De olho no vice: os pontos altos do Bellator 131

Lucas Rezende | 16/11/2014 às 04:52

É isso aí, moçada, o Bellator chegou ao fim de sua décima primeira temporada.

O card construído para ser memorável completou sua função, mas distorcendo um pouco as expectativas.

Embora o surpreendente nocaute sofrido por Melvin Manhoef e o total atropelo por King Mo tenham iniciado em bom compasso, foi Will Brooks quem roubou a noite com uma atuação tenaz sobre Michael Chandler, para sagrar-se campeão incontestável dos leves.

Infelizmente, ainda tivemos que presenciar o duelo entre Tito Ortiz e Stephan Bonnar, onde só o mais otimista dos fãs poderia esperar entretenimento de qualidade.

Sem mais delongas, vamos às lutas. E nós nos vemos de novo no dia 27 de fevereiro!

A batalha dos aposentados

RealisticThoroughArcticduckFoi anticlimático, mas não imprevisível. Depois de toda a provocação, cenas inusitadas dentro do ringue e a angústia perante ao real risco de qualquer sofrer uma lesão e o confronto não acontecer, o evento principal do Bellator 131 existiu.

Se foi bom, é outra história.

Mas, como podemos definir a qualidade de um duelo entre Tito Ortiz (39 anos) e Stephan Bonnar (37) – aposentado desde 2012? Complicado.

Em meio à movimentação vagarosa e o condicionamento precário, Ortiz saiu por cima somente por estar em forma levemente melhor que Bonnar.

Alguns golpes cortaram o rosto já tendente a ser aberto do Psicopata Americano, e uma ou outra queda foi o bastante para Tito amarrar a decisão dividida e a sua primeira sequência de vitórias desde 2006.

Não seria um mau momento para nenhum dos dois deixar o esporte de vez. Pena que Tito já tenha dado a entender que continuará, uma vez que desafiou Bonnar para uma revanche ainda dentro da arena.

Você passou um bom tempo em Las Vegas, Tito, aprenda a sair enquanto está ganhando…

O campeão indiscutível

ClutteredFocusedFirebelliedtoad“Defenda-se em todos os momentos” – regra primordial de qualquer esporte de combate – foi quebrada esta noite por Michael Chandler, mesmo que ele não se recorde.

E isso lhe custou o título dos leves do Bellator, além de uma segunda derrota para o algoz Will Brooks.

Em um dos desfechos mais bizarros que já presenciei, Brooks acertou uma mão direita na têmpora de Chandler que transportou o ex-campeão para outra dimensão.

Michael caminhou até a grade e por lá ficou – de pé – fitando o infinito. Will apenas lhe fez o favor de trazê-lo de volta com alguns cascudos e, de quebra, consolidar seu título.

Uma vez visto como o futuro dos leves, Michael Chandler enfrenta agora a realidade de três derrotas consecutivas e o inquérito incessante que começa a questionar se o rapaz era mesmo tão bom assim.

Por enquanto, prefiro dar uma colher de chá e esperar para vê-lo em sua próxima exibição. Mas uma coisa é certa, Will Brooks provou sua superioridade.

Bem-vindo ao Bellator, Joe Schilling

PowerfulGreatIsabellinewheatearGeralmente Melvin Manhoef nocauteia, mas quando ele é nocauteado, é para valer.

E de qual outra forma um combate entre dois nomes renomados no mundo do kickboxing terminaria?

Como de costume, Manhoef conseguiu atordoar Joe Schilling no round inicial, mas o americano aguentou o castigo, esperou o momento e encaixou o contragolpe crucial para tombar o holandês como uma árvore nos segundos iniciais do assalto intermediário.

Assim como na peleja contra Robbie Lawler, Manhoef tornou a pagar caro pela agressividade excessiva que lhe deixa suscetível a socos traiçoeiros.

Já Schilling – até então representado por um cartel de 1-3 no MMA profissional – galga mais um degrau para manter seu histórico positivo na sua estreia pela segunda maior organização do mundo.

Ironicamente, esta foi sua primeira vitória por nocaute de sua curta carreira. Pelo menos entrou na casa nova com o pé direito.

Obrigado, Tom DeBlass

PeacefulComposedBushbabyJoe Vedepo aguentou o tanto quanto pôde.

E foi bastante para um peso-médio que aceitou enfrentar Mohammad Lawal nos 94kg com duas semanas de aviso prévio.

Nunca ausente de sua zona de conforto, King Mo não levou 20 segundos para tombar Vedepo de costas contra o solo e despejar um ground and pound eficiente, deixando o “Doutor” com ambos os olhos inchados no decorrer do combate.

Até que a redenção veio ainda no início do terceiro assalto, quando Vedepo não pôde mais suportar tamanho açoite ao qual foi selecionado para receber.

E assim, mais uma vez por culpa de Tom DeBlass – oponente original desta peleja e também da última de Lawal, contundido no treinamento em ambas -, Mo sai limpo com mais um triunfo tranquilo diante de um oponente em completa desvantagem.

Aguardemos até quando a sorte durará.

Outros resultados:

Mike Richman nocauteou Nam Phan no primeiro round
Joao Faria finalizou (katagatame) Ian Butler no terceiro round
A.J. Matthews nocauteou Kyle Bolt no primeiro round
Jonathan Santa Maria vanceu Ron Henderson por decisão dos jurados
Andy Murad venceu Bubba Pugh por decisão dos jurados
Nick Garcia finalizou (guilhotina) Matthew Ramirez no segundo round
Jordan Bailey finalizou (mata-leão) Alex Higley no primeiro round
Rolando Perez empatou com Mark Vorgeas

OBS: os GIFs animados fazem parte do acervo do Profeta Zumbi (@ZProphet_MMA).

  • Lero

    Chandler teve sua alma sugada por as duas guerras contra o Alvarez… Aquele approach dele de apanhar para pegar as costas dos oponentes já está passando a conta.

    • Renato Rebelo

      No ponto, Lero! E é bem possível que o contrário tenha rolado tb: o Chandler ter sugado a alma do Alvarez.

  • Jorge Anderson Winchester

    ainda bem que preferi não assistir Ortiz x Bonnar, Ill Will foi muito superior,o desfecho da luta foi estranho demais, o pessoal do Fox Sports ficou de chororô, depois no replay ficaram falando que algo aconteceu com o Chandler, tirando o mérito do Will!
    Melvin x Shiling foi sensacional, trocaram pancadas até um cair. Lawal vai ficar figurando em grandes cards sem almejar nada se não mudar de categoria!

    • Renato Rebelo

      Bem observado, Jorge.

  • Rodrigo Tannuri

    Poucas coisas me surpreenderam nessa edição. Tito fez o básico ao superar o fraco Bonnar. Este último é conhecido muito mais por ser guerreiro do que por ser bom lutador, então acho que já deu pra ele. Pra mim, Will Brooks é top com todas as letras. O cara representa muito bem essa nova geração. Acho o Chandler muito bom, mas, infelizmente, foi superestimado sim. Bobeou feio. Quem sabe agora, com menos hype, ele volte a ser o que era antes? Uma pena o Manhoef ter um queixo de porcelana. O cara é um leão, sou fã da agressividade dele, disputou várias guerras, mas um trocador que possui esse ponto fraco não vai se criar. Agora, se tem alguém no Bellator que não curto, esse alguém é o King Mo. Ele é bom lutador, mas nada além disso. É arrogante, desrespeitoso, mas sempre tropeça em momentos decisivos. Vibrei muito com aquela cotovelada rodada do Newton nele. Tomara que nunca se firme. Pra finalizar, o que dizer do Nam Phan? Freak define!

    • Renato Rebelo

      E o Melvin já tá coroão, né, fera, a absorção de golpes agora é ladeira abaixo.

      • Rafa FriAll

        Ele andou tomando uns nocautes bizarros lutando Kickboxe…Lawler destruiu o queixo dele.

    • Lucas Rezende

      Sobre Nam Phan, sempre gosto de dizer que ele faz qualquer lutador parecer incrível.

  • Kaue Macedo

    Michael Chandler tem potencial para ser um dos melhores leves do mundo, mas eu não entendo o que esta acontecendo com ele, pra mim ele venceu a segunda luta contra o Alvarez e a primeira contra o Brooks, mas mesmo assim ele podia ter uma performance muito melhor, talvez seja excesso de confiança ou não de o máximo dele, não sei, mas espero que ele concerte os erros dele, volte a ser o Michael Chandler do ano passado e se torne a estrela que o Bellator tanto precisa.

  • Renan

    Não acho muito pertinente julgar o Chandler por essa derrota,acho ele tudo isso(sem dúvida),ele não tava tão mal assim na luta,ainda havia chance de sair com a vitória.Foi garfado nas duas lutas anteriores,de repente,eu começo a pensar que o Chandler é um peso leve pequeno, seria uma boa baixar pros penas,tem apenas 1,72 de altura, , imagina então,caso um dia ele assine com o ufc e pegar caras da altura de um cerrone,nate diaz, que são peso leves gigantes..sinceramente,acho que ele deveria tentar descer…
    Já o Brooks é um monstro e tá no caminho correto.

  • Renan Trigueiro

    Lamentável o Will e o Chandler serem co-main de dois ex-atletas

    • Lucas Rezende

      Verdade, mas todos sabíamos qual luta realmente importava.

Tags: