Rashad: por ora, boa opção para a categoria

Renato Rebelo | 01/10/2014 às 23:23
Penúltima luta: vitória sobre Hendo

Penúltima luta: vitória sobre Hendo

A combinação campeão dominante + falta de mão de obra qualificada só não faz da categoria até 93kg um deserto de talentos maior do que as até 57 e 120kg.

Sendo assim, a (re) invenção de Anthony Johnson – que alia poder de nocaute com sistema defensivo sólido- já basta para aumentar o ânimo da tropa.

Portanto, quando esse mesmo rapaz que, vale lembrar, só passou a ser realmente relevante em sua 12ª luta pelo UFC, é suspenso por violência doméstica, a perda é irreparável.

A primeira consequência da medida disciplinar é a indesejada inatividade do desafiante número um da categoria: Alexander Gustafsson – que, de setembro de 2013, quando levou Jon Jones ao inferno, até uma possível revanche, em meados de 2015, terá atuado somente uma vez.

MMA: UFC 167-Evans vs Sonnen

Última luta: vitória sobre Sonnen

En passant: o duelo Rumble x Gustavão, segundo Dana White, estava assinado para o UFC on Fox 13, de 13 dezembro…

Mas, calma lá.

Quem disse que, por falta de desafio compatível, o sueco enferrujará no sofá enquanto Bones testa seu brio contra Daniel Cormier no UFC 182?

Recentemente, um relevante ex-campeão destoou de seus companheiros de divisão – que permanecem calados diante desta bela oportunidade – ao levantar a mão e pedir a bola.

Falo do Suga, que vem de duas vitórias e está quase 100% pronto para o retorno (ele ainda não lutou em 2014 – graças à série de lesões).

Estou muito impressionado como ele vem se desenvolvendo. Eu, definitivamente, gostaria de lutar com ele no meu retorno. Definitivamente”, mandou o campeão do TUF 2 na Fox americana.

O duelo, segundo boatos, pode rolar, inclusive, em três de janeiro – sendo assim, o co-main event de Jones x Cormier.

A meu ver, é improvável que Rashad Evans bata Gustafsson, mas não impossível.

A essa altura do campeonato, o jovem europeu é mais veloz, domina, no papel, as ações em pé com técnica e envergadura superior e, graças à Phil Davis – e à Alliance MMA– ficou duro na queda (literalmente).

Minha ponderação (o “por hora” do título) reside na casa do imponderável.

É verdade que Rashad foi o segundo adversário mais duro da carreira de Jones – até pelo fator emocional que só uma luta entre amigos traz consigo.

Mas, em caso de vitória do americano, perde-se a maior revanche do ano e não cria-se outra – lembrando que, há pouco, o cara patinava contra Rogério Minotouro e a relação com Jones foi reestabelecida (não há mais animosidade entre eles).

Enfim, Rashad parece decidido – e, por ora, também não há solução melhor. Então, que assim seja!

Quando eu sai, estava no topo e o Gustafsson melhorava a cada luta. Dana White, é só marcar”, completou.

Abraços.

  • Natan Machado Fauzi

    Realmente Phil Davis foi um divisor de águas na carreira do prodígio suéco, afinal a Lhw precisa de uma rivalidade a lá LesnarxMir, excelente texto!

    • Renato Rebelo

      Vc tem td razão, Natan. Td grande campeão precisa de um antagonista. E mt obrigado pelo elogio!

  • Diguinho_MT

    Acho q passou p/ Rashad. Vai tomar um coça do Gustavao

  • Rodrigo Tannuri

    É uma coisa de louco, mas as lutas recentes do Rashad nos mostraram dois atletas completamente diferentes. Contra o Minotouro, ele estava irreconhecível, perdido e virou presa fácil. Já contra o Sonnen, o Suga tratorizou e deu a impressão de que o bom e velho Rashad estaria de volta. Ele x Gusta é uma boa luta? Sim. Todas envolvendo os tops dos meio-pesados são interessantes, no entanto, também acho a mesma bastante perigosa pro americano. Ambos voltam de lesão e tal, mas Rashad, com 35 anos, não é mais um menino e já teve seu auge, ou seja, se perder, conquistar o cinturão, que hoje é quase impossível, se tornará inviável. Sinceramente, preferia vê-lo contra o Bader. Pra mim, essa luta seria perfeita pra vermos o que o Rashad ainda tem a nos oferecer.

