Sucesso de Johnson desafia mito da perda de peso

Felipe Paranhos | 27/01/2015 às 21:24
Johnson subutilizando-se

Johnson meio-médio

Em 2012, Anthony Johnson foi demitido do UFC após ser finalizado facilmente por Vitor Belfort um dia após estourar o limite dos médios por 5 kg.

Foi um fim melancólico para a passagem do então medíocre lutador, que não bateu o peso de 77 kg — categoria da qual fazia parte — outras duas vezes na organização.

Quem acompanhava a carreira de Rumble até aquele momento não tinha dúvidas: não se tratava de um atleta de alto nível.

Determinado a reerguer a carreira como peso médio, Johnson então, prometeu bater o peso em sua luta seguinte, contra David Branch.

Em entrevista ao MMA Fighting, lembrou dos sacrifícios antes da luta contra Belfort e disse que o processo de perda de peso seria melhorado.

Eu me lembro de todos os dias daquela semana e de como, simplesmente, aquela não era uma boa semana. Mas agora acabou. Isso foi em janeiro, estamos em março. Eu não estou mais preocupado com isso. Tenho só que me manter olhando para o que virá”, disse à época.

Versão atual

Versão atual

Em cima da hora, subitamente a organização anunciou que o combate seria em peso casado, e Anthony pesou 88 kg. Promessa descumprida, portanto.

Rumble, então, decidiu subir para os meio-pesados, e a história mudou. Nocaute técnico contra o ex-UFC Jake Rosholt e contrato firmado com o WSOF.

Novo TKO, agora contra DJ Linderman. Depois, vitória diante de Andrei Arlovski, lutando como pesado. De volta aos 93 kg, KO em Mike Kyle e passagem de volta para o Ultimate.

Convenhamos, a despeito do belo início como meio-pesado, ninguém botava muita fé em Johnson — o que acabou depois dos triunfos contra Phil Davis e Rogério Minotouro.

O último espaço para dúvidas foi-se embora quando Rumble levou meros 2min15s para despachar Alexander Gustafsson, virtual candidato a uma revanche contra Jon Jones.

A longa contextualização é para jogar na mesa um tópico: num esporte em que a ciência ainda não está tão presente no dia a dia, quantos lutadores estão maltratando seus corpos à toa?

Será que alguns atletas que se sacrificam gravemente para bater seus pesos não renderiam melhor na categoria de cima?

Com 84kg estou tendo menos problemas com energia. Quando eu lutava três vezes por ano com 77kg, eu nunca estava 100% em nenhuma dessas lutas. Sinto que é muito difícil você aperfeiçoar a parte técnica enquanto tem que cortar todo esse peso, então, agora acho que vou estar mais próximo do meu potencial – se tratando de força e capacidade atlética”, disse Nick Diaz, em conferência por telefone há dois dias.

barao

Barão desidratando

O exemplo de Rumble coloca luz nesta questão, que nunca foi suficientemente discutida.

Tenho minhas dúvidas, por exemplo, se Renan Barão — que recentemente teria desmaiado e batido a cabeça durante a perda de peso para o UFC 177 — não renderia muito melhor entre os penas, sua categoria natural.

E outra: será que Dustin Poirier teria se dado tão pior se, quando entrasse no UFC, não tivesse caído de leve para pena? Em off, o cara pesa cerca de 82 kg. E descia pra 66 kg (vale dar uma olhada nesse vídeo).

É evidente que a minha função aqui não é a de cravar uma verdade absoluta sobre a relação perda de peso-resultado-saúde.

Mas o corpo é complexo demais para que exista uma só fórmula para render melhor em competição.

  • Thiago Arruda

    Uma grande perda de peso, pode mascarar um talento de um lutador. O melhor exemplo disso é do Rumble. Lembro em uma luta do Johnson, Joe Rogan dizendo q ele era um meio-pesado, lutando como meio-médio. Vários atletas q hj, se submetem a essas terríveis perdas de peso, terão um rendimento muito maior se subissem de categoria. Os casos mais emblemáticos disso são o do Barão e do Lineker, que se subissem de peso, o ganho de performance seria excepcional.

    • Marcelo Silveira

      O Lineker é muito pequeno para a categoria dos moscas imagina se subir, cada caso mas no dele creio que o negócio é comer melhor e ficar na 57

      • Renato Rebelo

        Na real, Marcelão, o Lineker nunca foi peso mosca. No Brasil, ele lutava de galo ou até de pena (já enfrentou o Sertanejo, inclusive). No galo, ele ficaria menor, claro, mas não deixaria tanto a desejar (tem 1,70m de envergadura contra 1,73m do Dillashaw, por exemplo). A questão é que ele ñ conseguiu bater o peso na maioria das vezes como mosca e, em suas derrotas, a gente viu ele minguando fisicamente durante a luta. De todo modo, ele foi bem nas últimas e vem profissionalizando seu corte. A questão é que ele é novo e o metabolismo ainda pode desacelarar – o q complicaria a manobra. Nem sei se o caso dele é dos mais agudos, mas sempre vale o debate, né?

        • mazzaropi

          Perfeito Renato, não tem muito o que falar… O atleta quando é reincidente em não bater o peso o ideal é subir de categoria e ponto final!

        • Marcelo Silveira

          Pois é Renato o que me apavoro é que cada vez os caras estão maiores, vamos torcer para o Lineker E O Mcall baterem o peso de forma saudável amanhã

      • Thiago Arruda

        Vários lutadores se submetem a um grande corte de peso por causa da vantagem de altura e envergadura, mas exatamente por causa dessa busca por essa vantagem, sua perfomance técnica mingua. Do que adianta ter 20cm de vantagem de envergadura, se teu corpo não aguenta 5 minutos em pé? Se brincar, Lineker é pequeno até sendo peso palha, mas o peso mosca, não é o lugar ideal pra ele passar toda a sua carreira. O corpo dele simplesmente não aguenta.

        • Ramon Reis

          Você fala como se um dia ele tivesse acordado, se sentado na cama e falasse, vô ser peso mosca, terei um punch maior nessa categoria e vantagem de envergadura, não é bem assim, muitos lutadores não seguem a regra vão para festa, churrasco, não seguem a dieta como tem que seguir, o Tibau perde 19 Kg para lutar, sempre bateu o peso certinho, e tem muitos lutadores que tem a envergadura maior que a dele.

          Muitos analistas dizem que o Tibau é um meio-medio por causa do peso natural dele que é muito alto, não por causa da envergadura.

          • Thiago Arruda

            Então se eu não for pra churrascos, festas e seguir uma dieta regrada eu posso conseguir bater qualquer peso? Na verdade não. O corte de peso não é apenas dieta, existe também o fator fisiológico. Por exemplo. Pedro Rizzo um dia cogitou descer de peso e ser meio-pesado, pra isso ele fez alguns exames e o resultado foi que, msm se ele tivesse 0% de gordura corporal ele n conseguiria bater os 93, pq somando os pesos de ossos e orgãos ele teria 96kg, ou seja, pra bater 93 ele teria q doar um rim e um pulmão. O fato é que a categoria peso mosca, não é, fisiologicamente, a categoria ideal pro Lineker.

          • Bart Simpsons

            Boa, Thiago. Um tempo atrás eu estava em discussão com um colega. Eu disse que pra mim, Aldo e Cain são lutadores melhor do que Jon Jones. Então ele mandou a horrível de que se Aldo era melhor, pq não ganhar peso e enfrentar Jones lá na LHW (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk). Aí disse tb que se Cain era melhor mesmo, pq não descer e enfrentar Jones na LHW?
            Eu falei pra ele que o Cain não poderia descer, não dá p cara descer. Aí ele respondeu que, se o Cormier podia descer, pq o Cain não. Então falei p ele que Cain é mais ou menos isso do Rizzo. Olha o Cain quando vai na pesagem, batendo 108 kg. Aí observa bem se ele perder mais 15 kg p lutar na LHW. Não dá p observar, pq não tem como o cara descer pra esse peso. O Cormier era extremamente rechonchudo na HW, deu p descer bacana (e olha que eu ainda acho que na LHW, ele não fica com o mesmo potencial de HW), mas o Cain não dá. Tem gente que acha que é só chegar, fazer dieta e pronto. Não é bem assim. Michael Chiesa por exemplo, tem 1,85 de altura e luta com 70 kg, eu tenho os mesmo 1,85 de altura e não conseguiria chegar nesse peso nunca. Aliás, eu treino muay thai, uma vez fiz um processo de perda de peso p lutar e, quando cheguei em 85, o corpo parou de responder, fiquei nela.

          • will

            Eu achei o Cormier irreconhessível contra o Jones. Estava sem força, parecia debilitado. Gostaria de rever essa luta nos peso Pesados.

