Maurício Shogun numa encruzilhada nada inédita

Lucas Carrano | 10/11/2014 às 12:59
Hendo II

Hendo II

“Parecia um velório”. Essa foi a descrição do colega Renato Rebelo para o clima no Ginásio do Sabiazinho e na sala de imprensa para a coletiva do UFC FN 56 pós-nova derrota de Maurício Shogun.

Eu entendo. Foi assim com a maioria das pessoas de que tive notícia, seja pessoalmente ou nas redes sociais. Nem mesmo meus amigos menos chegados ao curitibano encontraram clima pra fazer graça.

Em linhas gerais, Shogun é uma pessoa bastante querida no esporte – seja por fãs, profissionais ou até mesmo os demais lutadores. Já não é de hoje, as reações às suas derrotas têm sido quase um repeteco do que rolou no último sábado.

A própria imagem do atleta contribui pra isso. Reveja suas feições após as derrotas para Chael Sonnen, Dan Henderson ou Ovince St. Preux.

Não há ali aquele sorriso amarelo, a irritação pelo revés ou a falsa modéstia no discurso, forjado no media training, de respeito ao rival.

Observe atentamente essas expressões e o que você vê? Se sua resposta é uma sincera, e profunda, tristeza, estamos juntos nessa.

Perder é sempre uma merda”, disse na coletiva.

Sonnen

Sonnen

E eu posso imaginar a razão. Desde a luta contra Sonnen, main event que marcou a volta da série Fight Night, já não existem questionamentos com relação à condição física do ex-campeão do GP do Pride, porque ele tem se apresentado em boa forma.

Além disso, é recorrente ouvir de pessoas próximas a Maurício que ele tem treinado muito bem, e que tem chegado cada vez mais bem preparado aos seus combates.

Eu não duvido. Na revanche contra Hendo, antes do nocautaço que mandou fez do seu nariz um “S”, vimos um Shogun com boa movimentação, preparo físico (alvo de críticas sistemáticas até então) e comportamento estratégico.

As divergências começam, então, na forma de avaliar as informações acima.

De maneira equivocada, em minha compreensão pessoal (é bom frisar), os recentes revezes de Shogun têm sido tratados como meras casualidades, nas quais ele “foi pego”.

Este é um recurso tão ardiloso quanto perigoso, pois transfere a responsabilidade, e consequentemente uma eventual resolução, a quem não se pode contar: o acaso.

OSP

OSP

Ademais, exclui o fator psicológico, fundamental em qualquer prática esportiva e responsável por manter ativa e em bom funcionamento a máquina já bem regulada e preparada.

Conforme citado pelo enviado especial do Sexto Round a Uberlândia Renato Rebelo no “Pensando Alto” deste UFC FN 56, Shogun, no mínimo, subjugou “o fato de que, do outro lado, havia um corpo igualmente treinado para matar”.

Tal comportamento negligente, aliás, não é novidade, haja vista a surpreendente guilhotina sofrida para Sonnen, no já citado duelo em agosto do ano passado, ao praticamente laçar seu pescoço nos braços do adversário.

Pois bem, é chegada a hora de Shogun tomar as rédeas de sua própria vida e encarar de frente a decisão que não pode ser tomada por mais ninguém que não ele próprio: o que fazer a seguir?

Com uma carreira memorável, mas um corpo já machucado pelos 12 anos de atividade; títulos nos dois eventos que mais marcaram época no MMA, mas um histórico inconsistente contra adversários de médio escalão atualmente; e um talento nato e raro, mas dificuldades para desvencilhar-se de suas próprias armadilhas mentais, é Shogun quem precisa ponderar.

Vou sentar com o meu empresário e minha equipe para decidir o que fazer”.

Quem ousará culpar um atleta tão talentoso por tentar novamente?

Quem recriminará alguém com uma história tão vitoriosa por pendurar as luvas e desfrutar de tudo aquilo que conquistou?

Quem vai condenar um lutador em má fase por baixar de categoria, buscar apoio psicológico ou até mesmo mudar seu camp?

Sem comodismo, ou coitadismo, Maurício Rua deve sair do lugar comum e pensar o que de fato é melhor para si mesmo, aceitando e encarando de frente o que quer que venha na esteira dessa decisão.

A primeira tarefa já se apresenta e dá o tom do que espera o curitibano: como lidar com um dos maiores TUFs da história, que lhe caiu no colo, depois de todo esse turbilhão?

É com você, Maurício…

  • Natan Machado Fauzi

    Acho que para amenizar nossa tristeza seria o Dana casar Rumble x Osp!