    • Renato Rebelo

      Concordo integralmente com vc, fera. Acha que uma luta com o Bader seria mt mais na medida – mas, dada a circunstância, vamos na série “não tem tu vai tu msm” hehe. Acho q deixar o Gustafsson parado tanto tempo é ruim pra td mundo.

    • Também concordo totalmente e entendo o que o Renato diz pelas opções que temos. Será que não conseguimos alguém para o Gusta não? Sei lá, alguém descendo dos pesados (Overeen ou Rotwell), o problema é que se esse tal alguém passar pelo Sueco, terá a chance de disputar o título, ou achará que terá!

      O Gustafsson é a pessoa certa no momento errado, não sei como o UFC deixou criar essa bi-rivalidade entre Gustafson e Jones e também Cormier e Jones, podiam ter segurado o DC um tempo, dado algum outro para ele e dado a oportunidade para o sueco.

      Gosto muito do Rashad, mas acho que se o colocarem com o Alexander e possivelmente perderá, ele vai entrar em uma situação de Phil Davis.

      As vezes até penso se o Rashad Evans desceria, mas acho difícil para alguém que já lutou até no 120kg.

      Acho que o UFC está em uma situação onde ele está estudando qual situação ele vai perder menos e não o contrário.

      • Renato Rebelo

        Overeem e Rothwell com 93kg só decepando uma perna, Davizão hahaaha

  • Marlon

    O q aconteceu com o Johnson?

  • Breno Rocha

    Eu acho Rashad deveria descer para a divisão dos médios, tanto ele como o Shogun!

  • Renan

    Bela observação mesmo,Renato…gostaria de ver ele nos médios mais pra frente…faria boas lutas,com certeza…pra um ex-campeão,melhor se renovar do que ficar numa categoria que perderia pro campeão,sueco e cormier….aliás,seria massa nos médios,podendo até oferecer uma luta boa contra o weidman,jacaré,revanche com o lyoto,enfim..seria legal,quem sabe até uma luta com o anderson antes do mesmo se aposentar…

    • Renato Rebelo

      Seria uma adição e tanto à categoria. O problema é que ele já tá com 35 anos e o corte parece ser dos mais complicados – o Rashad era pesado, ne

  • Flávio Bueno

    Ótimo texto! Más dessa vez vou discordar da frase “É verdade que Rashad foi o segundo adversário mais duro da carreira de Jones”! Foi a luta mais chata…ninguem lutou.. ele não ofereceu perigo em nenhum momento ao Jones. Obs.: estava bebendo este dia, então, pode ser que minha visão da luta esteja equivocada…rsrsrs!

    • Concordo até “Jones”, visto que o campeão disse que a luta mais dificil da sua carreira tinha sido contra o Vitor num pre luta contra Chael Sonnen na ESPN se não me engano. Logico que dps veio o sueco e tomou esse lugar.

      • Renato Rebelo

        Vou adicionar um “questionavelmente” ao texto, então. O Vitor entregou ao Jones seu maior momento de desespero, sem dúvidas, mas o resto da luta foi passeio no parque. Vimos inclusive um faixa-branca finalizando um preta do Carlson – que o puxou pra guarda.

        • Passeio por passeio vamos lembrar que VB entrou na luta com pouco tempo de preparação, com uma estratégia no mínimo corajosa de puxar para guarda, deu o maior susto em Jones até então, mais como todos já sabemos após o 2o RD VB já não oferece o mesmo perigo e deu no que deu. Ja Rashad não trouxe perigo nenhum a Jones, inclusive depois que JJ encontrou a distancia começou a substituir seus socos por cotoveladas na luta em pé, algo nunca visto até então.

          Ja as palavras “faixa-branca” e “Carlson” obviamente foram para intensificar seu comentário, afinal nem você acredita que o nível de BJJ do Jones seja esse, dado a excelência de seu wrestling.

          • Renato Rebelo

            Claro, o Vitor foi de franco atirador e entregou aquele momento. O que quis dizer é que o resto da luta não foi competitiva. O Rashad não trouxe momentos agudos, mas se manteve composto por 25 minutos – levando a pior, claro. Contra o Rashad, até pela carga emocional da amizade, o Jones foi mais tímido qdo ue o normal. Sobre essas palavras chaves, botei para intensificar mais ou menos. Claro que o Jones não é leigo. O cara vem do wrestling folkstyle, ou seja, é mestre em diminuir espaços e dominar oponentes no chão, e treina submission há seis, sete anos – tempo que ele se dedica ao MMA. Agora, o Belfort é faixa-preta desde os 20 de um dos maiores mestres de jiu-jítsu que já tivemos, tem um campeão mundial do corner (que o treina diariamente) e tá na estrada há quase 20 anos. Msm entendendo que o Jones é bom no setor, puxar pra guarda e ser finalizado não seria “normal”.

