Bisping e Luke: vantagens de uma rixa natural

Lucas Rezende | 05/11/2014 às 17:31
Em todo encontro, o bate-boca é certo

Bate-boca nosso de cada dia…

“Vamos apenas dizer que eu sou o campeão não-oficial do Strikeforce”.

Esta foi a declaração inicial de Michael Bisping no UFC Ultimate Insider, quando perguntado sobre o decorrer de uma breve sessão de sparring contra seu atual oponente, Luke Rockhold.

O que veio em seguida foi uma série de acusações de Bisping e Rockhold sobre a legitimidade dos feitos de cada um dentro do esporte.

Enquanto o “Conde” debochava da qualidade da concorrência de Luke em 2009, o americano replicava apontando que nenhum dos lutadores batidos pelo britânico – exceto Cung Le – ainda está no UFC (Alan Belcher está de licença médica e pode não voltar. Yoshihiro Akyiama, apesar de ainda ativo, mudou de categoria e tem cartel de 2-4).

Por mais que conflitos como esse sejam primordiais em uma empresa que depende do entretenimento aliado ao esporte para se firmar sobre seus pés, o excesso de encenação pode causar efeito contrário.

Os fãs podem se sentir intelectualmente ofendidos, como quem pensa: “não somos trouxas para acreditar nisso”.

E por isso o atrito entre ambos é algo tão harmônico, pois soa um tanto natural.

A diferença entre mim e Michael Bisping é a mesma de nossas barbas. Eu sou apenas mais homem do que ele”. Rockhold tenta se igualar ao antagonista falastrão.

nocaute3

Bisping massacrando Le

A maneira como o descaso de Bisping perante as proezas de Rockhold incomodam o californiano é nítido.

Assim como é perceptível a falta de palavras em que Michael – conhecido por sempre ter uma resposta na ponta da língua – se encontra quando Luke destaca como este foi  continuamente derrotado diante de adversários mais elevados.

Essa hostilidade orgânica é um verdadeiro paraíso para os promotores do evento, sempre em busca de novos meios de conquistar o consumidor a aderir ao mais novo investimento da franquia: o UFC Fight Pass.

Assim como aconteceu com Conor McGregor no card de Dublin, a história se repete em Sidney – e dessa vez é ainda melhor – pois o bate-boca é recíproco e nivelado.

Obviamente, o fato do combate ser fundamental para o futuro da categoria ajuda, mas não é fácil convencer espectadores a sintonizarem nos mais inglórios horários impostos pelo fuso australiano.

Então todo auxílio é bem-vindo. E se analisarmos os participantes, fica fácil de compreender como essa venda seria tão mais complicada, não fosse pela animosidade entre seus protagonistas.

Luke Rockhold foi o último campeão do Strikeforce, mas o fã médio não conhece o significado disso. Apesar das fantásticas vitórias sobre Costas Philipou e Tim Boestch, seu momento mais recordado dentro do octógono ainda se trata do nocaute sofrido para Vitor Belfort.

luke-rockhold-mma-ufc-172-rockhold-vs-boetsch-850x560

Luke finalizando Boetsch

Muitos ainda se referem ao surfista como “aquele cara que levou uma bica giratória do Vitor”. O que torna a oportunidade de enfrentar Bisping definitiva em sua carreira.

Do outro lado – Michael Bisping – uma figura peculiar.  Bem-sucedido em 15 de suas 21 aparições no UFC, recordista empatado com Gleison Tibau como lutador com mais triunfos sem ter disputado um cinturão.

Capitão de dois TUFs e o inglês mais popular do evento.

Mas enquanto Tibau preenche cards nacionais e frequentemente estrela em lutas preliminares, Bisping bate cartão em main-events e vagas principais em pay-per-views.

A essa altura já sabemos que não foi sua proeza em combates que o pôs em situação tão privilegiada. E acredito que ele mesmo também reconheça isso, ainda que não admita.

A popularidade de Bisping flui muito mais de sua persona do que de suas lutas, já que muitos o consideram um combatente pouco empolgante, aliás. Mas suas tiradas e comentários pejorativos contra seus rivais permaneceram afiados ao decorrer dos anos, e isso convence bastante.

Me divirto muito com a provocação. Todo dia eu como, durmo e treino, como, durmo e treino. Se o caminho até a luta é mais interessante, é claro que é mais divertido. Isso chama a atenção”, diz Michael Bisping, ciente do que faz.

Rockhold não é bobo, já fazia campanha para enfrentar Bisping há tempos e não é à toa. O inglês seria o degrau perfeito para lhe fazer atingir o patamar de notoriedade necessário para se tornar relevante às massas.

Em questão de dias, um desempenho sólido contra o “Conde” pode finalmente apagar o pesadelo de Vitor Belfort, permitindo-lhe redenção com a memória seletiva dos fãs, o que abre caminho para sua verdadeira meta: o cinturão.

Portanto, mesmo que o desfecho da contenda carregue um peso importante para a divisão dos médios, os espólios serão exclusivos ao vencedor. Mas uma derrota embalada por frases de efeito e depoimentos polêmicos é um problema bem mais tranquilo de tratar.

O chefe reconhece o esforço de quem procurou ir além para colocar mais dinheiro na conta da empresa e os privilégios dessa postura são refletidos inteiramente na carreira de Michael Bisping – o que já alivia um bocado o azedume de um revés – sem falar nas contínuas oportunidades para tentar mais uma vez.

Lembrem-se: se a companhia ganha com isso, todos ganham com isso.

UFC Fight Night 55 (a partir das 22h desta sexta): 

Luke Rockhold vs. Michael Bisping
Al Iaquinta vs. Ross Pearson
Clint Hester vs. Robert Whittaker
Walt Harris vs. Soa Palelei
Jake Matthews vs. Vagner Rocha
Guto Inocente vs. Anthony Perosh
Sam Alvey vs. Dylan Andrews
Louis Smolka vs. Richie Vaculik
Chris Clements vs. Vik Grujic
Daniel Kelly vs. Luke Zachrich
Marcus Brimage vs. Jumabieke Tuerxun

  • Evandro Juninho

    Bisping precisa provar que é não é um porteiro de categoria! Fala muito mas sempre perde pra quem tem um grau de talento maior, Luke não é um lutador qualquer é talentoso, campeão em outros eventos e já ganhou algumas no UFC! Quem for que ganhar a luta vai estar no caminho certo do cinturão! Se fosse pra fazer uma fézinha e jogar um dinheiro na parada, minha opção seria Luke Rockhold!

    • Lucas Rezende

      Acho que o Bisping já provou que é porteiro faz uns três anos.

  • Leonardo

    O Belcher não tá de licensa médica. Ele tá meio que num período sabático pois disse que queria se dedicar mais ao jiu-jitsu.

    • Lucas Rezende

      Pior ainda, retorno indefinido.

  • marco antonio

    Olha,luta é luta e já vimos vários favoritos cair por terra,mas se tudo correr de acordo com suas habilidades o americano é franco favorito,torço pro Bisping mas vai ser bem difícil pra ele,ou melhor o Rockold vai fazer parecer fácil e vai tratorizar o Conde
    oss

  • Renan Trigueiro

    Pra mim, é a luta mais aguardada do fim de semana e tem mt a ver com o trash talk. É rasgar dinheiro ser monossilabico no MMA

    • Lucas Rezende

      Rapaz, é mais ou menos por aí, mesmo.

  • Rodrigo Loureiro

    Bisping, sempre me entretendo com as eventuais surras que ele leva <3
    e como já disse o Alexandre, a graça do UFC é ver o Bisping nunca disputar um cinturão! AUShUSHUAHSuAHSUAHSuAHSUAHS

  • Caio Abreu

    vitor belfort mandou lembraças pros dois.

    • Lucas Rezende

      Saudades, TRT.

  • Diego

    Mas Lucas, quem vence?

    • Lucas Rezende

      Opa, aí você vai ter que esperar a coluna com os palpites dos colunistas, Diego.

  • William Amaral

    Rockhold TKO R1

  • Luis Felipe Fabricio

    É uma pena que não dá pros dois perderem(até torço pra luta acabar sem resultado com um dedo no olho, pra deixar o patrão louco, rs). Brincadeiras de lado, só da Bisping nessa luta se o Luke estiver com problemas sérios, o Luke que ganhou do Costa e Tim Boestch pode passa o carro no bisping.

  • Cauã Albuquerque

    O psicológico do Luke xupahold pode emparelhar um pouco as coisas.

  • Rodrigo Tannuri

    Eu estou ansioso por essa luta. Ambos são lutadores de alto nível. Eu gosto muito de ver o Bisping lutar, mesmo ele não tendo poder de nocaute. O cara esvanba condicionamento e é técnico. Mas é verdade, suas declarações são sensacionais. Nesse quesito, Rockhold não se compara. Lutando, o americano pode até ser mais vistoso e melhor, mas, falando, ele toma atraso. Tanto BisKing quanto Cockhold são arrogantes, mas o primeiro é muito mais carismático que o segundo. Tomara que o lord inglês surpreenda e cale, de uma vez por todas, o recalquehold. Numa boa, acho o americano intragável. Não sabe perder e se acha a última bolacha do pacote.

  • Davi Sean Ribeiro

    Vagner Rocha de volta pro UFC? COMOOOO ISSO ALGUÉM ME EXPLICA ? Mais uma perda pro Brasil ?

    • Lucas Rezende

      O cara venceu quatro fora do UFC, três por finalização. Ganhou uma segunda uma chance.

      • Davi Sean Ribeiro

        Porem não é pareio para os lutadores do ufc, bellator sim podia tentar , lucas me add no whats do grupo (73) 91004184

        • Lucas Rezende

          Que grupo é esse, cara??

  • Pedro Duarte

    Dois medianos. A diferença de um pro outro é que o inglês já tem estrada percorrida e assumidamente falhou contra todos os tops que enfrentou. O outro possui um cartel meia boca e sua maior vitória foi uma decisão dividida e controversa contra um Jacaré ainda em evolução. Vai virar porteiro da divisão já já. O americano até é favorito, mas não compro esse hype que a mídia cria nele. Tratando-se de 5 rounds, a movimentação e condicionamento insanos do Bisping podem fazer a diferença a partir do terceiro assalto. Não me assustarei se o inglês levar essa por UD

Tags: , , ,