UFC FN 111: os palpites dos
colunistas do Sexto Round

admin | 16/06/2017 às 14:54

O UFC Fight Night 111 marcará a segunda incursão do octógono mais famoso do mundo em Sinpagura e terá como prato principal o duelo feminino entre Holly Holm e Bethe “Pitbull” Correia.

Ex-campeã da categoria, a “Filha do Pregador” tenta sair de uma péssima, afinal,  não sabe o que é vencer desde que chocou o mundo ao nocautear Ronda Rousey em novembro de 2015.

De lá para cá, foram três derrotas consecutivas para Miesha Tate, Valentina Shevchenko e Germaine de Randamie.

Do outro lado, Bethe Correia tenta dar início a  uma sequência de vitórias – já que vem de frustrante empate contra Marion Reneau no UFC Fortaleza.

O co-main event será marcado pelo duelo de pesos-pesados entre o ex-campeão Andrei Arlovski e o prospecto Marcin Tybura.

O evento também conta com o interessante combate de Dong Hyun Kim x Colby Covington na divisão dos meio-médios e, abrindo o card principal, a estreia na categoria dos meio-médios do ex-campeão dos leves Rafael dos AnjosO ex-campeão do Strikforce Tarec Saffiedine será o opositor.

Outra grande oportunidade para os (nem sempre tão precisos) palpites de nossos colunistas do Sexto Round e de Gustavo Menor, o campeão do Confere em 2016.

Vamos a eles!

David Carvalho: Não farei como os meus amigos colunistas – que devem ter apostado na Bethe Pitbull -, ficarei com a superioridade técnica da americana na luta em pé. Holly Holm nocauteia.

Felipe Paranhos: Holm me pareceu mal na pesagem e não vive boa fase. Mas tecnicamente há um abismo difícil de Bethe superar. Por isso, Holm, TKO. 

Gustavo Menor: Holm tem muito mais potência, velocidade, experiência e habilidade na única arma que a brasileira possui. Holm, TKO.

João Vitor Xavier: Com cinco assaltos para trabalhar, ex-campeã começará paciente, mas irá aumentar o ritmo. Creio que ela irá conseguir um nocaute técnico nos últimos assaltos. Holm, TKO

Laerte Viana: Por mais que Holly esteja numa draga danada, não tem como imaginar um cenário em que Bethe possa ser superior. O ponto forte da brasileira é a luta em pé, justamente a melhor qualidade da ex-campeã. Sem contar que a luta é de 5 round e o gás da Pitbull também já a deixou na mão. Holm nocauteia.

Lucas Carrano: Em ritmo de férias, vou de Palpite Express nessa rodada. Holm vence por TKO. 

Lucas Rezende: De um lado, uma ex-campeã do UFC e e ex-pugilista profissional, com 33 vitórias no cartel. De outro, uma mulher que depende mais do trash talk do que das habilidades marciais para manter seu emprego. Se Holm desperdiçar mais um presente do UFC e perder para Bethe, não há mais esperança. Holm por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Luta perfeita para a ex-campeã voltar a vencer no UFC. Bethe é bem raçuda, mas em um combate que deverá ficar apenas na trocação, só a raça não basta. A técnica irá falar mais alto. Holm por KO.

Renato Rebelo: Além de ser tecnicamente (muito) superior à Bethe no ponto forte da brasileira, Holm ainda está apoiada em 15cm a mais de envergadura. A não ser que, de alguma forma, a brasileira arraste a luta para o chão e não morra no gás em cinco rounds (já que Pitbull nunca venceu por finalização), não há esperança. Holm, nocaute.

Rodrigo Tannuri: Numa boa, não tem como Bethe vencer. E digo mais: o UFC casou essa luta pra “Filha do Pastor” se recuperar. Como Holmusa/Holmpunzel é infinitamente melhor justamente na área que a brasileira tem maior desenvoltura (tirando a dança…), deve controlar a ação do início ao fim. Afinal, Bethe nada mais é do que uma versão BR da Angela Magaña. Holm, Nocaute.

Thiago Sampaio: Holly pode até estar numa fase pior do que a de Bethe, mas não a vejo levando a pior nesse confronto. Se a brasileira tem o boxe como carro chefe, a bela loira é multicampeã da nobre arte, bem mais técnica. A Pitbull vai pressionar com o volume de golpes (previsíveis), mas Holm vai saber se esquivar, bater e sair até o final, utilizando também chutes para magoar a atleta da Pitbull Brothers. Dessa vez não vai ter dancinha. Holm, decisão.

David Carvalho: Será que teremos mais um pitbull amansado no card? Arlovski tem a trocação mais técnica, porém, sua chave liga/desliga mais conhecida como queixo anda cada vez mais sensível. Tybura nocauteia.

Felipe Paranhos: Ah, o queixo de Arlovski não existe mais. A bem da verdade, nunca existiu. Desde o início do século que o bielorrusso é nocauteado brutalmente por aí. Apesar de os pesados serem os pesados, acho que a técnica é a experiência do ex-campeão podem pesar. Arlovski, TKO.

Gustavo Menor: O queixinho do Pitbull sempre nos deixa em dúvida e mais uma vez vai ser testado e desaprovado. Tybura, TKO.

João Vitor Xavier: Acredito na experiência do ex-campeão, mas Arlovski está em franca decadência. Tybura, TKO.

Laerte Viana: Sinto que vou me arrepender nessa aposta, mas vou ser teimoso e dar uma última chance para Arlovski. A fase do veterano é terrível, enquanto o polonês vem embalado por dois nocautes. Contudo, vou apostar que a experiência e o boxe mais alinhado do bielorrusso, que vai conseguir esconder o queixo de cristal, irão prevalecer. Arlovski, nocaute.

Lucas Carrano: Tybura, TKO.

Lucas Rezende: Na medida do possível, até que serviram ao bielorrusso um pesado que não é um perigo tão iminente assim. Digo, Tybura só venceu 7 vezes em 15 triunfos. É uma marca esperançosa para Arlovski, mas acho que ao final do dia, com seu queixo fragilizado, as estatísticas não importarão, por mais que a técnica esteja ao seu lado. Fosse há cinco anos, Andrei encaçaparia, mas hoje é Tybura por KO.

Luiz Fernando Ferreira: Arlovski é muito mais lutador que o polonês. Apesar da péssima fase do ex-campeão, ele não perdeu para nenhum “freak” em suas quatro derrotas consecutivas. Não confio nesse queixo, que é mais suspeito que Lesnar em exame da USADA, mas vou arriscar (quero a liderança isolada!). Arlovski por KO.

Renato Rebelo: O polaco é um grappler faixa-marrom de jiu-jítsu e Arlovski, ex-campeão de sambo, não é exatamente fácil de ser quedado. Em pé, por mais que o queixo do bielorusso incite todo tipo de preocupação, suas mãos são bem mais hábeis do que as do rival sete anos mais jovem. Além do mais, é tudo ou nada pro Pitbull – que precisa provar que ainda tem vida útil no esporte. Vou contra a maré: Arlovski por nocaute.

Rodrigo Tannuri: É, já se foi o tempo de Arlovski. Num passado não muito distante, eu apostaria no ex-campeão até com certa facilidade, mas, hoje, não tem como. Tybura não é um primor de lutador, mas também não é freakão. Pelo contrário, o polonês chegou ao UFC com certa pompa e, aos poucos, vem mostrando valor. Como é mais jovem, creio que seu ímpeto e fome de MMA sejam muito pra um desmotivado e enferrujado Pitbull. Tybura, Nocaute.

Thiago Sampaio: Em outros tempos, apostaria fácil num nocaute do bielorusso do MMA oldschool. Mas a fase não está nada boa e o queixo nem um pouco confiável. Tybura ainda tem que mostrar serviço para se enquadrar entre os grandes, mas é mais jovem e vem embalado. A mão vai entrar e o The Pitbull vai ter como próximo compromisso a aposentadoria. Tybura, nocaute.

David Carvalho: O Coreano é mais experiente, técnico e encarou lutadores melhores do que Covington. Acredito em uma luta disputada e vitória de Dong Hyun Kim na decisão.

Felipe Paranhos: Colby é um dos prospectos mais interessantes do plantel do UFC. A derrota para Warlley Alves lhe deu a maturidade necessária para subir de patamar, e o sul-coreano, que tem um QI de luta baixíssimo, é o adversário perfeito para Covington aparecer com seu jogo juntinho e completo. Colby, decisão.

Gustavo Menor: Dois caras com um meio de campo muito bom, que deve deixar a luta meio truncada. Vou acreditar no que enfrentou desafios maiores. Kim, na decisão.

João Vitor Xavier: Ainda que o wrestler norte-americano esteja enfrentando um perigoso judoca, de nível mundial no grappling, creio que ele dominará. Covington, decisão.

Laerte Viana: Covington é talentoso e provavelmente irá figurar entre os 15 melhores em um futuro não muito distante, porém Kim ainda está em um nível acima. Mais calejado, o sul-coreano irá recorrer ao seu maior arsenal na luta em pé para manter a peleja na trocação e ir pontuando ao longo dos 15 minutos. Kim vence por decisão.

Lucas Carrano: Stun Gun leva na decisão. 

Lucas Rezende: Batalha de grapplers que, vez ou outra, arriscam o pescoço no striking. Kim, judoca e experiente, sabe muito bem jogar para pontuar e não é derrubado com tanta facilidade, mas favorecerei o wrestler mais jovem, Covington, que me parece mais versátil e possui mais horizontes para evoluir. Covington por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Covington dificilmente fará frente ao coreano. Vou na superioridade técnica e experiência do asiático. Kim na decisão.

Renato Rebelo: Se não sair dando giro maluco e entregar a paçoca, Kim, grappler superior, deve aplicar a boa e velha tática clinch + cobertor molhado. Covington não é fraco (é mediano) e o porteiro coreano está acima da nota de corte. Kim, decisão.

Rodrigo Tannuri: Por mais que Covington seja bom lutador, ele não tem muito a oferecer contra os grandes nomes. Aqui, isso ficará novamente provado – até porque Kim é um veterano muito difícil de se vencer, tendo perdido apenas pra atletas consagrados. Sendo assim, o asiático deve brecar a ascensão de mais um numa lutinha chata. Kim por decisão.

Thiago Sampaio: Colby Convington é bom lutador, ainda tem muito chão a percorrer. A estratégia de derrubar e buscar a finalização tem funcionado, mas contra adversários menos gabaritados. Por mais prolixo que seja o estilo de luta, Kim é bem mais experiente e completo em todas as áreas. Creio que o passo foi maior do que a perna para o americano, enquanto o coreano vai repetir o que tem feito na maioria das lutas levar numa decisão sem emoção. Kim, decisão.

David Carvalho: RDA encara uma ótima escolha para estrear na categoria até 77 quilos. Saffeidine, que tem cartel bem inconstante, vem de três derrotas nas ultimas cinco lutas e terá um adversário motivado a mostrar serviço. O brasileiro tem capacidade maior de se adaptar às diferentes especialidades em uma luta e acredito que vá usar sua experiência no chão para neutralizar o americano e trabalhar o ground and pound. Rafael dos Anjos vence na decisão.

Felipe Paranhos: É a luta que me gera maior expectativa. RDA terá a mesma velocidade nos meio-médios? Com certeza não. Mas com o queixo mais firme pela menor perda de peso, o brasileiro tem material pra incomodar muita gente. Tarec vai ser só o primeiro. RDA, KO.

Gustavo Menor: Gosto muito de ver o Rafael lutando, mas me preocupa essa sua subida de peso. Todavia, deram um desafio na medida pra ele chegar mais confortável na próxima rodada, aí já contra tubarões maiores. Dos Anjos, na decisão.

João Vitor Xavier: Luta na medida para Rafael. Seu estilo agressor, andando sempre para frente terá sucesso diante do contragolpeador “Tarado Safadinho”. RDA, decisão.

Laerte Viana: Para ‘sorte’ de Rafael, ele não contará com desvantagem de tamanho em sua estreia até 77kg. No chão a vantagem é toda do brasileiro, enquanto em pé a diferença é pequena a favor do belga. Saffiedine, inclusive, é um kicker, o que pode facilitar a vida do ex-campeão dos leves em levar a luta para o solo, caso marque o tempo do chute e agarre a perna de Tarec. Em suma, Dos Anjos é mais completo e deve vencer por pontos. Rafael na decisão.

Lucas Carrano: RDA, na decisão (apertada).

Lucas Rezende: A aventura do brasileiro nos meio-médios começa com um desafio perfeito para a fase de ambos os combatentes. Embora o momento seja ruim para Rafael, ele também não favorece Saffiedine, conhecido por não apertar o dedo no gatilho quando é preciso. Apesar da disparidade de tamanho contra Rafael, acredito que seu jogo de pressão constante possa criar problemas para o belga. Dos Anjos por decisão.

Luiz Fernando Ferreira: Luta duríssima que deverá ser totalmente estudada por ambos. O belga dará trabalho para o brasileiro, mas acredito na agressividade do ex-campeão dos leves. Dos Anjos em apertada decisão.

Renato Rebelo: Safadinho está longe de ser esse mamão com açúcar que estão pintando por aí. Pragmático, o belga não costuma correr muitos riscos e, em três rounds, pode convencer os jurados com suas bicas e golpes singulares mais pesados. Se RDA entrar cauteloso nessa estreia com 77kg pode, muito bem, acabar vítima do jogo de estudo do Esponja. Agora, o Rafael agressivo que conhecemos certamente embaralharia a mente do rival, que não rende andando pra trás e acaba engolindo muitos socos em linha. Qual versão do brasileiro aparecerá? Prevejo um misto das duas – portanto, haverá perrengue. RDA, decisão dramática.

Rodrigo Tannuri: Não existe luta mais perfeita pra Rafael estrear nos meio-médios do que essa. Explico: Saffiedine é um lutador superestimado (assim como seu país é no futebol), não luta tantas vezes, se baseia muito mais no volume e que deixa os adversários lutarem. Por outro lado, o brasileiro gosta de pressionar, é mais experiente, rápido e bate mais pesado. A atuação na primeira luta na nova casa até pode ser um pouco estranha, mas não há nada melhor do que vencer um nome com certo status, mesmo que o belga ainda não tenha feito nada pra merecê-lo. Dos Anjos na decisão.

