Colunistas Respondem: Shogun / Spider / Toquinho

admin | 30/01/2015 às 14:50

Nessa edição de “Colunistas Respondem”, tentaremos sanar as dúvidas dos leitores Felipe Mattioli, Lucas Saboia, Paulo Amaral, Geovanny Almeida, Júnior Santos, Júnior Neves e Marcelo Vargas sobre os tópicos “Shogun x Bisping”, “Rousimar Toquinho”, “Camp do Spider″, “O futuro de Lineker”, “Edson Barboza” e “Golpes ilegais” – respectivamente.

Vamos lá:

CARRANO
CARRANO_2

Lucas Carrano: Felipe e Lucas (aliás, como tem xará meu nesse site), tudo bem? Caras, interessante estas perguntas complementares de vocês. Também li esta entrevista do Eduardo Alonso ao PVT e fiquei justamente com a mesma pulga atrás da orelha. Pra ser sincero, pelo momento que o Shogun vive, apesar de toda sua história, não faz muito sentido enfrentar um adversário como o Michael Bisping. Ele precisa mesmo é de sacudir a poeira e dar a volta por cima, restruturar sua carreira e começar de novo passo a passo. Porém, não sei se o peso do histórico que ele carrega e as necessidades do UFC (especialmente depois que ele aceitou treinar o TUF e precisa de uma luta atraente pra fazer nas finais) permitem isso. Assim sendo, só vejo esta informação com bons olhos se realmente ela for uma experiência que permita o Maurício acertar sua mudança para a categoria dos médios – um movimento, aliás, que já se fala que ele poderia/deveria fazer há tempos. Confesso que o cenário de uma descida ao “tanque de tubarões” dos médios não é o mais animador, mas também não sabemos como uma eventual mudança de categoria poderia transformar o Shogun – ser a talinjeção de ânimo de que tanto se fala que ele precisa. Nesta altura do campeonato, com um cara que é sem dúvida um dos mais talentosos e tem um dos maiores corações do MMA vindo de quatro derrotas em cinco lutas, de longe o pior momento de uma carreira que já teve títulos no Pride e UFC, acho que valeria a tentativa. Se ele conseguir espantar a nuvem negra que paira sobre sua cabeça, pode sim entrar bem no top 10 da categoria. Sobre a zoeira com o CM Punk, não vejo como um processo por homicídio qualificado nas costas poderia ajudar o Shogun em um momento tão difícil como ele vive. hahahahaha

RENATO_1

Renato Rebelo: Grande Paulo, obrigado pela pergunta! Então, no WSOF, pra mim, o Toquinho ainda tem um grande desafio pela frente chamado Jake Shields. O americano tem melhor combinação de jiu-jítsu com wrestling do que todos os adversários que Toquinho já enfrentou no MMA. Caso consiga vencê-lo (e, provavelmente, será favorito para tal), aí, de fato, a fatura estará liquidada no evento de Ray Sefo. Fora dele, ainda existem outras possibilidades. A mais viável é Ben Askren, wrestler olímpico invicto no MMA e atual campeão do ONE FC. O contrato do Biro Biro com o evento asiático só prevê exclusividade no continente – portanto, ele poderia lutar por outra promoção na América. E tem mais, com Scott Coker no lugar de Bjorn Rebney – que rejeitou Toquinho assim que ele foi dispensado pelo UFC-, a chance de uma migração para a categoria até 77kg do Bellator passa a existir. Sobre o retorno ao Ultimate, acho improvável. Dana White não tem problema em readmitir desafetos, nem mesmo os que desafiam as leis – contanto que haja demanda para tal. Acredito que, caso vença Shields e Askren, Toquinho será, inquestionavelmente, um dos cinco melhores da categoria e a demanda por parte dos fãs e mídia entrará em cena. O problema é o risco que o “Mike Tyson do Jiu-Jítsu” (apelido dado por Duke Roufus – treinador de Anthony Pettis e do próprio Askren) representa para a imagem da empresa. Mesmo que de forma não intencional, Mike Pierce teve os ligamentos tanto do tornozelo quanto do joelho rompidos e está sem trabalhar desde outubro de 2013. Contra Steve Carl e Jon Fitch, felizmente, nada grave aconteceu – mas Toquinho também não se mostrou super arisco para soltar os golpes. Enfim, Dana costuma dizer que só há um caso imperdoável: o de Paul Daley – que socou Josh Koscheck pós-luta ainda dentro do octógono. Mesmo assim, o presidente do UFC disse que balançou com um pedido de desculpas (via carta) enviado pelo inglês no ano passado. De repente, é só continuar vencendo e dar um jeito de amolecer o coração do careca. Mãos à obra, Alex Davis (empresário do mineiro)!

PARANHOS

Felipe Paranhos: É claro que essa resposta é impossível de ser feita com precisão, afinal não acompanhamos todo o período de treinamento do Spider. Mas tenho grave receio do declínio do queixo de Anderson. Depois de sofrer o nocaute na primeira luta contra Weidman, o ex-campeão chegou a apagar rapidamente num cruzado que se seguiu a uma catada de perna na segunda disputa, antes do acidente. E, desde que surgiu o boato do nocaute com o sparring norte-americano Khalil Rountree, na semana passada, esse feeling ficou mais forte. Pelo pouco que vimos nas imagens da preparação do Spider, a qualidade de seus companheiros de treino foi muito aquém do que se espera de alguém que está a uma luta do title shot da maior organização de MMA do mundo — com todo o respeito a Wendres Godzilla e Douglas Moura. Posso estar errado, mas, pelo que vi, Mehdi Baghdad, campeão do RFA, foi o único sparring que eu julgaria adequado. Além disso, outras coisas me chamaram a atenção vendo o Spider Life Show, microwebsérie estrelada por Anderson: Luiz Dórea afirmando que os companheiros de treino do ex-campeão foram orientados a lutar como canhotos para emular Nick Diaz. Ora, um atleta de nível extrassérie, vindo de inatividade, não poderia fechar com um pelo menos um bom sparring canhoto e com boxe afiado para simular o estilo de Diaz? Anderson tem tudo pra vencer o americano — superiores tamanho e envergadura, striking variado, menos tempo parado, motivação —, mas vou repetir algo que falei aos companheiros de Sexto Round semana passada: eu não aposto meu dinheiro no Spider nem sob tortura.

REZENDE

Lucas Rezende: Acho bastante provável, Júnior. O maior contratempo do Lineker no peso mosca sempre foi a balança, não fosse por isso talvez já tivesse disputado a cinta antes. McCall é top 5 na divisão e já enfrentou Mighty Mouse duas vezes, acho uma boa para dar uma refrescada nos desafiantes ao título, caso ele vença. Os outros emergentes que mais se destacam nessa categoria são Kyoji Horiguchi e Henry Cejudo, mas ambos ainda precisam de uma vitória sobre um top 5 para consolidarem essa chance. Sendo assim, essa é a chance de ouro do Mãos de Pedra, ao meu ver.

CAPPELLI

Fernando Cappelli: Realmente não sei se o Barboza garante uma disputa de cinturão com mais duas lutas, Junior. A categoria está muito embolada ali na frente. O Pettis tem o o Rafael dos Anjos como próximo contender, além de Cerrone e Nurmagomedov fungando no cangote. Se o brasileiro vencer bem o Michael Johnson em Porto Alegre ganha moral e sobe alguns degraus no ranking, claro, mas acho que title shot será algo a se pensar mais em médio prazo. Sobre as chances contra o Pettis, o Barboza é um striker sólido, do tipo que não dá ponto sem nó. Gosto muito do senso de timing que tem para aplicar os low kicks e como os mistura aos set ups de socos. O campeão tem aquela versatilidade eficaz rara em pé, mas também tem evoluído muito no jogo de finalizações, o que ainda é uma das defasagens no estilo do carioca. Parada dura.

RENATO_2

Renato Rebelo: Fala, Marcelo! Então, cada caso é um caso, certo? A rigor, o cara que leva um bico no saco ou uma dedada no olho tem até cinco minutos para se recompor e voltar à luta. Mas existem fatores exógenos atuando. A torcida é um deles. Quem pagou o ingresso começa a vaiar por não querer o coito interrompido. O próprio árbitro pergunta, de um em um minuto, se o cara está bem e quer voltar. Tem também o nervosismo e a ansiedade do próprio lutador – que, no calor do momento, não tem a frieza necessária para segurar a onda. Agora, se o cara afetado está bem no combate, nesse caso, é até melhor engolir a dor e voltar à carga antes que o adversário se recupere. Concordo com você que a “inocência” é quase regra (também é função do corner dar essa orientada), mas que tem gente que procura o golpe baixo quando quer dar uma respirada, ah, isso tem…

  • Gabriel Carvalho II

    Ótimas respostas, eu não vi o post e esqueci de fazer a pergunta, mas ai vai:

    Renato e outros colunistas, li que o WSOF está respirando com ajuda de aparelhos por causa das finanças. Quais lutadores da organização dariam trabalho no UFC?

    • Renato Rebelo

      Obrigado, Gabriel. Poderia compartilhar conosco essa matéria? Se for o caso, Marlon Moraes, Lance Palmer, Justin Gaethje e Toquinho – ou seja, os campeões mais leves- chegariam pra somar.

      • Gabriel Carvalho II

        Eu li em um tweet do Jason Coles do MMA Sun. Mas a situação do WSOF não é das melhores mesmo, Cody Bollinger por causa de finanças já saiu, uma debandada grande deve acontecer em breve e o Shawn Lampmann – que é da diretoria – foi preso.

  • Ramon Reis

    Sobre a ultima pergunta, sobre os cinco minutos de “descanso”, é errado pensar que o atleta tem que usar esse tempo para descansar, até porque um atleta de verdade não cansa em uma luta. Faz parte do treinamento o condicionamento físico, eles treinam isso também, mas nem todos os atletas tem dinheiro para contratarem… me esqueci o nome do profissional dessa aréa.

  • Pedro Duarte

    Na verdade, até me impressionou a qualidade do tal do Khalil. Para um treino de sparring, me pareceu ser de bom nível e inclusive deu pra ver que o cara exigiu bem do Anderson. Isso sem contar que a genética do brasileiro é privilegiada e fisicamente parece estar muito bem. A questão é realmente quanto disso vai se traduzir no octagon.
    Também é um pouco cedo pra questionar sua absorção de golpes. Na primeira luta com o Weidman, o cara tava com o corpo inclinado, queixo todo pro alto e o cruzado entrou em cheio. Acho que naquela mesma circunstância o fim seria o mesmo pra qualquer um. E no segundo contronto, apesar de duvidoso, acho que foi mais falta de equilíbrio do que apagão mesmo. Enfim, acho que ainda é uma opção esperta colocar grana no Anderson pelo talento e determinação do cara.

    • Natan Machado Fauzi

      Foi Knockdown sim o golpe da 2° luta com Weidman, já revi várias vezes, Anderson chegou até a fechar os ohos.

      • will

        E o golpe nem pegou em cheio! Pegou de raspão. Na hora, eu até achei que era encenação dele entregando a luta. Pela extrema agilidade dele, poucas vezes ele tomou golpes fortes. Quando tomou caiu.

    • will

      Cara, você está vendo o copo meio cheio. Eu já vejo o copo meio vazio. Pra mim o queixo do Anderson já era faz tempo! Se eu fosse ele aposentava correndo e mantinha a “aura” de gênio que ainda tem. Mais uma derrota e vai acabar igual o Wand e o Shogun.

  • Matheus

    Concordo com o Renato sobre o Toquinho, mas adoraria ve-lo na categoria até 77kg do UFC (pq meu joelho tb não está em jogo, claro). Sobre o Spider, concordo com o técnico do Diaz. Nas filmagens, ele realmente parece bem mais lento

  • Natan Machado Fauzi

    Acho que quase nunca são necessários os 5MIN, e acho também que quem fica aproveitando para respirar mereceria entrar no Manual do cagalhão hahaha

    • Renato Rebelo

      Hhahaha tá vendo? Mais uma pressão pro pobre coitado que teve o saco golpeado

  • will

    Meu sentido de aranha está me dizendo que o Anderson vai ser nocauteado! Não achei o Dias tão pequeno assim. No olhômetro parecia do mesmo tamanho. Sobre o Toquinho, pra mim ele é doido! É muito perigoso contratar um doido desses e por na TV. Se eu fosse o Dana Money esquecia desse Toquinho, causa muitos problemas e não traz dinheiro.

    • Natan Machado Fauzi

      Ah galera deve ter esquecido que por mais que seja magro, Diaz não é um 77 pequeno, vamo ver se esse boxe langolango vai tontear a aranha…

    • Bart Simpsons

      Cara, o Diaz pode até estar do tamanho do Spider, o que eu já discordo, no entanto, o Diaz é um WW que chegou a ser um MW, já Anderson é um MW que ainda seria grande entre os LHW. Diferença de força é muito grande. Claro que o Anderson pode ser nocauteado, todo mundo pode, mas são chances mínimas, por toda a diferença que envolve o confronto, de tamanho, força, envergadura, além do talento .
      Sobre Toquinho, depois daquele lance com Mike Pearce, o cara já ficou de boa, inclusive isso aí é uma baita de uma hipocrisia, vejo bastante lutadores no ultimate que demoram a soltar uma finalização, que ainda continuam batendo mesmo depois que o cara já tá no chão “apagado”.

      • will

        O queixo do Anderson foi pro saco amigo. Foi nocauteado pelo sparring no treino. Você vai ficar chocado no Sábado!

        • Bart Simpsons

          Parece que não, ne will!? Hehehe.

          • will

            Cara, essa luta não serve de parâmetro pra nada. Nick Diaz já era um bosta no auge dele. Eu fiquei constrangido de ver essa luta. Uma palhaçada!

          • Bart Simpsons

            Não falei nada, apenas respondi por você ter dito que eu ia ficar chocado. Não serve de parâmetro? Isso é bem relativo. Não serviu para sabermos ainda até que ponto Anderson pode chegar nesse seu retorno, mas serviu para o próprio Anderson ajustar alguns detalhes, o principal era de adquirir um pouco mais de confiança, ver como o corpo reagia, como estava os reflexos, p ganhar um pouco mais de confiança em relação a perna lesionada, essas coisas.
            Eu não fiquei constrangido, tava tudo dentro do esperado. Um cara com 1 ano e 1 mês sem lutar, o outro sem lutar há 1 ano e 10 meses, esperar o que, um show? Claro que não. Anderson lutou só pra ele, que é o que ele deve fazer. Já lutou muito para o público, para o entretenimento, então pelo menos nesse primeiro momento do retorno, tem que lutar mais olhando para si do que para quem está do lado de fora.

          • will

            Brasileiro é muito otimista mesmo!

          • Bart Simpsons

            Otimista também, mas você também tem que ser mais realista. Primeiro que MMA não é ciência exata, segundo que você não quer enxergar os fatos verdadeiramente. O cara passa um ano lesionado, a perna fudida, e no retorno espera já que o cara volte como na época que ele matou o Rick Franklin. Tem brasileiro que é muito afobado também, acho que na real, tudo funciona como na teoria.

          • will

            Não jovem, eu já sabia que ia ser um fiasco. Eu queria que o Anderson tivesse aposentado na luta contra o Vitor. O legado dele ficaria pra sempre. Ficar se arrastando com 40 anos é manchar o legado de um gênio do esporte. Eu sou fã dele e fico triste com esse final de carreira deprimente. #PáraAnderson

          • Bart Simpsons

            Você treina? Luta? Pratica algum esporte? Já se lesionou? Em um esporte amador, já é ruim voltar depois de muito tempo parado, imagina num de tão alto nivel como no MMA

  • Bart Simpsons

    Sobre Toquinho, se vencer o Shields, com certeza merece voltar para o Ultimate, Na verdade, eu já acho que ele merecia voltar, ou na verdade, não deveria nem ter saído de lá. Como eu até já disse aqui mesmo, vejo por aí lutadores que demoram a soltar uma finalização (claro que ainda ninguém arrebentou com o oponente como “Toco” fez), alguns ainda continuam golpeando mesmo depois que o árbitro já iniciou a interferência.
    Sou fãzaço do Rousimar, queria muito ver ele de volta ao Ultimate já que lá tem os melhores, mas também prefiro que ele fique lá no WSOF, quero ver os outros eventos crescerem e assim poderem uma hora bater de frente com o UFC.

  • Junior

    ‘ eu não aposto meu dinheiro no Spider nem sob tortura. ‘
    eu nunca tinha lido uma frase destas, hehehe

  • Franklin Stein

    Felipe, vale lembrar que em uma entrevista antiga, acho que o Anderson estava se preparando pro Sonnen, o repórter perguntou se ele (Anderson) se achava invencível, o Anderson respondeu que não e que tinha, naquela semana, sido nocauteado num treino de muay thai por um atleta de apelido “toddyinho”. Vai saber o que se passa na cabeça do Anderson, e tb concordo que na segunda luta contra o Weidman ele deu uma apagada.

  • Thiago Arruda

    Eu tenho uma pergunta.

    Não está na hora do UFC fazer um cinturão interino do peso médio? Chris Weidman vive se machucando cara. Talvez Belfort vs. Cerrone, seria uma boa. Haha

    • Renato Rebelo

      Hahhaa coitado do Cerrone. Thiagão, respondi a msm coisa ao Netto ali em cima!

      • Thiago Arruda

        Belfort vs. CM Punk pelo cinturão interino. Imagina que legal seria essa luta.

  • Netto Santos

    Weidman x Belfort caiu, outra vez… Será que não seria a hora de rolar um título interino? Quem sabe Anderson Silva x Belfort II, se o AS confirmar o favoritismo amnhã.

    • Marcio Rodrigues

      Com o tal TUF pela frente acho difícil hein…e pensando com a cabeca dos cartolas do UFC, (ou seja, deixando a parte esportiva de lado e focando nos negócios) acho q tbm não vai rolar título interino. Isso adiaria ainda mais uma disputa de cinturão pelo Aranha, uma vez que antes disso teria que haver a unificação dos cinturões.

    • Renato Rebelo

      Rapaz, depende muito da lesão que o Weidman teve. Parece que o pepino foi hoje – nem o Ray Longo, que tá em Vegas com o Al Iaquinta, soube explicar direito o que houve. Se for algo mais grave (ligamento), tem que rolar um título interino – entendendo tb que é a segunda vez seguida que a luta é desmarcada por causa do campeão. Aí, Anderson x Vitor cairia como uma luva…

      • Marcio Rodrigues

        Parece q foi uma lesão na costela…

      • Netto Santos

        Suponhamos que o Weidman só possa lutar lá por Junho ou Julho, acho que é muito tempo para o Belfort esperar, tendo em vista que o cara já tá esperando por essa luta desde o início do ano passado. Sem contar que o campeão não luta desde julho de 2014 e que provavelmente AS x Belfort II seria incrivelmente rentável, talvez até o card tão almejado em um estádio no Brasil. Acho que pensando assim um título interino seria bastante lógico.

        • Dan Mendes

          Não se esqueça que ele esta esperando este tempo todo por culpa dele mesmo uma vez que ele foi pego no anti-dopping.

        • William Terres

          Daqui a pouco o Belfort se machuca e vão ter coragem de dizer que ele arregou…

      • Thiago Arruda

        Tem q ter um cinturão interino. Desde dezembro de 2013 até janeiro de 2015, Weidman só defendeu uma vez. Não dá pra uma categoria como a médio de hj, ter uma disputa de cinturão por ano. A categoria não vai andar nunca assim.

      • Dan Mendes

        Vitor x Anderson seria a decisão de cinta mas escrota que poderia ser marcada.

    • will

      Esse Weidman é um froxo! Isso é medo do “fenômeno” com TNT!

    • Dan Mendes

      Eu gostaria de ver um cinturão interino, se fosse para o mesmo evento – mas acho que isso não vai acontecer.

      Eu li que o Dana esta pensando em uma luta pro Vitor, deu a entender que não era pela cinta.

      • William Terres

        Romero talvez não merece ainda, mas ele tava treinando pra essa data e já tem algumas credenciais na categoria. Poderiam escalar ele…

  • Bruno Goes

    O que mais me intriga é o pós luta do Anderson.Quais lutas se teriam a fazer em caso de derrota do ex-campeão.Confesso que até msm em caso de vitória tenho minhas dúvidas se ele irá msm em busca do cinturão.O vejo mais fazendo “superlutas” com o Bisping,Rampage, etc.Vcs realmente conseguem ver o Anderson dando um spring final na carreira e se motivando a uma revanche com o Vitor ou Weidman? Até pq se for pra lutar contra um deles apenas por pre$$ão só Dana nem compensa.Obs: se é que a luta do Vitor com o Weidman um dia sairá. Tô achando mais fácil o Lineker bater o peso de primeira.

    • Renato Rebelo

      Concordo com vc. Pelo que pesco do Anderson e da equipe dele, a intenção dele é mais fazer essas superlutas msm e ter um final maneiro (financeira e esportivamente falando) pra carreira. Mas o cara tb recebe uma pressão colossal para enfrentar os melhores. Em suma: tenho pra mim que ele não tem a mínima intenção de lutar pelo cinto novamente. Mas o mar turvo deve levá-lo pra lá.

  • Matheus Araujo

    Começar a fazer campanha pra responder minhas perguntas ein renato. rsrs

    • Renato Rebelo

      Perdão, monstro. Geralmente, seleciono assuntos da semana que não abordamos em textos específicos. Por favor, siga tentando.

      • Matheus Araujo

        Como não continuar a tentar? rsrsrs

        • Renato Rebelo

          É assim que se fala = )

  • William Terres

    Gastelum e Lineker fora do peso. Já repararam que são sempre os mesmos com problema de peso? Estava empolgado pra Woodley x Gastelum, mas do jeito que o guri foi pra pesagem, acho até meio temeroso a Comissão Atlética liberar ele pra lutar.Em compensação o Brandão não quis arriscar e perdeu até mais peso do que deveria. hehehe

    • Renato Rebelo

      Gastelum x Woodley foi confirmado. 30% da bolsa pro Tyron e segue o jogo. Mas o cara não só não bateu, ele foi parar no hospital. No caso do Lineker, é a terceira ou quarta vez que ele não bate o peso. Ele, na real, jamais bateu o peso na primeira tentativa. Pra mim, essa foi a gota d’agua. É um esculacho com o próprio McCall. Não ficaria chocado se ele fosse cortado em caso de derrota. Se vencer, nada de title shot tb. Eu obrigaria a ir pros galos.

      • William Terres

        Se não me engano, o Gastelum também só bateu o peso uma vez de primeira, contra o Melancon, quando ele ainda trabalhava com o Mike Dolce.

  • Matheus Araujo

    Sinceramente, dessa seleção de “banidos” do UFC acho mais fácil pro Toquinho voltar. Acho que um detalhe de dentro do octogono mais fácil de convencer um retorno do que condutas fora do octógono como as de Thiago Silva, Paul Daley etc. Até porque pra limpar essa última dá muito mais trabalho.

  • Felipe Soares

    Inspirado na situação de Lineker, gostaria de pensar alto (como os mestres fazem aqui).

    Lineker não é moleque!

    Ele não deixa de bater o peso na picardia. Creio que o atleta acredita ter condições de bater o peso e não ter condição alguma de se apresentar com alguma chance na categoria de cima. Cabe ao evento punir, demitir, multar, em caso de insucesso…

    Galera do sexto round, gostaria de ver vocês analisando mais a fundo (sei que já fizeram isso, an passant, durante discussões do Podcast em 14) inclusive traçando prognósticos das categorias, caso fosse alterada a questão do corte de peso.

    Sei que é uma coisa “voluntária” dos atletas, ninguém bota uma arma na cabeça de Thiago Pitbull para ele lutar no 77kg, mas há solução para o panorama atual que, quase sempre, consagra os metabólicos especiais (Anderson, Bones, Weidman, Belfort)?

    A imagem de Roger Gracie na pesagem da última luta dele no UFC não sai da cabeça.

    Defendo o MMA em vários campos de debate, sair na mão não há nada de mal para atletas de alto nível e faixas pretas, que vão fazer isso, entre paredes na academia, inevitavelmente, pois nasceram para as artes marciais.

    Mas quanto ao corte animalesco de peso, fico sem ter o que falar. É algo brutal demais na maioria das vezes.

    Fico me perguntando: Pesar momentos antes da luta teria algum efeito benéfico prático e menos agreste para os atletas? Há solução justa a ser implementada?

    Aguardo, em 2015, um norte dos amigos nessa discussão.

    Aqui, os fãs têm vontade de falar porque sabem que vocês tratam esse esporte com amor e profissionalismo.

    As entrevistas com o treinador de Jiu-Jitsu da Aka e com o Mestre Rafael Cordeiro foram as melhores do ano!! Forte abraço!

  • Felipe Soares

    Obrigado, Mazzaropi. Li, com atenção, os seus comentários e o texto de Felipe Paranhos sobre o assunto.
    Realmente, o corte de peso é uma situação extrema, que poderia ser evitada em alguns casos, pelos próprios atletas.
    Acho que sempre há de haver cavalos de 1.80m e uns quebrados, em diferentes épocas, relativizando o favorecimento da envergadura no corte de peso (Cormier, Wand, Hendo…) em diversas categorias.
    Olha, acho que as entrevistas a que me referi já foram em 2015, não lembro. Valeu! Mas foram as melhores de toda a imprensa especializada.

Tags: , , , ,