World MMA Awards 2015: em quem eu votaria

Renato Rebelo | 26/12/2014 às 18:57

O fim do ano está entre nós, portanto, chegou a hora de fazer aquele bom e velho balanço.

Não que o World MMA Awards seja o termômetro mais fidedigno disponível, mas sua lista de indicados, revelada semana passada, não deixa de ser um gancho honesto para revisarmos 2014.

Com ela em mãos, me adiantarei ao sempre polêmico voto popular e meterei o bedelho nas principais categoria – indicando meus favoritos aos troféus que serão distribuídos em 30 de janeiro pela revista inglesa Fighters Only.

Vamos lá:

LAWLERLutador do Ano: Neil Magny

Brinks. Por mais que o orelhudinho americano tenha tirado onda com cinco vitórias nos últimos 12 meses, o nível dos rivais não era exatamente AA. Entre os indicados (Robbie Lawler, TJ Dillashaw, Donald Cerrone, Emanuel Newton e Luke Rockhold), fico com o atual campeão meio-médio do UFC. Por que, Renato? Bom, Tyler Jeffrey realmente quebrou a banca com a melhor performance do ano – impondo, de forma irretocável, a primeira derrota a Renan Barão em mais de oito anos. A surra em Mike Easton – que já foi demitido- e o domínio sobre um despreparado Joe Soto, no entanto, não dizem muito. Donald Cerrone, com quatro vitórias – três por nocaute-, também impressionou. Só noto que Adriano Martins, Edson Barboza e Jim Miller não estavam na lista dos 10 melhores à época e Eddie Alvarez apenas estreava no UFC. Já Newton, campeão meio-pesado do Bellator, passou perrengue máximo nas três defesas de cinturão que fez. Contra Joey Beltran e Linton Vassel, inclusive, as derrotas eram certas até que finalizações milagrosas pintaram no finalzinho das lutas. Rockhold vive caso parecido com o de Cerrone. É claro que despachar Tim Boetsch, Costas Philippou e Michael Bisping com extrema facilidade diz muito, mas nenhum faz parte do crème de la crème da categoria até 84kg. Ruthless, por sua vez, brutalizou um ex-top 3 (Matt Brown), nocauteou Jake Ellenberger (ex-top 10) e tomou o cinturão das mãos do cavernoso Johny Hendricks – único homem que o bateu nos últimos anos. O conjunto da obra do cara também merece um trofeuzinho, vai. São quase 15 anos saindo no tapa…

RONDALutadora do Ano: Ronda Rosey

Não dá muito pra fugir do cliché nessa aqui. Por mais que a mineira Herica Tiburcio tenha se superado ao tirar o cinturão peso-átomo do Invicta FC da “Gostosa do Caratê”, Michelle Watson – que não perdia há mais de quatro anos-, Carla Sparza tenha mantido o favoritismo no TUF 20 e Jessica Aguillar tenha tocado o terror no WSOF, é impossível fazer vista grossa para o fato de que uma judoca olímpica nocauteou em pé as duas rivais mais cascudas de sua carreira no maior palco do mundo. Esse não foi o ano mais ativo de Ronda Rousey, é verdade, mas considerando que a moça ainda concilia treinos com agenda hollywoodiana (gravou recentemente “Os Mercenários”, “Velozes e Furiosos” e “Entourage”) tratam-se de expressivas conquistas esportivas.

ALDOLuta do Ano: José Aldo x Chad Mendes II

Vejo assim: Lyoto Machida x Chris Weidman foi tensão do começo ao fim, mas também houve muito estudo e, além do mais, marquei quatro rounds a um pro campeão. Erick Silva x Matt Brown resume-se a um lampejo do brasileiro no comecinho e 10 minutos de surra na sequência. Lawler x Brown foi menos violento do que esperado. Minha dúvida ficaria por conta de Hendricks x Lawler I ou José Aldo x Chad Mendes II. O duelo entre meio-médios foi eletrizante. Dois rounds pra um, dois pro outro e tudo em jogo no quinto. A luta principal do UFC 179, no entanto, me pega porque 1- Favoritismo: Aldo nocauteou na primeira e, por ser dono de defesa de quedas estelar, muitos acreditavam que o wrestler não equilibraria na luta em pé 2- Lá e Cá: ambos levaram knockdown na luta. 3- Clima: considerando que esse era o último cinturão em posse de um brasileiro no UFC, o equilíbrio criou um clima de nervosismo monstruoso no Maracanãzinho.

RAFATreinador do Ano: Rafael Cordeiro

Essa é uma escolha que se limita basicamente a Cordeiro ou Duane Ludwig. Sim, Ray Longo, responsável por um wrestler suplantar Machida em pé, Edmond Tarverdyan, o cara que lapidou as mãos de Rousey, e Javier Mendez, chefão da AKA, merecem aplausos – mas a dupla supracitada brilhou de forma diferente em 2014. Cordeiro produziu o próximo desafiante ao cinturão até 70kg e o campeão interino dos pesados. Ludwig, por sua vez, revolucionou o jogo do galo número um e pôs um wrestler outrora unidimensional na vice-presidência do peso pena. O diferencial pra mim é que TJ Dillashaw e Chad Mendes já eram bons lutadores antes de serem adotados por Ludwig, enquanto Rafael dos Anjos e Fabrício Werdum ocupavam o meio da tabela pré-Cordeiro.

Atleta que mais evoluiu no ano:

Will Brooks
Kelvin Gastelum
Justin Gaethje
Myles Jury
Yoel Romero

Lutador internacional do ano:

Andrei Arlovski
Kyoji Horiguchi
Liam McGeary
Conor McGregor
Alexander Volkov

Nocaute do ano:

Abel Trujillo x Jamie Varner
Dong Hyun Kim x John Hathaway
Chris Beal x Patrick Williams
Donald Cerrone x Adriano Martins
Mark Hunt x Roy Nelson

Finalização do ano:

Ben Saunders x Chris Heatherly (primeiro omoplata em 21 anos de UFC!)
Luke Rockhold x Tim Boetsch
Yancy Medeiros x Damon Jackson
Charles do Bronx x Hatsu Hioki
Dudu Dantas x Anthony Leone

Reviravolta do ano:

Dominick Cruz
Cathal Pendred x Mike King
Cat Zingano
Matt Brown x Erick Silva
Dan Henderson x Maurício Shogun

Surpresa do ano:

TJ Dillashaw x Renan Barão
Rafael dos Anjos x Ben Henderson
Johnny Eduardo x Eddie Wineland
Will Brooks x Michael Chandler I
Joe Warren x Dudu Dantas

Como ficariam as seleções de vocês, amigos?

Abraços.

  • Geovanny Aral

    Infelizmente a reviravolta do ano já tá em baixa de novo… É uma pena, pq é bonito ver a movimentação do Dominick Cruz, apesar dele não ser muito eficaz ou contundente, diria que é um jogo de pernas elegante.!!
    Como surpresa do ano acho que estão nivelados as lutas de TJ x Barão , Dos Anjos x Henderson e Will Brooks x Michael Chandler I

  • Lucas Pereira Carrano

    Como Dominick Cruz já se lesionou de novo, votaria em Cat Zingano como a reviravolta do ano – rapaz, voltar e se garantir como #1 contender depois de tudo que essa mulher passou não é fácil. Menção honrosa para o não listado Josh Samman, cuja história é igualmente tocante.

  • abner albuquerque

    Unanimidade pro Rafael cordeiro . não consigo me decidir entre hendricks vs lawller 1 e aldo vs Mendes 2

  • Dan Mendes

    Você votou em neil como lutador do ano ou no robbie? Não entendi.

    • Renato Rebelo

      Robbie. Neil foi brinks (brincadeira) hahaha

  • Dan Mendes

    Minha lista com explicação, se é que vocês nos permitem.

    Lutador do Ano: Robbie Lawler
    Porque: Venceu 4 lutas contra a natada da categoria

    Lutadora do Ano: Ronda Rosey
    Porque: Ela vence as lutas delas com propriedade e beleza

    Luta do Ano: Hendricks vs Lawler I
    Porque: Foi brutalidade, emoção e técnica numa mesma luta. Para mim a luta do ano foi Safedine contro o coreano ou Cigano contra Miocic mas como não estão na lista…

    Treinador do Ano: Rafael Cordeiro
    Porque: Falta de opção mesmo

    Atleta que mais evoluiu no ano: Will Brooks
    Porque: venceu o Chandler que um dos meus atletas favoritos.

    Lutador internacional do ano: Conor McGregor
    Porque: Não dá para votar nele como personalidade do Ano. Potêncial para se tornar maior estrela

    Nocaute do ano: Abel Trujillo
    Porque: Dei um pulo da poltrona na hora, como o FDP tira um porradão daqueles?!

    Finalização do ano: Luke Rockhold x Tim Boetsch
    Porque: Desculpa mas eu achei a mais tecnica.

    Reviravolta do ano:
    Dan Henderson x Maurício Shogun
    Porque: idoso tem prioridade 😀

    Surpresa do ano: TJ Dillashaw x Renan Barão
    Porque: Antes dessa luta Barão era tido como top3 peso por peso, campeão dominante e sem adversários.

    Gostos…quero dizer Cage Girl do Ano: Jhenny Andrade

    Porque: Finalmente a gente tem uma bunda para rechear aqueles shortinhos 😀

    Personalidade do Ano: Renato Laranja
    Porque: Tem coisas que não tem explicação

    Jornalista do Ano: Renato Rebelo
    Porque: Conseguiu juntar os melhores Jornalismo de MMA num só Sítio. E por que não entendo “ingrês”. 😛

    Um feliz 2015 pra nós com muito sangue, suor e PORRADAAAAA!

    • Renato Rebelo

      Hahaha ótima lista e muitíssimo obrigado pela menção e reconhecimento, Dan!

      • Raphael Seiji

        E o Sexto Round Awards? :PPP

        • Renato Rebelo

          Faremos um no próximo podcast. Que categorias devíamos escolher?

          • Leo Corrêa

            uma coisa que ninguém faz é eleger o melhor árbitro do ano. vocês poderiam ser os pioneiros nisso =)

          • Carlos Montalvão

            Já tem essa categoria na premiação 😉

          • Val Carnaval

            Poderiam criar uma categorias diferentes. Tipo…. Maior mico, maior fiasco, maior constrangimento, pior lutador, luta mais chata, pior evento e por aí vai. Framboesa de ouro do MMA. Hahhahah

          • Filipe

            Melhor card do ano! seria uma boa..

    • Carlos Montalvão

      No porradão do Trujillo eu tava assistindo a luta com umas 10 pessoas e pelo menos uns 7 levantaram gritando “wow” com as mãos na cabeça na hora, foi insano mesmo hahaha

  • Raphael Seiji

    Cat Zingano (Reviravolta) e Luke Rockhold (melhor finalização). Ademais, eu sigo o relator.

  • Danilo Lopes

    Emanuel Newton não!

  • Matheus

    Belas escolhas REnato! Concordo com tds menos duas: nocaute do ano (iria com a cotovelada rodada do Dong Hyun Kim) e surpresa do ano (acho que Dillashaw mais surpresa que o Dos Anhos)

  • Rodrigo Tannuri

    Pra mim, fica assim:
    Lutador do ano: Robbie Lawler (Neil Magny merecia mais do que o Newton!)
    Lutadora do ano: Carla Esparza
    Luta do ano: Aldo x Mendes II
    Treinador do ano: Rafael Cordeiro (mesmo não gostando dele)
    Atleta que mais evoluiu: Will Brooks (todos merecem)
    Lutador internacional: McGregor é barbada, mas o Horiguchi esteve impecável também.
    Nocaute do ano: todos foram maravilhosos, mas a cotovelada rodada do Kim foi coisa de louco!
    Finalização do ano: Ben Saunders e sua sensacional omoplata (só eu senti falta da guilhotina de um braço só do Rockhold no Bisping?)
    Reviravolta do ano: geralmente, quem concorre com o quesito carreira tem certa vantagem. Por isso, votaria na sobrevivência do Brown diante do Erick, Índio do amor, pra ser diferente.
    Surpresa do ano: Dillashaw x Barão, mas isso não diminui o feito do Dos Anjos, que vem brilhando muito!

  • will

    Faltou a categoria descepção do ano! Temos muitos candidatos: Barão, Nelson, Bermudes e o Mizugaki. Na minha opinião o japonês é a descepção do ano, esperava mais dele.

  • Gabriel Carvalho II

    Voto na Jéssica Aguilar como melhor lutadora e melhor nocaute pro Dong Hyun Kim

  • Jardel Sousa

    A finalização do Pepey em brasilia deveria estar concorrendo.

  • Guest

    Rapidão pelos meus votos

    Lutador do Ano: Luke Rockhold
    Motivo: Passei batido pelo Lawler ali nas opções haha, mas pensei na forma com que ele derrotou seus adversários em 2014, impressionante

    Lutadora do Ano: Herica Tiburcio
    Motivo: Dar aquela forcinha pra talvez a brasileira com o melhor futuro pela frente, já que não tem como competir contra a maneira que a Ronda aniquilou a Sara McMann e a Alexis Davis

    Luta do Ano: Aldo x Mendes.
    Motivo: Quase passei mal assistindo, cê é loko! Até minha mãe assistiu de pé e gritando na frente da tv haha

    Treinador do Ano: Rafael Cordeiro
    Motivo: Fiquei em dúvida porque o trabalho do Ludwig foi insano esse ano, foi 51% pro Rafael e 49 pro Dwayne. E não sei o que o Edmond tá fazendo nessa lista, olha as lutas do Manny Gamburyan (?), Shayna Baszler, Jessamyn Duke e Kaitlin Young, todos sofreram muito durante o ano, lutaram mal e/ou perderam. Travis Browne já era um ótimo striker então não fez muita diferença e Ronda Rousey é de outra dimensão.

    Atleta que mais evoluiu no ano: Kelvin Gastelum
    Motivo: Sinceramente pensei que ele seria só mais um “ex-TUF”, embora tenho sido campeão do reality. Esperava muito menos dele e acabei surpreendido

    Lutador Internacional do Ano: Conor McGregor
    Motivo: Se alguém votou em outro é melhor mudar de esporte, tudo o que o irlandês conquistou esse ano, suas performances e tudo o que disse, não deu nem chance aos outros concorrentes desse prêmio.

    Nocaute do ano: Dong Hyung Kim
    Motivo: Cotovelada giratória. Não precisa acrescentar mais, o resto foi cruzado, chute normal na cabeça, uppercut de peso pesado, nada tão impressionante que já não tinhamos visto em outras lutas. A joelhada voadora foi alucinante também, mas novamente, várias vezes vista.

    Finalização do Ano: Ben Saunders
    Motivo: Acho que nunca vi uma omoplata ser efetiva a ponto do cara desistir da luta nem mesmo no Jiu Jitsu.

    Reviravolta do Ano: Dominick Cruz
    Motivo: Fiquei em dúvida entre ele, a Cat e o Hendo, acho que deveria ser duas categorias separadas, uma de luta e uma de carreira, aí seria mais justo. O que a Cat passou não é brincadeira, mas parte disso (lesão séria no joelho) o Cruz vive sofrendo e depois de quase 3 anos parados, o que ele fez com o japonês não tá no papel:

    Surpresa do Ano: Renan Barão x TJ Dillashaw
    Motivo: Sinceramente, acho que nem a mãe do Dillashaw esperava uma performance daquela e eu achava que seria coisa de 1 round pro Barão exterminar o cara da Alpha Male, pensava que seria até mais fácil que o Faber.

    Preparador do Ano: Doug Balzarini
    Motivo: Foi randômico, não quis votar no Dolce porque fez muita cagada esse ano e não conhecia os outros

    Academia do Ano: Team Alpha Male
    Motivo: Performance de seus atletas tirando a derrota do Faber contra o Barão e o caboclo que tem cara de chorão (me fugiu o nome agora) contra o Tony Ferguson.

    Árbitro do Ano: Big John McCarthy
    Motivo: Herb Dean fez muita A-gada em 2014, UFC 170 que o diga.

    Ring Girl do Ano: Jhenny Andrade
    Motivo: Faltou a soberana Luciana Andrade ou a Camila Oliveira que são mais bonitas

    CHEFÃO do Ano: Lorenzo Fertitta
    Motivo: Porque sim hahaha

    Personalidade do Ano: Renato Laranja
    Motivo: O cara é foda hahaha e se não fosse os amigos do Sexto Round, eu continuaria achando que ele é brasileiro mesmo

    Melhor Organização: UFC
    Motivo: Número 1 é número 1, não adianta falar que a série B é melhor que série A ou que GP2 é melhor que Formula 1 porque não é (talvez, unicamente no caso da GP2, mas aí é outro papo hehe)

    Melhor Lifestyle: Affliction
    Motivo: Minha marca favorita no UFC Undisputed 3 e é patrocinador da minha toda poderosa e sagrada musa Miesha Theresa Tate hehehe

    Melhor “Fight Gear” (não sei como colocar essa em PT): Venum
    Motivo: Design. E é meu equipamento de treino por esse motivo

    Melhor equipamento: Combat Sports:
    Motivo: Simplesmento porque só vejo luva de MMA dessa marca quando não tem o logotipo da organização nas luvas

    Melhor Media Sorce: MMA Fighting
    Motivo: Tá sempre rodando na minha timeline do Youtube

    Melhor Jornalista GRINGO: Ariel Helwani
    Motivo: O cara que mais acompanho no Youtube e com o excesso de vídeos ajuda na minha compreensão auditiva no inglês, que é o que falta pra eu dizer que eu realmente falo inglês o suficiente pra morar fora do país, ainda me embolo em algumas ocasiões na hora de fazer tradução particular rs

    HONORABLE MENTIONS: Sexto Round como melhor ferramenta de debate 🙂 e fico em dúvida para luta feminina do ano, que deveria ser categoria também, entre Jessica Andrade x Raquel Pennington, Paige VanZant x Kailin Curran, Randa Markos x Jessica Penne e Cat Zingano x Amanda Nunes, qual você escolheria, Renato?

  • Carlos Montalvão

    Rapidão pelos meus votos

    Lutador do Ano: Luke Rockhold

    Motivo: Passei batido pelo Lawler ali nas opções haha, mas pensei na forma com que ele derrotou seus adversários em 2014, impressionante

    Lutadora do Ano: Herica Tiburcio

    Motivo: Dar aquela forcinha pra talvez a brasileira com o melhor futuro pela frente, já que não tem como competir contra a maneira que a Ronda aniquilou a Sara McMann e a Alexis Davis

    Luta do Ano: Aldo x Mendes.

    Motivo: Quase passei mal assistindo, cê é loko! Até minha mãe assistiu de pé e gritando na frente da tv haha

    Treinador do Ano: Rafael Cordeiro

    Motivo: Fiquei em dúvida porque o trabalho do Ludwig foi insano esse ano, foi 51% pro Rafael e 49 pro Dwayne. E não sei o que o Edmond tá fazendo nessa lista, olha as lutas do Manny Gamburyan (?), Shayna Baszler, Jessamyn Duke e Kaitlin Young, todos sofreram muito durante o ano, lutaram mal e/ou perderam. Travis Browne já era um ótimo striker então não fez muita diferença e Ronda Rousey é de outra dimensão.

    Atleta que mais evoluiu no ano: Kelvin Gastelum

    Motivo: Sinceramente pensei que ele seria só mais um “ex-TUF”, embora tenho sido campeão do reality. Esperava muito menos dele e acabei surpreendido

    Lutador Internacional do Ano: Conor McGregor

    Motivo: Se alguém votou em outro é melhor mudar de esporte, tudo o que o irlandês conquistou esse ano, suas performances e tudo o que disse, não deu nem chance aos outros concorrentes desse prêmio.

    Nocaute do ano: Dong Hyung Kim

    Motivo: Cotovelada giratória. Não precisa acrescentar mais, o resto foi cruzado, chute normal na cabeça, uppercut de peso pesado, nada tão impressionante que já não tinhamos visto em outras lutas. A joelhada voadora foi alucinante também, mas novamente, várias vezes vista.

    Finalização do Ano: Ben Saunders

    Motivo: Acho que nunca vi uma omoplata ser efetiva a ponto do cara desistir da luta nem mesmo no Jiu Jitsu.

    Reviravolta do Ano: Dominick Cruz

    Motivo: Fiquei em dúvida entre ele, a Cat e o Hendo, acho que deveria ser duas categorias separadas, uma de luta e uma de carreira, aí seria mais justo. O que a Cat passou não é brincadeira, mas parte disso (lesão séria no joelho) o Cruz vive sofrendo e depois de quase 3 anos parados, o que ele fez com o japonês não tá no papel:

    Surpresa do Ano: Renan Barão x TJ Dillashaw

    Motivo: Sinceramente, acho que nem a mãe do Dillashaw esperava uma performance daquela e eu achava que seria coisa de 1 round pro Barão exterminar o cara da Alpha Male, pensava que seria até mais fácil que o Faber.

    Preparador do Ano: Doug Balzarini

    Motivo: Foi randômico, não quis votar no Dolce porque fez muita cagada esse ano e não conhecia os outros

    Academia do Ano: Team Alpha Male

    Motivo: Performance de seus atletas tirando a derrota do Faber contra o Barão e o caboclo que tem cara de chorão (me fugiu o nome agora) contra o Tony Ferguson.

    Árbitro do Ano: Big John McCarthy

    Motivo: Herb Dean fez muita A-gada em 2014, UFC 170 que o diga.

    Ring Girl do Ano: Jhenny Andrade

    Motivo: Faltou a soberana Luciana Andrade ou a Camila Oliveira que são mais bonitas

    CHEFÃO do Ano: Lorenzo Fertitta

    Motivo: Porque sim hahaha

    Personalidade do Ano: Renato Laranja

    Motivo: O cara é foda hahaha e se não fosse os amigos do Sexto Round, eu continuaria achando que ele é brasileiro mesmo

    Melhor Organização: UFC

    Motivo: Número 1 é número 1, não adianta falar que a série B é melhor que série A ou que GP2 é melhor que Formula 1 porque não é (talvez, unicamente no caso da GP2, mas aí é outro papo hehe)

    Melhor Lifestyle: Affliction

    Motivo: Minha marca favorita no UFC Undisputed 3 e é patrocinador da minha toda poderosa e sagrada musa Miesha Theresa Tate hehehe

    Melhor “Fight Gear” (não sei como colocar essa em PT): Venum

    Motivo: Design. E é meu equipamento de treino por esse motivo

    Melhor equipamento: Combat Sports:

    Motivo: Simplesmento porque só vejo luva de MMA dessa marca quando não tem o logotipo da organização nas luvas

    Melhor Media Sorce: MMA Fighting

    Motivo: Tá sempre rodando na minha timeline do Youtube

    Melhor Jornalista GRINGO: Ariel Helwani

    Motivo: O cara que mais acompanho no Youtube e com o excesso de vídeos ajuda na minha compreensão auditiva no inglês, que é o que falta pra eu dizer que eu realmente falo inglês o suficiente pra morar fora do país, ainda me embolo em algumas ocasiões na hora de fazer tradução particular rs

    HONORABLE MENTION: Sexto Round como melhor ferramenta de debate 🙂

    Pra finalizar, fico em dúvida para luta feminina do ano, que deveria ser categoria também, entre Jessica Andrade x Raquel Pennington, Paige VanZant x Kailin Curran, Randa Markos x Jessica Penne e Cat Zingano x Amanda Nunes, qual você escolheria, Renato?

  • Bart Simpsons

    MINHA AVALIAÇÃO SOBRE ESSAS PREMIAÇÕES
    Lutador do ano: Lawler
    Lutadora do Ano: Ronda Roysey
    Luta do Ano: Aldo vs Mendes 2
    Treinador do Ano: Cordeiro (pra mim, sem sombras de dúvidas)
    Atleta que mais evoluiu : Will Brooks
    Lutador internacional do ano: McGregor (não tem outro mesmo)
    Nocaute do Ano: Jamie Varner vs Abel Trujillo (normalmente eu votaria em Hunt vs Nelson, mas pela situação, Trujillo semi nocauteado e conseguiu derrubar o Varner)
    Finalização do Ano: Ben Saunders, sem sombras de dúvidas (além de lindíssima, tem o fator de ser a primeira finalização por omoplata na história do Ultimate)
    Reviravolta do Ano: Dominick Cruz ( somando o fato de ser o retorno de Cruz depois de tanto tempo de inatividade com a falta de opção, deixa esse mesmo)
    Surpresa do Ano: Dillashaw vs Barão (apesar do nocaute do Rafael dos Anjos em cima do Benson ter sido uma grata surpresa, diga-se de passagem foi a primeira vez que o americano foi nocauteado, mas o Dillashaw foi muito mais surpreendente, por ser uma disputa de cinturão, por toda evolução apresentada na hora da luta, por conseguir quebrar a invencibilidade de 9 anos do brasileiro, além de também ter sido o primeiro a conseguir derrotar o pupilo de Pederneiras).

  • Gefferson Nesta

    Atleta que mais evoluiu no ano: Kelvin Gastelum

    Lutador internacional do ano:Conor McGregor

    Nocaute do ano:Mark Hunt x Roy Nelson

    Finalização do ano:Ben Saunders x Chris Heatherl

    Reviravolta do ano:Cat Zingano

    Surpresa do ano:TJ Dillashaw x Renan Barão

Tags: ,