Dos pés à cabeça: a análise integral de Silva x Diaz

admin | 29/01/2015 às 20:20

No UFC 183 deste sábado, duas das figuras mais polarizantes da história do MMA colidem em busca de um title shot – seja ele na categoria até 84 ou na até 77kg.

Recuperado da traumatizante fratura que lhe custou outra derrota para Chris Weidman, Anderson Silva, ex-campeão dos médios, retorna ao octógono após 13 meses de inatividade em busca de um desfecho compatível com sua vitoriosa carreira.

Nick Diaz, por sua vez, completaria, em março, dois anos de hiato por conflitos internos (vontade de se aposentar, por exemplo) aliados à falta de sintonia com o atual empregador.

O casamento é dos mais intrigantes, pois nos permite imaginar um variado número de desfechos.

As questões são: 1- conseguirá o americano lidar com a diferença de tamanho e com o vastíssimo arsenal do rival? e 2- como a grave lesão na canela esquerda e os quase 40 afetarão, respectivamente, a movimentação e a capacidade de absorver golpes do brasileiro?

Setor a setor, vamos tentar entender como esses dois cascas-grossas se encaixam:

Trocação (por Fernando Cappelli):

ParallelHastyIbizanhound

Jab em Griffin

Na prática, Anderson Silva e Nick Diaz saem pela tangente dos fundamentos convencionais de movimentação e mecânica de golpes. Ambos são adeptos da arte de golpear enquanto recuam e usam a fórmula queixo alto/guarda aberta para atrair e induzir a outra parte ao erro.

Avessos aos padrões estratégicos muito elaborados, Anderson e Diaz fortificam a média tentativa/acerto como uma das mais acentuadas do MMA com estilos de essência semelhantes, mas distintos em detalhes.

Basicamente: O Spider valoriza a ambidestria e sua base ofensiva é focada nos contragolpes. A capacidade de definir combates com número reduzido de golpes é um dos diferenciais mais intensos ao lado da versatilidade natural que ostenta nos punhos, pés, joelhos e cotovelos.

Ele raramente tenta alguma ação sem antes executar deslocamentos, jabs, chutes baixos ou fintas para confundir oponentes.

Sua movimentação é fluida e espontânea, mas calcada também no jogo de pernas evasivo e diagonal semelhantes aos usados por pugilistas do naipe de Pernell Whitaker e Roy Jones Jr.

nicksmith

Blitz em Scott Smith

O carimbo técnico mais inerente em Diaz está no volume de jogo, traduzido na capacidade de aplicar combinações de socos.

Um grande fator-surpresa para as sequências mais extensas está em usar golpes consecutivos com o mesmo punho, seguidos de mais golpes pesados no tronco (outra marca registrada) e cabeça.

Muitos socos e chutes são aplicados de forma alongada, e assim parecem ganhar mais alcance. Manter adversários preocupados em serem atingidos em áreas variadas também funciona como um tipo de medida defensiva subjetiva.

Predominantemente canhoto, o norte-americano gosta de cercar sistematicamente os oponentes, mas se manda ao ataque quase sempre em linha reta.

Conclusão: A colisão entre o striking ‘propositalmente provocativo’ de Anderson contra o ‘propositalmente desleixado’ de Diaz deve ser a tônica do encontro.

Claro que só saberemos se as sequelas da lesão na canela esquerda modificarão algum aspecto do estilo do brasileiro no decorrer do combate.

A vantagem de alcance do Spider é algo a ser levado em conta aqui, principalmente pelo fato deste encarar um oponente passional e que ataca basicamente em linha reta.

O norte-americano pode se tornar presa mais fácil para seus ângulos versáteis de ataque. Diaz raramente defende low kicks, mas não sabemos se a nova/velha perna esquerda de Anderson vai ser colocada pra jogo com contundência.

Grappling (por Renato Rebelo): 

3629476_o

Gogoplata em Gomi

Num campeonato de jiu-jítsu esportivo, Anderson Silva e Nick Diaz provavelmente entrariam ariscos e arqueados para disputar a primeira puxada pra guarda.

Quadris relativamente soltos, pernas esguias e influências exógenas explicam, em parte, por que ambos se sentem à vontade de costas pro chão e cerca de 85% das finalizações da dupla no MMA (triângulos e armlocks são as principais pedidas) vieram de baixo pra cima.

2mqtfyg

Controle de pulso contra Sonnen

Sobre as influências, do lado do Anderson, Cristiano Marcello, na Chute Boxe, Rodrigo Minotauro, na Team Nogueira, e Ramon Lemos, atualmente, são especialistas no setor.

Cesar Gracie, faixa-preta de Carlos Gracie, costuma moldar seus alunos de acordo com suas aptidões físicas e experiências prévias – Jake Shields e Gilbert Melendez, por exemplo, trabalham mais como passadores. Nate DiazDaniel Roberts são guardeiros.

Outro fator que explica esta predileção é a ausência de investimento no wrestling – principalmente ofensivo.

(Nick, inclusive, prefere treinar judô).

Juntos, Silva e Diaz têm 31 lutas realizadas no UFC e sabe quantas quedas aplicadas? Doze (nove do americano – que começou basicamente como jiujiteiro em 2003- e três do brasileiro)! Média (inexpressiva) de 0,4 quedas por luta.

HQSonnenTaps

Triângulo em Sonnen

Defensivamente, eles se saem bem melhor. O ex-campeão dos médios defende cerca de 79% das quedas que lhes são propostas; Nick, 63%.

No solo, ambos possuem guardas diferentes – porém, bem ativas.

Nick aposta numa variação da guarda alta, também conhecida como guarda borracha – leva-se os pés à altura da cabeça do adversário para restringir seus movimentos e facilitar saídas para omoplatas, armlocks e triângulos.

Quando tem um wrestler muito forte por cima, o californiano não insiste e logo abandona o barco- metendo o pezão no quadril para se afastar e levantar.

Contra GSP, a ânsia de sair do sufoco obrigou Nick a dar as costas de novo e de novo – e foi exatamente na posição de quatro apoios que o canadense mais o castigou.

Anderson, por sua vez, é mais estático, aceita o trabalho do adversário por cima e confia bastante no controle de pulso – tanto pra se defender, quanto pra atacar- a partir da tradicional guarda fechada.

Mazela: contra craques no controle de posição (wrestlers com enfoque no folkstyle), Silva simplesmente não consegue levantar (Chael Sonnen o golpeou cerca de 300 vezes no ground and pound).

Conclusão: mantenham a análise do Cappelli em mente e esqueçam a minha. As chances de um desses dois procurar a queda é menor do que as da Petrobrás ser eleita a empresa do ano pela Forbes.

Nick não encurtou a distância nem mesmo tomando knockdown de Paul Daley e comendo o pão que o diabo amassou contra Robbie Lawler, ambos faixas transparentes de jiu-jítsu à época.

Anderson só esteve por cima quando contra-atacou (com uma contra-queda) Nate Marquardt e o próprio Sonnen.

Os caras são vaidosos e fazem questão de provar a eficácia de seus carros-chefes (boxe/muay thai).

Mesmo que uma vontade súbita de virar wrestler toma conta de um ser, falta de cacoete ofensivo e bons sistemas defensivos dificultam a empreitada.

Caso tenham pontos de vistas diferentes, por favor, compartilhem conosco, amigos!

Abraços.

  • Jonas Angelo

    Delicioso o texto composto, muito bom, parabéns rapazes. Um aspecto que estou muito curioso para ver nessa luta, além da trocação, é o psicológico. Como agirão os dois provocadores? Qual personalidade vai se sobressair? Quem vai iniciar as provocações? Tenso!

    • A encarada já vai ser um belo prenúncio!

    • William Amaral

      Acho que essa é a grande curiosidade da luta. Dois caras que estão sempre por cima nas provocações se degladiando. Acho que o Spider se sobressairá neste quesito.

  • abner albuquerque

    cara,se algum dia vcs lançarem aquelas camisetas “eu amo sexto round”,vou ser o primeiro a comprar.

    • Ramon Reis

      Na minha opinião não precisa ter eu amo, mas já tá na hora de ter uma canecas e umas camisas.

      • Renato Rebelo

        Teremos mais cedo que tarde, irmão. Vcs verão = )

        • Matheus Araujo

          Vou tá no bolo, pra ver quem vai comprar primeiro, rssrs

        • Thiago Gon

          Por favor, um copo personalizado para tomar aquela gelada durante as lutas. É colocar no site que compro, Dr. Rebelo.

          Abraço!

          • Gabriel Fareli

            Excelente sugestão Thiago (y)

        • Rafael Cunha Caroline Reis

          mais um pra conta.

        • Filipe. C

          Hehee.. ainda tiro uma foto assistindo a luta principal com a caneca na mão o

  • victor

    Pow pra falar a verdade, to achando o nick diaz muito respeitoso…. O cara e maluco, mas não e doido…

  • Wilker Fonseca

    Texto foda! Bem que seria legal ver os dois lutando no chão.

  • Thiago Arruda

    Sem dúvidas, o melhor texto que eu já li por aqui.

    Muita gente criticou o casamento dessa luta, mas eu particularmente gostei muito. Dois strikers provocadores colidindo dentro do octógono, não tem como essa luta ser monótona.

    A luta toda deve correr em pé, mas bem que seria legal ver os dois no chão. Se a luta terminasse com uma finalização ia ser melhor ainda haha.

    Parabéns ao Renato e ao Cappelli. Texto fora de série!

  • Rafael Fiori

    E tem gente que vai pra formatura em vez de assistir ao duelo.

    • Renato Rebelo

      Ouch! Que diretaço!

    • hahaha…

    • Lucas Rezende

      Família é família, Rafa!

    • Ramon Reis

      KKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Guilherme

      Eu tenho a minha formatura para ir, hahaha! Perderei de qualquer maneira.

    • Luis Felipe Fabricio

      haahahahahah

  • Neylon

    Concordo com o Victor. Nunca vi o Nick tão comportado em uma coletiva. Acho q ele só iniciaria uma provocação se tivesse com vantagem na luta. Ou seja (na mimha opinião): Não vai rolar provocação rsrs

    Sobre o texto:
    Sou um divulgador do trabalho de vcs. Tudo quanto é amigo meu recebe minha indicação. Acho que é o mínimo que podemos fazer pra agradecer a qualidade do site. Espero que estejam tendo um retorno financeiro legal hehehe!

  • Hugo F. Camargo

    Ótima análise. O Anderson, mesmo com a idade, só traz alguma dúvida quanto ao desfecho do combate devido à incerteza da sua atual forma física e possíveis sequelas da lesão. Fora isso, luta com desfecho óbvio: KO/TKO de Silva. Só espero que não seja no primeiro round, por que gosto de ver ambos lutarem e quero show. rs

  • Marcio Rodrigues

    Será que o Nick vai continuar a carreira após essa luta ou só voltou pegar uma graninha e depois aposenta de novo?

    • Renato Rebelo

      Se não passar do segundo, terceiro round, bem provável que sim…

      • Fernando Cappelli

        É, essa luta está com jeitão de termômetro mútuo.

  • Maykon Douglas

    Que a verdade seja dita, esta luta foi casada pra o Spider vencer, não querendo menosprezar o Diaz, mas eu acredito que a versatilidade do Brazuca na trocação irá sucumbir a movimentação e o Boxe de Nick …
    Não tenho dúvidas que caso o Anderson vença de forma convincente, ele acabe furando a fila, queria muito ver Spider vs Vitor 2, mas infelizmente a realidade não é um de conto de fadas 🙁

  • Kaio Teixeira Lima

    Particularmente, acho que a única chance que o Nick pode ter é no caso do Anderson brincar demais. Anderson já declarou que vai manter o estilo, que vai fazer como ele sempre fez, que esse é o jeito dele e tal, mas assim, quando ele foi derrotado pelo Weidman a primeira vez, também falou que manteria aquele mesmo estilo para a segunda luta, mas na verdade não foi isso que vimos, vimos um Anderson mais sério, com uma postura diferente, sem as gracinhas e provocações. Não sei se ele permaneceria daquela forma caso a luta tivesse durado mais tempo, mas pelo menos até o momento em que aconteceu a lesão, o Anderson daquele dia não era o mesmo Anderson de lutas anteriores. Então, creio que o Anderson não vai brincar, tô botando fé que ele vai chegar pra decidir, pra acabar logo, uma vitória pra dar confiança, e se assim eu estiver certo, então o desfecho dessa luta pode ser um bom motivo para que Nick Diaz volte para a sua aposentadoria.
    Anderson Silva, vitória por TKO.

  • Bart Simpsons

    Análise excelente como sempre, grandes Fernando Cappelli e Renato Rebelo.
    Como todo mundo já sabe, a não ser que o Nick tenha desenvolvido um novo jogo do seu boxe, tenho variado um pouco mais, ele talvez tenha uma chance contra Anderson na trocação. Mesmo assim, se o brasileiro não brincar muito, as chances do Nick em pé são praticamente nulas pq:
    1 – Anderson combina melhor os socos com os chutes; 2 – Anderson sabe fazer uma coisa como poucos no MMA, um tal clinch de muay thai. Rapidamente vindo a minha mente, só lembro de clinch tão bom assim além do Spider, o de Wanderlei Silva e de Demetrious Johnson. Essa é uma arma que Anderson pode se beneficiar muito, ainda mais levando em consideração o item 3; 3 – Envergadura de Anderson é excelente para a categoria. Não me vem muito bem a mente agora mas, creio que ninguém na MW tenha braços tão longos. Ainda mais como dito no próprio texto que, Nick utiliza muito os golpes em linha reta, jab e principalmente direto; 4 – Combinação entre esquiva + contra-ataques, combinação essa que Anderson é letal;
    JOGO DE SOLO – Como dito no texto, realmente os dois lutadores não são de gostar muito desse tipo de jogo, são strikers , mas caso o oponente queria colocá-los no chão, Spider e Nick não são de desperdiçar uma boa chance de finalizar. No chão, pode ser a maior chance que Diaz tem para conseguir uma vitória, no entanto ainda assim essas chances são pequenas. Anderson é mais forte, dificilmente se Nick tentar uma queda, o brasileiro não conseguirá evitá-la. Uma vez que o “bad boy” consiga a queda, trabalhar na guarda de Anderson não é tarefa das mais fáceis. Anderson é muito chato (no bom sentido) quando por baixo, tem pernas finas e longas, tem pegada forte no pulso (como dito mais uma vez no texto acima) e o quadril movimenta fácil. Sinceramente, eu ainda não consegui definir se, Anderson realmente não consegue levantar diante de um grappler que trabalhe bem por cima, tipo Sonnen, ou se ele fica tão confortável lá que ele não se preocupa tanto em sair, fica mais preocupado em achar uma brecha p finalizar. E na mais otimista das hipóteses (para Nick), após passar a guarda, será que tem força pra segurar o Spider no chão e buscar uma finalização a partir daí? Eu sinceramente creio que não.
    Sinceramente, se Nick vencer, será uma das maiores surpresas da história do MMA, desde o tempo em ainda nem se chamava Vale Tudo;; kkkkkkkkkkkk

  • Bart Simpsons

    Pow pessoal, desculpem-me por sempre fazer comentários, análises, tão longos (as). É que leio o texto daqui e sempre acabo me empolgando. Aliás, MMA e outras artes marciais, principalmente o muay thai, sempre me empolgam, tanto pra comentar quanto para praticar…srsrssrsr

    • Fernando Cappelli

      Seus comentários sempre são interessantes, meu camarada. Pode ter certeza que – tanto pra mim quanto os outros colunistas do Sexto Round – é uma grande satisfação ler coisas com conteúdo e fomentar opiniões por aqui.
      abs!

      • Renato Rebelo

        Sem dúvida. Vc está em casa, Bartolomeu!

      • Bart Simpsons

        Pow, obrigado pela moral, Cappelli. Abraços.

  • joao neto

    Parabens!!! que Analise Show!! Renato realmente não vamos ver muito esses dois no chão,vc matou a charada dois guardeiros!!! (estou frustado) kkk…agora Cappelli tira uma curiosidade para esse leigo aqui? o Boxe do diaz pareçe um pouco em estilo com o Boxe do Fabio Maldonado? a pergunta não eh a comparação do melhor Boxe entre os 02,(Maldonado tem mais Bagagem) e sim semelhanças……??? Abraço!!!

    • Fernando Cappelli

      Fala, João. O boxe pode se assemelhar um pouco nos hooks (ganchos no tronco) que tanto o Diaz quanto o Maldonado gostam muito de aplicar, principalmente quando pressionam contra a grade e vão para o clinch.
      abs!

  • Felipe

    Pessoal, deem uma olhada nesse link: http://www.mmamania.com/2015/1/29/7948467/ufc-183-dana-white-dismisses-anderson-silvas-crazy-talk-title-shot-mma

    Pelo visto, graças a deus, o TS para o Anderson não está garantido.

    • Renato Rebelo

      Fala, Felipe. Não entendi a frase do Dana dessa forma. Acho que ele só quis dizer que o Anderson precisa ganhar (óbvio) e deu uma cutucada no lance dele não querer lutar com brasileiro. No mais, ele jamais aceitaria a possibilidade de queimar uma das últimas lutas dessa galinha dos ovos de ouro contra um Romero da vida. Ele ganhando sem aparentar uma pesada ação do tempo (parecer lento demais, por exemplo), ele faz o que quiser na sequencia – pode crer.

      • Felipe

        Fala Renato! Não acho que seja vontade pessoal do Anderson
        uma revanche com o Weidman, com o Vitor provavelmente ele iria até forçar a barra. Mas diante do cenário mais provável (um TS contra o americano), acho que o brasileiro só aceitaria se fosse fortemente persuadido pelos Joinhas que o cercam. Abraços

  • Pedro Real

    Como o amigo comentou, acho q a dúvida é como o AS vai se sentir após a lesão. Se ele estiver realmente confiante e sem nenhuma sequela o ND vai ser uma presa relativamente fácil. Sem menosprezar o Diaz, acho que ele nao vai encontrar o Anderson na luta…

  • Caio Abreu

    Cara analise como sempre muito técnica, dos dois colunistas, mas acho que o nick diaz vai trazer algo novo pra esse combate a luta é perfeitamente casada para a vitória do Anderson, mas acho que Nick Diaz não vai se expor a um nocaute rápido sabendo da contudência, e das brechas que seu jogo posssui, se o cara levou jab dentro da guarda do GSP imagina do Anderson, com vantagem de envergadura e potência superior.Outro ponto que me surpreendeu foi os treinos do Nick Diaz, porra juntar joe schiling, Artem Levin, e ainda tinha uma maluco que lutava de pesado no camp do cara, fora os 9 ou 10 rounds de treino. vejo um osso mais duro do que o que se aparenta. agora é esperar pra ver.

    • Renato Rebelo

      Eu tb vejo esse osso bem mais duro que aparenta. A análise é mt baseada no que vimos até hoje, né? Tem a influência da ação do tempo que não consideramos, um Nick um pouco maior, mais forte e com mais grana pra investir em sparrings, a diferença nítida dos camps, etc. Acho que a luta será disputada

  • Davi Sean Ribeiro

    Assistindo o ultimo vídeo do embedded 3 deu pra ver que Diaz ta com volume de massa magra absurda, diferente de outras lutas ele não ta mais secão, está muito bem fisicamente. E a respeito do Anderson deu pra ver que ele ta mais humilde, parece que ele precisou passar por tudo aquilo pra se por no lugar certo, para ter humildade, e o english dele ta muito bom kkkkkkkk. PALPITE : SPIDER KO HEADKICK 2 ROUND, WOODLEY não sei se vai pra decisão ou não mas chuto um nocaute no fim do primeiro round, lineker vai passar um pouco de sufoco mais leva , e a grande volta do Alves prevejo uma finalização depois de um belo knockdown, mais engraçado é que sábado vai o dia daquela galera que so acompanha luta de Anderson silva , que todo fds pergunta quem vai lutar é Anderson silva? Kkkkkkkkkkkkkkk

  • VitorMR

    Baita análise!

  • Franklin Stein

    Como o Jonas comentou, tb estou curioso pra ver como vai ser o combate psicológico entre os dois. As provocações no octógono prometem gerar uns gifs engraçados rs O Nick é muito passional mas está extremamente respeitoso com o Anderson, ele parece que depende/gosta dessa raiva contra o adversário pra se motivar… ao mesmo tempo, posso estar enganado, não lembro de ter visto o Nick se empenhar tanto num camp. Atitude de quem identifica seus pontos fracos e, nessa altura do campeonato, sabe o que ainda tem que melhorar. O Anderson já declarou que ele mesmo está ansioso para saber o que vai sentir quando estiver lá dentro. Pelos vídeos já deu pra ver que ele continua com o estilo “bêbado” inclusive levou umas bombas dos sparrings da Team Nogueira enquanto o Woirin falava pra ele levantar a guarda. Luta tensa.

  • Leonardo Neves

    Esse site é f*#a!

  • Davi Sean Ribeiro

    Tão deletando postagens agr é?

    • Renato Rebelo

      Oi?

  • Gabriel Fareli

    Que texto amigos, mais um SENSACIONAL !!
    Apesar de o Anderson ser favorito, não acho que vai ser tão facil como muita gente pensa, e depois dessa análise, tô mais ansioso ainda !!
    Espero que seja um lutão !!!

  • Luiz De Marco Freitas

    em CNTP esse é um casamento terrível pro Diaz, até os cacoetes dele (ceder o clinch de muay thai em troca de encurtar e acertar o corpo, por ex) jogam a favor do Anderson. Pro Diaz ganhar, só se ele elaborasse uma estratégia genial, coisa muito difícil de acontecer, ainda mais pra um cara orgulhoso e desleixado como o Diaz

  • Fabricio Alves

    Conclusão: mantenham a análise do Cappelli em mente e esqueçam a minha. As chances de um desses dois procurar a queda é menor do que as da Petrobrás ser eleita a empresa do ano pela Forbes.

    LMAO!!

Tags: ,