CM Punk no UFC: quero ver você não assistir

Felipe Paranhos | 09/12/2014 às 20:38
Arte criada por um fã

Arte criada por um fã

Se você está aqui no Sexto Round, certamente já sabe da mais nova contratação do UFC: o pro-wrestler CM Punk.

Phil Brooks, nome de batismo do ex-astro da WWE, foi apresentado em entrevista a Joe Rogan no início do card principal do UFC 181 – um anúncio que mobilizou toda a comunidade do MMA, mas que o assinante do Combate não viu ao vivo, porque a emissora cortou o áudio e a imagem e aproveitou pra ignorar o fato até o fim da transmissão.

Pois bem: Punk é o principal assunto de uma semana que tem uma decisão de título na sexta e três importantes lutas no sábado. E isso sendo uma aposta com 0-0 de cartel no MMA.

Não é à toa: a despeito de não ser um lutador de verdade e de já ter 36 anos, Brooks carrega consigo uma base de fãs enorme, que o transformaram num sucesso na WWE.

O UFC assina com wrestlers de mentira, mas não com um olímpico que é o melhor meio-médio do mundo. Amadores!”, disparou Ben Askren.

Punk chega ao UFC em meio a um processo de míngua das vendas em pay-per-view, efeito colateral da expansão mundial da franquia, que pulverizou boas lutas em muitos cards.

E é por isso que a chegada de um pro-wrestler atrai tanta atenção.

Isso é algo que estou fazendo por mim mesmo. Quero me testar. Isso não é por dinheiro – mas certamente é legal ser pago”, disse em bate-papo com a imprensa.

Os treinos já começaram (com Rener Gracie, Roy Nelson e King Mo)

Os treinos já começaram…

Não, ele não é nem de longe um “novo Brock Lesnar“, como alguns se apressaram a qualificar.

Brock tinha na bagagem um título da Divisão I da NCAA – o que, sem dúvida, o colocava em lugar de destaque em uma categoria pouco qualificada tecnicamente como a dos pesados.

E, além disso, Lesnar já havia se testado no MMA, ainda que brevemente, antes de pisar no octógono.

CM Punk não é nada disso, e ainda assim é um grande negócio para o UFC.

Além do pay-per-view, Brooks garante espaço de mídia e discussões fervorosas entre fãs por mais pelo menos seis meses, tempo no qual o cara deve se preparar pra lutar.

Como se isso não bastasse, Punk rapidamente mobilizou lutadores das mais variadas divisões, todos interessados em ganhar dinheiro fácil ao vencer um novato que venderá milhares de pacotes de TV.

Ele queria tentar, então, nós demos a oportunidade. Não vamos jogar a pia da cozinha nele. O Lesnar tinha um background no wrestling. O CM Punk vai lutar com outro cara 1-0, 1-1, 2-1 ou algo do tipo”, explicou Dana.

Punk finalizando Lesnar (na marmelada)!

Punk finalizando Lesnar (na marmelada)!

E até fora do Ultimate o cara rende assunto: Ben Askren, meio-médio que continua ignorado por Dana White apesar de vencer todo mundo fora do octógono, aproveitou o anúncio de Punk pra lembrar o público de sua situação – dando aquela sacaneada no presidente do UFC.

Imaginem quantas manchetes CM Punk protagonizará ao longo dos próximos meses, com o pico de mídia sendo alcançado no ato do anúncio de seu adversário.

Falando nisso, a escolha do rival de Brooks já provoca especulações: enquanto Dana White acenou com o casamento de um outro lutador inexperiente para o combate, Chael Sonnen jura que o adversário de Punk será um lutador ranqueado pelo Ultimate.

O Dana não costuma fazer esse tipo de negócio, mas, de vez em quando, ele dá chance de algo mais baseado em diversão do que em qualquer outra coisa. Acho que é muito claro o que está acontecendo aqui. Agora, não dá pra pagar o Punk com os números que estão pagando e dar a ele um desconhecido qualquer. Eu tenho uma ótima ideia de quem vão botar para ele lutar. Só posso dizer que não é um cara desranqueado. Vocês saberão quem é e ele será um grande favorito para vencer.

É por isso que a contratação de um lutador (hoje) fake é boa pra todos: agita o mercado, anima o público e gera grana pro cara e pro UFC.

Ninguém é louco de achar que seis meses de preparação farão Brooks vencer um lutador profissional.

Mas vai me dizer que você não quer ver a estreia de CM Punk?

  • Vitor Torre De Avila

    Jiu Jitsu ele ja treina a um bom tempo…atleticismo o cara tem e wrestling tbm…..pode acabar se dando bem…..

    • Renato Rebelo

      Vitão, o Rener, professor dele de jj disse, disse semana passada que ele sempre treina três semana e fica sem aparecer por seis meses. O wrestling dele é nulo (zero). Ele ñ passou pelo circuito colegial. Pró-wrestling e wrestling só se assemelham no nome. São movimentos encenados, coordenados com os adversários. É um show, não uma luta. Portanto, a situação é bem mais complexa ainda…

      • Vitor Torre De Avila

        Fala Renato!

        Valeu por responder

        Então, eu acabei dando uma procurada sobre o wrestling dele e como vc falou ele de fato nunca treinou, embora muitos pró-wrestlers tenham uma bagagem no wrestling amador, seja colegial ou universitario….Brock Lesnar, Bobby Lashley, Dolph Ziggler, Randy Orton,Jack Swagger, Stardust, Kurt Angle(medalha de ouro 96) e varios outros no passado como o iconico Iron Sheik…nao olhei o caso dele e falei mer….kkk

        Quanto ao Jiu Jitsu, eu recordo de uma entrevista dele com o Ariel Helwani de jan de 2012 onde ele comenta que treina Jiu Jitsu a algum tempo, embora não regularmente….colocamos ai uns 3 e meio, 4 anos de pratica, talvez mais, ainda que irregular….Eu procurei essa declaração do Renner e não encontrei, vc saberia me dizer onde ele disse isso? De fato o CM Punk aparece em Gracie Breakdowns a mais de dois anos(obvio que tem o lado do marketing,do qual os Gracies quase não entendem né….)

        Acho que sempre subestimam o lado ATLETA dos pró-wrestlers, mas os caras treinam muito, são extremamente atleticos, e esse é um grande recurso que ele leva para o octagon….

        Alem disso, sua fama e dinheiro são recursos valiosos,mesmo considerando o aspecto puramente esportivo, pois ele poderá, diferentemente da maioria dos atletas iniciantes, treinar integralmente e nos melhores camps, e isso é sim uma claríssima vantagem em relação aos atletas que ele enfrentará, ao menos no inicio, que serão ,conforme o Dana prometeu, iniciantes também….

        Ainda acho q pode dar um caldo isso ae….

        • Eduardo

          Felipe, você não acha que essa chegada do cm punk, ou até mesmo a atenção que estão dando para o mcgregor, aos poucos vão minando a confiança que os fãs têm no ufc?

          • Felipe Paranhos

            Acho não, Eduardo. O fã vai continuar assistindo às lutas e acompanhando o MMA em geral. Você vai deixar de assistir a um card porque um ator vai lutar entre 500 lutadores da lista do Ultimate? E cara, a atenção que o McGregor tem é do tamanho do carisma dele. Carisma faz ídolos, e ídolos são tudo o que o UFC precisa.

          • kradelata

            Gostaria que CM Punk lutasse contra Mauríco Shogun, se o brasileiro perdesse já poderia se aposentar…

        • Tem muito pro wrestler que veio do wrestling colegial, até porque viram que era um meio de fazer muita grana. Kurt Angle foi campeão olímpico, ele era fodão. Mas outros como John Cena, The Rock e CM Punk são apenas atores.

          • Vitor Torre De Avila

            Vc tem razão Alexandre…vamos ver oque vai dar né….

          • Vai vender muito PPV, pelo menos.

