UFC 182: os palpites dos colunistas do Sexto Round

admin | 02/01/2015 às 20:30

Jon Jones, melhor lutador peso por peso do planeta, e Daniel Cormier, wrestler olímpico invicto no MMA, finalmente colidirão – na luta principal do primeiro UFC de 2015.

A edição de número 182, que rola neste sábado no o resort/cassino MGM Grand, em Las Vegas, traz, também, pesos leves, meio-médios e moscas de alto nível brigando por posições na tabela (que, a partir de junho, valem dinheiro).

Boa oportunidade para os (nem sempre tão precisos) bicos de fora da área dos colunistas do Sexto Round.

Vamos a eles:

JON_COR

Alexandre Matos: Sou ponto fora da curva e acho Daniel Cormier um adversário mais enjoado para Jon Jones do que Alexander Gustafsson numa revanche. Além do potencial de aprender com os erros do campeão, há o fato de Jones encarar pela primeira vez na vida alguém muito melhor que ele na luta olímpica. Porém, suplantar a enorme envergadura e a maestria no controle da distância não será tarefa fácil para o desafiante. Acho que finalmente veremos Jonny Bones com as costas (ou a cara) no chão, mas veremos mais uma vez ele dar um jeito e virar uma luta. Jones por decisão.

Felipe Paranhos: Ao longo das últimas semanas, percebi que, sim, Cormier pode vencer Jones. E não esqueçamos que, quando Rashad Evans “entrou” na cabeça de Bones, o campeão foi menos brilhante do que o habitual. Ainda assim, vou no feeling, porque 33 cm de diferença de envergadura não se tira assim tão fácil. Jones por decisão, graças ao desgaste de DC nos últimos rounds.

Fernando Cappelli: Tudo bem se você é um dos que concordam que vencer Jon Jones parece tão plausível quanto curar uma apendicite com um band-aid. Mas Daniel Cormier vem com tudo para tentar entrar para a história no primeiro lutão de 2015. Muita coisa estará contra o desafiante: 30cm a mais de envergadura, domínio pleno das distâncias e toda a mística do ‘diferenciado’ que envolve o melhor peso por peso do mundo no momento. Cormier terá de ser cirúrgico para encurtar a distância e fazer valer o arsenal de wrestling como grande diferencial no combate. Será parelho. Mas dá Jones, na decisão.

Lucas Carrano: Não tem como arriscar um palpite pra essa luta e não ficar com aquele pesar por considerar que a opção contrária também parece bastante provável. Isto posto, fico com a impressão de que a vantagem de alcance desempenhará, novamente, um papel fundamental para Jones, que embora possa passar por uns perrengues, fica com meu palpite. Agora é a hora da ousadia: Bones vence por TKO no R4.

Lucas Rezende: Todos acabarão com o reinado de Jon Jones até dividirem o octógono com ele. Embora essa dia seja inevitável, não acredito que Daniel Cormier será tal homem. Não vejo Jones sofrendo contra o wrestling de DC. Jabs e chutes oblíquos defenderão as quedas e o cinturão. Jones por DU.

Renato Rebelo: Considerando que nem Cormier, nem Jones são pegadores natos, presenciaremos uma maratona – e não uma corrida de 100m rasos. Primeiro ponto a favor do atleta oito anos mais jovem, atlético e com mais quilometragem no MMA (Cormier só passou uma vez do terceiro round – contra Josh Barnett; Jones atuou mais de 15 minutos em cinco ocasiões). É verdade que o wrestling de Cormier está distante do de Jones – que não poderá chutar tanto para não acabar de costas pro chão-, mas, assim como já vi muito faixa-preta de jiu-jítsu campeão mundial não arranjando nada no chão com faixa-roxa, azul no MMA, não creio que o campeão será manuseado feito boneco de pano ou cozinhado no tablado por muito tempo. Ele também é wrestler e suas pernas longas podem dificultar o trabalho de Cormier por cima… Com tudo isso dito, chegamos à diferença de envergadura (cerca de 30cm). É fato que Jones é um cracaço em manter a distância e Cormier terá que engolir muitos golpes para vazá-la. Portanto, creio que 1- o perdedor é bom demais para não voltar a disputar o cinturão mais pra frente e 2- o fiel da balança não será o wrestling e sim 2,15m de asas criativas. Jones, decisão.

CERRO_JUR

Alexandre Matos: Chance desta luta ser chata: zero. Dois elementos de mentalidade ofensiva e muito agressivos devem fazer uma forte candidata a luta da noite, junto com a principal. No frigir dos ovos, acredito que a precisão e a potência de Jury nos contragolpes e o ground and pound terão papeis primordiais sobre as brechas defensivas que o Cowboy deixa. Fury também por decisão acirrada.

Felipe Paranhos: Não se enganem: apesar de ter enfrentado adversários bem mais fracos, Fury deve se estabelecer como top-10 da categoria. Só não agora. Sua maior chance é aproveitar o começo sempre devagar de Cerrone e impor uma blitz. Como o Cowboy é fera em virar lutas quando começa perdendo, deve levar por 29-28.

Fernando Cappelli: Cerrone caça a sexta vitória seguida no UFC. Seu estilo ganhou muito em dinâmica e ‘gordura’ nas atuações mais recentes. Jury é um lutador versátil em todos os fundamentos do MMA e um contragolpeador de primeira. Mas minha aposta será no Cowboy, na decisão.

Lucas Carrano: Jury é um dos prospectos que mais enche os olhos na atualidade, e me incluo 100% no time dos admiradores deste jovem talento. Porém, acho que o atleta da Alliance MMA ainda não se viu diante de um desafio como o Cowboy, especialmente pela fase do rival. Por isso, vou de Cerrone na decisão.

Lucas Rezende: Atiraram o menino Jury direto para o lado fundo da piscina. De Takanori Gomi para Donald Cerrone é um salto e tanto. Especialmente nesta fase em que o Cowboy se encontra. A não ser que Myles o abafe por três rounds, algo violento deve acontecer. Cerrone por finalização no segundo round após um knockdown.

Renato Rebelo: Se Jury fosse judeu, sábado seria seu Bar Mitzvá no MMA (cerimônia que marca a passagem da criança à fase adulta). A questão é se Fury, de 26 anos, já tem peito para segurar um dos veteranos mais mortíferos do esporte. Donald Cerrone não é brincadeira e quem tenta usá-lo como degrau para o crème de la crème da divisão costuma tombar. Nocautear Takanori Gomi na Saitama Super Arena é, sem dúvidas, uma prova de maturidade, mas Jury não leva vantagem em pé e dificilmente conseguirá fazer com o Cowboy o que fez com Diego Sanchez (quedar e cozinhar). O enxergo completo e com um futuro brilhante, mas não… Ainda não. Cerrone, à la Gandalf, o Cinzento, mandará o famoso “you shall not pass”.

NATE_BRAD

Alexandre Matos: Há alguns anos seria impensável uma vitória do havaiano. Mas os tempos são outros e Nate só continua The Great no apelido. O jogo com pouca versatilidade, mas boa eficiência, de Tavares, somado a um melhor aspecto físico, devem render a vitória – isso se não for pego por uma explosão do veterano e acabar nocauteado. Mas a aposta é Tavares nas papeletas da juizada.

Felipe Paranhos: Numa luta que pode resultar na demissão de um dos dois, tendo a confiar mais em quem é, hum, mais confiável. Embora tenha vacilado contra adversários do nível de Nate, Tavares luta fechado, focando no volume do boxe e defendendo as quedas. Numa dessa, o queixo de vidro de Marquardt pode até dar as caras. Tavares na decisão dividida.

Fernando Cappelli: Marquardt é um cara que gosta de definir lutas. Tavares prefere cadenciar e apostar mais no round a round. O problema é que Marquardt parece ter perdido a meada das atuações sólidas do passado. Tavares engatou cinco triunfos seguidos, mas perdeu os dois últimos combates. Mas ele vence desta vez, na decisão.

Lucas Carrano: Nesse caso, voto pela última impressão. Enquanto Brad Tavares vem de derrota para Tim Boetsch, Nate “The Great” (sic) voltou muito bem aos médios, batendo James Te Huna. Então, vou de Marquardt, nas papeletas dos jurados.

Lucas Rezende: O havaiano provou ainda ser verde demais para a elite da divisão, e uma reviravolta contra Tim Boetsch o atrasou ainda mais. Marquardt não está na melhor fase da carreira, mas acho que sua experiência lhe garantirá mais um triunfo. The Great por finalização no terceiro round.

Renato Rebelo: Dominado por Yoel Romero e nocauteado por Tim Boestch, o havaiano de 27 tenta repavimentar sua estrada. Seu estilo, baseado no toque e na movimentação, é pouco vistoso, é verdade, mas costuma ser eficiente aos olhos dos jurados. O Grande, por sua vez, é mais rodado que Miss Bumbum e nunca teve a paciência como ponto forte. Vejo o potente Nate começando pior, entrando em “modo desespero” e o novato, atribulado pelo retrospecto negativo, entregando a paçoca. Marquardt, TKO.

HECTOR_BURK

Alexandre Matos: Sem dar as caras no octógono desde o fim de 2008, Burkman recebeu um presente de grego na reestreia. O Guerreiro do Povo, que fundamenta seu jogo na força física, vai bater de frente com o mais forte dos meios-médios. Seja através de uppercuts batizados pelo satanás na curta distância ou no ground and pound violento depois de levar um passa-pé, Burkman deve conhecer sua primeira derrota pela via rápida dolorosa.

Felipe Paranhos: Claro que Burkman é um lutador muito mais maduro hoje do que quando saiu do Ultimate, mas não tiveram pena dele nesse retorno. Não vejo como “O Guerreiro do Povo” pode frustrar a pressão de um sempre perigoso Lombard. Só se o próprio cubano entrar achando que a luta está ganha. Mesmo assim TKO pro ex-campeão do Bellator.

Fernando Cappelli: Depois que baixou de médio para meio-médio, Lombard parece ter achado um caminho mais consistente no UFC. Burkman tem 22 vitórias por nocaute na carreira, e esta será a segunda passagem pela organização. Com tanto atleticismo em colisão, dá para farejar uma vitória de Lombard, com um nocaute clássico.

Lucas Carrano: Falei que Horiguchi x Gaudinot era a grande barbada do card principal, mas a competição é acirrada com essa luta. Aposto em 15 minutos de domínio do cubano Lombard e sua vitória na decisão.

Lucas Rezende: Não acredito que este combate será tão unilateral como tantos imaginam, mas não consigo apostar contra Lombard. Ainda assim, vejo Josh vendendo a derrota caro para o cubano. Hector por DU.

Renato Rebelo: Da derrota para Pete Sell (UFC 90) até aqui, o cara que eliminou Melvin Guillard no TUF 2 maturou bastante. O problema é que encarar um judoca olímpico – que, se bobear, é o maior pegador da divisão- para retornar ao UFC não é das tarefas mais salutares. O enredo é simples: wrestler americano não controla meio-campo e joga na defensiva, acuado pelo poder de fogo do rival. Uma hora a mão entra e a casa cai. Showeather, TKO.

HORIGU_GAUDIN

Alexandre Matos: O cabelo-verde é um sujeito explosivo, agressivo, corajoso e dono de queixo de titânio – comeu muito couro de John Lineker e suportava uma surra antológica de Johnny Bedford até o árbitro parar contra sua vontade. Porém, Horiguchi é uma espécie diferente, tão potente quanto o brasileiro, mas muito mais preciso e menos afobado. Japa por nocaute técnico no ground and pound no 3º round.

Felipe Paranhos: O veloz japonês tá sendo tratado com cuidado pelo UFC. Com mais um adversário da parte de baixo da divisão, Horiguchi sobe um leve degrau e não toma baques. Se Gaudinot não achar uma guilhotina milagrosa, deve ficar pelo caminho. KO do nipônico.

Fernando Cappelli: Com movimentação em dia, o japonês angula bem para aproveitar o poder de punch que lhe garantiu três vitórias em três atuações pela organização. Gaudinot é o tipico lutador copeiro, que não comete tantas extravagâncias técnicas (essa parte fica por conta apenas do cabelo-samambaia), e sabe bem aproveitar aberturas para mandar alguma pedrada em forma de socos ou tentar uma das guilhotinas características. Horiguchi, por nocaute técnico.

Lucas Carrano: Grande barbada do card principal. Horiguchi é favoritaço (palavras que costuma trazer mau agouro, mas vá lá) e leva essa por TKO.

Lucas Rezende: Antes de descartarmos o rapaz de cabelos verdes, lembremos que sua força – o jogo de chão – é a fraqueza do japonês. Tendo dito isso, todas as lutas começam em pé e Horiguchi é simplesmente rápido demais para Louis, que só luta uma vez por ano deste que chegou ao UFC. Horiguchi por KO no primeiro round.

Renato Rebelo: Horiguchi é uma das minhas maiores apostas pra tornar a divisão devastada por Demetrious Johnson interessante a médio prazo. Frio feito um iceberg, o japa é preciso e bate pesado à medida que o “cabelo escroto” (apelido carinhoso dado por Ian McCall a Gaudinot), vem se destacando ultimamente apenas por aguentar surras homéricas. Essa é fácil: Horiguchi, decisão.

Restante do card (início previsto para as 22h):

Danny Castillo vs. Paul Felder
Marcus Brimage vs. Cody Garbrandt
Jared Cannonier vs. Shawn Jordan
Rodrigo Damm vs. Evan Dunham
Omari Akhmedov vs. Mats Nilsson
Alexis Dufresne vs. Marion Reneau

Placar dos colunistas em UFCs (2015): 

Alexandre Matos: 0-0
Felipe Paranhos: 0-0
Fernando Cappelli: 0-0
Lucas Carrano: 0-0
Lucas Rezende: 0-0
Renato Rebelo: 0-0

Placar agregado:

Alexandre Matos: 18-8
Felipe Paranhos: 35-20
Fernando Cappelli: 17-7
Lucas Carrano: 37-18
Lucas Rezende: 41-14
Renato Rebelo: 37-18

E vocês, amigos, como veem as lutas principais transcorrendo?

Abraços.

  • Vo quebra a banca em Cerrone-Jury.

    • Diego Cavera

      Normalmente em palpites eu não uso o coração, fui de Jury e Jones mas minha torcida é pra Cerrone e Cormier haha.

      • Quando se aposta com dinheiro, não rola usar o coração nunca.

    • will

      Até que enfim você vai acertar uma!

      • De vez em quando acontece.

        • will

          He he he… não acerta mesmo hein! Vai ser pé frio assim lá longe!

    • Natan Machado Fauzi

      Vai mesmo, Jury vai achar as brechas que Dos Anjos e Barbosa exploraram, esse muleque contra o Pettis vai ser a teoria do Caos em uma luta.

  • Natan Machado Fauzi

    Meu singelo palpite em uma foto!

    • Renato Rebelo

      Razão ou coração?

      • Natan Machado Fauzi

        Aí tu me pegou Renato, na razão é obvio que JJ, mas no coração é DC.

    • hahaha mas ele ganhou no fim das contas.

      • will

        Tava perdendo a luta! “Achou” uma cotovelada no 4 round que matou o sueco. Tava perdidinho na luta! Deu sorte!

        • Luiz Henrique

          É verdade. Abriu a cabeça do Gustafsson que nem um coco.
          Pra mim o único que pode vencê-lo é o Gustafsson na revanche

        • Tava perdendo mesmo, mas não acho que deu sorte. Gênios fazem isso.

      • Natan Machado Fauzi

        é verdade Alexandre, mas ver ele assim foi inpagável.

  • Uma sugestão boba, mas mesmo assim, acho que válida, tanto nos posts dos palpites, como os de review, não seria melhor fazer a ordem inversa das lutas, da primeira do card principal para o main event? No mais, outro excelente texto do site, abs.

    • Renato Rebelo

      Não tinha pensado nisso, Robson. De repente, fica melhor msm. Valeu!

  • João

    Espero que todos errem nos palpites dados na luta principal, mas concordo que a tendência é que vocês todos acertem…j

  • Lucas Rezende

    Marquardt vs Tavares é o divisor de águas desse UFC. Três de nós fomos em um, outros três, no outro.

    • No MMA Brasil também foi 3 a 3.

      • Lucas Rezende

        Estou intrigado.

    • will

      Êta lutinha ruim! Não sei o que está fazendo no card principal. Deve ser parente do dono.

  • Andre Fausto

    Jones, Cerrone, Tavares, Lombard e Horiguchi.

  • Jonas Angelo

    Vou de Renato e Lucas Rezende: Bones, sem todo esse aperto que estão dizendo. hehe.

    Aliás, existe KO, TKO, decisão unânime, decisão dividida e no contest. No caso de JJ deveriam criar a decisão “na envergadura”. hahaha

    #killDC

  • Jonas Angelo

    Caralho, pesagem agora: Cormier tenso e Bones tranquilaço.

  • joca

    Amanhã ns veremos Jones voar rsrs DC não vai querer lutar mais que 3 rounds esperem kkkk

  • joao neto

    Minha Opinião!! Jon Jones vence!!! Cormier e muito Bom,Mas Jon Jones eh um Fenomeno!!!
    E concordo com o (Renato) ele pode e deve levar Jones para o chão em algum momento da luta,mas manter o campeão muito tempo no chão eh outra historia!!!
    Parabens a todos colunistas do Sexto Round,so Analises (Top)….

  • Daniel Silveira

    Japa TKO, Cubano KO, Nate TKO, Cowboy TKO e BlackFedor UD

  • Davi Sean Ribeiro

    DANIEL UD
    CERRONE – FINALIZA 1R
    HECTOR – UD
    MARQUARDT – FINALIZA 3R
    HORIGUCHI – TKO 1R

  • Tiago Nicolau de Melo

    Espero que o Nate vença.
    Espero ver o Jones ganhando, sem precisar dos jurados e o Cerrone dando uma travada no ótimo Jury.
    No mais: que encarada nível queda de braço da 4a série, hein?

    • Eu já acho encarada um bagulho escroto, mas nego abusou ontem.

  • Raphael Seiji

    JBJ TKo. Cowboy Cerrone coletando mais um cheque gordo na DU. Marquardt na DU. Lombard KO com uma pedrada e Horiguchi na DU!

  • Rodrigo Tannuri

    Até que enfim esse evento chegou. Ele não é negro, mas fará o Luis Roberto delirar!

    Jones UD
    Cerrone UD
    Tavares UD
    Lombard TKO R1
    Horiguchi UD

    • hahahahaha mas o Jon Jones e o Daniel Cormier são negros.

      • Rodrigo Tannuri

        Exatamente! O evento não é, mas o Robertinho já ficaria ligado. Ao chegar no main event, nosso narrador ficaria em transe de excitação kkkkk

  • Rodrigo Muringa

    Cormier não pode entrar pilhado demais sob risco de entregar a paçoca logo no começo. Se entrar com frieza, como se fosse uma luta qualquer, ou sem ódio no coração, como se o adversário fosse outro, acho que ele pode engrossar o caldo pra cima do campeão. Acho que o wrestler irá fazer a diferença pro desafiante. Vejo a confiança do campeão indo embora logo no primeiro takedown e aí as coisas ficam em pé de igualdade. DU 48/47 a favor do desafiante.

    • (Não) entrar pilhado demais é o segredo. Cormier é macaco velho pra cair nessa armadilha. Grandes campeões deixam as emoções (boas e ruins) do lado de fora. Cormier sempre foi conhecido, desde os tempos de wrestling, por ser muito frio.

  • will

    Contrariando os entendidos, afirmo antecipadamente que DC será o novo campeão do UFC! A era de terror do “Canela Fina Bones” acabou! Vida longa ao novo rei DC!

    • Heeey!

    • Raphael Seiji

      Eu avisei em outros posts: embora DC seja integrante permanente da elite de duas divisões, Bones é um monstro, talvez o maior de todos os tempos. “Só” mostrou isso mais uma vez ontem!

      • will

        Infelizmente você está certo! No fundo eu sei que ele é foda, mas o cara é muito babaca… Não gosto dele como pessoa, mas como lutador o cara é mais técnico do MMA. Ainda acho o Cain mais forte fisicamente, mas tecnicamente o Jones é melhor mesmo.

  • Thiago Marques

    Os palpites sobre a luta principal estão sendo dados baseados em lutas anteriores de Jon Jones e DC. O problema é que ainda não vimos DC lutar 100%, com sangue nos olhos e levando atraso. Vimos JJ dar o seu máximo contra Gustafsson. Baseado nisso e em projeções de quao mostro DC se tornaria levando atrasos meu palpite é DC por TKO.

  • gustavo

    Vai dar DC. no segundo raund nocalte. Grande pond pra cima de Jones .si já era .nocalte

  • Leo Ferreira

    O problema é esse

    • Quem ganhou essa luta foi o baixinho, não se esqueça 😉

      • Leo Ferreira

        Pois então

  • William Terres

    Creio que não fui acometido da síndrome de ver o campeão imbatível perder, admiro o Jones por ser tão dominante, mas não consigo torcer pra ele. Acho que ele ganha, mas minha torcida é pelo DC. #andneeew. No co-main event vou de Cowboy e nas demais lutas aposto em Horiguchi, Marquardt e Lombard.

    • William, eu sou a favor das duas visões: acho que campeões dominantes escrevem a história e fazem o esporte evoluir. E acho que a queda deles bota fogo no cabaré. Não dá pra negar que a divisão dos meios-médios ficou muito empolgante sem o GSP e que a dos meios-pesados era assim entre Liddell e Jones.

      • William Terres

        Com certeza, concordo com você. Creio que o reinado do Jones acabará na revanche contra o Gustaffson

        • Eu já tendo a achar que o Jones vai vencer a revanche com menos dificuldade do que na primeira luta.

  • Cristiano

    Ganhadores da Noite:
    Jones
    Cerrone
    Taves
    Lombard
    Dana White

  • Filipe

    Torço muito pelo Horiguchi! Tomara que venha a ser um futuro próximo desafiante ao cinturão, que sejamos sinceros… ninguém anda meio perto de tirar do Mighty Mouse.

  • Gus Hansen

    Depois de ler todas as análises, ver todos os vídeos, acompanhar cada bate-boca e ficar mais do que pilhado pra esta luta, temo por uma luta ao estilo JBJ x Rashad…
    Tipo, eles dizem estar super preparados e devem estar mesmo, prevendo cada ação, se atendo à tática planejada durante a luta toda, esperando pela brecha para fechar o caixão. Não vejo nenhum deles se expondo demais, sabendo da capacidade do adversário. Podemos ter momentos de trocação, mas não devem se embolar na porrada.
    Quando ambos estão muito bem e se equivalem, pode existir um equilíbrio durante toda a luta, e este é o meu medo. Lembremos que a melhor luta do JBJ foi quando ele subestimou Gustafsson e teve que recorrer ao brio.
    Neste caso, DC e JBJ vão entrar super armados, com todos os recursos de ataque e defesa em mente. Pode ter muito ataque abafado, muita trocação truncada, muito jogo de força no clinch e tal.
    Mas, espero que não. Espero que a emoção tome conta. Tomara que eles continuem com o mesmo ânimo de pré-evento e levem a vontade de brigar pro octágono. Daí quem ganha somos nós!

  • Dan Mendes

    Meu palpite é “no contest”. JJ enfia o dedo no olho do Comier ainda no 1R

  • Luta truncada, muito clinch, mas no terceiro round DC vai achar um katagatame do nada e finalizar Jones.

    Cerrone nao vai dar tempo de Jury pensar, TKO 2 round.

    Tavares SD.

    Essa o Cubano vai matar logo, TKO 1 round.

    Horiguchi TKO no finalzin do terceiro.

    • will

      Katagatame no Jones?! Com aqueles bracinhos curtinhos? Sem chance… Vai ser DU pro DC.

    • 4-1

  • Bart Simpsons

    Eu vou de Cormier e Myles Jury

    • will

      Conservador, vai nos favoritos!

      • Bart Simpsons

        Era o que eu realmente achava que daria. E olha que, o Cormier eu achava que realmente poderia ganhar e torcia por isso, já quanto ao Jury, eu torci pelo Cerrone, mas achava que o menino prodígio, Myles Jury, conseguiria manter sua invencibilidade.

    • will

      Pé frio!

      • Bart Simpsons

        hsuahsuahsuahsuahsuahsaushua.. Puta que pariu! Essa foi foda mesmo. Cara, eu passei vários eventos do UFC acertando praticamente 99% dos resultados de todas as lutas, mas no ufc barueri e agora no ufc 182 foi foda. No UFC barueri errei vários resultados, e no de ontem errei esses dois principais.

Tags: ,