Diaz, Rothwell e a arte de treinar limpo no MMA

Lucas Rezende | 03/12/2014 às 14:55
Diaz em prova de triathtlon

Diaz em prova de triathtlon

É sempre um exercício curioso quando nos encontramos com duas opiniões sobre o mesmo assunto e tentamos compreender com qual nos identificamos melhor.

Ainda que sejam complementares, foi como me senti após ler as declarações de Nick Diaz e Ben Rothwell sobre o impacto dos esteroides e outras substâncias ilegais no nosso querido esporte.

Mais engraçado ainda – pela primeira vez na minha vida – me vi partilhando do ponto de vista do encrenqueiro de Stockton.

Partidário da aproximação 100% natural, Diaz abraçou instantaneamente o banimento do TRT aderido pelo UFC no início deste ano – além do combate mais ferrenho ao doping, representado pelas famigeradas visitas surpresas.

Acho que muita gente não curtiu a proibição. Acredito que a maior parte dos lutadores gosta de usar seus esteroides. E isso é uma pena para eles”. Relatou.

E embora pareça contraditório, tratando-se de um atleta infame por seus recorrentes flagras com maconha, Nicholas Robert constrói um argumento tão sólido quanto Big Ben, suspenso por nove meses quando flagrado utilizando TRT após nocautear Brandon Vera.

Mas o quanto a palavra de dois atletas estigmatizados pelo uso de substâncias ilegais pode valer na luta para acabar com o uso das mesmas?

Surpreendentemente, bastante. Humildade pode ser uma tremenda aliada, e ninguém reconhece suas próprias falhas melhor que Ben Rothwell.

A proibição foi a melhor coisa que já me aconteceu, pois eu consegui a maior vitória da minha carreira (contra Alistair Overeem) e pude provar para todos que consegui vencer o TRT”, disse, confiante, o peso-pesado.

Rothwell desligando Overeem

Rothwell desligando Overeem

E em um cenário onde a perseguição aos trapaceiros se torna mais intensa com o passar dos dias, é aconselhável que os mais dependentes inspirem-se na superação de Rothwell ou no estilo de vida de Diaz.

Não só por causa da competitividade da profissão, mas também para levar uma vida saudável antes considerada impossível – que, no fim das contas, parece bastante alcançável.

Desde que exista o esforço para tentar.

Podem taxar Nick Diaz de maconheiro, irresponsável e arruaceiro, mas a determinação do triatleta vegano em associar saúde e MMA é admirável – e ninguém jamais poderá lhe negar isso.

Enquanto testemunhamos diversos lutadores maculados pelo uso do TRT – ou de outros hormônios – nos proporcionando desempenhos aquém do que lhes é esperado, como Forrest Griffin, Stephan Bonnar, Alistair Overeem, etc, Diaz constantemente nos presenteia com condicionamento físico impecável e primor técnico, mesmo quando derrotado.

Encaro artes marciais como um estilo de vida. Vejo minha carreira como algo a longo prazo e faço isso para mim mesmo, então não vou tentar buscar nenhum auxílio extra. Só procuro ser o mais saudável possível, basicamente”.

Óbvio, o esforço traz um preço. Treinar sem a já costumeira injeção pode ser uma provação árdua demais para os mais habituados com a muleta.

As lesões aumentam, sem falar do nervosismo e aquela sensação de que o outro cara vai ter uma vantagem sobre você.

Pontos válidos, medos verdadeiros, mas apenas causados pelo mesmo problema combatido agora.

E seria horrível ter que se espelhar em alguém como Cain Velásquez para se encorajar a tomar o caminho limpo, pois parece impossível alcançar seu nível técnico (e de resistência física).

Mas Ben Rothwell nocauteando Alistair Overeem também só se tornou algo crível depois que vimos acontecer.

  • Carlos

    Nick Diaz é “infame” por fumar maconha? Que preconceito é esse?

    • Lucas Rezende

      Sem entrar nos méritos da questão, maconha é proibida, o Nick já levou suspensões e teve vitória anulada por causa disso, simplesmente.

      • Gustavo

        Concordo com você, é proibido então não deveria usar. Porém, deveria ao menos ser discutido um cara usar uma droga que não aumenta o desempenho, sendo que ele possui permissão legal para isso, ser igualado a alguém que usa esteroides anabolizantes ou qualquer tipo de droga PROIBIDA por lei E que aumenta o desempenho.

        • Jonas Angelo

          Cara, essa é uma outra discussão. Interessante e até concordo contigo, mas outra discussão.

        • mazzaropi

          Você tem certeza que a maconha não aumenta desempenho?

          De que desempenho estamos falando?

          • Carlos André

            Pergunta de quem não procurou um mínimo de informação sobre o assunto. Há muito preconceito e desinformação sobre uso da maconha, especialmente no caso do Nick, mais ainda sendo ele quem é. Preconceito, desinformação e covardia, típico de quem sabe de nada e quer omitir opinião como se especialista fosse. Posar de bonzão chamando o atleta de infame evidencia isso e emburrece a discussão.

          • mazzaropi

            De quem você está falando amigo?

      • Gustavo

        No mais, parabéns pelo texto! Vejo uma diferença interessante entre os atletas que treinam apenas na academia, e os que fazem vários tipos de exercícios diferentes, ao ar livre, como corridas, subidas em declive, etc., como Werdum, os caras da nova união, o próprio diaz…

      • Malk Suruhito

        Não sejam injustos. Nick sempre fez o possível para ser infame, mesmo sem os episódios de cannabis. Tanto é, que impressiona o quão lúdico ele é nestas declarações sobre TRT (ou mesmo a anterior, ao dizer que não luta visando atingir as lesões dos adversários).

    • Jonas Angelo

      Não vi como preconceito. Lucas não entrou no mérito da discussão da Maconha, ele usou o adjetivo “infame” para se referir a regra dentro do MMA, que trata o uso da mesma como ilegal. A discussão é sobre a regra e o TRT, e não sobre a Maconha. Podemos discutir o adjetivo “infame” (inclusive o trocaria por “contraditório”), mas Lucas não faz menção alguma à discussão sobre a Cannabis.

      • CriaturaDivina

        Não alimenta… kkk!

    • Lero

      Tem quem argumenta que a maconha faz te aumentar o ritmo nos treinos, e diminui a sensação de dor causada pelo treinamento extremo.

    • marllus

      O preconceito contra um drogado,simples.

  • Thiago Marques

    A maconha só atrapalha o Diaz, o deixa mais “lerdo”! Larga disso Nick! 😀

  • Matheus

    Mt importante se ligar que o Rothwell teve a maior vitória da carreira dele pos TRT. Será q vai ser o msm com o Vitor?

    • Verdade, eu não sabia. Enquanto estava lendo, fiz uma pausa…. pensei… e continuei a leitura..rs
      Nada como os textos do Sexto Round!

    • Dan Mendes

      O problema é que no caso do Vitor não é só TRT que ele tava fazendo, tem outras paradas também.

      • Rafa FriAll

        Mas na onde foi relatado que tem algo alem do TRT?

        • Dan Mendes

          Não além do Trt além dos níveis permitidos.

      • Jonas Angelo

        E quais seriam essas “outras paradas”, Dan?

        • Tonho da Lua news

          Não perca seu tempo… Acusações sem provas além de mostrar inexperiência é crime também.

        • Dan Mendes

          Não sei, como era gerenciamento de testosterona no caso do vitor mas ele foi pego no shopping com níveis elevados.

  • Se salgadinho fofura fosse proibido no MMA e ele fosse pego comendo, ainda assim acharia justo usar o termo infame.

  • Raphael Seiji

    Bem, pessoalmente, fui contra o TRT e muito fã dos irmãos Diaz. Nick, como o Lucas bem frisou, pode ser taxado de maconheiro e etc. mas sempre se apresenta em boa forma, entrega bons combates e ainda sim não tem registros de uso de esteroides.

    Já a respeito do Ben Rothwell, eu acho a comparação um pouco descabida — por que creio que Overeem não é parâmetro para ninguém atualmente. Aliás, Alistair terá de se reinventar neste novo contexto de controle do dopping.

    Werdum, dissecou a situação do holandês já em 2013: “Overeem é um lutador com e outro completamente diferente sem o “suco”. Levaram seus poderes”

  • Marcelo Silveira

    Só é muito difícil saber quem é limpo. Velásquez por exemplo nunca foi pego mas afirmar que treina sempre limpo é difícil.

    • Lucas Rezende

      O cara é inocente até que se prove o contrário, Marcelo. Sem falar que treina como um lunático e tem um corpo bem normal em relação aos outros lutadores.

  • João

    O Nick Diaz sempre tem o nome dele relacionado a drogas, trash talking e coisas famigeradas em geral. Mas o que muita gente não sabe é que ele um uma pessoa extremamente atlética e regrada, ele é um tri-atleta de alto nível e já ouvi histórias de que ele conseguiu atravessar um rio famoso nos Estados Unidos a nado sem fazer muito esforço. Podemos ver esse atleticismo nas lutas quando ele solta combinações de boxe a luta inteira sem parar.

    • Gabriel Kondrat

      pô já viu um vídeo dele de uns 20 minutos naquele saco de boxe?

  • mazzaropi

    Eu nego.

    Além de maconheiro, irresponsável e arruaceiro, acrescente um tanto de hipócrita em suas condutas, pois se existe uma legislação antidopagem ela deveria ser respeitada.

    Dilashow e Diego Sanches representam muito mais uma imagem de saúde que qualquer outro… Tomam D-tox (que gay), fazem meditação, se espiritualizam, buscam treinamentos alternativos e paliativos, buscam as respostas que procuram em si como forma de não dar desculpas para possíveis resultados negativos… Já o fanfarrão Diaz é um problemático introspectivo que merece isolamento social.

    • mazzaropi

      Desculpe-me, fui muito duro com o Nick Diaz merece apenas banimento do esporte e não isolamento social…

      • Lucas Rezende

        Calma, cara!

  • Kadu Rampazzo

    Rothwell venceu um nome, uma reputação construída na ilegalidade. Pra mim o resultado da luta dele contra o Overeem falou mais sobre a fraude que o holandês é que qualquer coisa sobre TRT. Talvez Vitor possa mostrar algo, mas o que vimos de fato até agora sobre isso foi o Handerson não conseguindo nem bater os 93 kg. Infelizmente creio em um final triste para os atletas que faziam o tratamento.

    • Renato Rebelo

      Bom ponto levantado, Kadu

    • mazzaropi

      Uma reputação construída na ilegalidade? Como assim?

      Ele foi pego em uma luta apenas.

      Mesmo se você estivesse certo não poderia provar, sendo assim o seu comentário é bem ilegítimo. Duplamente ilegítimo, porque existem tantos outros atletas que fazem uso do doping e não são pegos… E pior, quanto maior o atleta maior é o preconceito… Essa é a verdade.

      • Kadu Rampazzo

        Foi pego em uma, fugiu do exame em outra oportunidade e optou por lutar em países que fazem vista grossa para dopping no período que obteve o maior crescimento muscular. É uma questão de ponto de vista, como deixei claro quando escrevi “para mim”. Se você acha que foi a base de batata doce e frango é o seu ponto. A fraude se dá na combinação excesso de massa muscular e queixo de vidro. Maior que a vergonha de roubar e roubar e não aguentar carregar.

  • Eduardo Sanguinetti

    Só acho rídiculo que a maconha seja proíbida em qualquer esporte. Como se isso fosse afetar algum resultado. Além disso a maconha não tem a capacidade de “mascarar” nenhuma outra substância ilegal, então acho isso rídiculo.
    Quanto ao TRT, ou melhor, o uso de anabolizantes, é claro que o certo é ser contra, mas como diria o “treinador” do Lance Armostrong, “sabendo fazer o uso dos anabolizantes de forma certa, nenhum atleta poderá ser pego nos exames antidopping”.
    Então se não é pra fazer a coisa 100% certa, organizada e fiscalizada, é muito mais justo “liberar” e deixar todo mundo ter a possibilidade de lutar em igualdade de condições. Logo, na minha opinião, ou tu proíbe e adota estas práticas de testes surpresas (em TODOS atletas), ou libera geral.

  • Gabriel Kondrat

    Só num entendi o problema do Diaz fumar maconha, não vejo como um mal pra saúde, e muito menos possível, fazer a comparação com drogas anabolizantes, enfim, boa reflexão.

Tags: ,