Lineker, McCall e o valor dado aos pesos moscas

Renato Rebelo | 19/11/2014 às 21:03

Ian McCall passou mal na véspera e a luta contra John Lineker, valendo o posto de desafiante número um da categoria até 57kg, foi limada do UFC Fight Night 56 – que rolou no último dia 8, em Uberlândia.

De qualquer forma, aproveitei a presença dos moscas no Brasil para debater um ponto interessante: o valor dado a atletas menores nos esportes de combate.

Historicamente, pesos pesados recebem a maior fatia do bolo – seja pela imponência física ou pela taxa superior de nocautes.

Nos últimos anos, porém, caras menores (Floyd Matweather e Manny Pacquiao) tomaram o boxe de assalto.

A pergunta que fica é: os pequenos também terão vez no MMA?

Confira a opinião da dupla:

  • Rodrigo Tannuri

    Fiquei bem chateado por essa luta não ter rolado. Voltando ao tema, eu sou fã dos moscas. Gosto do condicionamento, velocidade e técnica que eles trazem pra mesa. No quesito visibilidade, realmente, não é uma categoria que o grande público se interessa, mas o McCall está fazendo de tudo pra promovê-la. O próprio Lineker, às vezes, dá boas declarações. Infelizmente, o preconceito existe e é grande, mas é sempre bom ser diferente e reconhecer o valor que esses pequenos notáveis possuem. Me interesso bastante por essa divisão e lamento a galera não acompanhar verdadeiros atletas por bobeira.

  • Felipe

    Pô, constrangedora a diferença na complexidade das respostas dos 2 atletas, hahaha.

    • Verdade, a forma de colocar as palavras, neh? Pois como conclusão, nenhum dos dois chegou a nenhuma..rs..

      • Jonas Angelo

        O povo anda muito prolixo cara, e eu me incluo nessa (hehe). Às vezes falta objetividade.

    • Fabricio Alves

      HAHAHA Tambem achei constrangedor isso. A disparidade na qualidade das respostas é intrigante. Não é atoa que caras bem articulados como “Mcgrega” e Sonnen conseguem se sobressair sobre os outros apenas abrindo a boca.

      • mazzaropi

        … e ainda ganham lutas porque sabem se promover… kkk!

  • Maldonado Pepey

    O mccall gabaritou foi sincero e sensato,falou muito bem,renato qual o nome da musica de introdução do sexto round?

    • Renato Rebelo

      “Where the hood at” – DMX-, meu velho

      • hahaha.. Caraca, sempre achei que fosse trilha branca! Não conheço muito DMX. Ouvi a música e não tem como não associar ao sexto! 🙂
        Muito bão, Renato.
        Caso queira produzir uma trilha exclusiva para o sexto, faço o baixo o Cappelli a batera…rsrs

        • Renato Rebelo

          Hahahhaa otima idéia!

  • Gefferson Nesta

    Independente deles lutarem ou não acredito que DJ vai ser o campeão mais dominante da historia do UFC. O unico cara que acredito que ainda pode bater o campeão é o proprio John Dodson tirando ele não vejo mais ninguem, nem mesmo o McCall.

    • Jp Mikelane

      comentei isso com a minha esposa esses dias… seu comentário é mto original e pertinente…pois se olharmos a forma como terminou a última luta do DJ chegaremos possivelmente nessa conclusão.. sinceramente acho que DJ tem chances de quebrar o recorde de Anderson Silva no quesito defesas de cinturão consecutivas…

      • Gefferson Nesta

        Realmente ele pode quebrar esse recorde de Silva.

  • Fabricio Alves

    Essa entrevista nos mostra muito bem a diferença de qualidade entre a educação do americano e a do brasileiro. Enquanto o brasileiro nao faz ideia do que o publico quer, o Ian tem conhecimento disso

  • gero

    Essa diferença é igual aquela, as mulheres gostam de quem tem pau grande ou pau pequeno. As respostas variam, tem aquelas que gostam dos grandes e tem aquelas que gostam dos pequenos. Não há consenso, gosto é gosto e não se discute.

  • Raphael Seiji

    Não tenho nenhum tipo de preconceito com a categoria dos moscas, mas pra mim, hoje, é a categoria que menos me apetece (de longe) .

  • mazzaropi

    Resumo do video: Os dois não sabem porque os pesos moscas não são tão valorizados.

Tags: ,