas, sendo lutadores conhecidos…agora no main event não sei se funciona

    • William Terres

      Ian Loveland x Jaboiun teve um pouquinho de apelo pq inventaram que o Yves era parecido com o Negueba hehehe

  • Felipe Lemes

    traz Rampage vs Maldonado para Main Event no Rio, fim de papo

  • bedotRJ

    Faber vs Edgar seria alucinante. Eu tava topando até Faber vs DoBronx. Mas aí o UFC me vem com essa saída de elevar Demian vs LaFlare a main event. Triste fazer isso em um cidade que sempre só teve cards grandiosos. Não vejo o público carioca se interessando por esse evento, a menos que os ingressos sofram uma drástica redução de preço.

  • Gefferson Nesta

    Demian Maia x Ryan LaFlare! entrada 1kg de alimento não perecível.

    • Renato Rebelo

      Hahahha excelente!

      • Gefferson Nesta

        Josh Thomson x Gilbert Durinho
        Erick Silva x Ben Saunders

        qualquer uma dessas duas seria mais atrativo do que Demian Maia x Ryan LaFlare…

  • William Terres

    Quando começaram a especular Faber x Edgar no Rio, já comecei a mirabolar uma engenharia financeira pra sair aqui do Rio Grande do Sul e ir pro Rio. Porém, com Demian x LaFlare, corro o risco de não assistir nem pela televisão kkkk

    • Renato Rebelo

      William, eu que moro no RJ e tenho site de MMA considero, com garra, economizar na gasosa! hahaha

  • Naldyn Mesquita

    Concordo em gênero, número e degrau. Aliás, vou além. Lutas casadas no Brasil podem ser sim de lutadores gringos, porém, se for duelo sem trocação, está fadado as fracasso e as vaias eminentes. Dúvido que Maia x Laflare caia no gosto do público. Isso com Maldonado e Minotouro a toa por aí… muita falta de visão ao UFC.

    • Renato Rebelo

      Naldyn, Madonado pega o Quinton Jackson no UFC 186 e o Minoto tá lesionado – pra variar! Mas concordo que podiam caprichar mais

      • Naldyn Mesquita

        bah, falha minha.. rsr

    • Lucas Rezende

      Isso é um problema real. Se os caras não vão pro chão e finalizam logo, a turma vaia. Prova disso foi o main event do Maia contra o Jake Shields. A luta nem foi ruim, mas a maioria não curtiu.

      • Naldyn Mesquita

        exato… uma luta de muay thay amador cairia mais nas graças do público.

Tags: , , ,