É verdade! O UFC errou
ao não renovar com Rory

João Vitor Xavier | 24/05/2017 às 15:13

Na sua última luta sob contrato com o UFC, Rory MacDonald foi dominado completamente por Stephen Thompson em sua pior performance pelo Ultimate.

Isso aconteceu após uma absoluta guerra contra Robbie Lawler, e tudo indicava que seu duelo contra o então campeão meio-médio tinha sido o começo de uma queda física – mesmo aos 26 anos na época que enfrentou Wonderboy, Rory já tinha 21 lutas no cartel e havia começado sua carreira aos 16 anos, antes do fim da puberdade.

Mas a negativa do UFC em renovar com MacDonald pode ter sido um tiro no pé. A WME-IMG pode ter dado ao Bellator, obviamente seu maior competidor no momento, uma grande estrela.

Talvez o UFC devesse ser mais cauteloso com o que eles deixam escapar por entre os dedos. É como disse no passado: os lutadores não pode estar 24 horas por dia, sete dias por semana, prontos para entrarem no ringue. O UFC definitivamente errou ao me deixar sair. É culpa deles e um ganho para o Bellator, comentou Rory ao programa The MMA Hour.

Rory não tomou conhecimento de Daley

Antes de falar sobre os atributos técnicos do “Red King”, vamos comentar o potencial de astro que ele tem. Rory tem aquele olhar psicopata, a fala mansa, mas assustadora e a habilidade para vender uma luta.

Após vencer Paul Daley na estreia pelo Bellator, o canadense prometeu simplesmente danificar a saúde permanente do campeão meio-médio (o título estará em disputa no histórico evento de junho, quando o campeão Douglas Lima defende o cinturão contra outro ex-UFC, Lorenz Larkin).

Esse tipo de thrash talk pode ser muito bem utilizado pelo Bellator. Rory pode ser aquele bad boy que todos amam ou amam odiar.

Nesse ritmo, arrisco a dizer que MacDonald será um dos grandes astros da companhia muito em breve. Seu estilo fora do octógono “bate” com o jeito como luta.

Isto quer dizer que o “olhar psicopata”, a aparência inofensivamente assustadora é rara. Não há contradição nisso. Afinal, Rory em nada se parece com um profissional que ganha para colocar outras pessoas para dormir com socos ou finalizações.

Porém, sabendo do que ele é capaz dentro do cage, então aquele rosto inocente se torna totalmente assustador. E seu estilo de luta é exatamente assim. Tenho a impressão que MacDonald tem um pouco de sadismo no sangue.

Encarada histórica

Parece que tem prazer em dar cotoveladas, chutes, joelhadas e socos. Sabe como poucos varias os golpes – é só ver o que ele fez contra um imóvel BJ Penn há alguns anos.

E, como se não bastasse o vasto arsenal na luta em pé, o canadense também tem ótimos dotes no chão, afinal sobreviveu à montada e dois rounds na guarda de Demian Maia e tem boas finalizações na carreira.

Por falar em Demian, a última derrota do número um do ranking dos meio-médios do UFC foi justamente para Rory.

Ah, ele também foi algoz do atual campeão Tyron Woodley, quando o dominou em pé por 15 minutos no UFC 174, de junho de 2014.

Seus dois algozes no UFC, aliás, estão fora da disputa pelo título por enquanto. Tanto Thompson quanto Lawler estão atrás de duas de suas vítimas, os já citados Demian e Woodley.

Isso quer dizer que, do jeito que a divisão se desenhou desde que Rory saiu, ele poderia estar perto de uma nova chance pelo título, afinal venceu o campeão e o número um do ranking.

Aos 27 anos, Rory pode ainda nem ter atingido o auge

Porém, o UFC escolheu não mantê-lo em seu elenco e pode pagar caro por isso (pasmem: sua bolsa declarada contra Lawler foi 59k!).

MacDonald será favorito contra quem for que sair com o título no Bellator 180.

Apesar do jogo excelente de muay thai de Douglas Lima, o canadense tem força no grappling para manter o brasileiro grudado de costas no chão por 25 minutos ou até finalizá-lo antes disso.

Se Larkin for seu adversário, o “Red King” pode contra-atacar a explosão do norte-americano em pé com muita movimentação, jabs e alternar ataques em pé com entradas em queda para confundir Carlton Banks.

E olha que as ambições de MacDonald não se resumem ao meio-médio. Ao ser anunciado como reforço do Bellator, Rory avisou que também pretendia se aventurar entre os médios, onde Rafael Carvalho é o atual campeão.

Também acho que o canadense seria favorito contra o brasileiro e poderíamos estar olhando para um campeão de duas divisões que, ao contrário de Conor McGregor e muito como David Branch no WSOF, tem fome para se manter no topo nas duas categorias, defendendo seus cinturões com regularidade.

O Bellator pode ter achado ouro ao assinar com Rory MacDonald, o Rei Vermelho e, possivelmente, um Rei com dois reinados.

  • Diogo Barbosa

    Isso tudo sem falar da frieza absurda que Rory tem.
    Ele simplesmente não se afoba.
    Ouso dizer que o maluco não tem Alma.

    • Renato Rebelo

      Sem empatia, à la Dexter hehe

    • Eric Correia Lima

      Vale rever a luta contra o BJ Penn. Ele poderia sim, ter acabado com a luta no tempo regulamentar, mas a sensação que dá é que quis apenas bater no veterano por 15 minutos. Chega a ser diferente do Anderson Silva quando lutou contra o Demian Maia, que manteve a luta por 25 minutos, mas foi por palhaçada, por ficar brincando o tempo inteiro. O MacDonald parecia que queria mesmo é apenas fazer o BJ Penn sofrer. Bizarro.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Rory MacDonald é o melhor valor esportivo que o Bellator tem e pode ser aproveitado também o seu valor comercial com o público canadense e como você mesmo disse aproveitando o seu “sadismo”, vendendo ele como um psicopata, que pena que o Bellator não pode aproveitar das cenas dele no UFC como essa contra o Lawler, mas torço pelo sucesso dele.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Aquela encarada entre rounds com o Big John ali, foi um dos momentos mais fodas da história do MMA (IMHO). Creio que ao ver o Lawler com a beiçola pendurada e bradando guerra o Rory viu que o monstro tava solto.

    Top5 melhores lutas de todos os tempo em qualquer ranking que se preze.

  • Caio Abreu

    a luta contra o lawler e as declarações dele após a sensação de quase morrer são simplesmente sinistras, ele disse que aquela luta foi o ápice da sua vida, declaraçoes de um sadismo que chamam a atenção. essa encarada com o lawler eles parecem dois canibais.

    • Bruno

      Fora o moicano a la Taxi Driver.

  • Saulo Henrique

    Caralho, até hoje quando eu vejo que o Ufc deixou esse moleque escapar, e tem vaaarios outros vira latas lá que tiram mais e não dão retorno. .
    PARABÉNS, UFC. Tá ” SERTO” .

    • Renato Rebelo

      Outro caso é o do Horiguchi. Entendo que ambos saíram para ganhar mais e serem estrelas de eventos menores, mas são dois caras mt importantes esportivamente e, bem ou mal, o UFC é praticamente um monopólio e pode garantir os caras de alguma forma.

  • Victor Cutrale

    Eu ja vi gente trocar “thrash metal” por “trash metal”, ms nunca tinha visto “thrash talk”….deu até vontade d ouvir um Panterinha hehehe!

    What did you say? pan panranran Re! pan panranran Spect! pan panranran Walk!

    • William Oliveira

      Pantera tá mt mais pra groove do que thrash, mas blz, recomendo um Dystopia se quer um thrash raiz msm

      • Victor Cutrale

        Escuta minha banda irmão! Furia inc.!

        • William Oliveira

          Dei uma olhada, porra irada mesmo mano, sucesso ae!

  • KRS Porlaneff

    Com o histórico dele no UFC, é fácil todo mundo ver ele como franco favorito mesmo contra Douglas Lima, MVP e “Carlton Banks” Larkin. Nomes outrora bichos-papões da categoria como Brennan Ward e Andrey Koreshkov se juntam ao recém-derrotado Paul Daley nessa mesma lista de “entro como zebra contra o Rory”.

    Porém, eu acho que se o Red King estivesse 100% satisfeito, a conversa dele seria mais ao estilo Tito Ortiz (“Não gosta de como é tratado no UFC? Venha para o Bellator!”) do que essa coisa de “Ah, o UFC não devia ter deixado eu sair”.

    Entretanto, acredito que seja só questão de tempo e essa “preocupação” com o UFC evapore quando (veja bem que eu não estou utilizando o termo “SE” e sim o termo “QUANDO”) ele for campeão do Bellator.

  • Hyuriel Constantino

    Rory vai virar lenda no Bellator. O cara é tão sangue nos olhos que falou até em enfrentar Fedor. Imagine essas duas crianças gélidas no octógono?

    kkk… O cage circular vai virar a Sibéria! xD

  • William Oliveira

    Galera tá achando que o Larkinz é pouca coisa, não vejo a hora do 180 chegar e ele mostrar o quão mal valorizado era pelo UFC, pois ele é sim um lutador completo e pode muito bem vencer o Rory e acabar com esses planos todos aí, vamos ver.

  • Bruno

    Como diria o Away de Petrópolis:
    “Foi uma grande perca!”

  • Rudá Corrêa Viana

    O cara tem o maior jeito do Hannibal Lecter, e no intervalo entre rounds ainda sai provocando sempre (só qdo ta perdendo que não faz isso). Sabe como lutar e se promover.

  • douglas karpinski

    Na boa, um dos melhores meio médios e que fez uma das melhores lutas que ja vi (Lawler vs red King)

Tags: , ,