Thiago Sampaio: Excelente teste para saber se Rafael Dos Anjos vai se criar entre os meio médios. Apesar da qualidade em pé, Saffiedine é pragmático, curte capitalizar pontos sem urgência. Fisicamente mais forte e sem precisar passar passar por um corte de peso desgastante, devemos ver um Rafael mais agressivo, como aquele que venceu Ben Henderson, Nate Diaz, Anthony Pettis e Donald Cerrone, ficando sempre um passo à frente. Rafael, decisão.

Restante do card:

Takanori Gomi x Jon Tuck
Cyril Asker x Walt Harris
Alex Caceres x Rolando Gabriel Dy
Justin Scoggins x Ulka Sasaki
Li Jingliang x Frank Camacho
Kwan Ho Kwak x Russell Doane
Naoki Inoue x Carls John de Tomas
Ji Yeon Kim x Lucie Pudilova

Ranking dos colunistas:

1 – Luiz Fernando Ferreira – 420 pontos
1 – Renato Rebelo – 420 pontos
2 – Felipe Paranhos – 375 pontos
2 – Laerte Viana – 375 pontos
3 – Rodrigo Tannuri – 355 pontos
4 – João Vitor Xavier – 350 pontos
5 – Thiago Sampaio – 345 pontos
6 – Lucas Carrano – 340 pontos
7 – David Carvalho – 335 pontos
8– Gustavo Menor – 330 pontos
8 – Lucas Rezende – 330 pontos

  • Luiz Ferreira

    Cheguei novamente no topo hahaha….o segredo é manter essa campanha regular entre os três primeiros. No momento certo dou o bote… Estagiário aqui vai contra a lógica hahaa… #contraosistema #cadeorespeito

    • Felipe Paranhos

      Tô chegando, hein?

      • Luiz Ferreira

        Verdade hahahaha….mas cuidado que o Tannuri disse que você e o Laerte são os alvos dele!

  • Luis Coppola

    Holmpunzel KO R3, faceplant da Bethe (ficará com a cara amassada à lá Cigano contra o Cain)
    Tybura UD
    Colby SD
    RDA TKO R3
    Tuck TKO R1
    Caceres UD

  • Vinicius Maia

    Eu ainda acho que a Bethe cai no primeiro round. Holm tem que vir com sangue nos olhos. Não poderá ser passiva e ficar mandando a mesma combinação a luta inteira.
    A luta que to com mais vontade de ver é RDA x Saffiedine. Quero ver como o RDA se portará nos 77 e espero esta errado mas não estou muito otimista nessa nova empreitada.

  • Tairon de Oliveira

    Tô com a impressão que o queixo do RDA vai paçocar.

    • Bernardo Oliveira

      Problema é que Safadinho não nocauteia ninguém. Kkkkk

    • Beto Magnun

      Paçoca é o material de que é feito os punhos e pés do Safadinho.

  • Rodrigo Rojas

    Não sei como tem tanta gente achando que o Colby Covington vai levar. O Stun Gun só perdeu pra Demian, Woodley e Carlos Condit, sendo que pro Demian foi com uma lesão e pro Woodley foi numa cagada de tentar uma cotovelada rodada toda errada. Não duvido que o Colby vença um round com pressão e quedas mas o Kim é muito superior em pé e não é nada bobo no grappling

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Os dois líderes com os mesmos palpites! Tão montando um cartel na cara dura e ninguém está vendo!! #foramonopóliodospalpites #lavajatoneles

  • Henrique

    Holm KO
    Tybura TKO
    Kim DEC
    Dos Anjos DEC

  • Matheus Adami

    Depois de Belfort por decisão contra o gastelum, acho que o Renato devia apostar Beth por nocaute, ele virou um Maria vai com as outras fazendo apostas possíveis.
    #poser

  • Lucas Santana

    Holm DEC chata
    Arlovski TKO 1 round
    Kim DEC Unânime
    Saffiedine DEC Dividida.

  • Beto Magnun

    RDA na pesagem tava parecendo um anão bombado.

  • Matheus V.

    Holm, TKO
    Tybura, TKO
    Colby, SD
    RdA, TKO

  • magnuseverest

    Horário ingrato,vou ver só o card principal,espero que Holm vença a bunduda,rsss.

  • Anderson Tomaz

    A chave pra Bethe teria sido apostar um camping inteiro no grappling. Como acredito não tenha sido o caso, a luta se desenrolará em pé, e daí é caixão.

Tags: , , , , , , , , ,