Mark Hunt, um profissional em desafiar probabilidades

Felipe Paranhos | 13/11/2014 às 19:27
Estreia no UFC

Estreia no UFC

Neste sábado, você pode ser testemunha de uma das maiores reviravoltas da história do MMA.

Mark Hunt, que chegou com 5-6 de cartel ao UFC e ainda estreou com derrota, está a um passo de ostentar o cinturão interino dos pesados.

Mais: se bater Fabrício Werdum no UFC 180 deste sábado, será o primeiro homem a conquistar títulos do K-1 e do Ultimate.

E pensar que, há três anos e meio, depois de Hunt sofrer sua sexta derrota consecutiva na carreira, Dana White propôs ao neozelandês pagar pelas lutas que restavam no contrato, a fim de se livrar daquele robusto fardo.

Hoje, é o carismático gordo, outrora dispensável, que salva o UFC de ficar mais de um ano sem uma disputa de cinturão nos pesados.

O mundo dá voltas. Hoje, é fácil apedrejar quem dava Hunt como acabado e dizer que cinco de suas seis derrotas seguidas foram contra grandes nomes do MMA mundial — Josh Barnett, Fedor Emelianenko, Alistair Overeem, Melvin Manhoef e Gegard Mousasi —, mas quem apostaria um centavo no ressurgimento de um cara que, depois de tudo isso, estreou no UFC caindo numa chave mequetrefe de Sean McCorkle?

Houve uma época em que eu não me cuidava. Eu ainda bebia e fumava, e me questionava se eu ainda deveria continuar a lutar. Mas, embora eu não tivesse essa certeza, eu ainda me sentia o melhor lutador do mundo, mesmo meu cartel não mostrando isso”

Ninguém acreditava em nele. Nem o próprio Hunt confiava direito em suas capacidades — e seus hábitos diziam muito sobre isso.

Mas, às vezes, a gente precisa se apegar a algo pra sobreviver. Há quem se segure na família, nos amigos, no trabalho… Mark abraçou a bíblia e virou evangélico.

Basicamente, eu deixei Deus tomar o controle da minha vida. E ele me mudou de dentro pra fora”

Encarando a imprensa no México

A despeito de todos os recursos técnicos envolvidos no MMA, o esporte é, em grande parcela, psicológico. E, amigos, é impossível negar o efeito do processo religioso na carreira de Hunt.

Veio Ben Rothwell, em sua última chance de manter uma carreira respeitável. A luta foi horrível. Mas Mark venceu. Depois, o surpreendente nocaute contra Cheick Kongo — e finalmente seu cartel voltava a ser positivo.

Veio o #rallyforhunt, campanha bem-humorada para fazer com que Mark substituísse Alistair Overeem na disputa de cinturão contra Júnior Cigano. Era uma piada.

Mas após quebrar o maxilar de Stefan Struve, o gordinho voltou a ser respeitado.

Chamado para substituir o mesmo Overeem contra Cigano (em outra oportunidade), foi nocauteado, mas protagonizou uma bela luta com o brasileiro.

Não perdeu nada em perder, portanto.

O Dana me ligou e disse que tinha uma oportunidade. Disse sim antes dele dizer o que era – sem pensar no meu peso (estava 17kg acima), na altitude da Cidade do México ou qualquer coisa assim… Luto há 24 anos, sou trocador. Sei que posso derrubá-lo. Isso não é jiu-jítsu, é MMA.”, disse o Super Samoan.

Depois de, contra Antônio Pezão, empatar num dos maiores combates da história — e de ver o brasileiro fracassar no teste antidoping —, Hunt consolidou seu lugar no top-5 ao bombardear Roy Nelson.

Aos 40 anos, chegou a vez de Hunt sonhar com o título do UFC. É improvável que ele saia da Cidade do México com o cinturão interino? É.

Mas, como vocês viram, desafiar as probabilidades é o esporte preferido de Hunt.

Em toda a minha carreira eu fui a zebra. Não era nem para eu estar aqui. Ganhei o campeonato mundial no K-1 sendo um zé ninguém. É claro que sou a zebra novamente – todo mundo diz isso. Mas, ei, é uma boa história para se contar, não? E se alguém consegue, esse alguém sou eu”, finalizou em entrevista ao repórter Ariel Helwani.

  • Neil Magny

    Tenho a sensação de que a patada que tombou o muro de Berlim vai entrar!
    A probabilidade disso acontecer é a mesma de um país emergente financiar um porto em Cuba.
    Bom texto Felipe!

    • Thomaz

      Não fala isso, rapaz! O Renatão é liberal, mas alguns colunistas aqui ajoelham no milho diante do partidão (quadrilha, né?) brasileiro que financia a ditadura Cubana.

      • Felipe Paranhos

        hahahaha, meu Deus. As eleições já acabaram, então vamo combinar de todo mundo torcer pelo Brasil agora. Além do mais, o Neil Magny acha que pode falar essas coisas só porque ganhou do Patolino 😛

    • Renato Rebelo

      Hahaha meus queridos, me adicionem no Facebook pra papos mais profundos. Por aqui, por favor, vamos nos ater ao tópico. Se o Sexto Round perder a “laicidade” já já descamba pra um bate-boca desnecessário.

      • Jonas Angelo

        Concordo Renato, é bem desnecessário. Querer enfiar política no meio de tudo é algo meio bobo.

        • Neil Magny

          Galera foi uma piada, piada.
          Eu poderia fazer uma anedota com qualquer assunto, meu intuito não foi fazer denegrir a imagem ou ofender nada ou ninguém, só foi fazer uma piada.
          Entendo que algumas pessoas possam não gostar, mas toda piada tem um alvo, e essa não foi diferente.
          Entendo perfeitamente o ponto de vista de vocês, e vou tentar não sair do campo do MMA, assunto encerrado!

          • Felipe Paranhos

            Tá tranquilo, meu velho! Abração!

  • Renan Trigueiro

    A desvantagem do Hunt nessa luta é gigante, mas seria uma historia de Cinderela se ele vencesse. Gosto do Werdum, mas ñ ficaria triste em caso de derrota pro gordinho

    • Renato Rebelo

      Concordo em gênero, número e grau!

  • Bart Simpsons

    Gosto muito do Hunt, mas vou junto com Werdum.
    Depois que finalizar, Werdum pode pegar a faixa preta e esfregar na cara do super samoano. hehehe

  • Caio Abreu

    é aprova de que querendo e se dedicando vc pode dar reviravoltas em sua vida em ambos os aspectos, ví um cara mencionar o cartel do mark , das suas 6 derrotas seguidas em um post na page do shogun, tomara que ele veja essa luta e acorde, vc pode virar a mesa se quiser.

  • Matheus

    WARR GORDAOOO

    • Felipe Paranhos

      Essa é uma das fotos mais espetaculares da história do MMA. Coisa linda. haha

  • Kaue Macedo

    Se o Werdum não tiver relaxando no treinamento por ter trocado um dos maiores peso pesado de todos os tempo por um trocador gordinho de mão pesada e fazer a estrategia certa, trocando somente o necessário e levando a luta pro chão, vai ser muito, mas muito difícil do Hunt pegar ele, mas contra peso pesado um único erro é muita coisa.

  • Kaue Macedo

    E eu tenho uma perguntinha aqui, vocês acham que Fabrício Werdum deve ser o último brasileiro a ser um novo campeão durante um bom tempo no UFC ?

    • Renato Rebelo

      A situação é das mais complicadas e sou o primeiro a dizer isso. Mas além do Werdum, o Vitor tem chances sim contra o Weidman (por mais que não as considere enormes), o Barão tem algum tb no galo e a Cláudia Gadelha tá na “semifinal” do peso-palha feminino, né?

      • Kaue Macedo

        Verdade, tinha esquecido da Cláudia Gadelha. Mas o Barão e o Vitor tem pedreira pela frente, desde que o Barão ganhou o cinturão interino eu achei que o estilo de luta do Cruz ia ser complicado pra ele, mas nunca pensei que ia tomar uma surra daquela pro TJ, e o Vitor agora ta usando aquela perna esquerda, nunca se sabe ..

        • Gabriel

          Acho que Rafael dos Anjos também tem uma chance contra Anthony Pettis.

          • Bruno P.

            E o próprio Jacaré nos médios..

    • Felipe Paranhos

      Apesar da evolução do Werdum, eu acreditava plenamente na vitória do Cain na luta. Agora, com um eventual cinturão interino e o longo afastamento de Velasquez, surge o cenário perfeito pra aumentar as chances do gaúcho — até porque eles vão se pegar com Cain sem ritmo de luta. Isso, claro, se o Vai Cavalo ganhar de Hunt.

  • Raphael Seiji

    Curto tanto o Werdum como o Hunt. Mas dessa vez a situação está complicada pro Super Samoan. Werdum vai bater/sair, não deverá ficar parado na frente de Hunt e também não vai exitar em quedar e tentar finalizar o neo-zelandês. No entanto, não dá pra desprezar Mark Hunt nem por um segundo… se uma mão entrar, acabou!

    Werdum por sinal tem uma equipe cabulosa (trocação c/ Rafael Cordeiro; preparação física c/ Cobrinha) que aliada a um dos melhores (ou seria o melhor?!) BJJ do UFC, me fazem crer que ele pode engrossar o caldo pra cima de qualquer lutador da categoria.

    • Felipe Paranhos

      Melhor do UFC acho que não, mas dos pesados, com certeza.

  • abner albuquerque

    Noticias do Arlovski?

    • Renato Rebelo

      Nada por enquanto, mano velho

  • Bruno P.

    Com todo respeito ao gordinho, mas se o Werdum perder amanhã ele que tem que repensar a carreira dele. Hunt é empolgante, carismatico, etc, mas é lutador de um golpe só. Fora de forma, sem gás, tem tudo pra ser presa fácil para o brasileiro, caso ele lute com calma e aceite bem a pressão de ser AMPLO favorito.

    • Felipe Paranhos

      De um golpe só não, né? Mas por ser unidimensional, tem mais limitações dentro do universo do MMA. Tem algo que você falou aí que é ainda mais importante, Bruno: a luta vai ser disputada em 2.250 m de altitude. Ou seja: quem já tem um cardio miserável vai sofrer ainda mais. Vale pro Hunt, vale pro Gastelum…

  • Jonas Angelo

    Olha Felipe, sinceramente não sei como é a resistência e o queixo do Werdum, mas acredito que não seja dos mais fracos, lembrando que Hunt já trocou sem nocautear Pezão e Cigano. E Werdum é um lutador tão ou mais inteligente do que Cigano, está no nível de Cain em inteligência de luta. Então, apesar de sua evolução e não querendo desmerecer ou justificar suas vitórias, Hunt nocauteou Struve (queixo duvidoso), Congo (queixo duvidosíssimo) e Nelson (duríssimo, mas na luta especificamente já estava totalmente sem gás e claramente despreparado). Ou seja, não acredito na tese de que apenas um golpe do Hunt sirva pra derrubar o Werdum (estou sendo ousado aqui haha), e prevejo um cenário bem difícil para o Super Samoan diante disso, pois o atleticismo, a inteligência, o psicológico provavelmente vão se sobressair. Ao meu ver, para Hunt ganhar terá que bater muito, e não apenas “uma entrar”, e eu sinceramente duvido que Werdum vá permitir tomar tanta pancada quanta necessária.

    Ainda sobre a luta, olha o que esses caras estão fazendo (sobretudo Werdum)…hehehe. Tá um clima fantástico. http://sportv.globo.com/site/combate/noticia/2014/11/hunt-entra-no-clima-canta-e-danca-com-werdum-em-evento-pre-ufc-180.html

  • João Marcos Damasceno

    Ótimo texto! Dessa vez usarei meu lado ufanista, que eu sempre dispenso se tratando de MMA, e torcerei pelo Werdeum, mas não me chateado numa eventual vitória do Hunt… Acho que penso mais em torcer pelo brasileiro por uma questão: estamos carecendo de cinturões por aqui. Mas o gordinho é tão, ou mais, merecedor dessa cinta quanto o Vai-cavalo… Seria muito foda também ele ostentando o cinturão! Depois da derrota do Shogun, acho que derrota nenhuma de alguém que tenha a minha torcida vai me chatear tanto quanto a dele…

  • Bruno P.

    Alias o Hunt não é cara do Cadu Bruno, do blog MMA na Rede ? hahahahaha

    • Renato Rebelo

      Hahaha vou pesquisar

  • Eduardo Sanguinetti

    Bah essa é uma daquelas lutas que deixam o cara triste por ser muito fã dos dois..
    O Mark Hunt é um monstro!!! Lutador clássico das antigas.. de muita história e que merece muito respeito por ter um verdadeiro espíríto de lutador. O Hunt sempre faz lutas empolgantes, seja no MMA ou no K1 (me perdi a conta de qnts vezes eu vi Hunt x Pezão e Hunt x Ray Sefo).
    Por outro lado o Werdum é talvez meu lutador preferido do UFC. Tive a oportunidade de “treinar” com ele quando eu estava a recém começando no Jiu Jitsu em POA e ele ainda era faixa roxa. Além de um fenomenal lutador o cara é realmente muito gente fina. Um grande exemplo de atleta e de pessoa. Além disso o cara é Gremista, então Vamo Werdum! War Werdum!.. Mas muito triste torcer contra o Hunt.. até na luta contra o Cigano eu fiquei no fifty fifty..

  • Natan Machado Fauzi

    Mano não tem como conhecer o Hunt e não admirá lo, a e alguém aqui viu a encarada dos dois ontem, que isso ri muito dos dois.

  • Natan Machado Fauzi

    E para ressaltar e consequentemente escurecer mais o sonho de Hunt, o fator do ar rarefeito do México vai complicar ainda mais o Cardio do nosso querido Majin Boo, espero que a luta termine antes da impotência das hemácias do gordinho.

  • Rodrigo Tannuri

    Hunt, sem dúvida, possui uma história muito bonita no esporte, de perseverança mesmo. Torcerei muito pra que ele surpreenda de novo, apesar de ser difícil. Seria mítico ver esse fofão com o cinturão dos pesados. De chacota a um dos caras mais importantes e populares da categoria. Que a sua H-Bomb esteja mais precisa do que nunca!

    • Felipe Paranhos

      Sem dúvida, seria uma história daquelas de documentário. Mas, de qualquer jeito, vai ser uma luta bem interessante.

Tags: ,