  • Pedro Henrique Souza

    Estive presente no UFC em Natal março deste ano. A sensação ao deixar a ARENA foi a mesma. Pura tristeza e silêncio. Muito triste pela situação de Shogum, sempre esperamos uma virada na carreira do ex-campeão, agora já não sei o que pensar…

  • Jonas Angelo

    Cara, excelente texto. Algo meio que: “Shogun, é contigo! O que você fizer está bem feito, respeitamos sua decisão, seja ela qual for”. E concordo contigo, esse negócio recorrente de querer que o cara se aposente para “preservar a imagem de ídolo”, sendo que o único que pode dizer se realmente quer ou precisa disso é ele mesmo. Quer se aposentar? Ótimo. Quer continuar lutando? Ótimo. Quer baixar de categoria, mudar camp, treinadores, equipe? Ótimo. Só cabe à você a escolha! O site, os textos e os colunistas são de primeira, parabéns pelo trabalho, diferente de aberrações como essa do link abaixo, que chama OSP e Bader de “medíocres” (sic). http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/os-34-constrangedores-segundos-de-shogun-em-uberlandia-o-ex-campeao-do-pride-do-ufc-nao-merece-ser-tao-exposto-ele-tem-a-obrigacao-de-preservar-sua-reputacao-e-repensar-a-carreira-09112014/?commentpage=2#comments

    • Lucas Pereira Carrano

      Não sei por que o Cosme Rímole parou de escrever assim.

      Antigamente, só iria me ater à estética textual.

      E ignoraria o conteúdo.

      Independentemente do que fosse.

      Um grande abraço.

      • Felipe Paranhos

        Mas os títulos continuam com quatro linhas ultrapassando qualquer limite lógico do que deve ser um título de postagem ou de matéria ou de artigo ou de uma dissertação de mestrado

        então

        começa

        o

        texto

        • Lucas Pereira Carrano

          Acho.

          Que.

          Ele.

          Não.

          Manja.

          Muito.

          De.

          SEO.

          Porque.

          Título comprido.

          E com muito mais de 60 caracteres.

          Não indexa bem.

          No Google.

    • Felipe Paranhos

      Cosme Rímoli é um dos seres mais constrangedores do jornalismo esportivo brasileiro. OSP é medíocre mesmo. O texto dele é horroroso por inúmeros outros motivos — a começar por não saber diferenciar um jab e um cruzado de um direto.

    • Carlos Felix

      Realmente esse do Cosme Rímoli é uma aberração. Mas em uma coisa eu concordo: “Mauricio não irá jogar dinheiro fora. Ele já tem contrato assinado por sete lutas e ainda para comandar o TUF Brasil.”

      Shogun ainda faz boas lutas. Contra o Hendo foi a luta da noite e contra Te Huna o nocaute da noite.

      Ele não figura mais entre os tops da categoria, mas o UFC pode colocar ele em cardas no Brasil e colocar lutadores medianos para o curitibano nocautear.

  • Rafael Conto

    uma vez (se não me engano) o Rafael Cordeiro disse que sempre que trabalhou com o Shogun, ele foi ótimo, inclusive ganhou cinturão (se não me engano ok?!)… acredito que o Shogun tem que deixar o bairrismo e ir pra onde é melhor, para voltar a ser melhor, conseguir mais grana e ai sim parar… parar agora é muito ruim para a imagem de um grande campeão….

    • Bart Simpsons

      Uma certa vez, vi um vídeo de Wanderlei Silva. Wand aparecia chegando para treinar na Kings MMA, com Rafael Cordeiro. O reporter perguntou:- Wanderlei, você tem uma academia grandiosa, com toda estrutura para que você pudesse treinar lá. Pq você vem treinar aqui na Kings?
      Wanderlei por sua vez respondeu:- Eu acho que a gente tem que estar treinando aonde o mestre está. Meu mestre está aqui, então eu treino aqui. Sem contar com o maior material humano, com muitos talentos aqui para me ajudar nos meus treinos.
      Muita gente fala que Wand só fala besteira, mas nessa, na minha opiniao, ele mandou muito bem. Shogun deveria seguir essa dica.

  • Matheus

    Excelente textoo!

  • Luto

    Shogun com 33 anos = virtualmente aposentado por um wrestler. Bernard Hopkins com 49 = lutando 12 rounds com os maiores nocauteadores do boxe. Profissionalismo é a palavra!

    • Renato Rebelo

      Bingo!

  • will

    Esse esporte é para jovens. Requer reflexo, explosão e condicionamento físico. O nosso amigo Shogun já não era um primor físico quando jovem. Hoje, ele não tem como competir contra essas máquinas atléticas americanas. Nem o Glover, que é mais preparado fisicamente, deu conta do Daves.

