Receita do Cappelli: Lyoto e o poder do chute médio

Fernando Cappelli | 22/12/2014 às 20:26

Como diz o ditado do bom e velho striking: ‘chutes médios vencem lutas’.

Lyoto Machida precisou de pouco mais de um minuto para vencer CB Dollaway na disputa principal do UFC Barueri, após uma única patada certeira na região hepática.

Ok, e o que pode ter de tão especial em um golpe tão básico? Tem algumas coisas, sim (sempre tem!). Vamos lá:

Funciona

Pelo fato de expor mais às quedas, os chutes médios ainda são subestimados no MMA.

Mas chutadores habilidosos têm a capacidade de prezar detalhes, como o tipo de elevação do joelho e o controle pleno da força de quadril, o que facilita diversas fintas e desvios com as pernas.

O ‘beabá’ é básico. Muitos treinadores ressaltam que, além da eficácia direta para abalar o nível de resistência dos oponentes, os golpes no tronco atuam como um tipo de ‘barreira psicológica’ para que se redobre o cuidado nos momentos de investidas, ficando condicionado a se encolher para se defender, abaixar as mãos e abrir brechas na guarda.

Paulada

PlayfulHandyFlukeÉ difícil para qualquer um traçar linhas de ataques contra o padrão de movimentação de Machida.

Os contragolpes e a dinâmica de carateca que fazem parte de seu arsenal sempre o tornaram um lutador diferenciado no UFC. O fato de ser canhoto também se torna um agravante, sobretudo para wrestlers sem tanta dinâmica e malícia em pé, como Dollaway.

O desafio em Barueri foi um clássico canhoto x destro, no qual muitas vezes a luta parece desajeitada por causa da busca pelos melhores ângulos de ataque.

Os choques constantes dos punhos das mãos da frente (da posição de luta) também fazem diferença nesse sentido.

Representante destro da vez, Dollaway fez o que era esperado: esboçou movimentação lateral evitando o lado forte do adversário (esquerdo) e tocou a mão da frente de Machida diversas vezes para acertar a posição e encontrar espaço para algum ataque.

O carateca capitalizou um desses momentos e usou contra Dollaway o que e chamado de chute diagonal, no qual parte do peito do pé e da canela atingem as costelas do adversário de forma ascendente.

A contundência do movimento no momento certo e o nocaute hepático (dói uma barbaridade mesmo, acredite) foi puro mérito, instinto e fruto de treinamentos.

Frequente

Mesmo parte do arsenal de Machida durante toda carreira pelo UFC, os chutes médios têm sido carta na manga importante nesta jornada entre os médios. O Dragão usou golpes do tipo com importância tática interessante em todos os combates que fez pela categoria.

ibneR0rYptkxQI1 – Contra Mark Muñoz: usou um chute médio alternado com alguns golpes nas pernas. Assim, condicionou rapidamente o adversário a bloquear baixa e média alturas, para em seguida fintar e definir a luta com um chute alto.

 

Lyoto_Machida_vs._Gegard_Mousasi_42 – Gegard Mousasi: Com a tática mais longa e peculiar adotada neste compromisso, o brasileiro novamente variou a altura das patadas. Em um grande momento do desafio, tapeou o oponente com um golpe de vista e acertou outro bom chute alto.

 

FortunateFatBergerpicard3 – Chris Weidman: Aqui foi preciso mais cautela, já que o campeão veio com o timing em dia para grudar e colocar Machida para baixo ao perceber qualquer brecha. Mesmo assim, o carateca acertou fortes caneladas nos últimos rounds, que deixaram as costelas de Weidman marcadas e criaram os melhores lampejos de reação no compromisso.

  • João

    Essa luta só mostra o quão mostro o Weidman é, por conseguir trocar de igual pra igual com o Lyoto em pé, e por conseguir botar pra baixo.j

    • Fernando Cappelli

      Weidman realmente foi muito inteligente e conseguiu quedas em momentos cruciais da luta.
      abs!

      • Jorge Anderson Winchester

        Mas contra Weidman tem sempre aquela dúvida: “vai bater ou vai quedar?”
        E por ele bater tão forte tem deixado ele em grande vantagem nesse benefício da dúvida!

  • Cappelli, excelente texto. Eu realmente gostaria mais de assistir o Lyoto com uma agressividade assim, pois ver lutas ao modo como ele fez contra o Henderson e Davis me irritam, o cara tem um puta poder ofensivo e as vezes prefere ficar no contra-golpe. Enfim, minha pergunta é a seguinte: Quais lutadores que tem chances de ter um Title Shot (independente da categoria) você acha que deveriam investir mais nesse tipo de chute e por quê?

    Abraço!

    • Fernando Cappelli

      Arthur, acho que qualquer lutador deveria apostar mais. São golpes básicos em qualquer modalidade de striking e dos mais potentes. Só precisam de um pouco mais de tática para serem executados no MMA, porque te deixam mais exposto a ter a perna agarrada e ser levado ao solo.

      Abs!

      • GLN Silva

        Observe que no chute contra o Mousasi o armeno virou o rosto, talvez isso tenha amenizado o chuté, não é?

        • Fernando Cappelli

          Com certeza, senão seria knockdown ou nocaute.
          abs!

  • William Amaral

    Nesse UFC, os chutes médios fizeram outra vítima: o Elias Silvério estava melhor no 1º round até levar um forte chute nas costelas e perder a confiança e a distância na trocação.

  • Thiago Arruda

    Na moral, é muito lindo ver o Machida lutar!

    • will

      Verdade. É o lutador mais técnico do MMA. Só acho que ele devia variar mais seu jogo. Acho que ele nunca finalizou ninguém.

      • Malk Suruhito

        No UFC, só o Sokoudjou mesmo…

  • marco antonio

    É o tipico chute de karateca,pode reparar…
    Enquanto os strikers de outras modalidades armam o chute correndo ou dando um passo na direção do adversário para produzir potência,os karatecas chutam “parados”,sem andar na direção do adversário,eles esperam o adversário encurtar pra depois soltar o chute sem mexer a base,e isso acaba surpreendendo seus adversários,e como Lyoto chutou assim a vida inteira,o resultado todos nós sabemos

  • Danilo Lopes

    Muito bom, como sempre.

  • Matheus

    Todo texto do Cappelli é um seminário. Irado!

  • Renan Trigueiro

    Cappelli, vc acha que o Rockhold tem como surpreender o Lyoto na trocação?

    • Fernando Cappelli

      Teria sim, Renan, como qualquer outro top da divisão. Rockhold pode não ser tão lapidado e técnico quanto o carateca brasileiro em pé, mas geralmente leva vantagem na envergadura e tem mostrado que sabe usar bem isso como handicap. Na luta contra o Bisping ele mostrou algumas técnicas de golpear recuando, o que é sempre perigoso contra caras que adoram golpes retos (caso do Machida). Rockhold também gosta bastante dos mesmos chutes médios que são o tema desse artigo.

      Abs!

      • GLN Silva

        O CW foi chutando no Machida, até que o karateca defendendeu e machucou o pé do campeão…

  • mazzaropi

    Machida se reinventa a cada luta. Que fantástico!

  • Demais!
    Depois de quanto tempo podemos pegar uma faixa só de acompanhar suas análises técnicas, Cappelli.
    Acho que nem isso o CM Punk tem..rsrsrs

    • Fernando Cappelli

      ahahahaha… boa!
      abraço!

  • Gabriel Fareli

    Mais uma AULA !! Parabens por mais um fodastico texto, Capelli !!

  • Rob

    Fernando, não existe dor no figado. O orgão nã possui inervação.
    A capsula que o reveste ; “glisson”, sim. Esta extremamente dura e resistente e seu deslocamento causa dor . Mas não é facil isso acontecer.
    Geralmente a dor na regiao hepatica quando resultado de trauma é devido a lesao direta nas costelas flutuantes que “protegem ” o orgao.
    No caso do chute do dragão é provavel que tenha acontecido isso; lesao nas costelas por ele ter relatado dor aguda quando foi inspirar.
    Um abraço

Tags: ,