Colunistas Respondem: zebras / grana / revelações

admin | 17/10/2014 às 21:53

Com o intuito de construir mais pontes entre nós e vocês, sempre que não houver UFCs aos sábados – situação que, obviamente, mata nossos tradicionais palpites de sexta-, responderemos perguntas aleatórias enviadas à nossa fanpage do Facebook.

Nessa segunda edição de “Colunistas Respondem”, tentaremos sanar as dúvidas de Rafael Alves, Edgar Santista e Diego Rizzo sobre os tópicos “Brasileiros no UFC”, “Chances de Werdum e Belfort” e o “as revelações do UFC″ – respectivamente.

Vamos lá:

Captura de Tela 2014-10-17 às 20.48.52

Renato Rebelo: Grande Rafael, primeiro, não sei se concordo com essa afirmação. Se analisarmos friamente, o dono da maior bolsa do evento ainda é brasileiro (Anderson Silva). Caso GSP volte em 2015, os dois mais bem pagos não seriam americanos. Isso porque o grosso da receita do UFC – pay-per-view, contratos publicitários e a Fox– vem dos Estados Unidos. Vejo o americano – acostumado a conviver com estrangeiros desde sempre- como um povo até certo ponto mais neutro. Por lá, são inúmeros os casos de atletas locais vaiados para que gringos fossem festejados – coisa que não acontece no Brasil e nem na Europa. Com tudo isso dito, é claro que, na média, os atletas locais se dão melhor. Mas, pensando bem, é até natural que o público queira consumir seus semelhantes – pessoas com base cultural, idioma e costumes forjados no mesmo berço-, não? Em suma, acho que o pagamento é determinado pelo o quesito apelo (estilo de luta / personalidade – olha o Conor McGregor aí!) e não por bairrismo deliberado.

Captura de Tela 2014-10-17 às 20.49.37

Alexandre Matos: Edgar, sua pergunta seria mais difícil de responder antes de fevereiro, mas a proibição do TRT parece ter simplificado minha resposta. Tanto Werdum quanto Belfort têm tarefas espinhosas pela frente. Em pé, o ritmo ensandecido de Cain Velasquez nunca encontrou páreo na divisão e o gaúcho não tem o poder de nocaute de Júnior Cigano para capitalizar uma eventual bobeada do americano. Porém, Werdum tem a seu favor o melhor jiu-jítsu da categoria, mas vai penar um bocado para colocar um wrestler do gabarito de Velasquez no chão. Ainda que não seja tão simples, é um caminho. O caso do Belfort é mais complicado ainda. Ele teria um round de capacidade de vencer baseado em sua explosão e aproveitamento de golpes lançados. Porém, temos que lidar com duas realidades: com deficiência hormonal, o carioca não será mais aquele monstro que chocou o mundo em 2013. Além disso, trocadores do naipe de Anderson Silva e Lyoto Machida não se criaram com Chris Weidman. Junte a isso o fato de o campeão ser um tanque de guerra e que Belfort costuma se frustrar quando fica de costas para o chão recebendo cacetada.

Captura de Tela 2014-10-17 às 20.48.19
Lucas Carrano: Questão espinhosa para minha estreia nas perguntas aos colunistas, hein? Como se trata de um tema subjetivo, embora as projeções sejam feitas em critérios bem definidos, vou citar um atleta de cada categoria para o qual sempre deixo o “radar” ligado e tenho expectativas. Vamos lá!

Peso galo feminino: Juliana Pena. Como falamos de uma categoria bem nova, foi uma escolha complicada. Minha outra alternativa além da “Megera Venezuelana” era Jessica Eye, mas a vejo a campeã do TUF 18 como uma aposta melhor a médio e longo prazo. Para ser sincero, não espero que ela ou outra atleta destrone Ronda Rousey, mas Pena vem numa curva ascendente, que acabou sendo bem atrasada devido à grave lesão sofrida no joelho.

Peso mosca: John Lineker. Mesmo caso da divisão feminina. Trata-se de uma categoria nova e com um plantel não tão vasto e qualificado. Nestas condições, o brasileiro desponta com um prognóstico positivo, especialmente por ter como principal característica um punch incomum aos seus rivais. Mesmo assim, Lineker ainda precisa acertar dois problemas: o corte de peso e seu jogo contra wrestlers – pois ter sido derrotado por Ali Bagautinov, que mesmo com seu suquinho aditivado foi completamente subjugado por DJ, não é uma credencial animadora.

Peso galo: Chris Beal e Chris Holdsworth. Não vejo nenhum dos dois como futuro campeão, mas certamente a dupla vai contribuir para dar mais profundidade à categoria. Beal é dono de um estilo de luta empolgante e tem uma trocação perigosíssima, já Holdsworth tem um jogo de chão afiado e é mais um dos miúdos-maravilha (quem jogava Football Manager sabe) da Alpha Male nos pesos galos.

