Análise técnica: Jones e a tortura da envergadura

Fernando Cappelli | 01/01/2015 às 15:35

É isso, meus camaradas. Chegou a hora de Daniel Cormier tentar destronar Jon Jones.

A atração principal do UFC 182 promete fazer história nos meio-pesados, e todas as perspectivas técnicas do encontro são dissecadas por uma legião de curiosos, como este que vos escreve.

A primeira que vem à mente é sobre o que falaremos aqui: a diferença de alcance, quase 30 cm favorável ao o campeão.

Com 1,80m de alcance, envergadura nunca foi handicap para o compacto Cormier. Mas o estilo neutralizador e de alto poder no infight é propício a deixar essa desvantagem em segundo plano.

tumblr_n642xjEUtB1rofocqo1_500O norte-americano é um dos mais mortíferos nas adaptações do wrestling ao MMA, e durante a carreira jogou de cabeça ao chão adversários como Josh Barnett, Frank Mir e Dan Henderson.

É sensato então cravar que o jogo de quedas, clinches e solo será o fiel da balança no encontro com Bones.

Mas para fazer valer isso, Cormier terá de lidar com as armadilhas de cada centímetro de um ‘módico’ paredão de 2,15 m de envergadura.

Terra de gigantes

Na época do Strikeforce, e ainda como pesado, Cormier encarou o gigante Antonio Pezão Silva, onde a diferença de envergadura (2,08 m do paraibano) também era o fato mais intenso a ser levado em conta.

O norte-americano foi eficaz em sanar desvantagens nesse sentido de forma simples e bem pensada, repetindo combos de dois um três socos com o punho esquerdo (geralmente jabs + cruzados) para fechar a distância diagonalmente e de forma ofensiva, e em seguida complementar com a direita.

Foi assim que conseguiu o nocaute.

aysyrlClaro que Jon Jones é um lutador muito mais peçonhento que o brasileiro em todos os sentidos. O senso de timing e controle na longa distância beira o impecável.

Cadenciar lutas com chutes nos três níveis (baixo, médio e alto) têm sido a abordagem mais direta para o campeão escanear adversários, encontrar aberturas e executar as demais surpresas do jogo a partir daí.

Os destaques são os sempre contundentes (!) ou desleais (?) pisões nas pernas, além dos laterais ou frontais no plexo, golpes defensivos/ofensivos na mesma moeda, quando aplicados corretamente.

Nas pernas

j2jkGQzrcUQvEAlém de uma boa movimentação lateral para amenizar e atrapalhar os ângulos dos chutes, se Cormier estiver em um dia inspirado e prever alguns golpes pode apostar em dois tipos de técnicas:

1 – Antecipar a altura e o tipo de chute, segurar a perna e desequilibrar Jones, respondendo com socos, joelhadas ou usando o momento para iniciar um clinch.
2 – Avançar de encontro ao chute e contragolpear com socos. A tática de encontro é um tanto kamikaze, mas também é uma tática muito usada nas modalidades tradicionais em pé para neutralizar kickers mais habilidosos.

Caindo dentro

Se a insistência no perímetro do infight é o melhor caminho para o desafiante tentar executar o vasto arsenal de quedas, ele terá de redobrar cuidados nos momentos de fechar a distância, por causa de todos os ‘problemas’ da diferença de alcance que citamos acima.

PoliticalUnluckyFlyingfishCormier é golpeador funcional e tem bons combos de boxe, mas ainda comete algumas falhas durante as sequências mais extensas, onde dá passadas erradas, sai da base de luta golpeando e perde a ‘ancoragem’ pelo posicionamento das pernas, tirando a potência dos golpes.

Na atuação mais recente, contra Glover Teixeira, Jon Jones realizou trabalho meticuloso com o braço esquerdo, em jabs, cruzados, uppers e cotoveladas.

Assim, se mostrará necessário um trabalho criativo, preciso e versátil em misturar fintas, jabs, combos e pêndulos – não necessariamente nesta ordem – para vencer o braço esticado na testa, os pisões no joelho, as cotoveladas e tudo mais que Jones usa para manter a distância favorável.

*** Feliz ano novo, pessoal! Obrigado a todos que me acompanham aqui no Sexto Round!

  • Natan Machado Fauzi

    Que merdaaa, esse gif do Gustaffson aumentou minha ansiedade em ver o segundo combate, The Mauler é fora do série no boxe.

    • Natan Machado Fauzi

      Mandou bem Capelli!

    • Luiz Henrique

      Concordo. Pra mim, Gustafsson é o único apto a vencer Jones. Posso queimar a língua e me surpreender com a performance de Cormier, mas acho difícil.

    • will

      O mesmo Gustaffson que foi facilmente finalizado por Phill Daves? Prefiro ver o invicto DC massacrar o Jones com seu wresteling olímpico.

      • Lembre-se que o Sueco, de tonto só tem a cara, logo após a derrota virou best friend do Mr. Wonderfull.
        Por que acha que a luta entre ele e Jones teve tão pouco de chão?

        • will

          Ok não nego que ele evoluiu, mas você acha que o sueco teria alguma chance contra o DC? DC é quem escolhe onde a luta vai acontecer. Botaria ele pra baixo com 10 segundos de luta. Nesse ponto que o DC domina suas lutas. Ele decide onde a luta vai acontecer.

    • Dan Mendes

      Eu vejo este Giff com Gustavão e dá uma saudade dessa luta

      • Natan Machado Fauzi

        Dan Mendes, o Gustaffson quedando o JJ no primeiro Round foi épico!

    • Natan Machado Fauzi

      .
      .

      • Marllon

        Chupa otário!

      • Marllon

        Chupa otario.

  • Jonas Angelo

    Capelli, o prazer em te acompanhar aqui é sempre nosso!

    Eu, com minha opinião de leigo, acredito seriamente que Gustavão é o cara atualmente com maior capacidade de destronar Bones. Se Cormier fizer isso, virei publicamente aqui pedir minhas sinceras desculpas à ele. hehe.

    Mas queria saber o que você acha dessa questão, é bom saber da opinião de caras mais astutos como você.

    Abçs.

    • Fernando Cappelli

      Valeu pela leitura de sempre, Jonas!

      Então, acho que a imagem mais forte de ‘quase derrota’ do Jones foi naquela luta contra o Gustafsson. Também quero ver a revanche, mas agora contra o Cormier será novo capítulo, nova história, e ele não vai usar os mesmos artifícios do sueco contra o campeão, por ser um cara de porte, técnica e habilidades diferentes. Jones encaixa o jogo contra adversários dos mais diversos estilos, a principal expectativa – e a sina dos campeões – é sempre saber quem novamente vai levá-lo ao limite. E a chance disso acontecer é grande no sábado.

      Abs!

  • Matheus

    Outro seminário! Cappelli se tivesse q botar seu dinheiro q um deles ganharia do Jones, seria o Gustafsson ou o Cormier?

    • Fernando Cappelli

      Putz, Matheus… difícil essa. Boto fé que o Cormier vai fazer tanta frente quanto o Gustafsson, mesmo com técnicas e tática diferente das do sueco. Se tivesse de apostar uma grana (na base da pura orelhada), iria de DC.

  • marco antonio

    Tomara que o DC não leia esse texto,porque estou torcendo pro “Bones”…kkkk Olha diferença de envergadura em 99% das situações não são bem aproveitadas,em muitas vezes os de “maior envergadura” saem vencedores mas sem usar o alcance e acabam se expondo demais.Já o 1% das situações se da ao “mestre” em controlar a distância,não existe ninguém no mundo que saiba usar tão bem quanto Jones a sua envergadura,e o meu “palpite”(porque a torcida é de uma disputada luta de 5 rounds com bones nocauteando no final) é que “DC” não vai conseguir chegar perto do muito mais “arisco amanhã” Jon Jones.Mas também não podemos duvidar de um fenômeno,que pode querer dar show e ganhar do seu adversário na área de maior domínio dele,haja visto Jones vs Glover,é claro que essa hipótese é remotíssima né,mas volto a dizer… NÃO DUVIDE DE UM FENÔMENO.

  • Demais, Cappelli.

    Cada dia que passa gosto mais do Jones, mas é lindo ver evolução de atletas como DC especialmente se acontecer em cima de uma “futura lenda” como o Jones.

    Todos nós colocamos em dúvida as capacidades do amiguinho do Velasquez, mas consideremos que até hoje ele usou de seu arsenal simplesmente o que foi necessário, já que -se não me engano- ele nunca sequer perdeu um round.

    Todos as noites antes de dormir faço uma oração para que esta luta não seja uma daquelas tão esperadas e na hora do vamovê vira aquele joguinho truncado como foi no caso de Jones e Rashad.

    Espero que o santo da porradaria ouça minhas preces e nos traga uma luta épica tão grande quanto a expectativa.

    • Fernando Cappelli

      É, toda essa capacidade de o Jones cadenciar a luta também tem esse lado de ‘amornar’ um pouco as coisas. É o risco que se corre por lutar assim, certo? Mas contra o Cormier tem todo um histórico de rusga. Vamos ver se isso inflama pra valer o octógono dessa vez.
      ABS!

  • will

    Quem quiser saber o desfecho dessa luta enter Jones e DC, basta rever a luta entre Khabib e Rafael dos Anjos. Apesar da técnica incrível do Rafael, o russo ganhou na pura força bruta! O DC vai brutalizar o Jones com seu wresteling olímpico e extrema força bruta. DC vence por decisão unânime! Cade os palpites?

    • Renato Rebelo

      Vêm amanhã, Will!

    • Bart Simpsons

      Cara, tô torcendo muito p Cormier passar o rodo e destruir o Bones, mas sinceramente, essa comparação não foi muito feliz não. Rafael dos Anjos não tem 2,15 de envergadura pra segurar o russo. Já sei que vai dizer que o Cormier já enfrentou caras com boas envergaduras e bateu em todo mundo, mas vamos ser sinceros, o Jones sabe como usar sua grande envergadura como raros lutadores no MMA.
      De resto, como eu já disse, espero que Cormier amasse o Jones durante os 5 rounds, quero ver ele dominando, sendo superior durante os 5 rounds, para que não haja desculpa de que foi pq o Jones vacilou nisso ou aquilo, desculpa que sempre alguém vai arranjar se Jones for finalizado ou nocauteado. Quero que Cormier chegue ao final da luta com uma pontuação de pelo menos 50-45. #WarDC

      • will

        É claro que eu não tava comparando o Rafael com o Jones. Quis dizer que vai ser uma luta parecida. O Jones não vai ter chance de usar a envergadura dele. O DC vai colar e derrubar assim que a luta começar.

  • Thiago Marques

    Daniel Cormier e Patrick Cummins tiveram pequenos desentendimentos e DC atravessou Cummins que nem uma Jamanta com uma vitória avassaladora. Daniel Cormier e Jon Jones são inimigos declarados, com certeza DC fará um ataque “velasquiano” mortal em cima de Jon Jones!

    • will

      Veremos uma verdadeira Blitzkrieg !

    • Lucas Rezende

      Fosse por isso, irmãos Diaz seriam campeões indiscutíveis do UFC.

      • Jonas Angelo

        huahuahua. Boa Lucas. Se ódio e ira valessem de algo, o Wand já teria destruído o UFC. haha

  • Bart Simpsons

    Análise perfeita. Não precisa tirar e nem colocar mais nada. É exatamente assim que vai rolar essa luta, com Jones tentando manter a distância, já que na curta distância Cormier leva vantagem, tanto na parte de trocação quanto na parte para execução de quedas.
    Pra mim, Cormier tem bem mais armas para derrotar o Jones, mas esse controle de distância que o Jones exerce quase que perfeitamente torna sim as coisas complicadas para o gordinho, no mais, Waaaaaar gordinho, waaaaaaar DC.

  • Marcelo

    Ótima leitura. Eu gosto de apostas e poucas vezes eu vi o Jon Jones com tão pouco favoritismo em Vegas. Eu dei uma olhada aqui no histórico, é o menor desde que o Jones se tornou campeão.
    Eu acho que o Cormier não vai vir com nada diferente na parte do boxe. Eu acho que o Cormier sobra muito na parte de wrestling, o Jon Jones por outro lado, nós não temos visto muito do seu derradeiro ground and pound com cotovelos quina de mesa, porque ninguém deixa ele quedar mais.

  • Caio Abreu
  • Gabriel Castelani

    Ambos sao mestres em manter ou encurtar a distancia! Porem é muito mais difícil manter se longe em uma luta…..velho lema Graice: “90% dos combates termina no chão!” Ate porque o octógono é cercado! Em algum momento de cada round eles vão se embolar….

  • Luiz Adelson Ramos

    Todos estão dizendo que o Daniel Cormier é o cara que bater no Jon Jones e tirar seu cinturão: ERRADO: Quando ele lutou com o Shogun, disseram que não dariam nem para o cheiro e arrebentou o Rua; na luta contra o Rampage disseram que seria nocauteado e Bones o pegou lindi mata leão; contra o Lyoto, disseram que a velocidade do Machida ia fazer a diferença e fez, porém foi apagado numa linda guilhotina; Contra o Rashad, disseram que o wrestling e o boxe do Rashad iam anular o Jones e eu viu um massacre; Contra o Belfort disseram que o explosão muscular e as mãos rápidas do Vitor iam fazer a diferença e eu o vi finalizando um faixa preta do Carlson Gracie; Contra o Sonnen, não há o que falar; Contra o Gustafsson, disseram que a altura ia interferir no rendimento mais eu vi o coração de campeão em prática; Contra o Glover, achavam que o jiu jitsu e as mãos pesadas do Teixeira ia anular o jogo do Bones, mais um erro.

    Contra o DC, vai ser um show de trocação e quedas, sim, ele vai quedar um wrestler olímpico… Só há 2 caras para parar o Jon Jones hoje: Anthony “Rumble” Johnson e Phil “Mr. Wonderful” Davis, um por ser um wrestler porradeiro das mãos de chubo e o outro por ser um cobertor e que já ganhou de 3 ex-desafiantes…

Tags: , ,