De olho no vice: os
pontos altos do Bellator 175

Luiz Fernando Ferreira | 01/04/2017 às 02:57

Após quase um mês sem edições do Bellator, o cage circular mais famoso do mundo retornou em forma de evento bastante animado.

Com a revanche entre Quinton “Rampage”Jackson e King Mo como atração principal, o Bellator 175, em Ilionois, ainda teve ex-campeão estreando em categoria nova e uma ‘grande contratação’ desencantando – além de nomes interessantes surgindo na divisão dos leves e penas.

Vamos aos principais destaques do evento?

King Mo se vinga em luta nada empolgante

A tão aguardada revanche entre Quinton “Rampage” e King Mo finalmente aconteceu – e terminou, como na primeira vez, nas papeletas dos juízes laterais. Infelizmente, o segundo encontro não foi nada animador e pode-se dizer que até decepcionou.

Com Rampage – parecendo um sósia do Professor Aloprado– em sua versão peso-pesado (bateu 114 kg) e nitidamente desmotivado e fora de forma, o duelo ficou marcado pelo o domínio de King Mo, principalmente, no jogo de grade – onde tentava quedar e neutralizar o poder das mãos de Jackson.

A luta lembrou um pouco a primeira, mas, dessa vez, Mo não deu muitas margens para dúvidas, vencendo claramente o primeiro e o terceiro rounds – e se recuperando da derrota para um peso-pesado de fato: Mirko Cro Cop.

Rampage teve a sua primeira derrota no Bellator, sendo que o ex-campeão do UFC havia vencido todos os quatro combates que disputou no cage circular. O americano não sabia o que era os sabor da derrota desde janeiro de 2013, quando foi superado por Glover Teixeira. Prestes a completar 39 anos, o prosseguimento de sua, aliás, é posto em dúvida.

Sanchez domina Loro

Fazendo a sua estreia na divisão dos penas, o ex-campeão galos Marcos Loro não teve uma noite fácil no Allstate Arena.

Enfrentando um dos lutadores mais duros da categoria, o brasileiro, bem menor, acabou sucumbindo e sofrendo a sua quinta derrota no Bellator.

Emmanuel Sanchez, 7-2 no evento, foi o responsável de recepcioná-lo na nova categoria e provou que a vida do faixa-preta de jiu-jítsu não será fácil com 66 kg- uma vez que Loro foi dominado na parte em pé durante por todos os três rounds.

“El Matador” também se mostrou coma defesa de quedas em dia, neutralizando todas tentativas do rival.

Vale destacar, também, o gás de Marcos Loro ajudou bastante para que o brasileiro não conseguisse uma reação maior, já que perto do final dos segundo round, o ritmo do ex-campeão vinha cada vez menor.

Kharitonov faz a sua “estreia”

Um dos grandes veteranos do Pride, Sergei Kharitonov finalmente mostrou a que veio no Bellator.

Após sofrer um nocaute de 16 segundos para Javy Ayala em sua estreia, o russo “desencantou” e precisou de menos de quatro minutos para apagar Chase Gormley.

O duelo começou com os dois lutadores buscando a trocação e, apesar de levar alguns bons golpes do americano, o russo teve a paciência para atacar no momento certo.

Com um direto de direita, seguido de um upper fatal, 49, de 36 anos, prova que ainda tem lenha para queimar no MMA – ainda mais considerando que a categoria dos pesados no Bellator não possui campeão neste momento…

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em

Lahat finaliza mais uma

O ex-UFC Noad Lahat fez a sua segunda luta pelo o Bellator e venceu da mesma forma: finalizando. O israelense chegou a tomar um susto no primeiro round, quando Lloyd Carter acertou um jab que levou Lahat a knockdown.

Mas o único momento bom de Carter foi esse, uma vez que o mesmo estava visivelmente fora de forma e ficou 5 kg (!!!) acima do limite da categoria.

Com o mata-leão no segundo round, Noad Lahat chegou a duas vitórias em duas lutas e vai pintando com um nome interessante para divisão dos penas após ter sido dispensado pelo UFC.

Avassalador

Na luta de abertura do card principal, Steve Kozola não tomou conhecimento de Jake Roberts e precisou de apenas 28 segundos para aplicar um nocaute avassalador e manter a sua invencibilidade no MMA.

Com um cruzado de esquerda, Kozola deu início a sua vitória, Jake Roberts ainda tentou resistir, porém, em uma sequência de 11 golpes, o colega de academia de Mackenzie Dern foi ao chão.

Essa foi oitava vitória de Steve Kozola, que lutador vai pintando como uma das grandes promessas da categoria dos leves (pós-luta, ainda deu uma chamada no recém-assinado Dillon Danis).

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em

O garotão ainda mostrou que sabe se promover, pois ainda dentro do cage circular, Kozola desafiou o multicampeão no Jiu-Jítsu e recém contratado do Bellator, Dillon Danis.

Menções honrosas

No meio do card principal foi feito a apresentações dos mais novos contratados do Bellator: os ex-lutadores do UFC Lorenz Larkin e Ryan Bader, além do multicampeão de jiu-jítsu Dillon Danis.

Após a vitória de King Mo sobre Rampage também foi anunciado o próximo adversário do americano: Ryan Bader. O confronto ocorrerá no card principal mega edição do Bellator 180, no dia 24 de junho, em Nova York. Compõe legal com Wanderlei Silva x Chael Sonnen, Fedor Emelianenko x Matt Mitrione, Lorenz Larkin x Douglas Lima e Michael Chandler x Brent Primus, não?

Outros resultados:

Joaquin Buckley derrotou Justin Patterson por decisão unânime
Tim Cho derrotou JD Hardwick por nocaute técnico no terceiro round
Manny Vazquez derrotou Nate Williams por decisão unânime
James Bochnovic derrotou Matt Paul por finalização (mata-leão) no primeiro round
Damian Norris derrotou Tom Shoaff por decisão unânime
Mike DeLaVega derrotou Brian Akins por decisão dividida

  • Renato Rebelo

    Rampança é um dos apelidos mais maldosos bolados por vocês nos últimos tempos…

  • Thiago_NCO

    Galera, eu postei isso no tópico de Leituras e Premonições. Peço licença para executar meu sagrado direito de ser mimizento aqui também:

    Minha reação ao descobrir que não tenho Fox Sports no meu pacote Net 🙁
    MOMENTO MIMIMI

    Sério, caras, enquanto o Bellator não for transmitido num canal, digamos, mais acessível, não vai decolar no Brasil. Eu, no meu caso, já sou assinante Net e pago o Combate à parte, pois o canal é avulso. Sério que pra ficar “de olho no vice” eu preciso assinar um pacote mais caro? Ahhh, tá de brinks, meu… E outra, o Bellator é um evento transmitido 99% das vezes na TV aberta dos EUA… Não entendo…
    Imagino que, por questões contratuais, o Combate não possa transmitir o maior concorrente do UFC. Mas que é broxante, é…

    FIM DO MOMENTO MIMIMI

  • Marcos Henrique Lira

    Rapaz, o bader é muito maior que o King Mo. Sei não. A luta não vai ser boa pro negao.

    • Silas K

      King Mo parece um peso médio natural.

  • João Mário

    Trio do Fox Sports podia ser do Combate… Rapaz, comentários e narração de deixar o combate no chinelo…

    PS: Deixem a Mackenzie (se vcs me entendem ( ͡° ͜ʖ ͡°))

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      Todo canal tem sua Kyra hahaha

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Não achei a performance do Rampage tão patética, eu inclusive acho que se ele continuar lutando pode até conseguir alguma coisa na HW.

    • Renato Rebelo

      Faz sentido. Não tá mt longe de um Derrick Lewis da vida…

      • Fernando Batista Lima

        Ou até um Roy Nelson de alguns anos atrás. Porteiro. Vence a maioria e para no top 6.

  • Fernando Batista Lima

    Gostei do evento de ontem. As lutas foram boas, mas fora as 2 últimas, as demais eram mismatches.
    King Mo não é um cara lá muito empolgante, mas eu gosto dele. Sempre aceita desafios em diferentes categorias, luta várias vezes e dá luta sempre.
    Ficou pequeno perto do Bader, mas contra o Davis houve equilíbrio, então não são favas contadas .
    Apesar dos 36 anos, parece que tem muita lenha pra queimar. Acho que daria caldo nos médios. Queria vê lo se testando por lá.

  • Nicholas Souza

    Rapaz, e essa diferença de tamanho do Bader pro Mo? Se ele venceu o Davis no grappling, acho difícil o Mo parar de pé.

Tags: , , , , , ,