          • Bart Simpsons

            Eu achei que o problema do Cormier foi o gás mesmo, e perda de peso também pode atrapalhar nessa área. Depois do terceiro round, o Jones começou a fazer praticamente o que quis; Agora, concordo com você, gostaria de ver essa luta nos pesos pesados. Seria com certeza uma luta completamente diferente. Se Jones quisesse vencer, ia ter que lutar como nunca lutou na vida.

          • Thiago Arruda

            Rapaz, o Aldo é macho, capaz dele subir e pegar o Jones msm. Hahaha.

          • Bart Simpsons

            E se conseguir chegar lá direitinho, saudável, pode apostar que Aldo ganha.

          • Ramon Reis

            No meu comentário, falei sobre o pessoal que não segue o que os especialistas falam, acredito que toda equipe séria de MMA faz com que os atletas falem com um especialista.

            Mas se voce olha para um TIbau que perde 19 quilos e bate o peso, e concerteza tem o acompanhamento de um especialista, fica dificil de acreditar na desculpa de qualquer outro lutador.

            Na real, o que voce pensaria de um atleta fazendo dieta para bater peso em vespera da luta indo para festa, churrasco, boate.

          • Malk Suruhito

            Como já citado nos podcasts, uma coisa é o atleta bater o peso, outra é ele estar realmente 100% no dia da luta. Pergunte ao BJ Penn o que ela acha do Michael Dolce atualmente…

          • Ramon Reis

            Eu não falei sobre isso, falei sobre atletas indisciplinados, que não seguem dieta, deixam para perder 7 quilos um dia antes da pesagem na desidratação porque não seguiram a dieta.

            Sobre o BJ, a categoria dele é a dos leves, e na ultima luta nos meio-médios ele tomo um vareio desgraçado do Nick Diaz, ele vinha se apresentando ruim duas categorias acima, mas é outro assunto eu nem falei sobre isso, sobre qual é a categoria ideal para um atleta eu nem toquei nisso.

          • Malk Suruhito

            Eles deixam para perder tanto peso pouco antes da pesagem é par que possam recuperar após a mesma e não ficar em tanta desvantagem contra o adversário, já que é um recurso corrente. Veja como foi a diferença de tamanho do Nelson, que basicamente luta no seu peso natural e não faz corte de peso para o Rick Story no dia da luta deles

          • mazzaropi

            Não sei o que ele disse… Você poderia dizer pra mim o que ele acha?

        • mazzaropi

          Perfeito comentário pela 2º vez!

    • mazzaropi

      Excelente comentário!

  • Thiago de Carvalho

    Eu aindo acho que ele é uma da exceções, a maioria desce de categoria para ganhar alguma vantagem (envergadura por exemplo), pq na de cima toma prejuízo de caras que fazem o mesmo (JJ e AG tem tamanho de HW).

    • Ramon Reis

      o JJ anda com 105, 108 Kg ele seria um peso pesado leve, o Gustavão se não me engano também anda com 105 Kg, o JJ agora treina todo dia na academia dele, antes só fazia o Camp, quando ele lutou com o Cormier, ele teve que comer mais do que ele comia antes, senão iria entrar muito leve na luta.

  • bedotRJ

    Os lutadores costumam sim melhorar quando descem a divisões mais adequadas a seus portes físicos. A maioria das situações contraria o caso do Rumble. É preciso avaliar o tipo físico que está prevalecendo em cada categoria. A meu ver, o Rumble cometeu um erro ao lutar com 77kg, mas isso não invalida a maior parte das decisões de efetuar o movimento contrário. As características do lutador também contam. Tenho certeza, por exemplo, que o Demian Maia não seria nem um top15 se lutasse nos médios hoje. Faltaria tamanho, força física, explosão muscular. Assim, antes de tudo, o lutador precisa se conhecer e conhecer seus adversários. Ele tem altura e envergadura suficientes prá ser competitivo perdendo pouco peso? Ele baseia seu jogo na força bruta? Os adversários dele são mais adequados a seu jogo e a seu físico em qual categoria? Sabedoria prá responder essas perguntas é essencial prá que um lutador não coloque sua carreira em risco. Bom para o Rumble que ele teve condições de fazer essa correção de rota em tempo hábil.

  • Deivis Chiodini

    É um assunto delicado e acho que muito relativo. Você vem um Donald Cerrone que é só 3 centímetros menor que o Rumble lutando perfeitamente na categoria dos leves. Tem lutadores que depois que baixaram de peso, só evoluíram como o Vitor (que sofria com o tamanho dos médios), entre outros. Mas tem aqueles que lutam muito mau leves, reagem de maneira negativa ao corte, vide Wanderlei Silva, que quase morria com 84 Kgs. Tem que ser analisado caso a caso. E o corte tem que ser uma coisa profissional. Vejo muitos atletas brasileiros deixando muito peso pra em cima da hora. No UFC aqui em Jaraguá (segunda edição), eu um dia antes da pesagem perguntei pro Viscardi como estava o peso e se não me engano faltam 7 quilos! Eu ainda comentei com um colega de imprensa que ele ia sofrer na luta. Não deu outra, morreu no gás. Massaranduba é outro caso, sem falar dos problemas da Nova União.
    Pra mim o lutador tem que treinar mais leve,se manter num peso razoável pra cortar menos. Se não conseguir se manter com um peso menor em períodos antes do corte, ai acho que é hora de pensar em subir de categoria.

    • Ramon Reis

      Cara, tem muito lutador que não segue a dieta regrada, vai para festa, churrasco, isso na minha opinião é atitude de amador, o Durinho simplismente teve que tirar alguns alimentos do cardápio e acrescentar outros, e não sofreu para bater peso, bateu tranquilo os 70 quilos, dentro do UFC e quando tava em evento nacional ficava 4 ou 6 quilos acima do limite, o durinho foi profissional seguindo a dieta regrada.

  • JULIANO ROSSI

    sou da seguinte opinião o lutador tinha que pesar no dia da luta assim lutaria com honestidade pois no pride o cara tomava anabolizante mas lutava com cara do peso agora não pode tomar nada mas pode perder 15 a 20 kilos para lutar covardes vejam o tibal trina com 90 kilos e luta com 72 salvo 77 tudo cusão

    • mazzaropi

      Essa é uma discussão puramente ética!

  • marco antonio

    Pode ser ingenuidade minha,sei que existem vários argumentos que justificam a pesagem 24h antes da luta,principalmente $$$$.
    Mas ahhhhhh
    Não venham me dizer que não atrapalha no desempenho e que se fizer um corte de peso mas “seguro”,os danos pro organismo são irrelevantes,porque não são mesmo.Sou a favor da pesagem no dia da luta,e criação de pelo menos mais duas categorias,uma entre meio pesado e médio e uma entre pesado e meio pesado,assim 95% dos lutadores subiriam uma categoria,e não se matavam tanto pro corte de peso,garanto que diminuiriam muito as lesões e aumentaria o nível técnico.

    • Bart Simpsons

      Poderia deixar a LHW p ser até 93 e a HW p ser até 105 ou 110 no máximo. Daí pra cima, fazia a super HW, ou monster, ou obesos, seja lá como quiserem, sem limite de peso

      • Rafa FriAll

        Se procurar no mundo todo lutadores para o Superpesados, só vai achar Lesnar, Tim Sylvia, Pezão e Hunt.

      • will

        Acima de 110kg é categoria “Passa no RH”.

        • Bart Simpsons

          Para alguns. hehehe

  • Ramon Reis

    É muito complexo falar sobre isso, eu sou leigo, mas vô da minha opinião, Durinho – Fiel escudeiro de Belfort, que nunca batia o peso – não teve que passar fome para bater o peso dos leves, dentro do UFC, só teve que ter uma reeducação alimentar, tirou algumas coisas do cardápio, foi disciplinado e fez a dieta certinha.

    Mas tem cara que não é disciplinado, quer ir para festas, churrasco não segue a dieta regrada e fica com mimimi dizendo que vai perder a vida social com a dieta. Isso na minha opinião é atitude de amador.

  • Danilo Lopes

    Sempre achei a demissão do Johnson meio injusta.

    Fora isso, recentemente revi a luta dele contra o belfort e considero essa uma das lutas mais esquisitas e com mau cheiro do passado recente do UFC.

    As interrupções da luta enquanto o Johnson estava por cima do Vitor eu não engulo até hoje. Na época me pareceram suspeitas e revendo a luta achei mais ainda. Não sou um conspiracionista, mas pro UFC era fundamental a vitória do Vitor naquele evento e essa luta eu não engulo.

    • Marcio Rodrigues

      Também achei q o Miragliotta ajudou. Parecia a mae do Belfort defendendo ele toda vez q o AJ tava em vantagem.

      • Juan

        Haha, verdade.

    • mazzaropi

      A demissão de Jonhson na época foi justíssma.

      Belfort levou uma queda e bateu a testa lateralmente, mas conseguiu reverter a luta brilhantemente, mostra na verdade o nível alto do Belfort que venceu um cara duríssimo que é o Jonhson…

  • Fernando

    Talvez o Barão devesse ir pros leves ao invés dos penas! Ou ficaria tão desproporcional assim!?

    • Junior

      Barão nos leves vai pegar nego que luta com 84 kg,Cerrones da vida que tem 1,85CM.Dá ruin!

    • Renato Rebelo

      Aí já acho que ficaria forçado hehe

  • Matheus

    Se a pesagem fosse no msm dia, 85% dos lutadores teriam que mudar de categoria. Isso não deixaria o esporte mais justo e seguro?

    • Rafael Fiori

      A pesagem um dia antes da luta foi criada a muito tempo atras no boxe. Lutadores começaram a cortar peso e lutavam desidratados, depois da morte de um pugilista, diminuiram a quantidade de rouds e colocaram a pesagem um dia antes da luta, para que os lutadores se recuperassem da desidratação.

      • Felipe Paranhos

        Não resolve. A pesagem no dia da luta causaria aberrações ainda piores, sem falar que, do ponto de vista do negócio, seria trágico: já pensou se a pesagem de Dillashaw vs Barão 2 é no dia da luta?

    • Junior

      Andeson seria peso-pesado,aldo meio média,Tibau Meio pesado e por aí vai.

      • will

        O Tibau é uma excessão. Ele entra muito forte na luta. Parece que não sente a perda de peso. É um caso raro.

        • Bart Simpsons

          Lombard e Johny Hendricks também se encaixam muito bem nesse perfil. Perdem muito peso, mas nem aparenta muito.
          Mas também é aquele fator assim tipo, caras como Anderson, Aldo e outros, eles possuem um peso normal de dia-a-dia e para a luta eles abaixam o peso normal deles. Já no caso de caras tipo o Hendricks, parece que os caras já ultrapassam o que seriam o peso deles normalmente, ficam com sobrepeso, aí depois precisam cortar demais, dando a impressão de que tão perdendo muito peso além do normal. Pow, todo mundo já viu Hendricks em off né? O cara fica parecendo um leitão. Quem assistiu Metamoris 5? Quem assistiu, viu lá o Rory MacDonald, com seu bucho caindo levemente por cima daquele calção térmico que estava lutando.

    • Renato Rebelo

      Matheus, a pesagem um dia parece msm uma ótima ideia à primeira vista, mas tb trás consigo um monte de problemas. Pretendo abordar esse assunto de forma mais detalhada em breve por aqui. Mt gente pergunta sobre

      • will

        Ninguém ia bater o peso! Ia ser uma catástofre apocalíptica!

    • Dan Mendes

      Um dia que algum vagabundo morrer – em um evento grande – em decorrência de corte de peso iram discutir isto.

    • mazzaropi

      Se a pesagem for um dia antes ou no dia não importa… O mais importante é que cada atleta tenha consciência da importância de sua saúde. Mantenha-se forte nos treinos e com o peso da categoria nos treinamentos, essa é a resposta…

      Abração.

  • Lucas Natan

    Queria saber o que os lutadores, o que os técnicos pensam disso. Vcs sabem me dizer? Pq acho impossível acreditar que não houve uma conversa na Nova União, por exemplo, quando o Barão desmaiou e tudo mais.

    Sei lá, nos treinos mesmo não daria pra ter uma dimensão da força/velocidade do lutador numa categoria acima?

    • Renato Rebelo

      Francamente, não sei te responder. Mas é por isso que a tendência é que camps sejam cada mais mais personalizados para que cada lutador seja acompanhado e atinja seu potencial máximo. Quando há mt gente pra se cuidar, às vezes detalhes primordiais passam batidos

    • will

      Isso tem uma razão simples. Eles(NU) não querem o Barão e o Aldo na mesma categoria. Só vai subir “se” o Aldo subir. Senão, vai ficar sofrendo nos Galos até entrar em colapso de novo.

    • mazzaropi

      O jornalismo esportivo no MMA não foca muito estes assuntos. Nós precisamos de matérias jornalísticas imparciais e que realmente investiguem o assunto… Não existe documento sobre o que estes caras pensam, porque falar de assuntos polêmicos poderia ser uma forma de aceitar seus erros e isso nunca acontecerá…

  • Marcio Rodrigues

    Certamente o caso do Johnson vai fazer muitos no MMA, coçarem a cabeça. Afinal, acho q muitos deles só fazem o sacrificio por que há uma filosofia já estabelecida.
    “Todo mundo faz assim, então eu tbm vou fazer. É assim q as coisas são “.
    Nunca houve alguem q subisse de categoria e melhora-se tanto (não q eu me lembre). Talvez pq ninguem tenha tentado. O caso de AJ pode mesmo fazer lutadores e treinadores reverem seus conceitos. Se o lutador tem altura e envergadura pra subir (não da pro Hendricks, por exemplo, por mais q ele pese 100 Kg) e vem sentindo dificuldade pra bater o peso, me parece mais q lógico. Não entendo como AJ demorou tanto p perceber.
    De qualquer forma, acho q isso só vai se aplicar em casos extremos de lutadores q lutam contra seu biotipo e tentam perder mais de 20 kg. No mais, a tal filosofia estabelecida já parece ter provado estar perto do correto. Tanto que a regra tem sido melhorar ao descer de categoria, não o contrário. Casos como o de AJ e de outros q podem surgir a partir de agora, ainda serão a excessão.

    • mazzaropi

      A preparação de um atleta envolve muita coisa para que ele no dia da luta esteja forte 100% e consiga aplicar sua técnica com perfeição… Resumindo é isso!

      Abração.

  • Bart Simpsons

    Eu sempre me pergunto: -Por que todo mundo não pode ser como Dan Henderson e Lyoto Machida quando estes ainda eram da LHW? Praticamente não tinham que perder peso para suas lutas e nem por isso foram diminuídos, muito pelo contrário.
    Lá na academia que eu treino, não tem muito pegada de profissional, mas tem campeão brasileiro de muay thai, de kickboxing, de boxe, campeão sulamericano destas mesmas lutas, campeão brasileiro de muay thai profissional, mas tipo, uma coisa que nosso mestre sempre diz é, que ele não quer ver ninguém com esse desespero de fazer corte de peso, pq na opinião dele, isso só prejudica o atleta.
    Meu peso normal é entre 92 e 94 kg, aí uma vez eu fui baixar até 85 e, não tava prestando pra nada, tava lento, tava sem força, sem punch, sem potência nos chutes, sem agilidade, cansando mais rápido, péssimo mesmo, então voltei ao meu peso normal. Bom, como eu disse, não sou profissional, minha equipe só tem um cara que luta profissionalmente e é o campeão profissional de muay thai, mas eu to treinando p ser e, se uma hora dessas dessas eu conseguir, não quero fazer esse corte brusco não. Isso já é uma coisa que tenho comigo há um bom tempo.Vou lutar em categoria acima de meio pesado.

    • mazzaropi

      Seu mestre é um cara inteligente!

      Agradeça à ele pelos treinos e seja fiel.

      Abração.

      • Bart Simpsons

        Vlw mazzaropi! Pow, agradeço sim e tenho muita fidelidade. O mestre é um paizão. Vlw!

  • Maykon Douglas

    Rumble sempre foi teve explosão e agressividade agudas, o problema é que o corte de peso, na qual ele se submetia, chegava a ser desumano e acabava influenciando negativamente sua performance durante as lutas, sendo que das quatros lutas que ele perdeu, três ele não conseguiu bater o peso…

  • Caio Abreu

    acho que isso de perca de peso muito drástica baseando-se em uma suposta vantagem geralmente de envergadura, vai na corrente do qual o maior lutador atualmente, tem essa vantagem em relação aos seus oponentes, ai todo mundo acha que ter 5 ou 6 centimetros de envergadura a mais vai ser um diferencial muito grande na luta, além de que eu acho qu isso depende muito do jogo do cara , das suas caracteristicas próprias como lutador, potência é uma arma tão forte quanto envergadura, o exemplo do jonhson só mostra quantos potências temos subutilizados, pelo mito de uma vantagem maior em relação a força e tamanho, mas o esforço da perca é muitoprejuducial em aluns casos. quanto pesa o jonhson em off galera ?

  • Jonas Angelo

    Paranhos, além de todos os aspectos que você citou, é sempre bom ressaltar que cada lutador e cada organismo reage diferente à um determinado estímulo, ou seja, enquanto talvez para uns seja mais vantajoso fazer esse corte de peso, para outros talvez não seja, e vice-versa. Seguir essas verdades absolutas nunca é uma boa ideia. Cada atleta deveria fazer uma avaliação individual nesse sentido, e entender melhor como seu corpo vai reagir melhor, se conhecer de fato, e só assim fazer a melhor escolha.

    • Rafa FriAll

      É isso o que você falou, o corte de peso vai muito alem de desidratar, alguns precisam catabolizar um pouco como o Toquinho, que como médio tinha uma quantidade de massa muscular enorme para pouca gordura corporal.

  • Rafa FriAll

    Antes de questionar por que fulano consegue realizar um corte bom e outro não mesmo sendo de alturas parecidas temos que saber que existem 3 tipos de genética: – Endomorfos, ou os redondinhos, que tem muita gordura corporal (Hendricks e Cormier).
    – Mesomorfos, os caras do corpo perfeito, baixa gordura corporal e boa quantidade de massa muscular (Faber, Bader e Romero).
    – Ectomorfo, magrelos com pouca gordura e massa muscular (George Roop, Charles do Bronx e Cole Miller).

    Jonhson claramente é um endomorfo, que tem facilidade em ganhar massa muscular e também gordura, seu corte de peso era insano por que ia totalmente contra sua genética, seu metabolismo não é acelerado o suficiente para aguentar essa agressão que o seu corpo sofria, o que influenciava na luta.
    Outro exemplo é Cole Miller que citei acima, o apelido dele já mostra o que ele é, magrinho. Cole Miller é maior que a maioria dos leves e do tamanho de vários pesos meio-médios, porem ele luta como peso pena e sempre terá dificuldade de ganhar uma boa quantidade de massa muscular que permita ele lutar com qualidade nas categorias acima.

    • Jonas Angelo

      Uow, excelente comentário Rafa, não tinha a menor noção disso.

    • Renato Rebelo

      Perfeito, Rafa. A questão é que tenho a impressão que a msm receita de bolo é usada pra todos os casos – principalmente, quando não há acompanhamento específico. Sei que é sofrível lutar contra a natureza, mas assim como endomorfos podem enxugar, ectomorfos tb podem trabalhar pelo ganho de massa muscular. Cada caso é um caso e deve ser estudado. Repetir a msm fórmula com td mundo é que, a meu ver, parece errado.

      • Rafa FriAll

        Podem, porem sempre haverá o limite. GSP é prova, ele está muito maior do que era a alguns anos e não consegue mais ter um aumento saudavel. E você disse outra coisa certa, não existem protocolos estabelecidos sobre o corte de peso e por isso quando um dá certo tentam aplicar em outros.
        Acredito que pelo esporte ser novo, daqui a uns 10 anos o corte de peso será um processo melhor e mais facil. Pelo menos espero…

        • mazzaropi

          Nunca acontecerá.

      • mazzaropi

        Renato, existem duas condições fatídicas e inerentes ao homem… Individualidade biológica e treinabilidade.

        Baseado nesta premissa não poderíamos confiar em nenhuma “fórmula mágica”…

    • will

      Os preparadores físicos dos atletas têm total responsabilidade por esse corte de peso “errado”. Eles, mais do que ninguém, sabe os riscos e a perda de performasse de um corte drástico de peso. Os preparadores físicos americanos parecem não ter nenhuma ética e fazem todo tipo de loucura. No Brasil, parece que os caras respeitam mais os atletas.

      • Rafa FriAll

        Sei não, alguns daqui também são estranhos. O Barão na 2° luta contra o Dilashaw foi iniciar o corte faltando pouco tempo. E olha que o Barão não é pequeno. O que falta são diferentes protocolos. Não dá pra fazer com que o processo seja igual para todos, por que nem todos se adaptam bem.

        • mazzaropi

          Sua divagação é pertinente, mas totalmente inconclusiva… Não temos registros dos protocolos utilizados pelos preparadores físicos e muito menos os dados estatísticos de seus trabalhos…

          Abração.

          • Rafa FriAll

            Sim, falei como forma de reflexão. Se nos EUA que existe a cultura do corte de peso a muitos anos vindo do Boxe e da luta olimpica o processo muitas vezes falha, imagine no Brasil onde esse processo é relativamente novo. O esporte também é novo, por isso que acredito que no futuro isso irá melhorar. Abraço!!!

          • mazzaropi

            Abraço amigão.

      • mazzaropi

        Eu não saberia quantificar quantos destes preparadores são éticos ou não… Talvez muitos deles acreditem tanto em suas “próprias” verdades e se esquecem do que aprenderam na faculdade… Se em algum momento eles buscaram performance, sim, não efetivaram a mesma quando decidiram fazer a perda de peso drástica de peso…

        Abração.

    • mazzaropi

      Cara, esquece esse negócio de morfos… Isso já mudou à anos!

  • Douglas Machado

    Acompanho esse blog desde os primórdios, porem minha atenção era dividida nele, e na comunidade no orkut de mma, onde os comentarios e discussões eram hilarios!!! Porem com o fim do orkut comecei a ler mais e mais esse blog, leio a materia, e ja venho voando, nos comentarios para ler o que os leitores acharam! Cara, esse blog esta sensacional! Parabens pela qualidade! E acho que talvez AJ possa chocar o mundo… revi as lutas dele desde que ele voltou ao UFC, e nao achei ele tão desesperado para nocautear, achei as esquivas e defesas de quedas muito boas ! Sei que o cheirador é um dos melhores peso por peso, porem torço para uma vitoria do AJ, para embolar mais a divisão! 😀

    • Renato Rebelo

      Mt obrigado, irmão!

  • Luiz De Marco Freitas

    acredito que isso seja uma coisa pessoal que varie de lutador pra lutador, pq também existem casos de atletas que se deram melhor depois que desceram de categoria…

    é tudo questão do lutador se testar e ver o que é melhor p/ ele, acho

  • FABIO NEVES

    Corte de peso não é ciência exata.

    Alguns irão se adaptar, sem prejudicar o desempenho.
    Para outros será uma sessão de tortura.

    Sem falar naqueles que não resistem a um churrasco.

    • Renato Rebelo

      De acordo!

    • will

      A verdade é que esse pessoal desce de peso pra tentar ter “vantagem” na luta. Falta pra esses caras é coragem de ir pro pau na categoria deles. O Pitbull podia lutar de peso Galo, mas prefere encarar caras maiores e mais fortes. Macho pra caralho!

    • mazzaropi

      Não existem “regras” tão pouco documentação formalizada e publicada sobre o método… Puro empirismo!

  • will

    Minha opinião é que quanto mais forte e explosivo um lutador ficar mais chances ele tem de vencer. Lutar muito abaixo do peso normal debilita o físico do atleta é pode fazer o corpo entrar em colapso a qualquer momento. Veja o caso do Barão. MMA é força bruta, quem entra pra lutar debilitado vai perder.

    • mazzaropi

      Bingo.

      Essa é a resposta.

      Mantenha-se forte e grandes chances de vencer a luta terá…

    • Bart Simpsons

      Eu como já disse em comentários anteriores, sou a favor que todo mundo fosse como lyoto machida e dan henderson em suas épocas de meios pesados. Os caras praticamente não precisavam bater peso. Olha a última luta que Hendo fez nos meios pesados e veja a diferença dele para Cormier. Parando para analisar, um peso médio como Yoel Romero, Thales Leite, Chris Weidman, Jacaré, estavam maiores com seus 84 kg do que Hendo com seus supostos quase 93… hehehehe… Sei que também entra a questão genética do cara, aquela que é responsável por vermos caras que estão no mesmo peso no dia da pesagem, mas um aparenta ser bem maior e mais forte do que o outro, e é exatamente por isso que a melhor coisa que Hendo fez foi descer para a MW. O melhor mesmo era ele se aposentar, mas já que o vovô não quer, então que fique lá. Quem sabe daqui mais umas duas lutas ele não desça para a WW.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • will

    O Dustin Poirier não teve queixo pra aguentar aquela “florzinha de pessoa” do McGregor. Agora, imagina ele apanhando do Rafael, do Pettis, do Melendez, do Sanches(?), do Khabib, Etc…

  • mazzaropi

    Hoje eu definitivamente tiro o chapéu para o Felipe Paranhos e sua contextualização breve sobre uma problemática antiga e grave no esporte… A perda de peso.

    As ações míticas de perda de peso são reproduzidas pelos esportistas desde quando foram criadas as categorias de peso. A medida visava desidratar para depois reidratar, como se simplesmente o ato de “tirar” peso do corpo e “colocá-lo” novamente não tivessem outras interferências metabólicas intrínsecas… E pior, acham que no dia da luta poderiam estar mais fortes que o oponente, um absurdo com certeza…

    A problematização toda acontece que na desidratação o processo de perda de peso drástica é uma situação catabólica aguda que gera a somatização de problemas… A relação força:fadiga é prejudicada, o SNC central e periférico são abalados, um agravante adicional é que em um dia os estoque de glicogênio não são recuperados (o glicogênio é responsável em subsidiar a força, força explosiva e força de resistência), assim, é impossível o atleta perder peso drasticamente e manter as respostas da força.

    O ideal é periodizar o treinamento, manter força e manter o peso da categoria… Desta forma saudável a longevidade do atleta nos esportes é garantida.

    Abração.

  • mazzaropi

    Não há melhor tópico para postar o que eu vou dizer agora… Lineker não bateu o peso novamente.

    Solução: Uma demissão por justa causa e falta de comprometimento.

Tags: ,