Thanksgiving do MMA: pelo que agradecer em 2014?

Alexandre Matos | 27/11/2014 às 20:37
jonesturk

Peru: comida típica desta data festiva

Os americanos comemoram em toda última quinta-feira de novembro o dia de ação de graças (Thanksgiving Day), data conhecida mundialmente por ter três jogos da NFL – normalmente há um jogo por quinta-feira.

A data também serve para os estadunidenses agradecerem os bons acontecimentos do ano.

Para os fãs de MMA, um ano sem Anderson Silva e Georges St. Pierre, com a epidemia das contusões ceifando eventos e lutas aguardadas não parece ter tido motivo para agradecimentos.

Mas será que foi tão ruim assim mesmo?

Mesmo com tantas decepções, o fã de MMA tem muito que agradecer em 2014, o ano em que o famigerado TRT foi banido do esporte.

Ainda nesta seara, há também de se agradecer o cerco fechando em relação ao doping.

Lutador famoso suspenso por dois anos por reincidência, ícone do esporte banido por fugir de exame, testes surpresa pegando o pessoal de calça arriada. O MMA nunca viveu um ano tão bom em relação a esta prática abjeta.

Outro costume vil que vem sendo combatido com fervor no MMA é a violência doméstica.

Tanto no UFC quanto no Bellator, as duas maiores organizações do esporte, lutadores que agrediram e/ou ameaçaram suas mulheres foram parar no olho da rua. Thiago Silva, Will Chope e War Machine rodaram.

Pitbull trouxe um cinturão para o Brasil em 2014...

Pitbull trouxe um cinturão para o Brasil em 2014…

Anthony Johnson escapou por pouco. Obrigado, comissões atléticas.

Esta postura em relação a crimes contra a mulher inclusive vem aumentando a base de fãs feminina no esporte, junto com o imparável crescimento da figura de Ronda Rousey.

Devemos agradecer a simples existência de Ronda (<3), mas a musa tem feito mais do que isso.

Ela tem levado o MMA de volta ao mainstream, assim como faziam Randy Couture e Chuck Liddell na época da primeira explosão de popularidade do esporte.

Na coletiva que anunciou o calendário de 2015, uma equipe do canal de celebridades E! seguiu todos os passos de Rousey.

Se isso não é sinal de popularidade, eu não sei mais o que seria.

Falando em popularidade, e Conor McGregor? Os fãs também devem agradecer o irlandês bom de porrada e de microfone.

Werdum trouxe outro

…Werdum trouxe outro

Aliás, os próprios lutadores também. Graças ao Notório, muita gente boa finalmente aceitou que é preciso mais do que apenas entrar no octógono e lutar para encher as burras de dinheiro.

É preciso promover os combates. Outro motivo de agradecimento é a livre concorrência.

O Bellator trocou de comando e contratou o antigo presidente do Strikeforce. No primeiro evento 100% produzido por Scott Coker, o Bellator bateu de frente com um evento grande do UFC com uma série de novidades e uma luta principal entre dois ídolos da década passada.

Como resultado, o vice superou o líder em audiência e deixou um gostinho de “quero mais” para a temporada de 2015. E eu não poderia fechar a lista de agradecimentos sem citar os artistas que promoveram verdadeiros shows.

José Aldo-Chad Mendes, Johny Hendricks-Robbie Lawler, Chris Weidman-Lyoto Machida, a tenacidade de Frankie Edgar em busca da finalização ao apagar das luzes, viradas antológicas de Abel Trujillo sobre Jamie Varner e Pat Curran sobre Daniel Straus, as conquistas de Patricio Pitbull e Fabricio Werdum.

Como vimos, nem só de mazelas viveu o MMA em 2014. E o ano nem terminou ainda.

Estamos na expectativa da revanche do cinturão dos meios-médios do UFC, no retorno de Anthony Pettis, na coroação da primeira campeã peso palha do UFC.

Temos ou não temos motivos para agradecer?

  • Lucas Rezende

    Agradeço por ter entrado para a equipe do Sexto Round em 2014!

    • Renato Rebelo

      Eu que agradeço você ter se juntado a nós, meu amigo = )

  • Pedro Lins

    e eu agradeço por ter feito mais amigos por causa do MMA. O esporte além de desenvolver, entreter e empolgar, também une.

  • Michelle Souza

    Eu agradeço por existir um site que de fato nos proporciona leituras, análises,debates simplesmente fantástico e com profissionais altamente gabaritado.
    Parabéns Ale pelo excelente texto.

    • Renato Rebelo

      Muitíssimo obrigado pelo reconhecimento aos colunistas, querida Michelle= )

    • Muito obrigado pelo carinho, Michelle.

    • Lucas Rezende

      Obrigado, de verdade, Michelle. Você já é da casa.

  • Gefferson Nesta

    Temos muito a agradecer apesar dos males realmente foi um ano de lutas muitas lutas boas, vivi pra ver um evento do UFC com todas as lutas sendo finalizadas com nocautes, nocautes técnicos e finalizações…Terminaremos o ano com duas cintas e que em 2015 vem mais e mais, espero que aos poucos as vacas gordas de cinturões voltem! Ainda temos grandes surpresas ate´o final de 2014, veremos Lyoto Machida vencer Dollaway, Renan Barão massar Gagnon e enfrentar cruz, veremos Júnior dos Santos vencer Miocic e pegar cain em um futuro não muito distante, veremos o titulo peso palha feminino surgir, veremos Hendricks manter a cinta e veremos também Melendez vencer de forma inteligente o Anthony Pettis, ou seja, esse ano ainda vai terminar sinistro…heheheheheheh!

  • Mark Sgarbi

    Parabéns ao Sexto Round por ter crescido tanto e juntado tanta gente boa com cada vez mais conteúdo de primeira qualidade.
    2014 também foi o ano do meu 1 evento do UFC ao vivo :D.

    • O que achou da experiência?

      • Mark Sgarbi

        Gostei muito, porém me empolguei demais nas primeiras lutas e fiquei cansado nas ultimas, ainda mais que teve muita decisão no card.

        • hahahaha faz parte. É o que eu digo pra todo mundo: não importa a qualidade do card, ir a um evento do UFC é uma experiência que todo fã deveria passar. É diferente.

          • Mark Sgarbi

            Concordo plenamente.

  • Jonas Angelo

    Sexto Round “mitando” em 2014!!! Nós, fãs, temos muito que agradecer!!!

    Tínhamos que fazer um “6º Round Awards”. hehe

  • Malk Suruhito

    Eu agradeço que os 3 sites que eu mais acompanho de MMA no Brasil, ao invés de concorrerem, se uniram e na minha opinião cresceram, ainda mantendo cada um sua identidade. Quem ganhou fomos nós e desejo que continuem nesta crescente.
    Quanto ao MMA deste ano, vejo o copo pela metade: Lutas ótimas que aconteceram, mas outras tantas que tanto queríamos ficaram para o próximo ano por conta de contusões. Mas 2015 promete começar pegando fogo.

    • Sim, as lutas que caíram foi algo chato, mas o espírito deste texto é exatamente mostrar que não foi só isso. Aconteceram muitas coisas boas.

      • Malk Suruhito

        Acho que como você citou, as melhores coisas aconteceram fora, e dentro ficou empatado mesmo. Nesta conta, foi bem positivo sim.

  • Eduardo Sanguinetti

    Perfeita análise, houveram algumas lutas muito emocionantes este ano, mas concordo que os grandes feitos ligados ao MMA ficaram no “extra campo”, ou melhor ainda, no “extra cage”. Com certeza acredito que todos estes feitos foram bastante grandiosos e serviram para alavancar o MMA como esporte.
    De qualquer maneira, tenho certeza que no ano que vem, teremos muita coisa a agradecer em relação ao MMA. 2015 promete!!!!

  • Lucas Sousa

    Parabéns, rapaziada do Sexto Round!
    Sei que o dia de agradecer foi ontem, mais não posso deixar de agradecer o melhor site brasileiro de MMA de nos proporcionar um site de linguagem clara,direta e nos permite expressar nossas opiniões.
    Aproveito o espaço e agradeço a minha pupila Michelle por me apresentar grandes conhecedores do mundo das artes marciais.

    Abraços

Tags: , ,