UFC 183: muito além de Anderson Silva x Nick Diaz

Lucas Rezende | 28/01/2015 às 14:23
Poster oficial do evento

Poster oficial do evento

Que belo card este do UFC 183, não é? Seria uma pena se eu não pudesse assisti-lo.

Sim, infelizmente não estarei presente para acompanhar o retorno de Anderson Silva e Nick Diaz no próximo sábado – pois estarei em uma festa de formatura – mas peço que me acompanhem neste exercício de auto-flagelação e analisem comigo tudo que perderei no dia 31 de janeiro.

Para início de conversa – como Guilherme Cruz disse no podcast dessa semana – teremos um UFC Rio em Las Vegas – uma vez que dos 12 combates programados, oito contêm presenças brasileiras. E não é à toa.

Dana White jamais deixaria para o acaso a oportunidade de inflar a gana da audiência brasileira – instigada pelo retorno do Spider – aliada ao poder de atração de um pay-per-view no clássico MGM Grand Garden Arena.

Mas deixemos Silva e Diaz de lado, muito já se foi dito sobre esta contenda (e ainda mais será dito por Renato Rebelo e Fernando Cappelli amanhã, aqui no Sexto Round).

Foquemos no restante desse não tão ilustre card, mas assaz chamativo para os fãs mais atentos.

Gastelum: próximo do título com 23 anos

Gastelum: próximo do título com 23 anos

 

Logo no co-evento principal temos um choque de wrestlers: o aniquilador Tyron Woodley diante do improvável Kelvin Gastelum.

Duelo interessante. Como já disse anteriormente, Gastelum goza das regalias de um eterno azarão.

Sempre a zebra, nunca sofre a pressão de uma atuar bem. Não obstante, o mancebo encontra um jeito de vencer todas as vezes. Mas seria cedo demais para cair no top 5 dos meio-médios contra um oponente experimentado?

Independente do resultado, a certeza de um combate empolgante entre Joe Lauzon e Al Iaquinta é quase garantida, devido não só à presença do campeão de bônus pós-luta – J-Lau – mas também às recentes atuações do pupilo de Matt Serra e Ray Longo, que enfileirou Rodrigo Damm e Ross Pearson com nocautes imponentes.

Um bom teste para Al, cujas três derrotas na carreira foram por finalização.

Pitbull deixando as lesões pra trás contra Baczynski

Pitbull deixando as lesões pra trás contra Baczynski

Complementando os confrontos principais, o quarteto composto Tim Boetsch x Thales e Jordan Mein x Thiago Alves retratam um quadro similar.

Brasileiros em recente ressurgência buscando conquistar um espaço precioso em divisões concorridas. Leites deixou de ser um grappler unidimensional e descobriu que carrega grande potência nos punhos – Francis Carmont e Trevor Smith não me deixam mentir.

Lhe restará provar seu valor diante do Bárbaro, conhecido pelo queixo resistente e suas reviravoltas contra Yushin Okami e Brad Tavares. Só um prevalecerá.

Enquanto isso, A Jovem Arma e Pitbull trocarão pancadas até que um corpo inconsciente tombe sobre o tablado. Eis aqui o seu abre alas.

Mas não pense que a diversão se restringe ao afortunado – mas seleto – grupo de combatentes do card principal.

Logo de cara, o trio de lutas da primeira porção das preliminares destaca-se pelo retorno de Diego Brandão após consecutivos nocautes sofridos pelas mãos imperdoáveis de Conor McGregor e Dustin Poirier.

Dessa vez, um grappler que nunca nocauteou alguém na vida o opõe. Falo de Jimy Hettes, um judoca franzino.

McCall x Lineker: agora vai!

McCall x Lineker: agora vai!

Excelente oportunidade para o campeão do TUF 11 impor seu ritmo agressivo ou até mesmo testar seu jiu-jitsu de alto nível. Desde que o gás não termine no primeiro assalto…

Ildemar Marajó x Rick Monstro e Thiago Marreta x Andy Enz fecham a cota de brasileiros no início da noite com as batalhas menos atraentes da noite.

