Renan Barão: talvez seja
mesmo melhor voltar pros galos

Lucas Rezende | 01/05/2017 às 15:26

Que diabos vamos fazer com Renan Barão? Cravado em seu trigésimo ano de vida, o potiguar atravessa a mais enigmática das encruzilhadas (pelo menos do ponto de vista profissional) das suas três décadas de existência.

Apelidado de “Monstro” por Joe Rogan, Barão já foi nº1 peso por peso

E é uma questão de fácil assimilação por qualquer um que já esteja nessa Terra por algum tempo. A pergunta assombra e tira o sono: o que eu faço agora?

Em tempos difíceis onde o futuro é incerto, mas o presente não satisfaz, a pergunta permeia até fazer buraco na mente. Complicou pro Barão.

Como cantava Silvio Santos nas noites de domingo no programa Tentação: “Não sei se vou ou se fico. Não sei se fico ou se vou”. Afinal, o que ele pode fazer?

Após uma chegada triunfal no UFC, onde se sagrou campeão dos galos sem perder um só combate e engatou respeitáveis 32 vitórias consecutivas até TJ Dillashaw cruzar o seu caminho, Barão parecia imbatível e uma força a ser temida por qualquer que gravitasse entre os 61kg.

Quando se está sob o holofote, você carrega um alvo constante nas costas e logo Barão fora medido, estudado e sumariamente superado por Dillashaw em duas instâncias distintas, mas ambas devastadoras.

O bastante para que Renan cogitasse retornar ao peso pena depois de anos de sucesso entre os galos. Até mesmo a vitória de despedida nos galos, contra Mitch Gagnon, apontou que algo não estava certo dentro da cabeça do ex-campeão e respirar novos ares parecia a saída lógica.

E também a mais saudável, tendo em vista que Renan chegou a desmaiar durante um corte de peso extenuante um dia antes do UFC 177, deixando o pobre Joe Soto apenas com a cara e a coragem perante Dillashaw, mas isso é outra história.

Barão sofrendo com o poder de Stephens

Nos penas, infelizmente, Barão também não rendeu todo seu potencial.

Embora os cinco quilos a mais que ele não precisa mais perder sejam um belo bônus, bater de frente com oponentes assustadoramente mais fortes, como Jeremy Stephens, provou-se uma tarefa hercúlea.

Outra vez, até mesmo o triunfo sobre o nada impressionante Phillipe Nover levantou mais dúvidas do que as apagou quanto ao que seria de Renan Barão, que não há tanto tempo assim, era considerado um dos mais perigosos campeões do UFC.

Cada vez mais parece certo de que se trata de um bloqueio mental, não físico.

Barão bem mais fino em off (sem luta marcada)

Por isso não condeno que ele tenha decidido regressar para onde se consagrou. A questão do corte de peso pode pesar novamente e confesso que sou contra, mas se feito com responsabilidade, não precisa ser também o monstro que outrora o engoliu.

Como ressaltou o meu camarada Renato Rebelodesde a migração para os Estados Unidos e o período na Power MMA, de Ryan Bader, Renan caminha fininho e aparenta saúde, então não é como se estivesse batendo na mesma tecla e aguardando resultado diferente.

Agora é se adaptar aos novos ventos que sopram nos galos desde sua saída. Movimentação e esquivas se tornaram a nova via de regra da divisão comandada por Cody Garbrandt, TJ Dillashaw e Dominick Cruz.

Sem falar na chegada de Marlon Moraes e nas presenças de Thomas Almeida, John Dodson, John Lineker, Raphael Assunção, Aljamain Sterling, Bryan Caraway e cia.

Ainda assim, por mais que pareça trabalho ingrato e improvável, é melhor do que trocar pelo mais improvável ainda, para não dizer impossível, que seria entre José Aldo, Frankie Edgar, Max Holloway, Cub Swanson e essa patota.

  • Igor Bittencourt

    nessas categorias mais leves a velocidade tem sido cada vez mais importante, se o barão tiver com a cabeça boa e der uma melhorada boa no jogo defensivo dele de esquivas e movimentação acho que ele volta a se tornar uma força, apesar de achar pouco provável que ele consiga ganhar de um dos três tops da categoria (cruz, garbrandt e dillashaw) simplesmente por não conseguir achar nenhum deles dentro do 8

    • Renan Oliveira

      Cruz e Dillashaw eu concordo que ele não tem a mínima chance. Já com o Cody, por questão de estilo, acho que ele tem mais chances.

      • Igor Bittencourt

        se ele apostar no wrestling/bjj eu acho que tem chances tb, alguém tem que testar o cody no chão, acho bem provável que seja esse o caminho que o TJ vá seguir

        • Guilherme Melo

          cruz tem bom wrestling, tentou e não conseguiu quedar Cody nem a pau. Difícil…

          • Renan Oliveira

            Quedou sim. Só não manteve.

      • Rudá Corrêa Viana

        E por incrível que pareça, o que mais combina com o barao eh o Cody. Tanto o cruz qto o TJ tem pernas mto rápidas. Cody tem mãos rápidas e boas esquivas, mas joga mais plantado donque os dois. Talvez favoreça mais o jogo do barão. O que nao implica dizer q barao seria favorito numa luta entre ambos.

    • Tiago Nicolau de Melo

      O Cody é menos evasivo, mas é complicado bater a confiança do rapaz.
      O “problema” é que como já foi Campeão e é um nome forte, só deve pegar pedreira (Top10 pra cima).
      Tomara que consiga sucesso novamente, muito embora eu não acredite que consiga ser Campeão.. talvez focando no Jiu pode ser que se reinvente, apesar de que foi a origem dele (que andou deixando de lado).

      • Igor Bittencourt

        concordo sobre o cody mas se nem o cruz achou ele dentro do octógono não vai ser o barão quem vai achar. vamo ver tb se o garbrandt conseguiu alcançar e manter o nível monstro que ele mostrou na última luta ou se aquilo foi só um ponto fora da curva pra ele

        • Tiago Nicolau de Melo

          É isso que eu penso. Óbvio que ele veio evoluindo, mas a melhor apresentação dele, disparada, foi na luta pelo Cinturão. Não é fácil manter aquele nível, né? Apesar de que é bem possível vencer boa parte dos Top10 sem aquela apresentação.

  • Hyuriel Constantino

    Dos Leves aos Galos agora é tudo tanque de tubarão. PQP…!

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Esportivamente pode até ser, o problema é questão de saúde mesmo, não acompanho a vida dele em off, por isso ainda acreditava que o corte de peso seria um fator que atrapalharia o rendimento, eu quero ver a primeira luta dele nessa volta a categoria pra julgar melhor, mas eu não fico muito confiante.

  • Luis Coppola

    Como ex campeão não deve pegar moleza na volta aos galos, no minimo um top 10. Gostaria de vê-lo voltando contra o Sr. Tate, mas acho que vão casa-lo com a formiga atômica Dodson..

    • Renan Oliveira

      O Dodson vai surrar o Barão. Preferia ver ele voltando contra o Thominhas ou Sterling.

      • Luis Coppola

        Não diria surrar, mas tbm apostaria no Dodson pela diferença de velocidade.
        Thominhas x Barão agora acho que não rola por serem dois tops brasileiros, mas futuramente pode ser. Sterling vinha em baixa até a última luta, então vejo as opções do momento como Cruz, Dodson, Caraway e Jimmie Rivera..

        • Renan Oliveira

          Então provavelmente ele deve voltar pegando o Cruz mesmo. É uma luta que deveria ter acontecido no auge do Barão. Faz mais sentido.

    • Tiago Nicolau de Melo

      Seria uma boa contra o Caraway, um dos poucos na linha de frente que ue consigo ver o Barão sendo favorito.

      • Luis Coppola

        tbm acho, foda que o sr. Tate é outro cara bem inativo..

  • bedotRJ

    Se não quer ou não consegue evoluir tecnicamente a ponto de compensar desvantagens físicas na divisão dos penas, que submeta-se a um esquema alimentar mais profissional, que permita um retorno saudável aos galos, onde ele passa a deter a vantagem física. Continuará sendo insuficiente para vencer os rápidos e evasivos, mas ao menos ele não irá parar em porteiros como o Stephens.

  • Silas K

    Ainda acho que cortar mais de 10kgs pra lutar em qq categoria é burrice…mas quem sou eu? Nem lutador eu sou, deixa os caras se acabarem nas idéias deles…

  • Forista de São Paulo

    Decaiu mas nunca foi esse monstro todo. Pra mim vinha perdendo do Wineland na luta entre os dois, por exemplo. Também não atropelou o mayday, nem perto disso. É um bom lutador mas a cinta foi circunstancial pelas contusões do Cruz, Raphael e cia.

  • Petrus Radamés

    Quer dizer que o barão fez un intercambio de academias então… finalmente alguem da nova.união fez isso, as vezes é necessario mudar os area. O problema é a fama de creonte que podera vir.

  • Tairon de Oliveira

    Muito “estranho” cair tanto no rendimento…

  • Francisco Ribeiro

    Acho que a NU já deu pra o Barão , a gente percebe que ele é um cara bom , tem boa defesa de queda , um bom Jiu Jitsu , mãos pesadas , mas é totalmente plantado , acho que o Dedé chegou no limite do que pode tirar do Barão e do Aldo , justamente por conta desse jogo plantado que o Aldo foi nocauteado , Aldo sempre era acertado por cima dos seus jabs ou jogava cruzadões abertos , acho que os Galos ele se dá melhor , e é justo que já chegue lutando contra um cara TOP sim , até pq o unico que conseguiu a proeza de derrota-lo foi Dillashaw , mas caso o Barão não evolua disso ele não vai passar, vai bater em muita gente e quando chegar em TJ , Cruz e Garbrandt e voltar pro final da fila esa é a verdade.

  • Matheus Araujo

    Não, não faz sentido esse descida, corte de peso desgastante, e voltar pra a categoria que é dominada por um trio que tem um estilo que já vimos que Barão não dá conta de lutar? Barão só fez 2 lutas no peso-pena, e extremamente pressionado por vitórias, agora ele teria toda a calma de trilhar a sua estrada sem pular etapas, ainda mais tendo o Aldo como campeão, e também não, o peso-pena não está mais forte que o peso-galo hoje.

Tags: ,