Afinal, briga Cormier x Jon foi boa para o esporte?

Lucas Rezende | 10/12/2014 às 15:31
Começo...

Começo…

Jon Jones está confuso.

A poucas semanas de seu aguardado encontro com Daniel Cormier (no UFC 182 de três de janeiro) toda a concentração do campeão deveria se voltar para garantir um fim de treinamento produtivo. Mas algo lhe desviou a atenção.

Um vídeo promocional bastante dicotômico foi ao ar durante o intervalo do UFC 181 para promover o pay-per-view seguinte, protagonizado por Jones e Cormier.

Manobra costumeira. Não fosse pelo ângulo utilizado para realizar o anúncio, desta vez.

ufc-light-heavyweight-champion-jon-jones-attempts-to-land-a-punch-against-challenger-daniel-cormier-at-a-recent-media-fan-event

Meio…

Ainda nos segundos iniciais da propaganda, já podíamos sentir que algo estava errado, pois víamos os algozes engalfinhando-se durante uma coletiva de imprensa que saiu dos eixos em agosto, quando estes ainda se enfrentariam no UFC 178.

Ambos os atletas sofreram represálias do UFC pelo acontecido. Atitude antidesportiva, evidentemente.

Dana White pediu desculpas pelo tumulto, fãs repreenderam a imaturidade dos lutadores e para fixar a lição, Jones perdeu seu contrato com a Nike (que já estava por um fio pelo fato da Reebok ser a nova dona do octógono).

Foi nossa culpa, deveríamos ter garantido que aquilo não acontecesse. Mas aconteceu”, Sucinto, redimiu-se o careca.

Situação um tanto curiosa de se ver comercializada meses depois, não? Pois esperem, ainda piora.

Em meio a flashes do já abordado elasta-racha e uma trilha sonora retumbante ao fundo, o filme breca bruscamente para ouvirmos o campeão proferir umas palavras feias em resposta à provocação do desafiante, que confessou uma vontade de cuspir no rosto de Jones.

Eu absolutamente mataria você se fizesse isso comigo. Eu não estou dizendo que lutaria com você. Eu estou dizendo que te mataria”. Bradou Jones.

Essa troca de gentilezas aconteceu durante os intervalos do programa Sportscenter (o Globo Esporte deles) contudo não foi ao ar em sua exibição original.

Convenientemente, ela veio à tona quando um impulso a mais foi necessário para apimentar a rivalidade nesta reta final.

Ênfase para o “fora do ar”, pois o programa poderia ter aproveitado a hostilidade para gerar ibope, mas não o fizeram. Houve quem fizesse, no entanto.

O que nos leva de volta à confusão de Jon Jones. Pois, após o término da publicidade, Bones desabafou sua perplexidade no Twitter.

Estou confuso, a minha briga com Daniel Cormier foi boa para o esporte ou ruim para o esporte?”

Jones comemorando no fim

Jones comemorando no fim

Um questionamento mais do que válido, aliás.

É bem difícil definir como um esporte deve ser representado quando ele reside na mais tênue das linhas entre desporto e entretenimento. Reforçado por uma companhia que se contradiz a todo o momento.

Quem nunca viu Dana White fazer um pronunciamento e depois voltar atrás começou a acompanhar MMA no último mês.

Então se vamos percorrer esse caminho já dúbio o suficiente, seria ao menos gentil da parte dos organizadores manter uma coerência mínima.

Dana ama dizer que se você não concorda, não precisa assistir, mas o problema começa a afetar suas próprias estrelas.

No fim das contas, parece que o UFC aprecia quando seus atletas se metem em confusões rentáveis, como no caso de Jones e Cormier.

Desde que seguido por um pedido de desculpas, para ser interpretado como instantânea permissão para usufruir do mesmo ato outrora abominado como fonte de lucro.

Tratando-se de espetáculo ou esporte, diria que esse processo suja sua imagem do mesmo jeito.

Por fim, concluo com a única mensagem nítida que consigo extrair disso tudo: no UFC, as regras não podem ser quebradas, mas está cristalino que podem ser envergadas.

Pois o show (ou esporte?) deve continuar. E é bom que todos estejam assistindo.

  • Matheus

    O UFC tá foda hein. Cada vez se contradiz mais!

  • Luis Felipe Fabricio

    Partindo da ideia que o Renato Rabelo sempre coloca “Viram como MMA é entretenimento”, sob o ponto de vista do entretenimento essa briga pode render muito.
    Já pelo lado desportivo é abominável, lembrando que o Dana disse que gostaria de ver o MMA como um possível substituto do Wrestiling quando cogitou-se a possibilidade de retirada da modalidade nas olimpíadas. Episódios como esse só enfraquecem a possibilidade.
    A linha entre uma coisa e outra é muito tênue, um passo pode ser a glória ou a derrota, por isso que eu amo esse esporte (ou entreterimento, rs)!

    • Lucas Rezende

      Também só sei que gosto muito, mas tem horas que é difícil definir! E também de explicar pra quem não conhece.

      • Luis Felipe Fabricio

        Com a mais absoluta certeza, tempos atrás meu pai começou a se interessar e assistir as lutas comigo, ele até agora não se conforme o ranking, ele diz: Se tem uma lista de colocação, porque não segue? (isso foi na época que o Sonnen ia lutar com Jon Jones) Esse é o barato da questão, a imprevisibilidade.
        Só acompanha MMA quem consegue entender que nos eventos não é apenas mérito, ganha quem tem a melhor combinação mérito/promoção, o resto é resto.
        Parabéns pelo texto e a toda a equipe do Sexto Round, leitura de qualidade no assunto é coisa rara em terras tupiniquins.

        • Lucas Rezende

          Pô, tenta convencer o seu velho! Sempre legal ter um companheiro assim pra assistir junto.

          E muito obrigado pelo elogio, Luís!

  • Tatui Manco

    Podem anotar – Cormier por TKO (grond and paund) no 2 round pro Jones deixar de ser mimado

    • Lucas Rezende

      Mimado em que sentido, fera?

  • Caio Abreu

    Cara tratando-se de UFC tudo pode acontecer, os caras perderam patrocínios, foram lmalhados na mídia, receberam punições e ai o UFC manda um vídeos promo desse, rivalidade e competitividade no MMA é normal até porque vc vai sair na mão com o cara, mas animosidade ameaçar um cara de morte ai é outra coisa. Depois dessa tõ imaginando que eles ainda vão se reencontrar antes da luta vai rolar toda uma promoção e se os caras gostarem da repercução e repetirem a dose quel vai ser o posicionamento do UFC dessa vez?

    • Renato Rebelo

      Pois é. Acho que dariam qq pena irrisória. Nada que pode a luta em risco.

  • Fui assistir em um bar onde eu nao conseguia ouvir o audio, estava com um amigo que pratica JJ, mas nao acompanha o UFC tanto le me perguntou sobre a briga dos dois (Que sim, a vinheta tamb´m passou no combate).

    Até ai tudo bem, expliquei a situação da encarada com aquele ar de “ãh? estão usando a briga como material?”
    E como não parou por ai, seguiram as sequencias onde eles estavam no programa, mas em salas separadas, foi ai que fiquei mais perdido ainda.
    Enfim, expliquei a situação, mas fiquei lá com meus botões tentando digerir aquilo.

    Realmente, as vezes não dá para levar o UFC muito a sério.

    • Lucas Rezende

      Complicado defender o UFC nessas horas sem parecer um tonto. Acho que todo fã já passou por isso, infelizmente.

  • Ramon Reis

    Essa briga é pessima para o esporte, porém ótima para o UFC.

    Para mim o MMA não é entretenimento, o UFC que é entretenimento.

    Não tem nada haver com o assunto mas eu vou falar.
    Alguem vai assistir o Hobbit amanhã.

  • will

    A única coisa que importa pra quem dirige o UFC é dinheiro. Certo ou errado não existe no vocabulário dessa gente. São donos de cassinos. Depois da luta, os dois “empregados” vão se abraçar e dizer que o esporte é lindo. O Sr Jones é outro cretino! Não duvido que ele realmente matasse alguém.

  • Jonas Angelo

    Definiu muito bem: “É bem difícil definir como um esporte deve ser representado quando ele reside na mais tênue das linhas entre desporto e entretenimento.” Sem mais.

    • Lucas Rezende

      Valeu, Jonas! Apesar de ser uma pena que as coisas sejam assim, haha.

  • Bruno P.

    Para facilitar o entendimento: tudo não passou de marmelada e promoção da luta… só isso explicaria esse video promocional..
    Em tempo: eu não acho que tenha sido marmelada, mas sinceramente só entendo a cabeça da equipe de marketing do UFC com esta explicação

  • Caio Abreu

    Dependendo do Resultado da luta, seria impossível achar que o Ultimate pode trabalhar com a possibilidade de um TUF com esses 2, aproveitando a levada…?

    • Lucas Rezende

      Acho que a possibilidade do TUF vai ser eliminada depois que a dupla lutar. A não ser que o resultado deixe margem para uma revanche.

  • mazzaropi

    Para tudo existe os dois lados da moeda!

Tags: , ,