Peso pena: Conor McGregor. Precisa explicar?

Peso leve: Myles Jury. Com 25 anos, e sete deles dedicados ao MMA profissional, esse monstrinho talhado na Alliance MMA passou apenas uma hora e sete minutos no cage, se somarmos os tempos de todas as suas lutas. Isso dá uma média de quatro minutos e meio pra cada uma das 15 vitórias de seu cartel perfeito. Como não se empolgar?

Peso meio-médio: Jordan Mein. A resposta óbvia é Rory MacDonald, mas convenhamos que com um title shot em casa garantido o canadense não chega a ser uma aposta para o “futuro”. Por isso, sigo no “Great White North”, mas falando de Jordan Mein, que inclusive foi derrotado por Ares em sua primeira luta profissional. Trata-se de outro caso de atleta que não desponta como um favorito incontestável a vestir a cinta no futuro, mas ainda assim Young Gun é um atleta muito rápido e eficiente. Outro ponto de destaque é sua experiência. Mesmo com 25 anos, o garoto luta desde os 16 anos e tem nada menos que 38 (!) combates em seu currículo.

Peso médio: Antônio Cara de Sapato. As coisas agora ficaram complicadas. As categorias mais pesadas passam por um momento de escassez de atletas mais novos se criando dentro do próprio UFC, mas vejamos o que é possível fazer. Peso pesado no TUF e atualmente meio-pesado, Cara de Sapato já alertou que seu destino final é a divisão até 84 kg. Portanto, mesmo que hoje ainda não dê indícios de que vá chegar no topo, o tempo pode ser seu maior aliado. Com um jiu-jitsu de primeira e boxe apurado, Shoeface deve chegar nos médios no futuro mais maduro e talhado a ferro e fogo em meio aos grandalhões.

Peso meio-pesado: Corey Anderson. Rapaz, danou-se. Li, reli e corri o olho só mais uma vez em todos os nomes desta categoria no site oficial do UFC e o resultado não foi muito animador. Sem um atleta que se enquadrasse exatamente nos requisitos da pergunta, acabei ficando entre três nomes do TUF 19 – as únicas novidades na divisão. Entre eles, claro, o que mais se destaca é Corey Anderson, oriundo do wrestling e que recentemente tomou gosto também pela trocação. Ainda assim, trata-se de um lutador jovem e inexperiente, que tem um longo caminho pela frente. Faço menção também a Pat Cummins, que após o furacão Daniel Cormier em uma estreia de última hora, vai achando seu lugar e será o responsável por receber o já citado Antônio Cara de Sapato na categoria.

Peso pesado: Stipe Miocic. Simplesmente não dá. A maior surpresa recente dos pesados foi um quarentão Mark Hunt, daí já fica possível imaginar o quão inglória foi minha tarefa aqui. Por isso, fico mesmo com Stipe Miocic, que não é o que podemos chamar de jovem. A razão: devido ao atual cenário da divisão, não duvido que mesmo em caso de uma derrota para Júnio Cigano em dezembro possamos vê-lo disputando a cinta (e isso não quer dizer, absolutamente, que ele vá oferecer risco ao campeão) em breve – como já se chegou a comentar de Mark Hunt, que também vem de tunda não muito distante para o brasileiro.

  • Jogo De Futebol Online Com Mais de 200 Onlines diariamente dando dinheiro mensalmente para os 3 primeiros do ranking dando para fazer formação acessorios para melhorar seu time Categoria de base , centro de treinamento , departamento medico e etc .. Site : http://goo.gl/0VbHQO .

    • Renato Rebelo

      Opa, spam nos comentários é sinal que estamos crescendo, não? hahahaha

      • kkkkkkkkkkkk ….

        • Leandro Coimbra

          Em breve “Troco views” e “Sigo de volta e comento nos últimos 5 posts”. Hahahahah

      • will

        Verdade, logo vai ter comentários assim: “Fotos de ex-BBB fulana de tal nua, clique aqui”.

      • kkkk… Já quase rolou um “first” nos comentários do poadcast alguns dias atrás..rsrsrs

  • Edgar Santista

    Valeu Renato, pergunta no cast e aqui respondidas. =]

    • Renato Rebelo

      Obrigado a vc pelas perguntas sempre pertinentes!

    • Valeu a resposta?

      • Edgar Santista

        Opa Alexandre, valeu sim, eu tbm acho que o dois tem tarefas absurdamente complicadas, mas o Werdum como você disse tem um “ÁS” na manga, o Belfort em suas melhores condições já seria dificil agora então. Valeu equipe Sexto Rund

        • A tarefa do Werdum ficou bem menos complicada agora, hein?

  • Pra 3a pergunta adicionaria o Thomas Almeida nos galos.

    • Renato Rebelo

      Excelente adição! Espero mt dele tb

    • Vou contigo depois de ver o Thominhas contra um wrestler.

  • Rodrigo Tannuri

    Listar futuros campeões é complicado, mas alguns lutadores podem surpreender e desbancar muita gente.

    Pesados: Jared Rosholt, Ruslan Magomedov e Todd Duffee.

    Meio-Pesados: Corey Anderson, Cara de Sapato e Hans Stringer.

    Médios: Clint Hester, Warlley Alves e Sean Strickland.

    Meio-Médios: Kelvin Gastelum, Jordan Mein e Brandon Thatch.

    Leves: Myles Jury, James Vick e Nick Hein.

    Penas: Conor McGregor, Dennis Bermudez e Max Holloway.

    Galos: Aljamain Sterling, Chris Beal e Chris Holdsworth.

    Moscas: Kyoji Horiguchi, John Lineker e Henry Cejudo.

    Mulheres: Holy Holm, Julianna Pena e Alexandra Albu.

    • Renato Rebelo

      Ótima lista, Rodrigão!

    • Lucas Pereira Carrano

      Cara, Sterling foi uma ótima lembrança, a qual comi mosca demais!

    • will

      Esse Kyoji Horiguchi realmente promete nos moscas. Apostaria uma grana nele.

    • Cejudo vai voltar pro peso galo, por isso que não considerei o nome dele. Acho que é pequeno pra lutar de galo no UFC.

    • Malk Suruhito

      Duffee quando fazia TRT já não era estas coisas, imagino agora, sem TRT…

  • Diego Rizzo

    Valeu por responder minha pergunta… Bem esclarecidas, e ponho o Lucas Mineiro e o Pedro Munhoz nessa parada aí irmão. De qualquer forma, muito obrigado, a coluna do sexto round me encanta sempre. Forte abraço!!!

  • Não sou o Lucas, mas vamos lá:

    Mosca: Kyoji Horiguchi
    Galo: Aljamain Sterling dobrando os Chrises Beal e Holdsworth e colocando um em cada bolso de trás.
    Pena: Mirsad Bektic
    Leve: Gilbert Durinho (Jury é quase apostar no MacDonald dos leves).
    Meio-médio: Sheldon Westcott (ou Brandon Thatch, se o canadense insistir de peso médio)

    No resto, só pensando melhor.

    • Dan Mendes

      Bem pensado sobre o
      Aljamain, ele é daquele tipo de lutador que é bom em tudo, sem ser monstro em nada, mas sem ser ruim em nada também.

  • Dan Mendes

    Eu tenho um ponto de vista diferente do Alexandre em relação a Fabrício e Vitor.
    Para mim ambos tem as mesmas chances: 0%. Quero dizer, há uma pequena chance: Cain ou Chris se machucarem durante a luta.

    • hahahaha calma, nem tanto.

      • Dan Mendes

        Sei que no fundo você acha a mesma coisa rsrs

        • Bruno P.

          Concordo plenamente. Infelizmente essa é a realidade…

  • Khabib McGregor

    Aquele Japa, que desclassificou o Besouro e finalizou o Sarafian, me parece um bom representante asiatico, e acho que em pouco tempo ja vai estar no top, ele não é tanto tecnico qnt outros da categoria meio-medio, mas deu pra ver que tem um queixo de aço e é bem raçudo e deu uma evoluida nas ultimas 2 lutas no UFC

  • will

    Os únicos novos lutadores que me impressionam são o Myles Jury, Khabib e o Jordan Mein. Os outros citados são bons lutadores, mas não vão ser campeões. Demetrius, Cruz, Aldo, Jones, Weidman e Velasquez vão reinar soberanos até a idade chegar.

    • Jonas Angelo

      Cravar que Cruz, Aldo e Weidman vão reinar soberanos? Boa sorte.

  • Jorge Anderson Winchester

    Colocar o Alexandre pra responder uma pergunta que envolve o Weidman chega até a ser non sense…
    Werdum vai ganhar e pastor vai perder!
    Mcgregor não é futuro já é uma realidade!
    E Holly Holm tem mais probabilidade de se destacar do que a Peña!

    • Por que non sense? Desde quando eu deixei de ser racional nas minhas análises?

      • will

        Ele quis dizer que você é fanboy do Weidman. É a voz do povo Alexandre!

        • Brother, seguinte: não confunda o fato de eu gostar de um lutador qualquer com ser parcial. Se tem uma coisa que eu acho asqueroso é analista-torcedor. Vocês podem torcer pra quem quiserem, estão no papel de torcedor. Eu, quando estiver trabalhando, jamais farei isso. O lutador que eu mais gosto é o Patricio Pitbull e nem por isso achei que ele ganhou a primeira luta contra o Pat Curran. E já disse isso diretamente pra ele.

          O Jorge me conhece e sabe que eu não sou parcial. Ele tava zoando, apenas. Se ele estivesse falando sério, o non sense seria ele, por conhecer meu trabalho há um bom tempo.

          • will

            Eu não sei ele, mas eu tava só te zoando. Relaxa! Você anda muito polêmico. Daqui a pouco vão te chamar de Jorge Kajuru do MMA.

          • Eu imaginei que você tava zoando, mas tinha que explicar, já que estamos num espaço público.

  • Bart Simpsons

    Quanto a segunda pergunta, concordo que a grande chance de Werdum vencer o Cain,é conseguir levar a luta para o chão. Quanto a Weidman, eu acredito que a chance dele (e ele também sabe disso) é levar a luta para o chão e ficar “amarrando”, deixando os rounds passarem e se aproveitando de que o brasileiro nunca tivera um gás excelente . A favor de Belfort, conta-se o fato de ele não brincar como Anderson, e ainda unimos a isso seu excelente boxe e suas mãos pesadas como uma marreta. Duelos difíceis, mas mesmo não sendo lá muito fã do Belfort, acredito que as chances dele vencer seja maior do que a de Werdum, mesmo sem o tal TRT.

    • Heitor

      Discordo…Weidman tem totais condições de ganhar em pé do Belfort.

      Um nocaute dele em cima do brasileiro não me surpreenderia.

      • Bart Simpsons

        Se o Weidman cansar o Vitor primeiro, pode ser que até conseguisse vencer na trocação, mas ainda assim é perigoso. Belfort sempre foi assim, um cara explosivo, tem a mão pesada, mãos rápidas, sempre prontas para o nocaute. O boxe de Weidman pelo menos por enquanto, não chega nem próximo do de Vitor. Belfort é nocauteador nato, basta lembrar dos últimos espetaculares e, nem me venha com história de que foi por conta do TRT, pq o TRT daria a ele uma vantagem em uma luta demorada, no entanto, desde retornou ao UFC, com exceção da luta contra Jon Jones, todas as lutas de Vitor acabaram no primeiro round, e como eu já disse, explosivo foi uma característica que ele sempre teve, desde quando iniciou no MMA.
        Um nocaute do americano será sim uma grande surpresa, em qualquer que seja a situação da luta.

        • Jonas Angelo

          Cara, se Weidman nocautear o Belfort sem cansar ele primeiro, juro que paro de pegar no pé do Americano, hehe. Enfim, primeiro que ele não vai arriscar seu cinturão dessa forma, e segundo que pode até ter cacife para encarar o belfort de igual na trocação, mas não tem a confiança para tal. Belfort tem mais recursos com as pernas, mais imprevisibilidade aliada à explosão, luta sempre sério (não desmerecendo Spider), não tem medo de ir pra cima (oi Lyoto). Enfim, acho que o “semideus” Weidman não vai ter toda essa moleza anunciada não, to contigo.

      • Dan Mendes

        Concordo.

    • Weidman encarou o Anderson e o Lyoto em pé. Imagine o Vitor sem TRT.

      • Jonas Angelo

        Corrigindo: Um Anderson displicente (pra não dizer outra coisa) e um Lyoto receoso (pra não dizer outra coisa²).

        • Bruno Fares

          São da mesma turma do Shogun Treinado, BJ Penn em forma, Cigano casado, etc…

          Triste ter que ler esse tipo de comentário, de quem reluta em aceitar a realidade.

          • Jonas Angelo

            O que você chama de “realidade”, eu chamo de opinião. abçs.

        • Problema é do Anderson e do Lyoto, brother. O Weidman não tem nada com isso e isso não diminui em nada os méritos do cara.

  • Bart Simpsons

    Sobre a última pergunta,
    não sei se é pq esqueceram do cara ou se pq não o consideram mais como uma
    revelaçao, mas já que Myles Jury foi citado, então creio que Max Holloway
    merecia ser citado também. Acho que o sexto round deve lembrar que sempre que
    cito Max Holloway, eu acabo “rasgando” elogios ao havaiano com
    orelhinhas de rato (hahahaha). Ele é bem novo e vejo-o com o futuro promissor,
    não sei se futuramente ele se tornará um campeão da categoria, mas com certeza
    estará sempre lá em cima, entre os tops.

  • William Amaral

    Acho que só eu penso que Jury e Mein não chegarão a lugar algum.. rs

    Nos moscas, destaco o Justin Scoggings.

  • Neil Magny

    Pra botar uma pimenta!
    Qual dos citados como possíveis champ, tem mais chance de fazer o caminho do Maynard?

Tags: