Colunistas Respondem: pesados / Wand / Rousey

admin | 24/10/2014 às 14:58

Pessoal, já que a ideia parece ter agradado, agora, às sextas, responderemos perguntas aleatórias enviadas à nossa fanpage do Facebook.

Portanto, nessa terceira edição de “Colunistas Respondem”, tentaremos sanar as dúvidas de Francis Couto, Leo Salles e André Macedo sobre os tópicos “Wand no Hall da Fama”, “O panorama do pesados” e o “A invencibilidade de Ronda Rousey″ – respectivamente.

Vamos lá:

Captura de Tela 2014-10-23 às 01.15.55

Renato Rebelo: Francis, mesmo se ignorarmos o litígio que Wand vive com o UFC atualmente e assumirmos que os constantes ataques por parte do brasileiro não abalaram seu prestígio junto à organização (o que é impensável, fracamente), ele, desgostoso, já adiantou que não aceitaria nenhum tipo de honraria nesse sentido. Com isso dito, pelos resultados conquistados no Pride (e pelo conjunto da obra), o Cachorro Louco figuraria facilmente em qualquer hall da fama do MMA (caso um fosse criado). Avulsa, sua passagem pelo Ultimate, no entanto, não é tão vistosa. As cinco vitórias e sete derrotas em 13 apresentações – sendo Michael Bisping o cara mais bem ranqueado que ele bateu- simplesmente não o colocam no mesmo patamar de Royce Gracie, Randy Couture, Chuck Liddell, Matt Hughes, entre outros, no maior evento de MMA do mundo. Curto e grosso: não!

Captura de Tela 2014-10-23 às 01.11.25

Felipe Paranhos: Sem dúvida. E olha que eu adoro ver o Hunt. Mas é aquilo: a categoria é combalida. Como disse o Alexandre Matos aqui outro dia, nunca houve mais de 3 ou 4 lutadores de altíssimo nível ao mesmo tempo entre os pesados. Por outro lado e ainda bem, a 120kg não é uma categoria que precisa de um nível técnico tão alto pra se fazer relevante. O equilíbrio entre boa parte da dos atletaa e a imprevisibilidade das lutas ameniza o problema. Todo mundo sabe que o Werdum está entre esses três de alto nível. Mas ninguém pode garantir que o Hunt não vai nocauteá-lo. Viu? Este é o peso pesado.

Captura de Tela 2014-10-23 às 01.13.44

 

 

Rezende: Bom, André, vou dividir minha resposta em duas partes para você. A curto prazo, vejo uma desafiante intrigante pra Ronda: Cat Zingano, que vai enfrentar a campeã no UFC 182, dia 3 de janeiro. A Cat é bem técnica, invicta, aguenta bastante porrada e sempre cresce lá pelo terceiro assalto. Caso ela consiga controlar Ronda – que sempre vem com tudo no início – o duelo pode ficar interessante. A longo prazo, não posso deixar a Holly Holm de fora. Mas prefiro que ela faça umas duas ou três lutas antes de partir para o title shot, pois, apesar da grande proeminência no boxe/kickboxing, o judô da Ronda a colocaria no chão em segundos. Greg Jackson vai precisar de um tempo para cobrir essa falha. Lógico que Ronda seria a favorita indiscutível em ambos os confrontos, mas essas são as duas que creio que podem oferecer algum tipo de ameaça para a campeã.

  • Michelle Souza

    Boa tarde,Rezende!
    Isto quer dizer que nem a Cris Cyborg pode parar a Ronda?
    Estamos criando falsas expectativas de que Cyborg pode vir
    abalar o reinado de Ronda?
    Obrigada

    • will

      A Cyborg não consegue bater esse peso de 61. Se conseguir vai entrar sem força e sem explosão na luta. Nesse peso acho difícil alguém bater a Ronda.

      • Michelle Souza

        Will,obrigada!
        Um ponto que eu ainda não tinha pensado. Beijos

      • Bart Simpsons

        Sinceramente, eu creio que mesmo que a Cyborg conseguisse manter a força e a explosão, ela não pararia a atual campeã dos galos femininos do UFC.

    • Renato Rebelo

      Oi, querida, acho que o Rezende procurou focar só nas meninas que já estão sob o guarda-chuva do UFC. Mais tarde ele deve dar uma passadinha por aqui e te explica melhor. Bjos.

      • Michelle Souza

        Oi querido!
        Não se preocupem eu aguardo o Rezende! Beijos

        • Lucas Rezende

          Exatamente o que o Renato falou, Michelle. Optei por deixar a Cyborg de fora por ela não estar no radar da Ronda no momento, pois além de não estar no UFC, também luta em outra divisão.

          • Michelle Souza

            Obrigada meninos!
            As dúvidas foram muito bem esclarecidas.
            Bjs

  • Renan Trigueiro

    Ninguém acha que a Bethe Pitbull pode nocautear a Ronda? Eu tenho esperança!

    • Bart Simpsons

      Sinceramente, eu torceria bastante por isso, mas bethe “mão de papel” correa não vai chegar nem perto, a não ser que ela tenha uma evolução absurda até o momento que a oportunidade de encarar a campeã surgir

      • will

        Concordo, ela não tem poder de nocaute.

  • Erick

    Concordo com o Renato sobre o Wandeco. Passagem longe de ser digna de hall da fama no UFC. No pride sim

  • Rodrigo Tannuri

    Sobre o Wand, também não acho que ele mereça estar no Hall da Fama do UFC. O que ele fez no Pride é uma coisa, no UFC é outra e bem diferente. Por mim, não colocaria nem o Bonnar nesse seleto grupo. Sei que este último está devido a questão da luta histórica contra o Forrest, que de certa forma ajudou na consolidação da organização e tal, mas eu seria mais seletivo.

    Sobre a Ronda, não vejo ninguém capaz de derrotá-la. Zingano é indiscutivelmente top, mas é aquilo que falam: seu começo de luta em ritmo lento é tudo que a Ronda mais quer. A vejo bem a frente das outras, até porque sempre evolui de uma luta pra outra. Cyborg, Holm, Zingano e McMann são perigosas, mas a atual campeã tem tudo pra ficar ainda mais monstruosa, até porque é mais nova.

    • Renato Rebelo

      Concordo. Bonnar no hall da fama é total camaradagem, por mais que ele tenha participado da luta mais importante da história do UFC. Ainda sai pelas portas do fundo por uso de doping e voltou agora no Bellator.

      • Rodrigo Tannuri

        E voltou já fazendo uma baita freakice. O que foi aquele Mister M paraguaio? Não tenho nem palavras kkkkk

        • Renato Rebelo

          Hahaha tosco dmais

  • lmcosta

    Para ganhar a Ronda o nome é fácil e conhecido, Cris Cyborg. Coloca ela do outro lado e a Ronda não aguenta 1 round.

  • Rodrigo Purgato

    Wand não teve expressão em suas lutas no UFC, por mais que Stephan Bonnar também não tenha tido muito sucesso, foi protagonista de umas das lutas mais épicas da história da organização e isso lhe deu prestigio, em contra partida o brasileiro mostrou grandes vitórias como Stann e Le e na mesma proporção, derrotas como Franklin e Leben. Não merece!

    Não gosto dessa ideia de “se acertar um soco”, mas infelizmente é o caso de Mark Hunt, apesar de admirar suas lutas, ele é a cara da categoria, lento, pouco técnico e com um forte punch, vai enfrentar um especialista na luta agarrada que sabe que o caminho para vitória é derrubar o gordinho e finalizar o quanto antes. Falando da categoria espero ansiosamente há 2 anos o retorno do Todd Duffee, vejo nesse cara um grande potencial e espero que ele volte tão avassalador como na sua última luta contra o De Fries. É uma boa aposta para um futuro próximo, no mais só repetirei a opinião de todos, a categoria é empolgante mas combalida.

    Vejo a carreira da Ronda Rousey daqui uns anos muito parecida com a do Anderson Silva, inclusive em proporção. Ambos reinaram por longos anos, fizeram diversas defesas de cinturão, nunca tiveram um desafiante a altura, a maioria dos seus adversários já entravam derrotados psicologicamente no octógono, colecionaram performances da noite e lá na frente, surgirá um desafiante que surpreenderá e arrancará o cinturão. Sinceramente, não é viagem minha, pelo cenário do MMA feminino na categoria dos galos, não consigo enxergar nada diferente disso.

Tags: , , ,