Apesar de Hunt, Velásquez é perda irreparável

Renato Rebelo | 22/10/2014 às 20:38
Cain entrará na faca novamente

Cain entrará na faca novamente

Tá feia a coisa.

Sacana, Dona Clotilde, a Bruxa do 71, deixou o jogo correr solto no primeiro semestre só pra poder tirar doce da boca de criança no final do ano.

Em outras palavras, a ação da bruaca, que já havia nos privado de Chris Weidman x Vitor Belfort e Daniel Cormier x Jon Jones em 2014, agora ceifa Cain Velásquez x Fabrício Werdum do UFC 180.

Isso porque o campeão dos pesados, que não trabalha desde outubro de 2013, voltou a sentir o joelho direito e pediu substituição.

Rápido no gatilho, o Ultimate anunciou que Mark Hunt voará para o México e, em 15 de novembro, se estapeará por um cinturão interino com Vai, Cavalo.

Ah, Renato, luta bem divertida, vai…

Para nós, sim. Para os 21 mil fãs que arremataram todos os ingressos disponíveis em apenas oito horas, nem tanto.

No começo da ano, Dana White repetia, feito vitrola quebrada, que só pisaria no país vizinho caso Velásquez pudesse fazer a viagem.

“Morda sua língua, senhor, morda sua língua – respondeu o careca, em 1º de maio, a um repórter que perguntou o que aconteceria se o campeão se machucasse novamente”

175276519-jpg

Mexicanos tietando o campeão

Isso porque o México, apesar de ter tradição na nobre arte, ainda não havia mordido a isca do MMA.

Na ausência de um ídolo local, um filho de pais mexicanos (Seu Efrain e Dona Isabel), com espanhol nota 7 e Brown Pride (orgulho marrom) tatuado no peito, foi convocado para o serviço – que começou no TUF Latin America.

Agora, não contamos nem com este solitário Cavalo de Troia.

Por mais carismático que seja o nocauteador neozelandês, essa primeira incursão no país de Julio César Chavez visava educar a massa leiga – público fora da jurisdição de um campeão do K-1 com passagem pelo Pride.

Nesse caso, a ausência de um herói pra chamar de seu pesa – e muito.

Dificilmente esse povo patriótico abraçará um amontoado de descendentes sem cinturões (Diego Sanchez, Kelvin Gastelum, Ricardo Lamas, Dennis Bermudez, etc).

Vale lembrar que Erik “El Goyito” Perez, único mexicano genuíno competitivo no UFC, se machucou há poucas semanas e também está fora do card.

Enfim, temo que haja uma debandada de interesse e o MMA não seja abraçado de forma plena nessa importantíssimo e aquecido mercado.

Cambiando de foco…

Para que o novo casamento também não mele, antes, nosso querido gordinho, conhecido por se largar completamente em off, terá que perder cerca de 17 kg em 22 dias para alcançar a marca limite de 120kg:

“Não pensem que eu hesitei. Meu único problema é bater o peso”, disse Hunt a Ariel Helwani.

Boa notícia para Fabrício Werdum, que, apesar de quase ter empacotado recentemente, vem suando a camisa há meses a fio para a luta mais importante de sua carreira.

O casamento também não favorece o neozelandês, negação na luta agarrada. Jogando com a regra debaixo do braço, Werdum, campeão do ADCC e melhor jiujiteiro da categoria, pode, inclusive, ter uma noite curta de trabalho.

Publicamente, ele posa com cautela. Mas dá pistas de que viajará pela Autobahn e não pela BR-116 (a rodovia da morte – representada pelos punhos demoníacos de Hunt):

Ele tenta te nocautear a todo momento. É o estilo dele. Não tem um bom jogo de chão, mas é bom defensivamente. Eu que não é uma luta fácil. O Hunt tem muito poder de nocaute, mas vou tentar evitar isso. Vejo essa luta como a minha contra o (Roy) Nelson. Vou fazer a coisa certa para conquistar o título”.

ATUALIZAÇÃO: Joe Lauzon, que havia aceitado substituir Norman Parke contra Diego Sanchez, também se lesionou e está fora do card!