        • Renato Rebelo

          Fala, Vitor! Vamos por partes. A entrevista da qual eu me refiro é uma de semana passada no MMA Fighting. O Rener (Gracie) disse o seguinte: “Ele no MMA? Não sei. Apenas trabalhamos o jiu-jítsu e ele ainda é muito novo no jiu-jítsu. Ele ainda treina muito esporadicamente”. O CM Punk é faixa-branca de jiu-jítsu! Além disso, ele fez algumas aulas no passado de Kempo havaiano. Mais nada. O lance de ser atleta ajuda, mas 1- malhar, correr e nadar são valência mt diferentes de socar, chutar, fazer isometria na grade, etc. Se fosse assim, qualquer jogar de futebol, nadador, ginasta, etc, estava com um pé dentro do MMA 2- 80% dos lutadores do UFC são atletas profissionais tb. Além do mais, estamos falando de um cara com 36 anos de idade que chega cheio de lesões (tem um histórico preocupante de concussões, inclusive). Quanto a vender, ser popular, atrair multidões, certamente, ele fará….

  • Ramon Reis

    Qual e a academia que ele ta na foto?

    • Renato Rebelo

      Ramon, foi um treininho que eles deram na Syndicate MMA, em Las Vegas. Mas o Punk ainda não decidiu qual equipe vai representar. O mais provável é que seja a AKA (ele é amigão do Cormier) ou a Roufusport (que é perto da casa dele).

  • Jonas Angelo

    Com (muito bem) diria Renato Rebelo: “Viram como MMA é ENTRETENIMENTO?”

    • Renato Rebelo

      Com certeza, Jonas. Agora, tudo tem um limite. A questão é: trazer uma celebridade sem bagagem em luta nenhuma não acaba maculando a imagem do evento – que quer posar de liga? Falamos bastante sobre o CM no podcast, se tiver um tempinho, vale dar uma checada

      • Jonas Angelo

        Concordo em gênero, número e grau, meu caro! A linha entre “N” coisas e Entretenimento se faz bem tênue, e andar sobre ela pode se tornar bem arriscado.

        • Felipe Paranhos

          Já eu acho que vai ser legal, até pra escancarar às pessoas como é difícil ser um lutador de MMA de verdade. As dificuldades que o Punk vai enfrentar vão ser acompanhadas quase como um reality-show, e por um monte de gente que não é o público médio do MMA.

      • Juan

        Será que a contratação dele não foi uma manobra defensiva:
        “O cara quer lutar, vamos contratar antes que o Scott ‘Showtime’ Coker contrate!”?

  • Filipe Castilho

    Só de pisar no 8 do UFC ja vai render uma grana sem limites pro Grana White. Se vencer a luta (milagrosamente) então…

  • Matheus

    Bota ele com o Jacare. Vai ficar traumatizado e nunca mais volta. Simples

    • Renato Rebelo

      Matheus, suspeito que a intenção dos caras é fazer com que ele volte hehehe

      • Mendigo do Mickey Rourke nele.

        • Felipe Paranhos

          Mendigo do Mickey Rourke é o melhor nome do mundo. Acho inclusive que o Mendigo do Mickey Rourke deveria MUDAR SEU NOME pra Mendigo do Mickey Rourke.

  • Surita

    CM Punk x Michael Bisping?

    • Matheus

      Capaz de assim o Bisping nocautear alguem

      • Malk Suruhito

        Depois dele ter nocauteado o Cung Le né?

  • Eduardo

    Felipe, você não acha que essa chegada do cm punk, ou até mesmo a atenção que estão dando para o mcgregor, aos poucos vão minando a confiança que os fãs têm no ufc?

    • Eduardo, não dá pra comparar. Você pode não achar que o McGregor mereça estar perto de uma eliminatória, mas ele é um lutador de verdade, consolidado e de elite. É um integrante legítimo não só do plantel do UFC, mas do ranking top 15 da melhor organização de MMA do mundo.

      CM Punk é um ator sem base de luta alguma.

  • Leandro

    Essa questão do CM Punk é interessante e gera um interesse, principalmente, para os fãs americanos. Vai sacudir um mercado que os Fertitas precisam reascender. E acho que a história acaba aí. Em outros países, a base de pessoas que curtem o pró-wrestling não é sólida. No Brasil, por exemplo, é possível relacionar o impacto da estréia de Phil Brooks no UFC com a maneira que é comemorado o “Halloween” por aqui: é uma festa gringa, que não deslancha, não tem grande adesão e apenas um e outro gato pingado segue por conveniência ou é fisgado pela divulgação, gerando interesse relâmpago e inconsistente.
    Ainda falando da parte comercial associada ao tema, o UFC demonstra certo desespero com tal manobra. A concorrência com Scott Coker está ficando acirrada, cada vez mais o Ultimate e o Bellator vão se confrontar na tentativa de assinar contrato com lutadores talentosos ou que despertem interesse de marketing, que estejam disponíveis, e a drástica diminuição das receitas oriundas das vendas de PPV são uma grande preocupação para seus executivos.
    Em se tratando do contexto esportivo propriamente dito, essa mais nova contratação efetuada pela Zuffa é lamentável, catastrófica. O UFC é sinônimo de ELITE quando discorremos sobre MMA, e de promover cards e casar lutas que nenhuma outra organização seja capaz de fazer parecido. Agregar CM Punk à sua lista de lutadores sob contrato não contribui em nada para a elevação ou manutenção desse patamar do nível de excelência exigido pelo publico que acompanha todos os cards, da primeira luta via “Fight Pass” até o main event. Infelizmente, Dana White não está preocupado com isso, pois quem sustenta o UFC é o fã casual, e não nós, os conhecidos, mas não tão famosos e valorizados fãs hardcore.

    • “A concorrência com Scott Coker está ficando acirrada”. Eles contrataram dois 0-0. Um é o CM Punk, o outro é o Aaron Pico.

      • Leandro

        Pois é. 1 a 1, por enquanto. Um prospecto e outro cara com grande apelo de marketing e base de fãs nos Estados Unidos. Teve, também, a questão da renovação de contrato do Melendez no ano passado, com oferta do Coker. E parece que um suposto interesse do Bellator no CM Punk fez o UFC acelerar a aproximação com o astro do pró-wrestling. O UFC é a liga número 1, inatingível em alguns sentidos, muitas milhas à frente do vice, Bellator, mas em relação à contratações de atletas a competição entre as duas organizações vai existir. Dana White já está com as barbas de molho!

        • Sou 1000 vezes mais a contratação do Pico do que do Punk.

          • Leandro

            Eu também. Em relação ao Pico, sua aquisição acrescenta na parte esportiva do evento, é um incremento à qualidade das lutas, embora essa estréia seja mais para frente. Punk, puro marketing, contribui apenas para o aumento dos lucro dos promotores. Para o que me faz assistir aos eventos do UFC, a contratação desse novo atleta do Ultimate é irrelevante, não acrescenta em nada.

          • Felipe Paranhos

            Cara, eu não vejo por que a contratação do Punk, um cara num universo de 500 lutadores, é tão danosa. Ele vai entrar lá, atrair mídia, tomar umas porradas e pronto. Vai fazer duas lutas e o cara que não assiste MMA vai saber que ser lutador de MMA não é pra qualquer um — algo que, claro, a gente já sabe, e por isso não deposita muito interesse na estreia de um pro-wrestler. O alcance do negócio não fere o esporte e atrai um público novo.

          • Leandro

            Felipe, na parte que trata as questões de marketing, divulgação da marca UFC, retorno financeiro para os promotores do evento, busca por nova base de fãs, reaquecimento do mercado nos EUA, nós concordamos.

            Só fiz uma ressalva em relação à parte esportiva.

            Como você mesmo disse, Dana White tem, aproximadamente, 500 lutadores sob contrato. Esse dado, por si só, já contribui absurdamente para a depreciação da qualidade do produto UFC em se tratando única e exclusivamente das lutas casadas (essa é uma outra discussão, sobre o exagerado número de eventos promovidos pelos Ferttitta’s à partir de 2014 para expansão global do Ultimate). É impossível colocar todos esses caras em combates que retratem o nível mais alto de MMA, que é a essência do UFC: promover lutas que nenhuma outra organização seja capaz de fazer. A nata não chega a 100 lutadores, e Phil Brooks não está inserido nesse grupo.

            Um percentual alto desses 500 atletas apenas compõem o quadro de lutadores. Joe Silva os coloca nas primeiras lutas da noite, os utiliza para preencher cards, exatamente no lugar onde devem estar. E CM Punk, quando subir no octógono, entregará o mesmo produto, esportivamente falando, que esses caras, os operários da firma.

            A Fórmula 1 não empolga como antigamente: vamos chamar o Cristiano Ronaldo para ser piloto em 2015. A audiência dos jogos de tênis vem caindo nos últimos anos: coloquemos, então, Lionel Messi para se digladiar em Roland Garros contra O Rafael Nadal. Tomamos 7 a 1 da Alemanha no jogo semifinal da Copa do Mundo de futebol 2014: convoque o Bernardinho para comandar Neymar, David Luiz e formar um novo time. Falcão, craque do Futsal, tentou a sorte no futebol de campo. Exageros à parte, é esse tipo de manobra que DW e sua trupe realizou com essa nova contratação, visando grana, marketing.

            Enfim, comercialmente, CM Punk pertence ao card principal. Esportivamente, não! Os números de venda de PPV vão ser altíssimos quando ele lutar, mas para nós, fãs hardcore, que, corroborando com o título do seu texto, vamos assistir à sua estréia no octógono, será aquele blockbuster que não vai satisfazer, pois o filme é uma BOMBA!

  • Gabriel Viana

    Tomara que não aconteça nada de grave com ele na luta, tipo cair errado. Pode ser fatal. Luta de amador no maior evento do mundo.

    • Renato Rebelo

      Exato. Caso pegue um pro – como o Sonnen sugeriu-, que não fique algo feio de se ver / constrangedor

      • Bruno Conde

        Olha, eu sinceramente acho uma jogada errada dar um lutador 1-0 ou 1-1 pro cara.

        Fica muito feio ele perder pra um zé ninguém. Ele tem uma legião de fãs. Uma possível derrota tem que ser bem justificada.

        A não ser que o UFC esteja realmente cagando para a imagem do cara e ele realmente tenha 100% de responsabilidade sobre essa aventura dele.

        • Felipe Paranhos

          É verdade, Bruno. Do ponto de vista do negócio e da aposta, é melhor dar um cara do meio da divisão do que dar um neoprofissional.

  • Bruno Conde

    Poderiam dar o Ken Shamrock pra ele. Não luta há 5 anos, está velho pra kct e tem popularidade alta (seria estranho colocar um superstar com um mero desconhecido). Será que ainda consideraríamos assassinato?

    • Renato Rebelo

      Vale entrar no octógono de cadeira de rodas?

      • Bruno Conde

        Hehehe, se fizerem um catchevent entre UFC e WWE vale até bater com a cadeira de rodas.

      • Leandro

        Já que virou circo, uma ideia poderia ser o UFC vender uma “secret match” no card principal em PPV para o CM Punk, o colocar contra um outro cara do pró-wrestling (de preferência contra alguém também relevante no circuito telecatch e com cartel nulo no MMA) e só tornar o nome do oponente conhecido no momento da caminhada para o octógono. Para quem aprecia as lutas pela habilidade dos lutadores, como eu e a maioria aqui, acompanhar esse eventual combate seria um momento muito desagradável, mas o Ultimate alcançaria seu objetivo maior através dessa ação: trazer os fãs do pró-wrestling, agradá-los no 1o contato, fazer um barulho e obter repercussão absurda.

        • Felipe Paranhos

          Do ponto de vista da grana, seria uma ótima sacada. O foda é segurar os boatinhos de luta armada que viriam depois.

          • Bruno Conde

            Mesmo com um Zé Ninguém, se o Punk ganhar é 100% de certeza de boatos sobre armação. Vai todo mundo falar que botaram um mulambo lá sabendo que ia apanhar.

  • will

    Eu acho essa notícia um tiro no pé. Sinceramente. É como botar o Stalone pra lutar MMA. Esse cidadão é uma ator fingindo ser um lutador.

  • Luiz De Marco Freitas

    boatos: joe rogan está interessado nessa luta

    • Luiz De Marco Freitas

      outro que estaria interessado é o edie bravo, mas acho o eddie leve demais pro punk

  • mazzaropi

    Vai ser interessante se o cara começar a vencer seus oponentes… kkk!

  • Ðhiego Batista Reis

    Jason David Frank, que interpretou o Ranger Verde, pediu para encarar o astro da WWE em sua primeira luta no octógono. UFC cada vez mais bizarro

  • Padre Quemedo

    Ta virando PRIDE… Agora só falta os tiros de meta e pisões… Aí fica top…

Tags: