UFC FN 109: os palpites dos
colunistas do Sexto Round

admin | 27/05/2017 às 04:39

O octógono mais famoso do mundo desembarca novamente em terras europeias e, no UFC Fight Night 109, na Ericsson Globe, em Estocolmo, Suécia, teremos como a luta principal um duelo com cara de title eliminator: Alexander Gustafsson x Glover Teixeira.

“The Mauler” volta encabeçar um card em sua terra natal após o traumático nocaute sofrido para Anthony Johnson em janeiro de 2015.

Já o brasileiro tenta emplacar a sua segunda vitória seguida para voltar a pensar em cinturão.

No co-main event, as promessas europeias dos meio-pesados Volkan Oezdemir e Misha Cirkunov se encaram em combate que deixará o vencedor bem perto dos tubarões da rasa categoria até 93 kg.

O evento ainda conta com mais duas participações brasileiras: Pedro Munhoz enfrenta Damian Stasiak, e o ex-TUF Brasil Netto BJJ pega Reza Madadi.

Ótima oportunidade para os (nem sempre tão precisos) palpites de nossos colunistas do Sexto Round e de Gustavo Menor, o campeão do Confere em 2016.

Vamos a eles!

David Carvalho: Palpite difícil, pois tudo depende de qual Glover e qual Gustafsson encontraremos nesta luta. Se for o “Glover Tyson”, que acha que pode boxear com o sueco de mais de 2 metros de envergadura, o brasileiro vai deita. Agora, para o caso de termos “The Mauler” desmotivado, aposto no brasileiro nocauteando o Gustafsson. Vou com um palpite conservador: Gustafsson vence por pontos.

Felipe Paranhos: A luta contra Jared Cannonier me deixou a impressão de que o auge de Glover, realmente, já passou. Tanto a pouca atividade quanto o abalo que um soco — no clinch! — de Cannonier causou no brasileiro me levam a pensar que o sueco, numa luta segura, deve dominar o brasileiro. Gustafsson, TKO.

Gustavo Menor: A discrepância de qualidade na preparação deve fazer a diferença. Ambos perderam para os mesmos lutadores, todos tops da categoria, mas acredito que o sueco deva estar mais condicionado e motivado que o brasileiro. Provavelmente jogará mais calmo do que na última vez que lutou em casa, cadenciando os ataques e utilizando a envergadura. Glover, mais lento, não conseguirá botar sua patada, tampouco derrubar. Com uma saraivada de jabs, The Mauler leva na decisão.

João Vitor Xavier:  Acredito mais na preparação física de Gustafsson e no seu bom wrestling defensivo, contra a agressividade e as variações de Glover. Vejo o sueco ficando na longa distância, evitando as quedas e pontuando com jabs e chutes baixos. Gustafsson na decisão.

Laerte Viana: Casamento horrível para o brasileiro. Gustafsson é mais ágil, tem maior envergadura e é bem completinho, tendo um jogo de quedas bastante subestimado. Glover também é ótimo em todas as áreas e pode até surpreender no chão, mas não apostaria minhas fichas nisso. Gustafsson leva na decisão.

Lucas Carrano: Gato escaldado tem medo até de tomar banho. Não é possível que novamente encabeçando um card em casa, Gustavão vá se abrir feito uma rosa e entrar em briga de bar com o querido Luveiro Teixeira. Apostando nisso, e em um jogo inteligente do sueco, vou de Gustafsson na decisão.

Lucas Rezende: Luta difícil de prever pois trata-se de dois bons lutadores em fases difíceis. Glover nocauteado por AJ e depois em uma performance tímida contra Cannonier não me passa segurança. Mas o desaposentado Gustafsson e sua vitória sobre Blachowicz inspiram menos confiança ainda. Mesmo sendo muito mais velho, vou de Glover por finalização.

Luiz Fernando Ferreira: Se esse combate acontecesse quatro anos atrás seria muito mais empolgante. Glover vem demonstrando que aquele lutador que chegou assombrando a divisão não existe mais, já Gustafsson decepcionou em sua última vitória nada empolgante contra Jan Blachowicz. Vejo o sueco bem mais lutador e resistente e acredito num combate parecido com Jones x Glover. Mas não chega nas mãos dos juízes. Gustafsson por TKO.

Renato Rebelo: Glover virou wrestler contra Cannonier. Contra o sueco, ele não terá a queda à disposição. Mas também já vimos o Gustavão desesperado pro double leg para garantir a sobrevivência (e a defesa do brasileiro é boa). Aí, vira potência versus distância/envergadura e volume. Pra mim, nem um, nem outro está no auge (ambos andam temerosos), portanto, jogo a moeda pra cima e vejo a mão de lancheira entrando e derrubando o loirão. Suécia muda novamente. Glover, TKO.

Rodrigo Tannuri: Por mais que não acredite no Gustafsson de antigamente, ainda o acho mais lutador que Glover. O sueco é maior, mais novo, técnico, rápido, móvel e possui bem melhor cardio. Pode se complicar emocionalmente? Pode, mas creio que terá outra performance mais cautelosa, porém necessária. Gustafsson na decisão.

Thiago Sampaio: O brasileiro tem golpes mais potentes, além de um bom jiu-jitsu. Tem maiores chances de arrancar um nocaute ou uma finalização. Mas creio que o sueco, que já aguentou 10 rounds de guerra contra Jon Jones e Daniel Cormier, não vai sucumbir. É mais ágil, deve lutar de maneira estratégica, usando a envergadura que o favorece, mantendo a distância e conseguindo uma ou outra queda quando Glover encurtar. Gustafsson, decisão.

David Carvalho: Casamento interessante, com dois bons lutadores que ainda querem mostrar a que vieram. Cirkunov tem a seu favor a força física e caso não consiga finalizar a luta nos primeiros rounds, acredito que o condicionamento definirá a luta e aposto na vantagem do suíço. Volkan Oezdemir na decisão.

Felipe Paranhos: Ainda tenho minhas dúvidas sobre em que patamar da divisão Cirkunov se encaixa, mas, levando pro chão, o letão não deve ter dificuldades para vencer Volkan. Temo pela resistência de Misha, mas vou na lógica: Cirkunov, finalização.

Gustavo Menor: Essa luta deve ser divertida, mas Cirkunov é mais lutador e o jogo casa muito bem com o de Oezdenir. Acho que o Letão deve emplacar mais uma vitória pela via rápida. Cirkunov, finalização.

João Vitor Xavier: Sinceridade? Não lembro de ter visto Oezdemir em ação, portanto vou de Cirkunov na decisão unânime.

Laerte Viana: Oezdemir estreou batendo um ex-desafiante ao cinturão e já foi logo alçado ao top 5, porém o suíço não me convenceu. Diferente de Misha, que impressionou nos quatro atropelos que realizou no UFC. Se a luta for para o solo, prevejo o canadense não tendo muitas dificuldades para liquidar a fatura. Cirkunov finaliza.

Lucas Carrano: O simpático Volkan vem impressionando desde que chegou ao octógono, mas encontrará, como dizemos em Minas, seu “pão moiado” diante de Misha (Tate) Cirkunov. Mais versátil, o letão-canadense vai pegar o suíço. Cirkunov leva por finalização.

Lucas Rezende: Oezdemir está aonde está por passar raspando pelo tratante OSP só mostra o quão maluca anda essa categoria. Cirkunov é testado e comprovado, em rumo ao Top 5. Cirkunov finaliza.

Luiz Fernando Ferreira: Apesar da vitória de Volkan sobre OSP, não fiquei tão convencido com o suíço. Misha vem numa sequência muito boa, mas deve ter cuidado com o gás nesse duelo, se não conseguir finalizar, pode se complicar com Oezdenir. Vou na segurança. Cirkunov por finalização.

Renato Rebelo: Não se deixem enganar: o suíço é duro. Mas também não sei se passa muito disse. Diria que é o duelo de um nota 7,5 contra um nota 8. Cirkunov é mais agudo, ofensivo e ainda maior (1,90 x 1,85). Se dosar o gás, fugir das mãos do rival e levar pro chão, leva. Cirku9, decisão.

Rodrigo Tannuri: Sei que Oezdenir surpreendeu diante de um OSP mais passivo do que nunca, mas, aqui, não conseguirá nada. Cirkunov é o melhor prospecto dos meio-pesados e vai, novamente, provar seu valor. Digo mais: o vejo sendo campeão em alguns anos. Cirkunov na decisão.

Thiago Sampaio: O suíço não mostrou muito do que é capaz na vitória sem graça sobre Ovince St-Preux. As maiores chances dele é se conseguir derrubar e arrancar um nocaute técnico no ground and pound. Mas aposto na continuidade da ascensão de Cirkunov, uma das principais promessas nessa categoria dos meio pesados, tão carente de novas ameaças. Cirkunov, finalização.

David Carvalho: Luta fácil para o Pedro Munoz, vai! O brasileiro começará melhor em pé e, ao sentir o gosto de sangue na boca, Damian vai partir para o jogo de solo, onde partiremos para uma luta disputada, mas vejo uma leve superioridade do brasileiro. Pedro Munoz finaliza.

Felipe Paranhos: Munhoz é um andar acima do que Stasiak pode fazer por enquanto. O muay thai afiado na Kings MMA e agora treinado na ATT vai conduzir o brasileiro a uma vitória tranquila. Munhoz, decisão.

Gustavo Menor: Dois caras que sabem lutar no chão, porém o brasileiro é mais sólido tanto no jiu-jitsu quanto no wrestling. Em pé ele também tem a vantagem, mas resta saber como irá se comportar sem a supervisão de Rafael Cordeiro. Munhoz leva na decisão.

João Vitor Xavier: Acredito que Pedro Munhoz tem bom potencial e, treinando lá fora, deve seguir seu crescimento dentro do evento com uma boa vitória. Munhoz na decisão.

Laerte Viana: Casamento bem sem sentido. Stasiak tem apenas duas vitórias no UFC e ainda não mostrou que tem condições de figurar entre os melhores. Pedrinho, em contrapartida, vem evoluindo a cada luta. Acho, inclusive, que o brasileiro é produto legítimo para top 10. Munhoz vence por finalização.

Lucas Carrano: Staziak não é esse mamão com açúcar todo, muito pelo contrário, deve ser um osso bem duro de roer, mas também não creio que conseguirá surpreender o brasileiro. Assim sendo, Munhoz leva na decisão. 

Lucas Rezende: Batalha de dois grapplers divertidos. Munhoz possui jiu-jitsu mais refinado, enquanto o polonês também ameaça com uma faixa preta em karatê, além da marrom na arte suave. Mas se Stasiak foi amarrado por Yaotzin Meza, fica difícil não acreditar que Pedrinho possa fazer o mesmo. Munhoz na decisão.

Luiz Fernando Ferreira: O polonês é um bom grappler e podemos ter um combate bastante movimentando e divertido no solo. O brasileiro é mais lutador e vencerá com autoridade, provando que merece o top 10 dos galos. Munhoz na decisão.

Renato Rebelo: Webster é um grappler. Pedro Munhoz, na essência, também. Melhor até. O brasileiro ainda carrega na bagagem anos de muay thai com Rafael Cordeiro e a nova experiência na ATT. Acho o compatriota superior em qualquer lugar. Munhoz, decisão.

Rodrigo Tannuri: Sinceramente, a lutinha não me apetece, mas, como tenho que escolher um vencedor, vou com Munhoz, que é subestimado. Munhoz na decisão.

Thiago Sampaio: O polonês tem algumas boas finalizações no cartel, mas nada que impressionasse muito. Vejo o brasileiro superior em todas as áreas, com um jiu-jitsu bem mais justo e com condições de vencer também em pé, lembrando que deu trabalho para Jimmie Rivera. Aposto que a quarta vitória por finalização de Pedro no UFC vem aí. Munhoz, finalização.

Restante do card:

Peter Sobotta x Ben Saunders
Abdul Razak Alhassan x Omari Akhmedov
Oliver Enkamp x Nordine Taleb
Jack Hermansson x Alex Nicholson
Trevor Smith x Chris Camozzi
Reza Madadi x Joaquim “Netto BJJ” Silva
Nico Musoke x Bojan Veličković
Darren Till x Jessin Ayari
Marcin Held x Damir Hadžović

Ranking dos colunistas:

1 – Renato Rebelo – 370 pontos
2 – Luiz Fernando Ferreira – 325 pontos
3 – Laerte Viana – 305 pontos
4 – Felipe Paranhos – 300 pontos
4 – João Vitor Xavier – 300 pontos
5 – David Carvalho – 295 pontos
5 – Lucas Rezende – 295 pontos
6 – Rodrigo Tannuri – 280 pontos
6 – Thiago Sampaio – 280 pontos
7– Gustavo Menor – 255 pontos
8 – Lucas Carrano – 245 pontos

  • Renato Rebelo
  • Silas K
  • magnuseverest

    Evento estranho,com gente esquisita…faltou falar o horário do evento,domingo 10 e 20 da manhã.
    AJ precisa voltar da aposentadoria para encarar JJ,se depender de Glover ou Gusta é DC ou JJ de campeão por um bom tempo.

    • Renan Oliveira

      Que o campeão seja o Cormier, é claro.

  • André Lira

    Gustafsson UD
    Cirkunov SUB
    Munhoz SUB

  • Fernando Ribeiro

    O card tá bem fraquinho, creio que não vou ver. Sobre a luta principal, eu tenho a impressão que o Anthony Johnson sugou a alma dos dois, acho que vai ser uma luta bem conservadora e chata de assistir, Gustaffson na decisão.

    • Vinicius Maia

      Depois do AJ o Gustafson fez a luta mais dura do Cormier depois do JJ mano. O problema do Gusta é que ele se lesionou seriamente na coluna e esta lutando muito pouco. Sem ritmo.

      • Fernando Ribeiro

        Verdade, então foi o Cormier que sugou a alma dele, porque aquela luta com o Jan Blachowicz foi sofrível. Há um tempo atrás eu não perderia uma luta do Gustafsson por nada, já hoje…
        Pena que o sueco tenha decaído tanto, do atual plantel do UFC, ele era o único com chances reais de vencer o Jon Jones.

    • magnuseverest

      No fim foi uma boa luta,e no evento teve alguns nocautes.

      • Fernando Ribeiro

        Que bom que errei minha previsão. Assisti do meio do terceiro round e adiante, e bicho, Gustafsson deu uma sova no Glover, só se tiver acontecido alguma coisa no primeiro e segundo round, porque do terceiro pra frente só deu Mauler.

  • Luis Coppola

    Glover TKO R2
    Circu9 SUB R2
    Saunders UD
    Razak KO 44s
    Taleb SD
    Munhoz TKO R2
    Camozzi Majority D
    Netto BJJ KO R1
    Till TKO R2
    Held SUB R1

  • Henrique

    The Mauler DEC
    Cirkunov SUB
    Munhoz SUB

  • Lyn

    Por 1 segundo achei que o glover fosse o cigano

    Sobre a luta acho que dá gustavão decisão unanime.

Tags: , , , , , , , ,
Instagram