          • Realmente vendo por esse lado, todo esse background que o Belfa teve no BJJ e acabar sendo finalizado é difícil de crer. Mais vendo pelo lado “frio”, VB nunca retribuiu ao Carlson, Durinho e Sperry na mesma moeda, vide seus maiores trunfos no grappling serem um bronze no adcc e uma finalização sobre AJ que nem de longe era o monstro que se pinta hoje. Enfim, acho que há atletas que podem treinar com os melhores de qualquer modalidade, porém não tem o “diferencial” para torna-los tão bons quanto seus ensinamentos, por isso não fiquei assustado pela finalização de Jones, que dado sua qualidade no chão, mais as variáveis da luta como gás, visibilidade pós cotoveladas, costela machucada e etc…conseguiu impor seu jogo e na minha opinião uma “normal” submissão.

          • Puxar pra guarda um cara como o Jon Jones, imenso, pesado e com cotoveladas assassinas, é uma estratégia no mínimo insana, pra não dizer de pouca inteligência. Deu certo uma vez, pegando o Jones no susto. Depois deu no que deu, mesmo com o Jones lutando com um braço e meio.

          • Renato Rebelo

            Concordo.

          • will

            O Vitor não tinha muitas opções naquela luta. Lutar em pé contra o Jones era suicídio, em função da imensa diferença de envergadura. Ele confiou numa possível finalização e quase deu certo! Se aquela chave de braço tivesse entrado certinha, hoje, a história seria outra. Foi uma estratégia arriscada, mas de forma alguma insana ou tola. Para vencer o Jones é preciso tentar vencê-lo onde ele ê mais ruim. Nesse caso, teoricamente, seria no chão. Não deu certo, paciência.

          • will

            Realmente, foi estranho o Vitor perder pro Jones por finalização. Mas é bom lembrar que ele apanhou muito e poderia estar sem reflexos normais. Numa luta de JJ o Vitor ganharia.

      • Cara, fora a chave de braço, o Vitor não fez nada na luta. Ele teve um momento muito agudo, de alguns segundos, e levou quatro rounds de vareio inapelável.

    • Renato Rebelo

      Mas até fazer luta chata (e não ser atropelado) com o Jones já o faz o segundo melhor hahha. Me lembrou do filme Bastardos Inglórios, onde fizeram a seleção de quem falava melhor italiano!

  • Leonardo Neves

    Eu Rashad rir kkkk

  • Roberto Marti

    E o Glover? Não pode ser descartado, pois deve vencer o Phil Davis

  • Roberto Marti

    E o Glover? Não pode ser descartado, especialmente porque deve vencer o Phil Davis

    • Renato Rebelo

      Verdade. Se sair “saudável” do UFC 179, de repente, dá tempo de entrar no bolo

      • Bruno P.

        Acho que o Glover deixou uma impressao muito ruim contra o JJ.. não teve nenhuma chance e ficou 5 rounds tentando acertar “o soco”.
        Já o Phil Davis já figura entre os tops há muito tempo e é o unico que não teve chance ainda.. uma vitória dele contra o brasileiro, deveria sim dar a ele a oportunidade de title shot.

  • Luis Felipe Fabricio

    Se eu estivesse atacando de Joe Silva, rs! não casaria essa luta sem antes ver o resultado de Glover vs Davis, caso Glover vença coloque ele contra o sueco e case o bader vs rashad, na minha humilde opinião acho que isso é mais coerente no momento.
    Caso o glover perca pro Davis, evidente que Davis E Gustafsson não vão lutar, daí a luta contra o Rashad começa a fazer sentido.

  • Dan Mendes

    Não existe nenhum chance de que as investigações sobre o Tonhão sejam finalizadas e sua luta marcada contra o Gustavão?

    • Renato Rebelo

      Existem. O problema é que as chances dele ser demitido são maiores do que ser absolvido. Parece, inclusive, que mais de uma mulher fez queixo de violencia contra ele

  • will

    O Ufc deve guardar o Gustafsson para uma futura disputa de cinturão. Se ele perder agora, a categoria perde um bom desafiante. E se o Comier ganhar, vai ficar melhor ainda pra todos.

Tags: ,