Mas não se desanimem, pois John Lineker e Ian McCall agora acontecerá para valer num encontro com sérias implicações sobre o título dos moscas.

No caso de Lineker, se ele bater o peso, vale ressaltar. Ainda assim, o ponto de interrogação que são a velocidade e o wrestling do “Uncle Creepy” também será solucionado. Mighty Mouse acompanhará de olhos bem abertos.

À essa altura, Tom Watson x Rafael Natal e Derek Brunson x Ed Herman já terão agitado o meio da tabela dos médios até chegarmos ao aperitivo principal.

tate-mcmann-183

Meninas fecham o card preliminar

Derrubadas por Ronda Rousey, Sarah McMann e Miesha Tate galgam mais um degrau de volta ao topo. Tate já passou por Rin Nakai e Liz Carmouche desde a segunda vez em que Rowdy levou seu braço para casa e McMann arrancou uma árdua decisão dividida de Lauren Murphy.

Uma possível rival para Holly Holm após esta – provavelmente – passar por cima de Raquel Pennington enquanto Rousey e Cat Zingano acertam suas diferenças no próximo mês? Eu aprovaria.

Sendo assim, espero ter levantado um pouco os espíritos daqueles que ainda não haviam dado a devida atenção aos demais representantes do UFC 183, ofuscados pelo regresso de Anderson Silva ou apenas entorpecidos pela exacerbação de eventos neste mês de janeiro.

É muita coisa para processar ao mesmo tempo, eu sei. Mas pelo menos vocês terão a oportunidade assistir a tudo isso. Eu não!

Portanto, aproveitem as lutas e não me venham com spoilers!

  • Thiago Arruda

    O Joe Silva mandou muito bem nesse evento, só tem luta bem casada.

    Acho q a luta da noite será Joe Lauzon e Al Iaquinta. Lauzon é um dos meus lutadores favoritos, um grappler q n faz lutas chatas, é incrível. Toda luta dele é boa. Lauzon vs. Cerrone ia ser épico.

    • Lucas Rezende

      Vale lembrar que J-Lau venceu Michael Chiesa por nocaute técnico, o cara que finalizou o Iaquinta na final do TUF Live.

  • Carlos Montalvão

    Como maior fã da Senhorita Caraway existente nesse mundão, acho que ela, sem contar que entre Lineker e Uncle Creepy sai o próximo desafiante do Mickey, deveria estar no card principal. Acho que Pitbull e Thales estão, na atual fase, em nível de preliminar. Isso dito, vou guardar meus spoilers para o post dos palpites do Sexto Round. Acho que ese card tá animal e mesmo sem disputa de cinturão tem tudo pra dar um banho no UFC 184, só resta esperar que as lutas correspondam às expectativas.

    • Lucas Rezende

      Rapaz, Thales não tá em nível de preliminar, não. Venceu 4 seguidas desde que voltou ao UFC. As últimas duas por nocaute, inclusive!

      Também trocaria Pitbull x Mein por Lineker x McCall, mas os moscas não chamam tanta atenção assim, infelizmente. Já Mein e Alves são garantia de brutalidade.

      • Carlos Montalvão

        Realmente os nocautes do Thales se esvaíram da minha mente no momento que estava escrevendo hehe, mas ainda não consigo imaginar muita gente falando “nossa, preciso assistir a luta do Thales Leites ou do Thiago PItbull” sem ser a galera mais hardcore. E Lineker e McCall são os caras que salvam a categoria, junto com o Benavidez (seja finalizando ou sendo nocauteado rs). Em todo caso, entendo como deve ter sido complicado Joe Silva, Sean Shelby e a staff do UFC chegarem num acordo pra organizar a ordem do card desse evento

        • Jonas Angelo

          Carlos, coloca o Dodson nessa conta dos Moscas, o cara é certeza de boa luta.

  • bedotRJ

    Esportivamente falando, a luta mais mal casada desse card é a principal. O resto do card tá todo certinho. Confrontos entre lutadores equilibrados nos rankings das respectivas categorias e buscando objetivos similares. Tem tudo prá ser uma grande noite de lutas.

    • Ramon Reis

      Era pro anderson lutar com o BIsping. Quando soube quem era nick diaz – acompanho ma há pouco tempo – perdi a vontade de ver a luta dele, só curioso como ele vai voltar.

      • Thiago de Carvalho

        Acabei de ver uma noticia aqui, Shogun vs Bisping, peso casado!

        • Lucas Natan

          Também gostou dessa ideia?

        • bedotRJ

          Mas isso é notícia mesmo? O que vi até agora foi o head coach do Shogun, Eduardo Alonso, sugerir essa luta, que me parece totalmente sem sentido. Ele tá querendo moleza em todos os aspectos: aceita cortar peso, mas não todo o peso necessário prá lutar nos médios; sugere que um lutador do peso-médio suba prá lutar com ele nesse peso casado, não que outro lutador da LHW cogitando descer faça o mesmo; e ainda pede o lutador com o pior punch do top 15 dos médios. Acho que o momento do Shogun não comporta nenhuma exigência, ainda mais uma que o deixa totalmente na zona de conforto.

          • Ramon Reis

            O Bisping disse que topa lutar depois de lutar com o C.B.

          • bedotRJ

            Então temos que tirar o chapéu pro Alonso. Plantou a maior moleza hypada possível pro seu cliente e vai conseguir colhê-la.

          • Ramon Reis

            Que é isso mano?
            Eu tenho fé no shogun, tô sempre na torcida.

            Eu acredito que ele possa voltar para a o auge.

          • will

            Não é experiência, é desespero mesmo! Ta chutando pra todo lado. No que pegar é lucro. Pra ser sincero, nem do Bisping ele ganha.

          • Ramon Reis

            Que isso cara… que isso rapaz… Shogun tá há seculos representando nosso país, por mais que ele não tenha um bom retrospecto, nem esteja representando da maneira que eu gostaria, ele merece uma torcida, tenho muita fé nele.

          • will

            Torcer eu também torço uê… Eu só não caso dinheiro nele… he he he..

        • Lucas Rezende

          Bisping vai pegar o C.B. Dollaway, fera.

          • Renato Rebelo

            E mandou hoje que, dps do Dollaway, tomaria numa boa com 88kg. Ñ curto mt o casamento, só passando a info hehe

        • will

          Porque que não desce de peso? O cara tem um monte de pelanca sobrando. Pára de comer e bate 84!

      • bedotRJ

        Acho que a maioria das pessoas está com esse mesmo espírito seu: curiosos prá ver como o Anderson retornará, mas com pouca expectativa esportiva para a luta. Foi um casamento muito confortável prá ele. E o Nick Diaz topou porque é doidão, tá pouco se phodendo pro resultado e, no fundo, não tem nada a perder.

  • Franklin Stein

    Lucas, com certeza os spoilers vão chegar até você… Não rola negociar e aproveitar os sempre presentes “telões de festa” pra exibir o evento lá? rs Boa sorte!!

    • Lucas Rezende

      Acho difícil, hahaha. De repente consigo rolar o Combate Play no meu celular pelo menos pra luta do Anderson, haha.

      • Fernando

        3g – 4g ?? Díficil hein !?

  • Jonas Angelo

    Realmente Lucas, esse card tá muito apetecível. Recheado de lutas interessantes. Quero muito ver Lineker X McCall, promete sair faísca.

    Agora, quando você sentenciou a seguinte frase ” pois estarei em uma festa de formatura – mas peço que me acompanhem…”, minha mente já construiu o restante e logo pensei: “Opa, boca livre, na faixa! Esse site é realmente demais!” Mas daí veio o balde de água fria 🙁 hahahaha

    • Lucas Rezende

      Hahaha, perdão por ter te levantado falsas esperanças!

  • Ramon Reis

    Spoiler: Nick Diaz vai ser destruído.

    • will

      Se eu fosse você não estaria tão animado com Anderson. Faz MUITO tempo que ele não luta bem. Se fosse um Médio top 10 ele ia sim passar aperto. O Diaz é Meio-Médio e está parado a muito tempo. Essa luta, pra mim, não serve de parâmetro pra nada. É uma luta inútil!

      • Ramon Reis

        Foi uma piada que eu fiz com o Resende, talvez depois que o Thales lutar, o motivo para eu não desligar a televisão vai ser a curiosidade para saber como o Anderson irá lutar, nem tô me importando com o resultado.

        • will

          No fundo eu to esperando uma derrota do Anderson. Eu tento, mas não consigo torcer pra ele. Ele é muito babaca!

          • Ramon Reis

            tirando a parte do babaca, somos dois.

  • Matheus

    Previsão realistas:
    Anderson DU (passando mt perrengue)
    McMann surrando Tate
    McCall dominando Lineker
    Pitbull DU (passando perrengue)

    • Renato Rebelo

      Rapaz…

    • Ramon Reis

      Pegue essas previsões e soque lá no meio do seu c#… É brincadeira cara.

      Desses aí de cima, o único que me importo é o Pitbull, espero que ele nocauteie o Jordan Mein, o resto eu não me importo.

      • Kaio Teixeira Lima

        Cara, pra que tanta agressividade… heuheuhe

    • will

      Pior que é realista mesmo. O Anderson faz tempo que não luta bem. Se perder pode passar no RH pra receber seu FGTS.

  • Andy

    Esse card ta fantástico.

  • Maxsupremo

    Podiam fazer o seguinte: Escalar a Miesha Tate para todos os UFN meia boca aqui no Brasil e fazerem ela lutar de Bikini, Eu iria a todos de boa e ainda levaria um fio dental pra ela.

    Vou botar uma grana (pouca) no Gastellum, O nickname do garoto deveria ser Highlander, ninguém consegue dar conta dele!

  • joao neto

    So de ter Joe Lauzon no card ja estou empolgado!!! Lauzon e nick no mesmo card??? show!! apesar de remotas chances do nick como todo mundo fala,ainda sonho c uma finalizaçao do nick..rsrs (nada contra Spider,sou muito fâ do bad Boy)…Parabens pela analise Lucas,fiquei ainda mais empolgado!! Abraço!!!

    • Lucas Rezende

      Valeu, cara!

  • will

    Kelvin Gastelum é o “Duro de Matar” do MMA. Ele é imatável!

    • Renato Rebelo

      Verdade, Will. Já recebi um caminhão de mangas aqui em casa só por causa dele.

      • Hugo F. Camargo

        Guerreirão, mas uma hora vai cair. Essa luta com o Woodley me deixou encafifado. Vejo ou o Woodley nocauteando ou o Gastelum vencendo por DU após um abraça-abraça com alguns socos na guarda por 3 rounds.

        • Renato Rebelo

          Hugão, vou deixar meu palpite na sexta, mas já adianto que as lições do passado ainda não me convenceram em relação ao Velasquinho hehe

          • Kaio Teixeira Lima

            Renatão, acho que foi você que comentou no podcast que, não conseguia apostar no Gastelum. Pow, na moral, também não consegui ainda. O cara me surpreendeu muito ao vencer o Ellenberger, ainda mais da forma que foi, por finalização no primeiro round, mas ainda não tô apostando nele, ainda mais contra um dos “leões” da WW. Tô apostando no Woodley, por nocaute no primeiro round

          • João R. Magalhães

            Disse tudo Renatão, “Velazquinho AINDA não me convenceu”, Hahahaha. Não sou adepto de teorias de conspiração, porém, entretanto, todavia, achei a finalização do Velazquinho em cima do ellemberger muito “artificial”, muito forçada, pouco fluida… tive a sensação que o ellemberger, literalmente deu o pescoço ao Velazquinho, em solo mexicano. Não estou acusando, só comentando. Quem faz ou já fez jiu – jitsu alguma vez na vida, sabe do que eu tô falando.

      • will

        O Woodley é daquele estilo esplosivo que a gente estava discutindo antes. No 1º round ele é um mostro e quase sempre mortal. Se o Kelvin sobreviver ao 1º round ele ganha.

  • Leandro

    Renato, Lucas e pessoal, primeiramente me desculpem por enviar uma pergunta sem relação com o conteúdo do post. Tomei essa liberdade pois, possivelmente, algum visitante da página tenha a resposta que estou buscando. Por acaso, alguém que assista ao canal Combate através da assinatura da GVT sabe se eles disponibilizam a opção de ouvir a transmissão da TV americana?
    Estou perguntando porque sou assinante NET e estou de mudança de cidade. O local para o qual estou indo já tem GVT instalada e eu faço questão da tecla Sap para assistir aos eventos do UFC.
    Obrigado!

    • Lucas Rezende

      Cara, não sei te responder, mas não seria mais prático entrar em contato direto com os atendentes da própria GVT?

      • Leandro

        Em teoria sim, Lucas, mas ligar para operadora de TV para obter qualquer tipo de informação é garantia de canseira e nem sempre o objetivo é alcançado!
        E o visitante da página Hugo veio com a resposta que eu precisava!
        Mais uma vez, me desculpo por desvirtuar um pouco o tópico da discussão!
        Grande abraço!

        • Lucas Rezende

          Sem problema, Leandro, só dei a sugestão porque realmente não sabia te responder! Mas que bom que apareceu alguém pra ajudar

    • Hugo

      Assisto sempre em inglês, pela GVT. Rola sim.
      Confesso que não suporto mais o Luciano Andrade. Nada contra o cara em si, claro… Mas a paciência já esgotou. Muita bola fora e piada sem graça. Nunca pensei que diria isso, mas a Kyra Gracie tem mandado bem melhor na transmissão dos eventos.
      Quando tem a dupla Rogan/Goldberg já muda pra transmissão em inglês. O Joe Rogan ao menos é divertido, mesmo quando resolve trabalhar ébrio como no evento passado. Transmissão em português só vale a pena pra escutar o bordão “PASSAGEIRO DA AGONIA”.

      • Jonas Angelo

        “Nunca pensei que diria isso, mas a Kyra Gracie tem mandado bem melhor na transmissão dos eventos.”. Hugo, essa frase rondou minha mente na semana passada, concordo 100% contigo.

        • Leandro

          Hugo e Jonas, sobre o pessoal da transmissão tanto da versão americana quanto da brasileira, meus preferidos são a dobradinha Goldberg e Rogan, sou realmente muito fã da maneira como os caras se portam na narração e comentários das lutas; e no Brasil curto Carlão e Luciano Andrade, este último considero um ótimo comentarista, principalmente na análise das pontuações das lutas.
          Nada contra Anik, Florian, Stan, que é considerado por muitos ótimo comentarista, Rhodes, que faz a linha narrador torcedor, contrariando o que ele mesmo diz (que o importante em uma luta entre um brasileiro e um estrangeiro é que “proporcionem um grande espetáculo de MMA” – ele não acha isso, quer que o brasileiro vença rs), Arthur Mariano se enrolando para falar o nome dos lutadores gringos (é até engraçado, Rick Roproll é clássica na luta entre Belfort x Rockhold), Kyra, que iniciou no Combate bastante verde, mas é uma mulher inteligente e sua evolução na função é inegável. São neutros para mim.
          E Hugo, agradeço por ter tirado minha dúvida sobre a GVT.
          Você sabe se no CombatePlay é possível assistir as lutas na transmissão americana?
          Eu já tentei, não rolou, perguntei para o pessoal do Combate via Twitter e não me responderam!
          Obrigado!

          • Hugo F. Camargo

            Opa, agora respondo logado: não sei! Eu tô tentando acessar o CombatePlay até hoje e ainda não consegui por preguiça de ter que ligar pra GVT pra saber qual diabos é minha senha. E sobre a transmissão nacional, você matou a charada. O patriotismo deixa a transmissão um pouco “amarrada”. Os caras deixam transparecer a decepção quando um brasileiro sofre um nocautaço, mesmo sendo um daqueles nocautes que você manda um grito estilo Joe Rogan em casa (“WOOOOOOOAH, BIG RIGHT HAND…”).

            Quando o Jason foi nocauteado em Goiânia eu até pulei do sofá, e o ginásio calado, a transmissão em luto. Pô, eu não consigo torcer para alguém só por termos nascido no mesmo país. Nessa luta eu tava torcendo para ninguém, só apreciando o espetáculo.

            ps: por mais contraditório que seja, com alguns poucos lutadores eu curto assistir em português ao menos uma parte da luta justo pela emoção patriota do meu “homeboy” lutando. hehehe

          • Carlos Montalvão

            Só áudio do Combate mesmo no CombatePlay, sem narração americana (por isso baixo por torrent os melhores eventos, mesmo sendo assinante legítimo do Combate, curto o Mike Goldberg/Joe Rogan experience, coisa que só seria possível com o Fight Pass)

          • Nelson Junior Ticaum

            Quem é da época do Pride sabe que Borracha e Joinha são incomparáveis!!! Eram 15 pérolas por minuto!!!

      • Carlos Montalvão

        Cara, pra mim o trio tinha que ser sempre Rhoodes Lima, Kyra Gracie e Luciano Andrade.

        Por que não Carlão Barreto e/ou Artur Mariano?

        Os caras viajam demais na pontuação, se deixam levar por um nariz escorrendo a ponto de dar 10-9 pro atleta que tá apanhando, só porque (ainda) não tá sangrando, sem falar que o mestrão Mariano, com todo respeito à carreira dele FORA do Combate, vive escorregando no alface e ouvir ele pronunciando o nome/sobrenome dos lutadores dá vontade de ter nascido surdo, na final do TUF 20 então deu vontade de me jogar do sexto andar aqui de casa, só a Bec Rawlings ele chamou de Bec Reilim, Bec Rolling, Beca Reilham (não acertou uma, mesmo com Carlão e Rhoodes falando certo), por sorte desisti da transmissão em português pra evitar ouvir o que Cruickshank viraria nas palavras dele. É triste demais. O Luciano dá umas pisadas na bola, mas em geral é um bom comentarista e pesca umas histórias e curiosidades do fundo do baú ou que ninguém imaginaria, a Kyra tá indo muito bem, aliás nunca achei ela ruim e o André Azevedo (?) também é um bom narrador, mas não tem o estilo e os bordões fantásticos do Rhoodes.

  • Hugo F. Camargo

    Tô com a sensação de que o Jimy Hettes vai vencer, e digo isso mais por não botar fé nenhuma no Diego “It’s my baby” Brandão. Quem tentou emplacar aquela de “Mini Wand Silva” deveria se envergonhar. Brandão não tem gás, não tem técnica na trocação (só explosão, e como não tem gás, dura o mesmo tempo de fogo de fósforo), não tem coração. Tudo bem que pegou duas lutas difíceis antes, mas nunca me convenceu.
    Enfim, ótimo card! E ainda tem luta de mulher e do Ildemar Marajó, que é o momento justo para eu estourar uma pipoca e relaxar entre as lutas que interessam. Antes que joguem pedras: não assisto lutas de mulheres por que acho chato. Apenas por isso, sem nenhum juízo de gênero “per se”. Assim como também não assisto o Marajó e mais alguns outros que sempre me deixam com aquela sensação de que eu poderia ter ido ao mercadinho da esquina e comprar uma paçoca que meu tempo teria sido melhor aproveitado.

    • Kaio Teixeira Lima

      Fogo de fósforo foi foda… kkkkkkkkkkkkkkk

  • Kaio Teixeira Lima

    Particularmente, eu gostei desse card do UFC 183. Como até foi dito no podcast, é um card que não tem tantas estrelas assim, mas lutas bem casadas, interessante. Quero assistir todas as lutas do card principal e mais a luta entre “hand of stones” vs “o cara do bigodinho estiloso”.. hehehehe. As outras lutas assistirei tb, não vou tá fazendo nada. Espero que elas me surpreendam bastante.

  • William Terres

    Pelo visto o UFC se mexeu e não vai fazer mais tantos cards daqueles que você aguarda só as lutas principais. A luta pra ir no banheiro ou pegar mais algumas cervejas é Ed Herman x Derek Brunson, o resto não dá pra desligar.

Tags: