Oficial: Hieron é o cara mais azarado da história do MMA

Renato Rebelo | 29/08/2012 às 07:50

Certa vez, trocando de canais, acabei parando no Discovery Channel para assistir à incrível história de um camarada que estava próximo às Torres Gêmeas em 11 de setembro de 2001, e, em 2004, passeava por Madri no dia dos atentados terroristas que matou centenas.

Abalado pelas as tragédias em sequencia, o cara resolveu tirar férias no mesmo ano e embarcou para a Tailândia. Resultado: tsunami. Se esse cidadão lutasse MMA, certamente seu nome seria Jay Hieron.

Apenas ontem me toquei o quão amaldiçoado é o atleta da Xtreme Couture. Vou tentar contar a história de uma forma dinâmica.

Em 2007, Hieron bateu Pé de Chumbo e se tornou o primeiro campeão meio-médio da IFL. Em seguida, defendeu seu cinturão ao nocautear Mark Miller em grande estilo.

Com boas atuações, seu nome passou figurar nos rankings. Bom, a IFL faliu.

O evento Affliction, então, passou a ser sua nova casa. Após boa estreia, um duelo esperado contra o explosivo Paul Daley foi casado.

Josh Barnett, que faria a luta principal contra Fedor, caiu no doping e, de uma tacada só, cancelou o show e faliu a promoção.

Daí, o UFC tentou contrata-lo só. Ao saber que o Hieron havia assinado contrato semanas antes cedendo sua imagem para o novo game da EA Sports, Dana desistiu do negócio.

Então veio o Strikeforce, que acenou com uma disputa de cinturão imediata contra o campeão Nick Diaz. Finalmente uma boa maré, né? Nope.

Diaz faltou ao exame antidoping preventivo e Hieron acabou no card prelimar.

Após vencer essa e mais uma, o americano sofreu uma série de lesões que, junto com mazelas contratuais, o tiraram das mãos de Scott Coker.

Chegou a vez do Bellator. Hieron entrou com disposição no GP dos meio-médios e passou por Anthony Lapsey e Rick Hawn. Muito bem. O ‘Thoroughbread’’teria sua chance dourada contra o campeão Ben Askren.

Em decisão dividida extremamente controversa –talvez a mais controversa já vista no evento- Askren manteve o cinturão.

Como nada na vida é permanente, nem má sorte, Josh Koscheck se machucou e Hieron foi convocado para substitui-lo contra Jake Ellenberger no UFC 151.

Pela primeira vez na história do UFC… Bom, vocês sabem o que rolou.

Agora, ele está escalado para atuar no UFC on FX 5 com o mesmo rival. Mas não se assustem se o universo decidir urinar em seu destino mais uma vez.

Se eu fosse vocês, procuraria estar longe de Minneapolis, Minnesota, no dia cinco de outubro.

Boa sorte, Hieron!