  • Jorge Cunha

    “se largar completamente em off”… É triste ver atletas profissionais com essa postura. Inclusive, o próprio Velasquez (que já é gordo no cage) fica parecendo um obeso mórbido quando “não está” se preparando. Vi uns episódios do TUF e ele estava uma bola! Nem parece um atleta (só se fosse de sumô). Não sabemos, mas é perfeitamente plausível que o peso tenha agravado o problema no joelho. Enfim, perde ele e perdemos nós, que queríamos ver essa luta. Bom para Werdum e para Cigano, que veem a possibilidade de serem campeões, ainda que interinos, sensivelmente ampliadas.

    • Renato Rebelo

      Verdade, Jorge. E o Johny Hendricks? Ao lado dele, eu pareço o atleta de alta performance – e isso pq estou acima do peso hehe

      • Jorge Cunha

        Pois é. Acho absolutamente ridículo esse “efeito sanfona voluntário” de alguns atletas, que ficam completamente desleixados fora do camp. Isso é péssimo para o próprio atleta, aumenta o risco de lesão e faz mal a longo prazo. É só perceber que os atletas com maior longevidade no esporte são os que mantêm hábitos saudáveis mesmo quando não estão se preparando para uma luta/competição específica, como Randy Couture, Bernard Hopkins, Dan Henderson, etc. O mesmo se aplica, em menor escala, aos “atletas” de verão, que ficam o ano inteiro malhando apenas o “pânceps”, e quando chega o verão, se matam na academia para tirar a banha o mais rápido possível, se entupindo de termogênico, pré-treino, etc. Esqueci de dizer que a matéria e o site de um modo geral são muito bem feitos. Parabéns! Abraço.

        • Renato Rebelo

          Valeu, irmão!

    • will

      Enquanto isso o Werdum está voando! Treinando na altitude pra ter mais gás nos 5 rounds. Eu estou até com pena do gordo de um golpe só!

      • Vitor Halk

        O “gordo de um golpe só” é o Roy Nelson!

        • will

          Esse também tem um golpe só!

      • Bart Simpsons

        não concordo com essa de que o hunt tem um golpe só. Apesar de seu golpe favorito ser o upper, hunt não trabalha apenas com esse. O ex campeão do K1 tem um repertório vasto de combinações de socos, faltando apenas trabalhar mais os chutes para que assim tivesse um melhor aproveitamento. Enfim, concordo que o Werdum está voando, e com a inteligência que tem, vai trabalhar bem p cansar o gordinho, aliás, o “semi-obeso” Hunt. ehuehuheuehuehe… brincadeirinha. Sou fã do HUnt, mas Werdum acima de tudo.

        • will

          Ele tá muito gordo agora, só tem um golpe. Na época do K1 ele estava mais em forma.

          • Bart Simpsons

            na época do K1 talvez ele estivesse mais em forma, mas continuo discordando que o cara tenha um golpe só. Ele combina muito bem os golpes, faz boas sequencias, e so não tem melhores ainda porque ele utiliza pouco os chutes.

    • Marcelo

      O Cain mudou, ele era o cara conhecido por fazer a faxina da própria academia e que era um dos atletas mais dedicados. No wrestling, os caras lutam com mais frequencia, não há tempo pra ficar saindo de forma e na época que ele competia ele encarou atletas top do wrestling.
      Se ele está ficando muito gordo em off é porque mudou a sua dedicação e foco ao esporte.
      É uma notícia relativamente boa pro Werdum e pro Ciganão também, mas eu queria muito ver o Werdum lutando com Cain, acho que tinha chances por questão de jogo, vai saber como o Velásquez volta da lesão agora e acho que ambos os brasileiros prefeririam vencer o melhor Cain por mérito e não por descuido do chicano.

      • Bart Simpsons

        não acho que o fato do Cain ficar mais gordo quer dizer que ele tenha mudado sua dedicação e foco. Jon Jones fica bem gordo e buchudo quando está em off, José Aldo chega a alcançar 85 kg quando está em off, Anderson SIlva chegava a alcançar mais de 100 kg quando em off, e isso quer dizer que os caras tenham perdido o foco? Perderam a dedicação? Anderson perdeu o cinturão ( e nao teve nada a ver com isso), mas olha Aldo e JOn JOnes ainda com seus cinturões, mostrando-se cada vez mais afiado quando entram no cage para enfrentar seus oponentes, isso é fruto de muito mais dedicação a cada treino, buscando sempre rever os erros e não repetí-los. Por sinal, o cain já fica “obeso” em off já faz muito tempo, e basta lembrar as ultimas apresentações dele.. se isso é coisa de quem mudou sua dedicação e foco de forma negativa, entao não sei mais o que é de forma positiva. E olha que nem vamos entrar na parte sobre o gás infinito dele.

        • Marcelo

          Calma. É um exagero falar que o Jon Jones fica bem gordo. Ele fica com aquela pança saliente, assim como o Anderson, mas longe de ficar obeso, talvez tenha sido um exagero por parte do Jorge Cunha de falar que o Cain parece “obeso mórbido”, mas eu não vi como está o físico do Cain recentemente.
          Todo lutador pesa mais em off. O Anderson batia 84 kg na pesagem, entrava na luta pesando mais de 90 kg, então é natural que ele pese 100 kg em off… É assim que você ganha e mantém músculos mais rápidamente, ganhando peso geral, inclusive gordura, a não ser que esteja fazendo uso de EA’s. É parecido até com bodybuilders em competição e fora de competição.

        • Pedro Duarte

          Acho que o Aldo não passa de 78kg fora de competição cara. Em preparação ele fica em torno de 73kg e só na semana da luta corta pra 66.

        • Jorge Cunha

          Também não acho que o ganho de peso reflita uma falta de dedicação e foco. Provavelmente é só um desleixo com a alimentação quando se está fora de um camp específico de luta mesmo. O ganho de algum peso é normal, todos os atletas, em todos os esportes, ganham alguns quilos quando não estão em temporada de competição ou se preparando para uma luta/competição específica. Diminuir a intensidade do treino e dieta, que são extenuantes durante um camp, é, inclusive, recomendado pelos especialistas. Isso é uma coisa. Outra coisa é “se largar completamente em off” como foi dito na matéria, e engordar em demasia, como fazem outros atletas! O Cain fica uma bola fora do camp. Parecendo aqueles americanos típicos obesos de mcdonalds! Assistam o TUF e vejam o tamanho da criança. Isso é que eu acho lamentável para ele (porque ficar engordando e emagrecendo tanto e tantas vezes certamente terá consequências danosas para a saúde dele) e para o esporte (porque abre espaço para lesões perigosas em razão do excesso de peso).

  • Davi Sean Ribeiro

    Tinha cigano miocic mitrione que escolha errada de Joe silva

    • Renato Rebelo

      O Cigano tá voltando de lesão e, provavelmente, não estaria pronto a tempo. Também não dá pra botar tds os ovos na msm cesta. É bom ter esse espaçamento. A decisão não é de todo ruim, Davizão!

    • Jorge Anderson Winchester

      Nenhum desses ia atrair a atenção que o Hunt vai!
      Só o Cigano e não é lógico colocar quem vem de 2derrotas pro campeão pra disputar Interino!

      • Davi Sean Ribeiro

        Mas tinha oponente melhor que vem de uma sequencia de vitoria e que daria pra pensar que werdum tomaria um caldo um pouco de sufoco, Werdum vai fazer o que ele fez com Nelson se não pior! Nocautear fácil !

  • will

    Mais um cinturão pro Brasil! Aquele gordo de um golpe só não tem a menor chance. Werdum é mais rápido, mais técnico e mais preparado fisicamente. Já imagino as viuvas pessimistas chorando o mimimi de sempre. O Brasil está de volta no páreo. Vai cavalo!

    • Malk Suruhito

      Não cara. Mas um cinturão (se confirmado) para um puta atleta esforçado que inclusive não mora no Brasil já faz anos, e que o Brasil nunca ajudou em nada para ele se tornar o que ele é hoje. Se o Fabrício ganhar, o Cinturão é dele e só dele, assim como se ele perde-se, ninguém ia falar “nós perdemos”.

      • will

        Pergunta pro Werdum se o cinturão é só dele? Assista as entrevistas dele e verá que ele é um cara super patriota e que tem muito orgulho do seu país. Torcer pra um brasileiro que está vencendo na vida, apesar das dificuldades, não é ufanismo barato. É apenas solidariedade com um conterrâneo.

        • felipe

          tem tanto orgulho do pais, que falou em uma entrevista que nao gostava de lutar no brasil, pq tinha de deixar grande parte da bolsa que ganhava nos impostos. pode ate ser patriota, mas concordo com malk suruhito, o cinturao é só dele, com esforço somente dele!!!!!!

          • Bart Simpsons

            E o cara tá errado em não querer lutar no Brasil por conta dos impostos? Ser patriota não é ser otario.

          • will

            Mas isso não quer dizer que ele não seja patriota. Todos nós estamos cansados de pagar tantos impostos. O país e o governo são instituições diferentes.

        • Bart Simpsons

          As pessoas confundem muito. Quando o cara fala que ama o país e tal, aí o pessoal já quer levar para o lado da política, para o lado da violencia e começa a falar de todos os problemas do país. Não entendo essas pessoas. Como eu já disse mais acima, o cinturão não é só do Werdum, todos nós que torcemos por ele, nos sentimos tb como donos do cinturão, assim como se ele perder, todos nós ficaremos tristes. Pelo menos eu me sinto assim, e em qualquer que seja o esporte, me sinto representado pelo brasileiro que lá está competindo e torço por todos eles.

          • will

            Exato, assino embaixo.

          • Malk Suruhito

            Vamos Lá:
            O Cinturão é do País: O País (Cuba, EUA, China, Japão, Rússia, etc) investiram no atleta desde a base, deram suporte, para o mesmo chegar onde chegou.
            O Cinturão é do Lutador: O lutador chegou onde está por conta do seu talento, esforço, e se não tem berço (PAItrocínio), provavelmente dependeu da ajuda de algum amigo que reconheceu o talento inerente no mesmo e lhe deu suporte para chegar onde chegou.
            Veja QUALQUER um dos atletas tops de MMA Brasileiro, por mais que falem que o cinturão é do Brasil, que amam serem brasileiros, a sua terra e tal (e quem teria coragem de dizer um discurso diferente e ser detonado pela opinião pública e perder em marketing?), em qual documentário, declaração, reportagem, highlight eles citam o apoio que receberam do país dele para chegarem onde chegaram. O que mais temos é histórias de superação, caras que passaram fome, dormiram na rua, na academia, pulavam catraca de ônibus para poder se locomover.
            Eu, sinceramente, quando vi Galvão Bueno fazer no MMA o que fez tantas vezes na F-1 e Futebol, ao gritar “Anderson Silva DO BRASIL”, lembrei e me perguntei onde estava o Brasil quando ele, com todos os filhos que já tinha, queria abandonar a carreira e pediu dinheiro emprestado para o Minotauro para abrir uma lanchonetezinha, e o mesmo se negou a deixar ele desistir e hoje ele é o que é. Mas lembro onde estava o Brasil do MMA PACHECO no dia seguinte a sua derrota: estava dividido entre chamar ele de Palhaço (por ter lutado como sempre lutou e o chamavam de gênio), de Ladrão (por ter “roubado/vendido” o título do Brasil). Isso para todas as outras ofensas racistas.
            Por estas e outras, eu tenho nojo, principalmente num esporte em que não existem divisões em disputa por nacionalidade e em que tal qual QUALQUER esporte, o apoio na base é praticamente inexistente, alguém querer tirar casquinha do título que é mérito somente do atleta e sua equipe!

          • Bart Simpsons

            Só p começar, Anderson Silva sacode uma bandeira brasileira ainda dentro do octogono.. se a vitoria é só dele e não do Brasil, se Galvao Bueno nao poderia gritar “Anderson Silva DO BRASIL”, então era melhor nao ter levado a bandeira do país, mas sim uma bandeira onde estivesse estampada uma foto dele.
            Eu entendo o que você quer dizer, cara, mas sinceramente, o cinturão é do Brasil sim, continuo afirmando isso. Todo esporte o atleta representa um país, e isso é independente se o cara quer ou não… não existe um lutador ou atleta que entra na competição e seja representante de ninguém ou só de si mesmo.

          • Malk Suruhito

            Os patrocinadores dele são do Brasil, então, faz parte do trabalho. Antes disto, você recorda dele fazendo o mesmo? Deve lembrar dele entrando com a camisa do Homem Aranha (e dai o apelido Spider).
            Lyoto é um dos que é autênticamente patriota, sempre fez questão de mostrar isso independente do marketing.E respeito ele por isso.

          • Bart Simpsons

            Não meu caro, acho que você se equivocou, mas o apelido de “Spider” não vem por causa dessa camisa, esse apelido é muito anterior a isso, como ele sempre explicou.
            Não entendi essa de o Lyoto ser altamente patriota e Anderson, Werdum e os outros não serem.

      • Bart Simpsons

        O fato dele não morar no Brasil não quer dizer que ele deixou de ser brasileiro. Se o Werdum ganhar, é mais um cinturão para o Brasil sim, para nós que torcemos por ele, assim como quando ele perde, nós que torcemos por ele tb ficamos triste pq o cara não conseguiu. Cada lutador, querendo ou não, representa a bandeira de um país sim, isso é em todo e qualquer esporte.

    • Jonas Angelo

      O Brasil está de volta no páreo? Que páreo? É corrida? Alguma disputa pra ver quem tem mais cinturões? Cara, na boa, acho que essa guerra velada entre países (o que já foi e é bastante discutido aqui mesmo no Sexto Round), principalmente pelo patriotismo desnecessário por parte dos brasileiros, não leva a lugar algum. Parece que temos por hábito enxergar competidores de outros países como “inimigo”, parece que sempre queremos criar um inimigo (principalmente os americanos), parece que queremos (e precisamos) rivalizar eternamente com eles. Em especial no UFC, compramos o discurso do Rhodes, e eu me pergunto o porque. E pra mim, solidariedade com conterrâneo é solidariedade seletiva, por que não ser solidário com o Cain também, que tem uma puta história de vida?

      • Bart Simpsons

        As competições foram feitas com esse objetivo, meu caro. Competição entre os atletas, entre os países, entre todos que lá estão. E isso acontece em qualquer lugar, até mesmo bairros vizinhos são “inimigos” dentro das competições. Rivalidade é uma coisa antiga, principalmente quando se trata de países que se destacam dentro de uma modalidade, isso não tem nada a ver com o discurso do Rhodes, não. No caso do ufc, a rivalidade é muito forte entre brasileiros e americanos porque sao os que mais se destacam. Os americanos dominavam pq o torneio era basicamente só eles, mas desde que os brasileiros começaram a receber mais oportunidades por lá, o jogo mudou, e mesmo com todos os problemas que temos em nosso país para os atletas de alto rendimento, conseguimos equilibrar o jogo com eles.
        Quanta a sua pergunta sobre pq não ser solidário com Cain, quando o Will fala em “solidariedade”, não acho que ele esteja querendo falar que é pq o Werdum tem uma grande historia de vida, por isso ou por aquilo, mas é mais pq é nosso “irmão” de nação.

        • Jonas Angelo

          Discordo, as rivalidades já estavam aí quando nascemos, e nem se quer sabemos o porque. Somos rivais porque moramos numa porção de terra e eles em outra? Uma rivalidade saudável é interessante, ajuda a evoluir, mas quando o rival se torna inimigo aí o risco da coisa descambar é bem grande. Enfim, mas respeito sua opinião.

          • Bart Simpsons

            Defendo apenas a rivalidade, inimigos são outras coisas, isso não tem mais lugar nos esportes hoje em dia.

        • Malk Suruhito

          Cara, vai em qualquer forum estrangeiro e lê se existe alguma rivalidade entre Brasil x EUA do lado deles para poder dizer isso. Os caras são fãs dos lutadores brasileiros pelos que eles são, não por onde nasceram, torcendo inclusive contra americanos quando tem disputa entre eles, justamente por não verem um americano e um brasileiro lutando (EUA x Brasil) e sim Lutador A x Lutador B. Eu mesmo sempre fui fã do Fedor, Sakuraba e Minotauro e torcia por eles contra qualquer um que fosse. E aposto que a maioria que via o Fedor lutar torcia para ele sempre, mesmo quando lutou contra brasileiros, tanto que foi um misto de surpresa/alegria/ tristeza quando ele perdeu para o Werdum.

      • will

        Ninguém falou em “inimigos” aqui. Rivalidade é saudável em qualquer esporte. Todos torcemos pra alguma pessoa, time ou seleção. É normal. Você pode torcer pra quem quiser, ninguém disse que é errado.

    • Bart Simpsons

      Hunt não deve ser subestimado. O cara é um puta de um lutador, tecnicamente talentosissimo na parte de trocação. Agora, usando a inteligência, Werdum não tem como perder. Realmente é mais rápido, mais técnico e mais preparado fisicamente. Só um pouco de calma, pq por enquanto o cinturão é só interino, mas no futuro, tomaremos das mãos do Velasquez. WAr Werdum

      • will

        É claro, contra o Velasquez é outra história. Mas contra o Hunt aposto todas as fichas no Werdum.

  • Rodrigo Tannuri

    É uma pena que o Velasquez sofra tanto com lesões. O cara é uma máquina, incansável, dedicado, profissional, mas é azarado. Ele rivaliza com o Dominick nesse aspecto.

    Sei lá, às vezes, penso que essa luta está a caráter do Werdum, mas logo me pego pensando na que o Hunt fez com o Struve, no Japão. Nela, o gordinho querido até surpreendeu ao sobreviver ao chão do holandês, o que nos mostra que ele melhorou, nem que seja um pouco na área. É óbvio que o Jiu-Jitsu do brasileiro é incomparável, mas o Hunt também evoluiu na defesa de quedas. Em pé, por mais que tenha levado a melhor contra trocadores pesados como Nelson e mais técnicos como o Browne, será um baita risco se testar contra esse rival que é especialista e extremamente poderoso. Enfim, aposto no Werdum, mas não será fácil e ele corre certo perigo.

    • Renato Rebelo

      Até um urso polar corre risco de ser nocauteado pelo Hunt. Não obstante, o cara tá uma baiaca enquanto o Werdum tá na melhor forma da vida dele. A diferença não grita só no chão, mas tb no aspecto físico (velocidade, resistência, etc). E tem a envergadura (mt) superior o Werdum ainda…

      • Rodrigo Tannuri

        Com certeza. Eu não subestimo mais o Hunt, mas é verdade, o Werdum está vivendo um momento mágico. Se o neozelandês já teve problemas pra bater o peso contra o Nelson, agora, contra o Werdum o negócio está complicado. Tomara que ele não perca a luta pra balança.

  • Carlos Montalvão

    NÃO mantenham a calma, ainda dá tempo da bruxa atacar Aldo, Pettis e Hendricks

    • Renato Rebelo

      Deus me livre!

  • Jorge Anderson Winchester

    Pqp!!! Lauzon e Erik também se machucaram?!
    Os caras fodem uma incursão, perdem de ganhar din, desanimam os fãs…
    É muita “irresponsabilidade” você se machucar a pouco tempo do evento, atrapalha o evento, o adversário e coloca algum outro lutador em “ponta de faca” .
    Era um card foda, agora é bom!

    • Leonardo Neves

      Como se tudo dependesse do atleta, né?!

    • Bart Simpsons

      Cara, tudo depende de quando o atleta luta. Ele só ganha dinheiro, ele só receberá chance pelo cinturão, ele só continuará dentro do UFC, tudo isso, apenas se lutar. Você acha que alguém se machuca de propósito?
      E digo mais, ainda tem pelo menos uma 3 semanas do evento, e isso pode ser pouco tempo para quem está de fora, mas para os lutadores, ainda tem muito tempo para se prepararem. Acho que você não tem nenhuma noção do que é se preparar para um combate, ainda mais no caso desses caras, que são profissionais do nível mais extremo.

  • Malk Suruhito

    Renatão, veja pelo lado bom: se fosse o Werdum a se machucar, seria Cain vs Hunt e quantos segundos você acha que esta luta iria durar?
    Werdum vs Hunt é 50% de chance de alegria para quem é MMA Pacheco e 100% para quem é fã de MMA por gostar de MMA (já que Cain não resumiria a luta a um simples GIF).

    • will

      MMA é uma disputa filosófica pra você? Apreciado no campo das idéias e longe dos valores mundanos? Todo esporte é disputa entre homens, entre países e entre idéias. Nós do MMA Pacheco ficamos muito felizes com as vitórias brasileiras. Enquanto os “degustadores” de MMA sorvem as derrotas brasileiras com raro deleite.

    • Bart Simpsons

      Peraê, peraê! Eu perdi alguma coisa? O que diabos é “MMA Pacheco”? São os que sempre torcem pelos brasileiros que estão no cage?

    • Renato Rebelo

      Hahaha Malk polêmico!

  • Jonas Angelo

    Sendo inteligente (e isso o Werdum é) e mantendo distância da patada é só cansar, trazer pra guarda, levar o braço embora e vestir a cinta. Caso o Gaúcho vire a chave para “com emoção”, vamos ter a chance de analisar em que nível está de fato sua trocação. Não consigo imaginar um lutador inteligente como ele sendo nocauteado, sabendo que o adversário dispõe somente daquela arma, seja na trocação ou não.

    • Renato Rebelo

      Concordo com vc, Jonas!

    • Pedro Duarte

      Esse puxar pra guarda tem um forte pitel “com emoção” também, fera. Foi-se o tempo em que lutar de costas pro chão era algo confortável pra galera do BJJ. Mesmo refinado na arte, as opções nessa posição basicamente se resumem ao armlock ou triangulo, golpes muito bem defendidos hoje em dia (Levando-se em conta que raspar o Hunt é tarefa ingratissima). Ficar tomando patada do Hunt nessa posição é um risco desnecessário. O Werdum vai ter que movimentar o máx. que puder pra cansar o gordinho pra nocautear lá pro 4th round. Finalizando, só caindo por cima mesmo.

      • Jonas Angelo

        Trazer pra guarda e levar o braço foi força de expressão meu caro, quis dizer que depois de cansado a resistência e o punch do Hunt (e de quase qualquer um) despenca, e convenhamos que Werdum não tem medo algum de trazer pra guarda de fato, pois se garante ali (vide embate com Fedor). E a disparidade de chão dos dois é monstro.

  • Fernando Mangger

    Quando colocam Mark Hunt para disputar um cinturão (por mais que seja interino), mostra bem o retrato decadente que esta a categoria dos pesados. vamos imaginar que Hunt vença, ja imaginaram Hunt vs Velasquez pela unificação das cintas??? o atropelo do Velasquez, meu Deus…

    • Renato Rebelo

      Seria um vareio msm. Assim como acho que a luta contra o Werdum será…

      • Deivis Chiodini

        Eu coloco uma pouco mais de fé no Werdum contra o Cain…o chicano seria favoritaço, mas o Werdum tem recurso pra no clinche ou no chão tirar um coelho da cartola, acho que o Cain respeitaria mais o Werdum.
        Werdum x Hunt vai dar Werdum no 2° round numa kimura…anota ai…rs

    • Lucas Rezende

      Sem querer desmerecer seu comentário, pois também acho a divisão dos pesados a pior em questão de nível técnico.

      Mas se o Mark Hunt vencer o Werdum com menos de um mês pra se preparar, seria um proeza estrondosa. Não teria como negar o title shot contra o Cain, ainda que este fosse passar por cima do Hunto.

  • Bart Simpsons

    Cara, desde quando olhei essa notícia da contusão do Cain, eu estava esperando o Sexto Round fazer seu pronunciamento.
    Bom, eu não preciso comentar muito sobre o combate, afinal todos já sabem como é que a luta vai se desenvolver, pelo menos se tudo ocorrer dentro dos conformes.
    Werdum é mais rápido, tem mais gás, está melhor preparado, está com a trocação cada vez melhor, e o jogo de solo então, esse nem precisa comentar. Espero só que o Werdum não tente ficar trocando porrada com HUnt como ele fez com travis Browne, pq o gordinho samoano é muito melhor, é muito mais técnico e muito mais letal por conta de sua “patada” do que o havaiano. Melhor trocar o mínimo possível e tentar derrubar. O mais dificil vai ser derrubar, depois que tiver no chão, aí já era.

  • Tonny Varela

    ja imagino se o gordinho ganha?? hehe no mais que zica , e war Werdun !!!

  • Andy

    Sou muito fã do Hunt, gosto muito das lutas dele.
    Quando esse cara luta, é show na certa.
    Fico em duvida para quem torço nessa luta.
    Mas será um bom main event.
    Mas Cain continua sobrando nessa categoria, e vence os 2, ao meu ver.

Tags: , , , ,