Bisping: ou o UFC age agora
ou sofre as consequências

Lucas Carrano | 19/05/2017 às 02:27

Semana após semana, Michael Bisping vem me fazendo arrepender de ter sido uma das pessoas que veio a público, e deu a cara a tapa, com uma posição favorável à sua luta contra Dan Henderson – e até relativizando o confronto meio absurdo contra Georges St. Pierre.

Bisping: uma “ladrão” que (não) roubou meu coração

Em minha defesa, as circunstâncias não eram as atuais, logo, embora eu aceite a zoeira e faça esse mea culpa, é preciso levar isso em conta.

Em tempo, sem querer fazer “delação premiada” (pra usar um termo da moda), o amigo e colega de Sexto Round João Vitor Xavier também chegou a defender Bisping, e mostrar simpatia por sua vitória sobre Luke Rockhold no UFC 199, o que acabou se confirmado.

Como pau que bate em Chico, bate em Francisco, a mesma regra se aplica a JVX, que não merece retaliação por sua posição, perfeitamente embasada e justificada nas linhas do texto indicado acima.

Como já dei indícios pelas linhas inciais, venho aqui hoje para adotar uma postura nada simpática, como também já fiz no passado, em um apelo direto ao Conde. Mais do que isso, venho em tom alarmante falar sobre a forma como o UFC deve lidar com essa situação.

Longe de mim levantar conjecturas, mas, de forma bastante conveniente, Bisping anunciou logo após o UFC cancelar sua luta contra GSP, e confirmá-lo contra Yoel Romero, que machucou o joelho e não estará apto a competir.

É uma bênção disfarçada (o cancelamento da luta contra St. Pierre), porque eu não vou poder lutar tão cedo. Não consigo treinar, porque estou com sérios problemas no meu joelho. Já estava sentindo isso na Tailândia, e não melhorou nada. É uma longa história, mas a verdade é que não vou poder lutar por algum tempo. Por isso, o cenário acabou sendo perfeito para mim”, disse Bisping, ao podcast “Believe You Me”.

Como o próprio inglês destacou em sua fala, a situação foi uma “benção disfarçada”, quase tão boa que a gente até chega a desconfiar.

E trata-se de uma situação daquelas em que não há muito o que ser feito. É a palavra de Bisping que vale, e se ele diz que não tem condições de lutar, independentemente do que eu ou você pensemos sobre isso, ele não lutará.

A cena se aplica perfeitamente ao momento

E é justamente aí que a postura do UFC diante da situação poderá definir não só o caso Michael Bisping, mas também toda a relação da organização com os campeões daqui pra frente.

Quem decidir tomar partido do lutador britânico aqui, pode argumentar: mas por que abrir tantas concessões anteriormente e agir justamente agora quando a justificativa é legítima?

Ora, justamente por isso. Foram tantas prerrogativas em favor do campeão dos médios no passado que fica difícil até agir com cautela diante da situação atual, principalmente com uma nuvem de suspeita pairando sobre a polêmica da vez.

Não vou dizer aqui que essa é a primeira vez que o UFC “abre as pernas”, pra usar um termo chulo (porém pertinente), para um atleta.

Nas outras oportunidades, no entanto, havia mais argumentos favoráveis do que desfavoráveis ao beneficiário da vez. Um exemplo fresco é o caso de Conor McGregor. Mas, em última instância, o irlandês sempre pode recorrer aos seus números.

E Bisping? Bom, o inglês é, de fato, representante de um importante mercado, mas, convenhamos, que sua grandeza deve ser bastante relativizada.

Essa luta? Só no videogame mesmo

Lembro claramente de passar por diversos canais britânicos após a grandiosa conquista do título de Michael diante de Rockhold e absolutamente nenhum deles, exceto a BT Sports (parceira do Ultimate na Terra da Rainha), fazia menção imediata ao fato.

Se formos aos pay-per-views, mais uma vez, nada de espetacular. Média de 300 mil pacotes, o que passa longe de um vexame, mas definitivamente não configura um sucesso absoluto.

Aí mesmo é que reside o grande perigo. Se McGregor, com feitos e números que dificilmente serão igualados por seus pares, desencadeou uma série de “McGregorzadas” em sua trilha, será que veremos uma série de “Bispingzadas”?

O agravante é que, o peso de Bisping, vários outros têm, e o poder de barganha do Ultimate pode cair consideravelmente – e tornar o cenário praticamente insustentável em termos de andamento das categorias.

O mínimo para o momento é promover uma disputa de título interino entre Romero, um desafiante legítimo e que já esperou pacientemente por sua chance, e algum outro rival da parte de cima (Rockhold, se o ex-campeão tiver condições) – aliás, Anderson Silva estaria arrancando os cabelos, se os tivesse, por ter deixado o card do Rio, hein?

Pensando bem, talvez Rockhold não mereça. Afinal de contas, como bem lembraram os colegas no grupo do Whatsapp do Sexto Round: isso é tudo culpa do galã da AKA

  • Hyuriel Constantino

    Bisping é um tatu em cima de um touco: só recebeu esse TS por um vácuo na categoria naquela ocasião somente igualado pelo mesmo que promoveu Demian a enfrentar o Spider (com a diferença de que o Demian, numa zebraça histórica, nem de longe seria um campeão cagão como esse inglês zarolho é).

    Como falou um certo forista, Romero é tão foda que fudeu o joelho do inglês sem sequer lutar com ele. Por aí se tira a qualidade do “campiaum”. Em suma, Michael “The CUNT” PISSping é o “campiaum” mais esterco, mais fezes, mais merda do MMA! (ah, e o primeiro a considerar “lesão” uma “bênção”.)

    • Fernando Ribeiro

      Se lesão é benção, Cain Velasquez é o cara mais abençoado do mundo kkkkkkkkkkk
      O Bisping podia ir pra AKA se quiser se benzer um pouco mais kkkkkkkkkkk

      • Malk Suruhito

        Minotouro então…

      • Hyuriel Constantino

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… Rachei com essa dedução! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

        Se o Bisping fosse da AKA, ele só sairia de lá pra fazer defesa de cinturão contra BJ Penn! kkkkkkk…

    • Tiago Nicolau de Melo

      Não defendendo o Mike (até pq não tem defesa), mas ele ao menos já defendeu a cinta. Já um GOAT aí, nem isso…

      • Hyuriel Constantino

        haha… O “GOAT” que tem mais filho do que defesa de cinturão?

  • Fernando Ribeiro

    Essa parada da lesão foi realmente escrota, mas acho que o que ele fez um tempo atrás foi ainda mais vergonhoso, disse que não lutaria com os tops da divisão pois estes estavam ocupados (Weidman vs Romero e Rockhold vs Jacaré), e por isso queria o GSP, apenas pra mudar de opinião da noite pro dia quando o Jaca ficou disponível após o Luke sair da luta, inventou aquela história da lesão no olho, lesão esta que só o permitia lutar com o GSP mas não com o Jacaré, seja lá qual for a lógica disso.
    O Bisping está se mostrando um péssimo campeão, só o coloco um passo na frente do McGregor pois este perdeu um cinturão sem nunca cogitar fazer uma defesa, e provavelmente vai perder o outro da mesma maneira. O Bisping ao menos fez uma defesa, e com certeza fará de novo, talvez não com o desafiante número um, talvez não terá pressa para tal, mas vai defender o cinturão algum dia. Acho que o único ponto em defesa da correria do Conde, é que foi ele que deu o azar de ter o Romero fungando em seu cangote, este é com certeza o mais ameaçador desafiante de todo o plantel do UFC no momento. Ainda assim, o papel do Campeão é de enfrentar o desafiante mais gabaritado no momento, seja ele quem for, mesmo que a surra seja tão certa quanto o pôr do sol…
    Mas voltando ao assunto da mais recente desculpa do Conde, foi o que me fez abandonar as últimas gotas de admiração que eu tinha pelo inglês, mesmo que eu não seja um dos maiores fãs do Romero, torço pra que este lhe dê uma enorme surra, pois o Bisping fez por merecer.

  • Gabriel Viana

    Se o problema é lesão, os médicos do UFC podem atestar. Esse “problema” aí está fácil de resolver!

  • Quando o Bisping ganhou o cinturão, tive um mix de sentimentos. Estava puto pois não gosto do Bisping (nem lutador, muito menos persona), ao mesmo tempo estava “feliz” pois o ato dele ganhar um cinturão mostra que, com trabalho duro, até lutadores medianos podem almejar o ouro na cintura (mesmo que por pouco tempo).

    Porém a postura pós campeão do Conde só reforça o quão babaquinha ele é. Escolhendo na cara dura, arrumando desculpas esfarrapadas…
    UFC deveria criar uma “regra” onde o cinturão devesse ser defendido pelo menos a cada 6 meses (tirando períodos de lesão REAIS, claro).

    Até na WWE (sei que é entretenimento, OK?) os caras por regra tem que defender cinturão pelo menos 1x por mês, apesar que o Brock Lesnar tá passando em cima dessa regra no momento, na cara de madeira kkk.

  • Thiago Gon

    Benção disfarçada… O business do UFC anda tão frouxo e desregrado que uma declaração dessa, típica de se pensar mas nunca declarar ao público, é solta aos 4 ventos sem nenhum pudor. Tá foda…

  • Pedro C

    Sei que o ppv justificava, mas aí é efeito da escola Mcgregor.

    O fato é que Bisping vai servir de exemplo aos demais. Se um cara pode fazer tanta exigência sem vendas expressivas de ppv, então é o fim do ranking.

    É engraçado como hoje temos que dar graças a deus quando um campeão, por mais chato que seja (tipo T.W.) , defende seu titulo contra desafiantes reais.

    São tempos difíceis para os fãs da arte…

    • Thiago_NCO

      Demais. O UFC desmoronará diante da própria cobiça.

  • Thiago_NCO

    Excelentes argumentos… se dobrar a um campeão tecnicamente mediano e mediano também na popularidade e venda de PPV, pode ser o início do fim do UFC. Todos, repito TODOS os outros campeões irão se sentir no direito de dar as cartas. Como se não bastasse, os 84 são uma categoria animada, cheia de contenders.

  • Renato Rebelo

    Dana já leu a coluna e deu o braço a torcer. Se Bisping realmente estiver lesionado, vai rolar Romero x Whittaker pelo cinturão interino:

    http://www.espn.com/mma/story/_/id/19417293/ufc-considers-interim-middleweight-champion-due-michael-bisping-knee-injury

    • Hyuriel Constantino

      O Spider cantou a pedra, mas se não tivesse promovido o boicote ao UFC 212 poderia ter tido seu pedido realizado.

      Enquanto isso, outro tb que deve tá se remoendo adoidado agora é o Jacaré em ter dado mole pro australiano, hein?

      Mas enfim, apesar de aparentar que o Dana afrouxou, na verdade ele arrochou a correia do Bisping mais ainda já que não será GSP um dos protagonistas na disputa do interino. hehehe… Com certeza o zarolho arregão do cacete vai se assumir Whittaker desde criancinha, mesmo sendo mais de uma década mais velho que o australiano. kkkkk…

    • Fernando Ribeiro

      E no término do texto Dana disse que GSP disse que vai enfrentar quem quer que seja o campeão meio-médio em seu retorno. Quero acreditar que o Demian vai ser o próximo desafiante, mas tá com uma enorme cara que ele vai ser bypassado.

      • Hyuriel Constantino

        Eu acho que, se o Dana tiver ainda alguma decência, visto o que o mérito financeiro tem deturpado o mérito esportivo, ele não colocará o GSP na disputa de título em detrimento do Demian (até pq isso seria ignorar a sensação indigesta que GSP causou em foder com o esquema com essa história de lutar só a partir de outubro).
        O termo tb “quem quer que seja” tb corrobora isso. Geralmente o cara que quer reivindicar alguma coisa na companhia não tem o discurso-bordão de muito atleta brasileiro do baixo clero (“eu luto contra quem o UFC quiser botar”). GSP nessa ocasião já teria dito que só volta lutando pelo TS. Eu acho que GSP viu que esse retorno dele ao octógono exigiu bem mais que o previsto e que vai precisar de uma luta de aquecimento para se reinserir em padrões competitivos mais elevados.

        • Fernando Ribeiro

          Também acho que o Demian vai ser o próximo, mas enquanto não for oficializado não dá pra comemorar. Dana White já mostrou que quando fico puto, ele corta as asas de qualquer um, mesmo do ppv king, vide a retirada do Conor do 200. E o GSP também não tá com essa bola toda, seus números de vendas nem se comparam com os do Conor ou os da Ronda, o UFC só recorreu a ele pela ausência desses dois últimos no ano de 2017. Eu estava pensando aqui, se o Conor defendesse seu título ao invés de simplesmente sair sem prognóstico de voltar, o UFC não precisaria correr atrás do GSP pra alcançar boas vendas de ppv, sendo assim, era mais provável que o Bisping seria obrigado a defender a cinta contra um desafiante legitímo. Maldito McGregor, prejudica indiretamente até a categoria dos médios.

    • Tiago Nicolau de Melo

      o>

  • André Nakahara

    Essa situação do Bisping ta tão escrota que pra mim não precisa ter disputa de cinturão interino e nem mesmo tem que botar ele pra lutar. Eu acho que a organização devia tirar o cinturão regular dele na marra e botar pra ser disputado pelo Romero e um outro lutador bem rankeado, de preferência o Mousasi.

  • Lyn

    Se arrependimento matasse…
    Agora o dana considera um interino o que é uma sacanagem absurda com romero que tem no tempo um inimigo a mais com seus 40 anos mas que infelizmente é a unica maneira de fazer o bisping enfrentar alguem no merito esportivo.

  • KRS Porlaneff

    O foda é que o cara nos solta um “Ei galera, eu me lesionei e não vou defender meu cinturão a segunda vez… e isso é ótimo!” e não tem uma caraia de represália por falar uma bosta dessas?

    Na boa, mas se eu sou Dana White é surra com vara de marmelo nesse moleque bunda-mole.

    PS: esse grupo de WhatsApp do Sexto Round é só pra galera que trampa no site ou é pra todo mundo?

  • fabiojbm

    Prefiro ser sincero. Erro grave ser a favor da luta contra o Dan Henderson que vinha de 6 derrotas em 9 lutas. Para quem vive do esporte, foi uma péssima visão. Vale a pena essa reflexão profissional.

Tags: , , , , ,
Instagram