    • Felipe Paranhos

      32 anos é pico físico de muita gente. E quase sempre é o tempo da maturidade técnica. Shogun é exceção, não regra.

      • will

        A idade pesa depois dos 30. Isso é um fato. Não há discussão. Michel Shumacher não era o mesmo depois dos 30. Reflexo é tudo no esporte.

        • Bart Simpsons

          Idade pode até pesar, mas acho que o MMA talvez não se encaixe tanto assim nisso. Dentre os campeões do UFC, Weidman, Velasquez e Johnny Hendricks já estão dos 30 p cima, e não dão nenhum sinal de cansaço. A maioria dos lutadores que encontram-se no top 10 de todas as divisões do ufc possuem no mínimo 30 anos, ou ainda, os que possuem menos que isso, grande maioria está na faixa dos 29. São poucos os lutadores que estão no top que estão com idade abaixo disso. Rory McDonald, Khabib, Michael MacDonald, Myles Jury e Connor McGregor, são esses os lutadores abaixo dos 30 que hoje podem competir com os tops e campeões do ultimate, apenas esses.

          • Malk Suruhito

            Weidman não tem nem 6 meses na casa dos 30…

          • Bart Simpsons

            Grande diferença se Weidman for retirado do que eu disse.

        • Felipe Paranhos

          Will, você só pode estar brincando. Schumacher ganhou CINCO dos seus sete títulos depois dos 30. Ele virou o que é, o maior piloto de todos os tempos, depois dos 30. Só em seu retorno, com 41 anos e numa Fórmula 1 totalmente diferente, que fracassou.

          • will

            Esse foi um cruzado do Hunt. KO.

    • Lucas Pereira Carrano

      Will,

      Essa discussão não é exclusiva do MMA e já se tentou muito, sem sucesso, cravar a soberania física.

      A conta é simples: o desempenho individual de um atleta (mesmo em esportes coletivos) é produto de sua combinação técnica, mental (psicológica, se preferir) e física.

      A parte física é fundamental, com certeza (só pra citar um exemplo externo, é o caso do tênis, cuja última revolução se deu por um absurdo desenvolvimento físico – e também mental), mas não reina absoluta.

      Muitos atletas, em diversas modalidades, sabem compensar o déficit físico na equação supracitada e mantêm-se em alto nível, mesmo sem ser mais um poço de força.

      Exemplos? Como explicar, então, Anderson Silva, Lyoto Machida ou Dan Henderson? Ou mesmo um Romário, que migrou de um corredor explosivo para um finalizador clínico e bem posicionado para ser artilheiro do BR já quarentão.

      Além disso, pra quem está acostumado a acompanhar outras modalidades, o MMA e os esportes de combate talvez sejam aqueles menos “excludentes” quando o assunto é o envelhecimento do atleta – é só ver a quantidade de trintões em atividade, lutando em alto nível e faturando cinturões (todos os campeões do UFC têm hoje entre 27 e 32 anos, idade que um jogador de futebol ou tenista, por exemplo, já está em evidente declínio).

      • will

        Anderson Silva, Lyoto Machida e Dan Henderson vêm de derrotas. Com exceção do Lyoto, os demais estão bem abaixo fisicamente. Tecnicamente ninguém questiona esses caras. O problema “deste” esporte é sim a parte física. Citar o Romario é sacanagem. O cara nunca treinou na vida. Futebol é outra coisa.

        • Lucas Pereira Carrano

          O Anderson conquistou e manteve seu cinturão por 7 anos depois dos 30. Dan Henderson foi campeão do PRIDE e do Strikeforce, ganhando inclusive do Fedor, depois dos 30. Lyoto também foi campeão depois dos 30 e fez uma corrida para um novo title shot após os 35.

          Sem falar de futebol. Pete Sampras e Andre Agassi ganharam Slams depois dos 30. Federer não só tem mais de 30 como tem o maior revés técnico do tênis atual (bater esquerda com uma mão) e corre o sério risco de fechar o ano como número 1 de novo.

          Com 32 anos, Robredo voltou às mesmas posições que ocupava no ranking da ATP de quando tinha 20 e poucos.

          Schumacher ganhou 5 dos seus 7 títulos depois dos 30. Valentino Rossi acaba de ser 2º colocado no mundial de Moto GP em um feito que pode ser comparado até com seus títulos, de tão improvável.

          Nem vou citar “O maior” que conquistou e manteve cinturões dezenas de vezes após os 30. E o Foreman, que meteu o cinturão ao redor da barriga já beeeem depois dos 40?

          Michael Johnson foi ouro olímpico e campeão mundial com mais de 30.

          É óbvio que o físico é muito importante, mas não é o único atributo existente em uma disputa esportiva.

          • will

            Depois do seu texto, muito informativo por sinal, mudo de opinião. O problema não é a idade. O problema é o Shogum mesmo.

          • André

            Só pra corrigir, melhor backhand de uma mão do tênis hoje, é do Stan Wawrinka… ainda cito o Richard Gasquet na frente do Federer.

          • Lucas Pereira Carrano

            André,

            Posso não ter me feito entender perfeitamente, mas não quis dizer que o Federer tem a melhor esquerda do circuito, mas sim que o backhand de uma mão é uma desvantagem técnica que ele supera.

            Embora infinitamente mais bonito esteticamente, o backhand de uma mão é bem menos competitivo que o de duas mãos e massacra o jogador fisicamente, porque o obriga a chegar muito mais inteiro nas bolas para bater com perfeição ou jogar em cima da baseline e ficar distribuindo bate-prontos.

            Sobre a questão proposta por você, quem tem o melhor 1hBH do circuito, concordo que o Wawrinka hoje é o melhor (especialmente porque ele tem perna o suficiente pra correr atrás e chegar bem em tds os lances), mas discordo sobre o Gasquet. Assim como todo o jogo do Gasquet, seu backhand é estético (e inspirado no do Guga, o próprio tenista já confessou), mas pouco eficiente ou competitivo. Pra mim, mesmo cedendo se pressionados da maneira correta, Federer e Dimitrov ainda estão a frente do francês no quesito.

            Abraço!

      • Nenhum exemplo é melhor do que Bernard Hopkins a dois meses de fazer 50 anos estar envolvido numa unificação de cinturão de boxe na categoria meio-pesado, contra um dos maiores matadores do esporte na atualidade. E o mais surreal: suportou os 12 assaltos. Ah, o Sergey Kovalev tá no auge da forma aos 31 anos.

    • Bart Simpsons

      A sua frase estaria totalmente correta, se não fosse por conta desse início dizendo “esse esporte é para jovens”. Em primeiro lugar, shogun ainda é um cara jovem, existem caras mais velhos que ele brilhando pelo Ultimate. 32 anos ainda é uma idade sim, como dito por Felipe Paranhos mais abaixo, 32 anos é pico físico de muita gente. Outra coisa que falta para o mito, Shogun, é treinar. Esse lance do cara treinar sem um mestre de verdade, não dá. Shogun precisa treinar de verdade, com alguém colocando-o na linha. Precisa trabalhar mais a parte psicologica, já que ele me pareceu afobado, querendo acabar logo com a luta e mostrar que ainda pode render em alto nível.
      Quem conhece shogun, sabe que ele é um cara de técnica única, principalmente no que diz respeito a parte de trocação, se estivesse 100% em todos os sentidos, dificilmente teria cometido tal erro.

    • Malk Suruhito

      OSP é um ano mais novo que o Shogun. Logo…

  • Laerte Viana Venâncio Alves

    Cara, falar que os textos do SR são bons já é quase uma redundância, mas nesse você superou. Sensacional, parabéns mesmo. Conseguiu traduzir em palavras todos os sentimentos de tristeza, insegurança e dúvidas que os fãs do Shogun – e do MMA em geral – sentem. Sou (quase) jornalista e fico feliz pela classe. haha
    Abraço.

    • Guest

      tinha acabado de pensar nisso depois do passando a limpo, faz muito sentido cara.

  • Edgar Santista

    Shogun é o meu Lutador favorito, a ideia de ele se aposentar me assusta, mas acho q ele ser derrotado por atletas medianos como Sonnen e OSP e manchar seu cartel me assusta mais ainda, mas como Shogunzete que sou, apoio qualquer alternativa q ele tomar. WAR SHOGUN RUA

  • felipe

    shogun ta pequeno nos meio pesados, é nitida a diferença de tamanho dele para o osp!!!!!descer para os médios seria bom

  • Pedro Duarte

    A história escrita pelo Shogun no esporte permite que qualquer decisão que ele venha a tomar deverá ser respeitada, sim. Mas é consenso que ficar nos meio pesados é suicídio, sendo que até nos médios a probabilidade do curitibano fracassar é grande. Não o vejo ganhando de nenhum top 5 da categoria. Não sou lutador, mas dá pra ver que pra qualquer atleta a aposentadoria é uma decisão muito difícil devido à natureza competitiva do esporte. Seria melhor para o Shogun sair de cena e manter preservado seu status de ídolo sem virar chacota (Apesar dos revéses, o cara ainda tem credibilidade de sobra). Porém, com um TUF em vista, essa possibilidade é improvável. Enfim, vai que o UFC resolve coloca-lo em rota de colisão com o Anderson nos médios. Só tenho uma certeza, eu é que não queria estar na pele do cara agora…

  • Laerte Viana Venâncio Alves

    Me desculpem citar futebol em um site de MMA, mas gostaria de compartilhar um pensamento que tive: É muita besteira fazer uma analogia entre Shogun e Ronaldinho Gaucho?
    Ambos alcançaram o auge cedo, conquistaram tudo o que podiam.. e estagnaram na carreira. Se acomodaram, e apesar de “novos”, estão longe, muito longe de voltar ao topo. Embora ainda sejam muito respeitados por tudo que fizeram, não botam mais medo em ninguém.

    • Renato Rebelo

      Rapaz, muito interessante essa analogia. Vou parar aqui para meditar sobre…

      • Laerte Viana Venâncio Alves

        Comentário soou como ironia, mas tudo bem. haha

        • Renato Rebelo

          Imagina, Laerte. Acabei, inclusive, de compartilhar sua ideia no nosso grupo do whatsapp e acho que rende um baita texto!

          • Laerte Viana Venâncio Alves

            Bacana. Espero ter contribuído então.

          • Contribuiu muito.

    • Caio Abreu

      faz muito sentido velho bela comparação.

    • mazzaropi

      Interessante a comparação, mas no caso do Shogun foram seus oponentes que evoluíram ou se deram bem nas lutas… Situações pontuais que definem toda uma carreira… Pense.

    • Jônatas Freitas

      Verdade cara, imagina se o Ronaldinho tivesse a dedicação, ambição e gana do Cristiano Ronaldo? Hoje sem dúvida figuraria entre os melhores! Se o Shogun tivesse mais ambição poderia ter abrilhantado mais ainda sua carreira, como fã torço por uma retomada cinematográfica na carreira dele, mas é bem, bem improvável que isso aconteça..

  • Bart Simpsons

    Se Shogun resolver se aposentar, seria bom ir trabalhar na formação de novos talentos para o MMA brasileiro. Com sua técnica absurda, seu conhecimento fora de série em muay thai e MMA, com certeza seria muito bom para jovens. Se Shogun resolver continuar lutando, que siga, mas seria bom fazer algumas mudanças drásticas, para não ficar servindo de escada para lutadores medianos, nem causando tanta infelicidade no coração de seus fãs. Treinar com um mestre de verdade, esse poderia ser um fator que já melhoraria muito.
    Uma certa vez, vi um vídeo de Wanderlei Silva. Wand aparecia chegando para treinar na Kings MMA, com Rafael Cordeiro. O reporter perguntou:- Wanderlei, você tem uma academia grandiosa, com toda estrutura para que você pudesse treinar lá. Pq você vem treinar aqui na Kings?
    Wanderlei por sua vez respondeu:- Eu acho que a gente tem que estar treinando aonde o mestre está. Meu mestre está aqui, então eu treino aqui. Sem contar com o maior material humano, com muitos talentos aqui para me ajudar nos meus treinos.
    Muita gente fala que Wand só fala besteira, mas nessa, na minha opiniao, ele mandou muito bem. Shogun deveria seguir essa dica.

  • Nelson Junior Ticaum

    Acredito que descer de categoria agora e’ uma faca de dois gumes… Ele pode reencontrar o caminho da vitoria, assim como pode perder punch, sua velocidade (que ja nao e mais a mesma) ficar mais ainda evidente contra oponentes mais leves, e continuar fazendo lutas ruins contra caras do meio escalao, so que da categoria de baixo. Acho que ele deveria procurar novos ares, treinar em outras academias por um tempo, com grandes lutadores, e procurar de reanimar no cenario atual. Cara, sou um grande fa do Shogun, assinei o Combate em 2005 para acompanhar as finais do Pride GP, e vi ao vivo a historica decisao contra o Arona. Quem viu os embates dele contra Rampage, Arona, Minotouro, nao tem como nao ser fa do cara. Na torcida para ele reencontrar o caminho da vitoria, pois claramente possui um talento que nao se encontra em qualquer esquina. (desculpe pela falta dos acentos, moro na Australia, e o teclado e’ todo zuado… hahaha)

  • mazzaropi

    Carrano gênio… kkk!

    É muito simples tudo o que acontece no MMA, vou resumir… Todos podem evoluir!

    MMA uma caixinha de surpresas! (feat zagallo)

Tags: ,