Duas lesões abrem caminho perigoso para Barão

Lucas Rezende | 23/12/2014 às 20:48
Cena que se repetirá - só que no outro joelho...

Cena que se repetirá – no outro joelho…

Impiedoso, 2014 vitimou duas figuras centrais entre os galos do UFC, antes de se despedir.

Com o calendário anual encerrado, Dominick Cruz e Raphael Assunção passarão boa parte de 2015 de molho justamente quando a categoria carecia de desafiantes frescos.

O ex-campeão – que ressurgiu depois de três anos parado – nocauteou Takeya Mizugaki em um minuto e, em seguida, rompeu mesmo ligamento responsável pelo seu afastamento, mas dessa vez, no joelho direito.

Encarregado de desbancar os membros da “Alpha Fail”, como gosta de se referir à academia de seu rival – Urijah Faber –, o Dominator terá sorte se ainda conseguir subir ao octógono no próximo ano.

Treinei muito cuidadosamente sob um treinamento e dieta metódicos para manter meu corpo saudável. Infelizmente, isso está além da minha compreensão e controle”, desabafou Cruz em sua página no Facebook.

Assunção, por outro lado, está invicto na divisão desde sua transferência em 2011. Sustentado por sete triunfos consecutivos, 2015 parecia ser o ano perfeito para deslanchar – até um tornozelo fraturado o obrigar a sentar de fora por 10 semanas.

Ossos do ofício, infelizmente.

De repente, todos os olhares se voltam para T.J. Dillashaw.

Poderia ser um primeiro semestre pacato para o campeão já que dois desafiantes estão fora de combate, mas ainda há alguém louco para fazer Tyler Jeffrey engolir suas palavras: Renan Barão.

Dillashaw, tenho dois presentes para você: minha mão direita e minha mão esquerda. Vou calar sua boca, porque está falando muita besteira”, esbravejou Barão após finalizar Mitch Gagnon em Barueri.

Blitz de Gagnon em SP

Blitz de Gagnon em SP

A verdade é que, apesar da vitória, Barão ainda busca redenção após sua revanche imediata ter sido cancelada na véspera por problemas com corte de peso.

Como presenciamos em sua última pesagem, Renan não precisou sacrificar seus cabelos para alcançar 61kg, porém, diversos outros problemas foram notados.

Aguardávamos um retorno triunfal de Barão sobre um oponente duro, porém, limitado. Não precisava ser um atropelo, apenas uma performance consistente, digna de quem quer provar seu valor e buscar o cinturão que nunca deveria ter perdido.

O que tivemos foi um ex-campeão hesitante, descuidado em pé – permitindo-se atingir por um grappler. Sua aura imbatível – espatifada por Dillashaw – ainda enfraquecida o bastante para que Mitch Gagnon pudesse tirar proveito de brechas que o Barão pré-T.J. jamais concederia.

A facilidade para lacrar um katagatame no terceiro round evidenciou a superioridade técnica do brasileiro, mas isso não o impediu de penar bem mais que o necessário para finalizar o combate.

E assim, de supetão, Barão pode ter conseguido seu desejo. Sua tão sonhada revanche talvez tenha atendido suas preces na eliminação à curto prazo de Cruz e Assunção. Mas alguém confia no Renan que enfrentou Gagnon contra um T.J. em plena ascensão?

Já é hora de superar o fantasma?

Já é hora de superar o fantasma?

Num panorama ideal, teríamos Cruz contra Dillashaw e Renan diante de Assunção para definir o próximo da fila. Mas o destino discordou destes planos e deixou Barão em uma situação delicada, embora ele mesmo não perceba.

Sua autoconfiança para provocar o campeão está impecável, mas não foi refletida em seu desempenho mais recente.

Caso derrotado novamente, que outra escolha lhe restará? Subir para os penas? Só se Aldo migrar para os leves. Brincar contra adversários menos capazes até que alguém destrone Dillashaw? Um jogo perigoso.

Sei como a gana de recuperar o ouro é incessante, assim como a avidez em apagar a dor da derrota, mas apressar o próprio ritmo natural pode cobrar um preço ainda mais caro.

Se a oportunidade lhe for apresentada, não seria vergonhoso recusá-la até realizar pelo menos mais um duelo. Reconheço o erro de perder chances assim em vão, mas saber quando recuar em uma batalha também é essencial para vencer a guerra.

Do contrário, receio que Barão aprenderá o real significado do ditado que diz: “Cuidado com o que você deseja, pois pode se tornar realidade”.

  • Icaro Marinho

    Não vou dizer mais nada. Tudo que eu pensava já foi dito pelo Lucas.

  • Geovanny Aral

    Vejo a Situação do Barão nos Galos identica ao do Junior Cigano nos Pesados, dois ex-campeões que podem disputar o cinturão num futuro próximo e que aparentemente não evoluiram um pingo sequer de suas ultimas derrotas. Infelizmente acho que o Brasil vai passar por um seca de cinturões por um tempo.

    • Lucas Rezende

      Acho um pouco cedo para comparar o Barão ao Cigano, pois o Júnior lutou contra Hunt, Miocic e perdeu duas vezes pro Cain sem esboçar evolução em nenhuma dessas exibições.

      Estou disposto a dar o benefício da dúvida ao Renan, apesar da luta aquém do esperado que ele fez contra o Mitch. Mas realmente não o gostaria de ver contra o T.J., justamente para concluirmos se ele vai apresentar melhorias ou não.

      Quanto aos cinturões, José Aldo ainda tá aí firme e forte! Werdum também!

  • William Amaral

    A confiança do Barão parece ser enorme, assim como a do Dedé. Creio que eles têm cartas na manga para um novo duelo contra o TJ. Quem sabe o caminho possa ser derrubar e jogar por cima. Creio que ele deve aceitar sim. Se o lutador não tiver confiança de que vai vencer e hesitar em aceitar o duelo, sua própria equipe vai desanimar. Tem que ir pro tudo ou nada mesmo!

    • Guest

      Se tinha truques na manga, certamente ficaram dentro da manga contra o Mitch Gagnon.

      • William Amaral

        Me referi a “um novo duelo contra o TJ”. A trocação mais contida pode ser parte de uma readaptação de seu estilo para enfrentar o TJ. Mas é óbvio que a perda da longa invencibilidade colocou dúvidas na hora do combate contra o Gagnon, mas tenho confiança que o Barão fará mt melhor na revanche pelo cinturão.

        • Lucas Rezende

          Não sou contra uma revanche, mas sou contra o Barão aceitar essa luta tão logo. Acho arriscado. Também acredito na capacidade do Barão, mas fazer mais um combate ajudaria ele a se firmar melhor antes de partir pro T.J. de novo.

          • William Amaral

            Eu concordo com você que um novo combate seria excelente, aliás, isso pode vir a acontecer, até porque a recuperação do Assunção não demorará tanto assim. Mas recusar a revanche seria absurdo também. Pensando friamente, beleza, ele quer guardar a chance dele pra quando estiver mais preparado, mas a confiança da equipe no cara iria lá embaixo. Tentando pensar como lutador/treinador (não sou nenhum dos dois), acho que não pode recusar.

          • Raphael Seiji

            Concordo! Aliás, quantas vezes já ocorreu (se é que já ocorreu) de um lutador recusar um TS? Exceto em situações que envolvem lesões e comprometem a realização de um camp adequado.

            Eu penso que Barão tem de aceitar, perdendo, e se for continuar nos galos, tem de pavimentar o caminho rumo ao cinturão novamente.

          • Nelson Junior Ticaum

            Não tem como não aceitar… Não se esqueçam do fiasco da pesagem. Imagina a cara do Dana ao escutar uma recusa do Barão? Acho que ele o colocaria novamente contra um lutador não ranqueado e o deixaria na geladeira por um tempo…. Não é uma situação normal, Barão será um bombeiro neste caso…. Espero que enquanto a gente debate aqui ele esteja treinando duro, porque claramente deixou a desejar…

          • Lucas Rezende

            Sinuca de bico.

          • Felipe Queiroz

            Melhor trazer Marlon Moraes e casar com TJ

    • Lucas Rezende

      Se tinha truques na manga, certamente ficaram dentro da manga contra o Mitch Gagnon.

  • Rodrigo Kenok

    Se a chance for dada ao Barão e ele recusar, creio que se queimará bastante com o Dana e o UFC, e ele ja não é um dos atletas bem tratados pela organização…

    • William Amaral

      Se queimará com a Kimura/Nova União inteira. A equipe trabalha diariamente pensando em conquistar cinturões, aí o cara tem a chance de retomar o que era dele e dá pra trás?? Tentando pensar como lutador, isso simplesmente não existe. Até um veterano cansado de ser campeão, como Anderson Silva, não declinaria de uma disputa de cinturão.

  • Rodrigo Tannuri

    Fiquei muito triste com a lesão do Dominick. Quem acompanha o esporte, sabe o quão dedicado ele é. Estava muito, mas muito ansioso pra ver a luta entre ele e o TJ. Numa boa, me chamem de louco, mas não estou tão afim afim de ver TJ x Barão 2. Não agora. Ele decepcionou e acho que, mentalmente, está consumido. Sem contar que não mostrou nada de novo. Pelo contrário, foi até bem “humano”. O engraçado é que apesar do Barão dizer que está confiante, garantir que o cinturão voltará pro Brasil, apenas os fãs daqui compram este barulho. Lá fora, ele não é mais unânime. O pior é que ele não tem como recusar a revanche. Se pensarmos bem, Faber já foi, McDonald também. Sobraria apenas Cisco Rivera. Ou seja, é ele ou é ele, infelizmente.

    Obs: aí vem à tona o que o Renato sempre pede. Tanto Dominick quanto Assunção se lesionaram e o Twitter mostrou uma comoção apenas pelo americano. Ninguém, absolutamente ninguém, deu uma moralzinha pro eficiente brasileiro, que é bem subestimado. Trabalhar a imagem é tudo.

    • Lucas Rezende

      Assino embaixo, Rodrigão.

    • will

      Nem Barão, nem Cruz e nem Assunção! Agora, é a hora do Mizugaki! É a chance dele se redimir contra o TJ. (>_<)

  • Raphael Seiji

    Uma fatalidade o que aconteceu com Assunção e Cruz. O primeiro por que constrói uma das caminhadas mais penosas do UFC rumo ao TS, já o segundo convive com lesões demasiadamente. Imagino que essa situação crie em Dominick um verdadeiro inferno psicológico.

    Agora, é mais que claro que o TS caiu no colo do Barão. Eu confio no brasileiro, achei que o primeiro confronto foi praticamente decidido naquela bomba que Renan tomou no início da luta — ali abriu-se o caminho que foi minado até o KO. Contra o Gagnon, claro que ficou um gosto amargo, mas TJ também não se apresentou conforme as expectativas contra Joe Soto.

  • Nubia Castro

    O Barão, caso ganhe o TS, ficará em situação delicada. Não seria legal para ele lutar agora conta TJ, pois precisa de uma ou duas lutas para pegar confiança e mostrar um jogo diferenciado,mas também não poderia em hipótese alguma recusar essa luta.

  • Lucas

    Obviamente por mais que um lutador faça treinos especificos, não é somente em um camp que ele vai mudar sua caracteristica e seu estilo de luta, alias, se percebe que alguns lutadores não treinam quando não tem luta marcada, isso dificulta um pouco a evolução

  • Jonas Angelo

    Também sou da opinião que Barão pode muito mais do que mostrou contra Gagnon, e contra Dillashaw essa Barão seria presa fácil.

    Porém, o Dillashaw que lutou contra Joe Soto estava muito, mas muito longe de ser aquele que derrotou Barão. E não teve nada de luta segura.

    Ou seja, apesar de ainda achar que esse Barão aí que lutou contra o Gagnon não faz frente ao Dillashaw, acredito que não será este que subirá no Octagon contra o campeão. Assim como não será o Dillashaw que enfrentou Soto.

    Cada luta, é uma luta.

    • renan

      Pra mim,vc falou tudo…e eu já disse e repito..Gagnon é um cara muito duro,nao é mediano coisa nenhuma e vai dar muito trabalho na divisão…aposto neste cara!

  • Binhofga Amaral

    Não sei se estou certo mas acho que uma pessoa determinada pode ttudo e acho que o Renan está muito determinado a retomar seu cinturao e vi um barão sobrando contra gagnon. Outra quem diria que o Aldo sofreria tanto contra o Chad mendes em sua última luta? Então não podemos falar que o Barão não está pronto para nova disputa de cinturao pois luta é luta. E uma nunca é igual a outra E acho que com certeza o Renan traz o seu cinturao devolta

    • Dan Mendes

      O problema é que o TJ esta determinado a manter o cinturão. Muita gente “diria” que Aldo sofreria para vender Chad.

  • Carlos Felix

    Concordo que o Barão deveria lutar contra outro oponente antes de enfrentar o TJ novamente. Mas quem seria esse oponente? E quem enfrentaria o TJ pelo cinturão?
    Mizugaki, McDonald e Wineland vem de derrotas, não poderiam disputar a cinta.
    Dillashaw e Faber se enfrentariam??

    Talvez poderiam fazer:

    Dillashaw x Yuri Marajo

    Barão x Faber (Três ????)

    • Lucas Rezende

      Marajó ta com 3 vitórias sobre oponentes fora do top 15. Acho que o TS só viria para ele se Barão pulasse fora ou se lesionasse.

      Não acho que Barão e Faber se encontrão novamente tão cedo, apesar da vitória controversa do brasileiro na segunda vez.

      Cruz e Assunção bagunçaram mesmo a divisão.

  • Marcelo Jacinto

    Impressionante esse texto, parabéns ao editor, muito bem escrito, me lembrou o saudoso Armando Nogueira comentando o futebol. Conseguiu passar comentário esportivo e ainda colocou um pouco de poesia. Tem meu respeito.

    • Lucas Rezende

      Pô, Marcelo, muito obrigado! Ainda me falta muito para chegar no nível desse mestre, mas a gente vai tentando!

  • Rodrigo Muringa

    Discordo de vc, Lucas. A hora é do Barão, sim. Devido a todos os contratempos que Barão passou em 2014, era mais que esperado que ele viesse meio receoso, tímido. Barão entrou meio que pra cumprir tabela, não levando muito a sério que seu adversário pudesse lhe causar qualquer problema. O que não se confirmou. Mitch fez luta dura até onde foi possível, depois a categoria se sobrepôs. Sou flamenguista. Quantas vezes vi meu time jogar contra o madureira e dormi no sofá pela ruindade da peleja. E o mesmo time jogar contra o vasco em jogo eletrizante, parecendo final de campeonato. O tamanho do obstáculo determina o tamanho da motivação. O maldito 2014 já passou. Ano novo, vida nova e cabeça bem mais fresca agora pro Barão. Se o cara que tem 35 vitórias na carreira e apenas 2 derrotas não tiver preparado para disputar um título que já foi dele, quem estará? Já Dillshaw, ao contrário de Barão, só teve UMA luta digna em sua carreira, só uma. Lembram-se da luta dele com Joe não sei quem Soto? Ruim de doer. E ainda saiu com a cara ensanguentada, amassada por um novato que ninguém nunca ouviu falar. Menos pro Dillashaw, bem menos. Não é todo dia que menino acha canivete na rua.

    • Lucas Rezende

      Não acho que dê pra comparar um esporte disputado por 11 com outro disputado com apenas um.

      Entendo quem suporta a revanche do Barão, mas não dá pra desmerecer os feitos do Dillashaw. Dizer que o só fez uma luta boa na carreira é menosprezar toda sua trajetória até o cinturão. Caminho construído com trabalho duro na Team Alpha Male ao lado do Duane Ludwig, cuja evolução transpareceu a olhos vistos combate após combate.

      Soto fez uma luta dura com Dillashaw, méritos para ele, mas não perigosa. T.J. venceu todos os rounds com movimentação superior e golpes mais contundentes. Depois demoliu o desafiante no quinto com um chute alto, tal e qual fez com Barão. Para mim, se trata de uma constância, não sorte.

      Claro, há espaço para melhorias – mas isso serve para todos os artistas marciais – eu vejo Dillashaw buscar isso, mas não o Barão.

      O modo como Barão se permitiu entrar em trocação franca contra Gagnon – assim como em confrontos anteriores -, engolindo socos desnecessários de um grappler, mostra que algo precisa ser corrigido, mas está sendo ignorado.

      Se alguém como Mitch pode explorar essas brechas, agora que Barão não transpira mais autoconfiança, o que a elite fará?

      Mais uma vez, não sou contra a revanche, mas o imediatismo pode ser nocivo. Barão tem 27 anos, não precisa ter tanta pressa.

      Uma boa vitória, consistente, contra alguém de calibre mais grosso, pode lhe trazer de volta o ímpeto que lhe faltou ultimamente. Assim chegaria melhor preparado para reivindicar o cinturão. Mas essa é só a minha opinião.

  • Marcelo Silveira

    Discordo dessa vez. Barão tem totais condições de ganhar a luta. Lutou pro gasto em barueri mas se quer ser campeão tem q crescer contra os grandes. Esquecemos rápido d+ o que ele fez no ufc. O parametro ta estranho o dilashaw da show nas suas lutas? Tirando a luta do cinturão n ejo essa supremacia do campeão. Veremos.

  • will

    Cadê o Podcast de Natal Renato?

  • Natan Machado Fauzi

    Cara se o Barão não tá convencendo, o Tj não fica muito ( Salvo a apresentação contra Barão) atrás, isso é um fato muito complicado, porque se um brasileiro mantém um padrão mediano e em uma apresentação surpreende nego quer falar que não convenceu, e na minha concepção é o caso do Tj, mostrou brechas contra Joe Soto que nem ranqueado é se o Barão não tá convencendo o Tj também não covenceu, e só para elogiar para deixar um elógio pro nosso Barão, “Que defesa de quedas absurda”, vamos relevar que Gagnon não achou dificuldade em quedar seus adversários e não conseguiu aballar o centro de gravidade do barão, Pirata merece palmas.

Tags: , , ,