Considerações Finais: a leitura do UFC FN 55

Lucas Rezende | 08/11/2014 às 04:57

Fala, moçada! Já que hoje não tivemos Bellator e Renato Rebelo come pão de queijo em Uberlândia, restou a mim cobrir os acontecimentos do UFC Fight Night 55, em Sydney.

Sorte minha, pois foi uma noite para australiano nenhum botar defeito, hein?

Esmagando recordes, o card deu uma folga para os juízes laterais quando todas as 11 lutas programadas acabaram antes do tempo regulamentado.

E nada de definição sem-vergonha. Desde o chute alto lateral de Louis Smolka até a guilhotina de uma mão só de Luke Rockhold, o evento foi diversão garantida para fãs médios e também os mais obcecados.

Espetáculo perfeito para um povo festivo por natureza.

Espero que o nível permaneça o mesmo para o card mineiro, mas isso é outra história. Vamos ao que interessa.

Rockhold tira onda em Sydney

Captura de Tela 2014-11-08 às 05.49.26

A guilhota de um braço de Rock

Após aturar meses de provocação, Luke Rockhold finalmente colocou as mãos em Michael Bisping. E era nítido o quanto ele queria fazer isso.

Apesar do semblante relaxado e guarda baixa, a animosidade ressurgiu quando um choque de cabeças acidental cortou o supercílio de Bisping.

Longilíneo, o californiano fez excelente uso das pernas compridas para meter a canela no crânio do “Conde” enquanto este abaixava a cabeça na segunda instância.

Depois do knockdown ficou fácil montar e finalizar o algoz com uma guilhotina de um só braço, como quem diz: “Veja o quanto é fácil vencer esse cara”.

Para fechar a noite, Rockhold se apoderou do microfone para dar seu recado: “Eu venço Jacaré novamente, eu sou o desafiante número 1”.

Só restou ao britânico dar o braço a torcer, reconhecer a proeza de Rockhold e seguir em frente: “Mais força pra esse filho da puta. E eu não vou a lugar algum”, resumiu o Conde zoeiro.

O destemido Iaquinta

iaquinta_x_pearson_ufc_getty

Viva a zebra!

Anotem mais uma para a dupla Matt Serra-Ray Longo.

Depois de maltratar Rodrigo Damm em sua última exibição, Al Iaquinta surpreendeu muitos espectadores (incluindo este que vos fala) ao se garantir no combate em pé contra um veterano da trocação – faixa-preta de taekwondo – Ross Pearson.

Sem receio de ser finalizado, o ítalo-americano equilibrou o confronto no segundo assalto ao descer a mão direita no queixo de Pearson e garantir a maior vitória de sua carreira – se não estivesse na categoria mais profunda do mundo, já ingressaria no top 15.

De qualquer forma, após Ross Pearson, o buraco certamente será mais embaixo, então esteja preparado, Al – e que o amigo Chris Weidman te abençoe.

Bem-vindo aos médios, Whittaker

whittaker_x_hester_ufc2_gett

O fim de Hester

Os punhos voaram na estreia de Robert Whitaker nos médios do UFC.

E o proeminente Clint Hester aceitou o desafio.

Depois de um primeiro round repleto de overhands, golpes giratórios, pontapés e pancadaria em geral, o ritmo continuou intacto até o joelho direito de Whittaker cumprimentar o rosto de Hester pela metade do segundo assalto.

A primeira derrota por nocaute do americano até então invicto no UFC, com quatro vitórias. Mas o cheque de “Luta da Noite” vai ajudar a aliviar a dor, garanto.

Devidamente apresentado à divisão, o jovem campeão do TUF: Smashes passou bem por uma provação árdua, mas ainda acredito que sua silhueta de 1,83 de altura por 1,80 de envergadura seja mais apropriada aos 77kg.

Mas por ora, o negócio é curtir. Uma preocupação de cada vez, não é mesmo?

Palelei, exemplo de peso-pesado

Entrada do Hulk

Entrada do Hulk

Bom, nenhuma surpresa aqui. Soa Palelei e Walt Harris fizeram questão de ser tão previsíveis quanto esperávamos que eles pudessem ser.

Depois de um card preliminar emocionante, os grandalhões estragaram um pouco a festa com uma peleja vagarosa e cansativa – tanto para quem estava no octógono quanto para quem assistia – pelo menos a cantoria de praxe do “Hulk” fez a galera perdoar um pouco a única luta da noite que foi vaiada.

Com isso, Harris retorna ao UFC com mais uma derrota, mas deve ter outra chance, já que esta foi de última hora. E Palelei vive para se cansar num outro dia, no anseio de que seu oponente se desgaste primeiro.

Ei, já deu certo antes, então por quê mudar, não é mesmo?

  • Laerte Venâncio

    Cara, eu confesso que esperava por um Bisping mais agressivo, mais “pilhado”. Para quem tanto falou durante todo esse tempo que antecedeu a luta, o Conde deu a impressão de não estar na mesma sintonia que Rockhold, que entrou nitidamente incomodado e com “sangue nos zói”. Ou foi a grande diferença técnica entre os dois que impediu o inglês de tentar impor um ritmo de luta? Enfim, agora nada parece tão lógico quanto uma revanche entre Jacaré vs Rockhold.

    • Lucas Rezende

      O Bisping sempre fala bastante e lutou como sempre, também. O Luke conseguiu canalizar positivamente as provocações do inglês, manteve a calma e descontou a raiva quando teve chance.

  • Gabriel

    Estou torcendo para que não marquem um luta entre Jacaré e Rockhold e o brasileiro ir direto pra disputa de cinturão, pois acho que Jacaré não ganha de Luke.

    • marco antonio

      Gabriel,o Rockhold lutou facil mas com o jacaré é outra história,pois se ele evoluiu,oque dizer do jaca?Não podemos esquecer que jacaré vem de vitória sobre um cara que pra mim é bem mais duro que o bisping.
      Também torço para um title shot direto do jacaré,mas não por medo e sim por merecimento e porque numa luta dos dois alguem tem que perder e dai la se vai um proximo desafiante

      • Gabriel

        O Rockhold tem potencial diferentemente do Gerard Mousasi de manter a luta em pé e nesse quesito o Luke é superior ao brasileiro.

    • Lucas Rezende

      Gostaria mais de ver um title eliminator entre Jacaré e Yoel Romero. Rockhold podia pegar o vencedor de Lyoto e Dollaway.

  • Gabriel

    Lucas Rezende você acha que Luke Rockhold ganha do Chris Weidman?

    • Lucas Rezende

      Acho que ele é perfeitamente capaz, Gabriel.

  • Luiz De Marco Freitas

    Sei não, mas depois de ontem to começando a achar seriamente que o atleta com mais potencial pra tirar o cinturão do weidman se chama luke rockhold…

  • Dênnys Dias

    Tive a impressao que estava assistindo um treino de um meio-pesado contra um meio-medio.Enquanto um parecia desesperado se movimentando com medo de ser acertado,o outro caminhava tranquilo com a certeza de que quando acertasse iria acabar com a luta…e acabou!Superioridade e contundencia indiscutiveis para Rockhold.Agora é esperar o vencedor dele e do Jacaré pra saber quem sera o desafiante numero 1.Isso se nao acontecer um imprevisto na disputa de cinturao e um deles ter que “quebrar um galho”.

  • Luiz De Marco Freitas

    pra mim, o pior problema de casar rockhold com o jacaré é que os dois já se provaram contenders legitimos, e uma luta entre os dois vai acabar eliminando um contender imediato…

    • Você tem razão nisso. Mas contenders são recriados a todo momento, toda hora aparece alguém (a não ser na categoria dos pesados). Weidman só vai lutar de novo pra lá de agosto do ano que vem, é muito tempo pra deixar nego esperando.

      • Dan Mendes

        Concordo totalmente. Sempre aparece gente nova, vide Galo Feminino e Masculino. Marcar essa luta para um UFC on Fox seria perfeito para “bombar” um PPV.

      • Malk Suruhito

        Cara, eu morro de rir toda vez que você comenta ignorando que o Weidman vai lutar em Fevereiro. E fico rindo porque concordo, hahahah

        • Eu não ignoro, eu sei que ele vai lutar em fevereiro 🙂

  • “Good day to be a judge, sir. Good day to be a judge”, he says.

  • Palelei-Harris: aí a gente volta ao debate dos motivos pelos quais eu prefiro os mais levinhos. Pelamordedeus essa luta.

  • Leonardo Neves

    Quem desmerece Rockhold pela derrota pra Vitor desconhece MMA

  • Rodrigo Tannuri

    Evento mítico! Valeu a pena ficar acordada até as tantas pra acompanhar o show. Duvido muito que o UFN de Minas seja do mesmo nível.

    Apesar de odiar o Rockhold, admito que o cara é fera. O que o americano tem de mala também tem de técnico. A guilhotina de um braço só foi muito bonita Sabia que o Bisping não aguentaria, mas esperava que ele desse mais trabalho. Ficou bem feio pra ele. Al Iaquinta foi surpreendente mesmo. O garoto é bom, mas não creio que ele se crie nos leves. Não por sua culpa e sim por ser uma categoria bem vasta de talentos. Será que ele não conseguiria descer pros penas? Foi muito legal ver a vibração do Weidman com a vitória do pupilo. Whittaker x Hester foi um lutão! Fiquei até surpreso com o resultado. O primeiro se portou muito bem. Mesmo assim, também prefiro vê-lo nos meio-médios. Estreou bem, mas deverá sofrer pra ter sucesso. Palelei ganhou mais uma a base do ground and pound, mas é bem freak. O que foi aquela cantoria? Meu Deus…

    E os brasileiros, hein? O que faz Vagner Rocha no UFC? Sério, ele é muito fraco! Foi tratorizado por um bom novato, mas parece que perderá pra qualquer um. Essa é a impressão que tenho dele. O Guto Inocente fez jus ao sobrenome. Perdeu por nocaute na estreia e, agora, foi facilmente finalizado pelo coroa Perosh, que é limitado. Não dá pra acreditar que o Overeem tenha tomado atraso pra ele nos treinamentos. Por outro lado, o Brimage, nosso Super Sayajin negro, mandou muito bem! Que chutão lindo! Dan Kelly também brilhou. Belíssima estreia, mostrando muita técnica na finalização.

  • Dan Mendes

    Muita inteligência e frieza do Luke para não insistir em golpes e partir para a finalização, maioria absoluta dos atletas não teriam esse instinto. Genial.

    Agora é marcar Ronaldo x Luke pelo TS, de preferência num UFC on FOX, ou colocá-lo para disputar o cinturão com Vitor ou Chris caso um deles se machuque.

  • Jonas Angelo

    As vezes tenho a impressão que o tempo se encarrega de fazer com esqueçamos a capacidade de alguns lutadores. Luke arrasou de forma consistente, soberana e inteligente Philippou e Boetsch, é um caçador nato, mas o tempo que passou desde sua última atuação fez com que julgássemos Bisping capaz de dar trabalho ao cara, o que nem de longe aconteceu. Já o Jaca tratorizou Camozzi, Okami, Carmont e Mousasi (sendo que este último estava tomando um vareio em sua área de especialidade: trocação), e conforme o tempo vai passando vamos nos esquecendo de sua capacidade, a ponto de colocar Luke como favorito pelo simples fato de nossa memória estar fresca com sua atuação. Ou seja, Jaca e Rockhold é lutão dos mais equilibrados, sem favoritos. Os dois são os principais caras para fazer frente com Weidman (que era o cara certo, na hora certa), e na minha opinião com totais capacidades de ganhar.

    • marco antonio

      Concordo com tudo principalmente com o fato de a luta do Rockhold estar mais fresca na memoria,porque quando o jaca bateu o iraniano todos diziam a mesma coisa que dizem agora sobre o Rockhold

  • Maldonado Pepey

    Vc como a hw e desprovida de nomes quando soa palelei já integrou seu top 15,bela vitoria do rockhold pra mim ele jacaré e romero são os com mais chances de parar o weid.

  • Maykon Douglas

    Com todo o respeito aos fãs do Bisping, mas nunca o achei um lutador “duro”, pois na minha visão pra um lutador ser considerado um “casca grossa” , ele pelo menos tem que “engrossar o caldo” pra um oponente TOP da divisão. O main event só acabou corroborando a minha opinião sobre o Inglês, que infelizmente não tem demonstrado no octógono a mesma habilidade que tem com o microfone nas mãos.

  • William Amaral

    Rockhold mostrou, mais uma vez, sua principal virtude: os chutes, principalmente, no corpo. Mostrou também seu principal defeito: a falha na evasão. Anda de forma muito lenta pra trás, sempre sendo alvo fácil quando é pressionado.

  • frusciante jonu

    cara a bica do Brimage deveria levar o bonus de performance, caraio que bicuda kkkkk

Tags: