Pensando alto: a análise informal do UFC FN 52

Renato Rebelo | 20/09/2014 às 08:14

E não é que a lendária Saitama Super Arena deu samba novamente?

Abençoado pelos Orixás do Pride, o local transformou card sustentado basicamente por atletas locais e apenas um punhado de estrelas em bom investimento para o fã que resolveu pernoitar de sexta para sábado em frente à televisão.

No geral, foram quatro nocautes, duas finalizações e uma ou duas decisões apertadas.

O que rolou de mais importante você confere na minha humilde leitura a seguir:

HUNTMark Hunt x Roy Nelson

Aos 40, inativo há quase um ano, falando sobre aposentadoria a torto e direito, com problemas para bater o peso e sem vencer desde março de 2013, achei que o Super Samoan fosse apresentar, no Japão, sinais de cansaço. Pra minha surpresa, no segundo round, era o mais jovem, ativo e durável Roy Nelson que respirava feito fumante por ter carregado o peso dos próprios braços e entrado em queda duas vezes em cinco minutos (sim, ineditamente, Nelson não queria trocar). Calmo, Hunt manteve a compostura e demoliu o alvo fixo – que passou a baixar, sistemática e lentamente, a cabeça em busca do clinch – com seu golpe favorito: o upper. Atuação desastrosa daquele que parecia ter lenha pra queimar e belíssima exclamação feita pelo gordinho interminável. Para o jornaleiro aqui, fica a lição do primeiro nocaute de Nelson no UFC: panela velha também faz comida boa e dividir cercadinhos com Hunt será, eternamente, tarefa inglória.

Luto com qualquer um do top 10. Revanches também são sempre bem-vindas”, disse, em tom misterioso, o ex-campeão do K-1 World GP.

JURYMyles Jury x Takanori Gomi

Mudou a guarda. O Menino Bola de Fogo, que dominou o Shooto no final da década de 90 e o Pride no início do século 21, sucumbiu diante do arsenal técnico e da velocidade de um prodígio que o idolatrava na adolescência. Pensei que Fury fosse fazer uso de seu famoso pragmatismo para grudar Gomi no chão e evitar aquela mãozinha direita amaldiçoada. Mas nem foi preciso. À la Nate Diaz – contra o próprio Gomi-, o produto da Alliance MMA baseou-se em envergadura superior para tocar o japa com dois diretos precisamente teleguiados e dar números finais à luta. Ou seja, a disparidade, que já era grande no papel, concretizou-se maior ainda…

Sou fã do Gomi desde que tenho 16 anos e enfrenta-lo aqui na Saitama Arena é um grande momento na minha carreira”, disse Jury.

SEXYAMAYoshihiro Akiyama x Amir Sadollah

Levando em conta que a dupla rivalizada com Dominick Cruz no quesito “octógonofobia”, até que o enferrujamento não pautou a disputa. Pelo contrário, o campeão do TUF 7 voltou exatamente como nos deixou em 2012: com guarda mais vazada que a defesa brasileira na última Copa e chutando uma barbaridade. Sexyama, que sempre foi nota 6 em pé, se esquivou bem dos ataques inimigos e precisou apenas de pontaria para infiltrar dois balaços, tirar o equilíbrio do americano e, na sequência, dominar o meio-campo com sua sólida base de judô. Vitória tranquila que salva a carreira (ele vinha de quatro derrotas) de um dos veteranos mais queridos do esporte.

Uma vez eu disse pro pessoal do UFC que gostaria muito de lutar com o Wanderlei Silva. Mas agora acho que não vai ser possível…”, lamentou o vencedor.

MIESHAMiesha Tate x Rin Nakai

Em ritmo de treino, Cupcake nos provou que 1- 16 vitórias no circuito asiático não significam muita coisa no ocidente e 2- Nakai, do alto de seus 1,55m, nada tem a oferecer ao peso-galo feminino. Pra facilitar ainda mais a vida da ex-campeã do Strikeforce, sua rival, faixa-prata de judô, além de não compensar a falta de tamanho com agressividade, é simplesmente nula em pé. Fora algumas tentativas de pegadas de costas, Miesha sequer teve seu belo cabelo bagunçado – o que não é sinônimo de boa atuação. Com meia-dúzia de jabs e cruzados, a namorada de Bryan Caraway fez o suficiente para garantir um 30 a 27 sonolento. Que venha a próxima – e que traga alguma consigo alguma emoção.

Eu aceitaria enfrentar qualquer uma, mas, se pudesse escolher, gostaria de uma revanche com a Cat Zingano. Acho que temos negócios inacabados”, atacou Miesha.

Outros resultados:

Kiichi Kunimoto venceu Richard Walsh na decisão dos jurados
Kyoji Horiguchi nocauteou Jon Delos Reyes no R1
Masanori Kanehara venceu Alex Caceres na decisão dos jurados
Katsunori Kikuno finalizou (mata-leão) Sam Sicilia no R2
Hyun Gyu Lim nocauteou Takenori Sato no R1
Kyung Ho Kang venceu Michinori Tanaka na decisão dos jurados
Johnny Case finalizou (guilhotina) Kazuki Tokudome no R2
Maximo Blanco venceu Daniel Hooker na decisão dos jurados

Abraços.

  • Luiz Guilherme

    boa analise renato! hunt me surpreendeu tb..mas o nelson após a tentativa de queda no iniicio do segundo round acabou com o que restava de gás dele. grande vitória do hunt, que acho q tava pedindo o cigano ali no papo de revanche.
    sobre o gomi…sacanagem do UFC casar essa luta pra ele contra o july, e logo no japão.

    • will

      Verdade, foi uma humilhação pro Gomi. O July é um fenômeno. É o mesmo que colocar o Wanderlei Silva pra lutar contra o Jon Jones no Brasil. Achei de mau gosto o casamento dessa luta.

  • Gabriel Castelani

    Imaginei o Roy Nelson colocando o HUNT pra baixo e finalizando o samoano, ja que o chao é sua criptonita! O gordinho americano bem que tentou mas…Ficou provado que Mark Hunt é duro, e duro naturamente, sem TRT (temos que acreditar nisso) e outras porcarias!

    • will

      Imagina o Velasques clinchando o Hunt contra a grade e batendo. O Hunt não tem chance de trocar com ele.

      • Gabriel Castelani

        Pela prudência, se um dia isso acontecer acho que o Velásquez colocaria pra baixo e minaria todo o gás do Mark Hunt, antes de tudo. Lá pela metade do 2 round dominaria como quisesse a luta! O dirt boxe do Hunt é perigosíssimo, ele tem braços curtos e mão pesada, eu não arriscaria como fez o JDS por exemplo!

    • Bart Simpsons

      Não soube aproveitar não, ele nao conseguiu.. tentou fechar o cadeado na cintura do hunt para poder pegar no mata leao, mas suas pernas curtas, e o fato do hunt ser bem roliço impossibilitaram a tentativa de big country… hunt não treina jiu jitsu (nao que eu saiba), mas como ele sabe que devido a ser excelente na trocação, muitos tentariam usar o seu ponto fraco, o chao, entao ele pode nao aprender a atacar para finalizar, mas com certeza treina para se defender, Na ocasiao contra o nelson, ele seguiu direitinho o manual, big country nao fechou o cadeado e hunt só o fez deslizar para sair das suas costas, aí nelson perdeu a posição 1 e resolveu logo sair… enfim, realmente concordo que hunt é um cara duro, além de muito técnico.. realmente, poucos tem condição de trocar porrada com ele, como cigano fez.

  • Leandro Fabiana Lazzerini

    Apenas para adicionar uma informação, o Roy sofreu seu primeiro nocaute no UFC. É o segundo na sua carreira. O Arlovski já tinha feito isso. http://www.sherdog.com/fighter/Roy-Nelson-10249

    • Renato Rebelo

      Verdade. Adicionado, amigo! Obrigado.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Tate malandra, sabe que a Cat tá a uma vitória do TS(creio eu).

  • Paulo Henrique Santos Matias S

    oi gente tudo bom vcs poderia me explicar como funciona este ” negocio” de absorvição de golpes por favor

    • Queixo de Adamantium

      Os caras na academia pedem uns pros outros socarem seus queixos bem devagar e gradualmente vai aumentando a potência até que seu queixo caleje… Depois disso o absorvimento do queixo será muito melhor!

      • Tabajara

        Essa questão da absorvância de golpes é relativa….

  • Jonas Angelo

    Confesso que esperava que o Big Country fizesse mais a sua tarefa de casa, para chegarmos pelo menos até o 4º Round com “tiro e bomba pra todo lado”. Já Tate, na minha opinião, ficou devendo tudo e mais um pouco, parecia estar lutando contra um playmobil, e nem assim mostrou vontade de acabar com a luta. E Jury, promete dar trabalho nessa divisão já tumultuada.

  • Renan Trigueiro

    Bom evento. Fiquei mt impressionado com o Jury e o Hunt. Gosto mt do gordinho e espero que com mais uma vitória ele lute pelo cinto. Que tal um title eliminator contra o Arlovski?

    • Renato Rebelo

      Ótima alternativa, fera!

      • will

        A surra que o Hunt tomou do Cigano impossibilita o Hunt de pensar em título. Pra chegar lá tem que passar pelo cigano.

        • Dan Mendes

          Se fosse assim o Fabrício não poderia disputar o cinturão.

          • will

            Mas o Fabrício está em um grande momento. O Hunt não. Ele quase perdeu pro Pezão. O Fabricio hoje daria uma luta pau a pau com o Cigano.

          • Dan Mendes

            “A surra que o Hunt tomou do Cigano impossibilita o Hunt de pensar em título. Pra chegar lá tem que passar pelo cigano.”

          • will

            Eu quis dizer que o Hunt só disputa o título se ganhar do Cigano.

  • Renan

    Sou fã do Nelson e Hunt..mas o final me surpreendeu,eu também pensava que o Nelson levava essa, e que o Hunt sentiria o peso da idade,esse é o mma,sempre surpreendendo

  • will

    A japinha não tá com nada! Foi enganado pelos seus músculos avantajados! Gostei do tal Hyun Gyu Lim, o cara é enorme pra categoria a ainda sabe bater. Anota esse nome!

    • Renato Rebelo

      O apelido dele é “Jon Jones Coreano” hehe. Fez uma lutaça com o Saffiedine e, realmente, promete muito.

  • Mateus

    Mark Hunt é um exemplo de que cartel não é tudo na carreira de um lutador. Realmente ele é uma verdadeira lenda.

  • Dan Mendes

    Eu gostei da luta da Rin com a Miesha. Achei parte de Grape bem dinâmica e técnica cheia de transições.

    Gostei da Rin, ela se movimenta bem e é muito forte, além de ter bom cardio. Tinha visto umas lutas dela e ela não é muito agressiva, o que eu acho um erro, mas vejo potencial. Ela estava nervosa o que normal, até o Daniel com duas olimpíadas nas costa ficou nervoso quando pisou no octógono.

    Preferia ver a Miesha com a Sara do que com a Cat, vamos ver o que vão decidir…

  • Danilo Lopes

    Card excelente. Acabei não ficando nem com sono na madrugada. Destaque pras lutas do Ho Kang contra o Tanaka(pra mim foi a luta da noite e espero que o Tanaka tenha nova chance) e pros, pra mim, já prontos pra voos bem altos, Gyu Lim e Kikuno.

  • Rodrigo Tannuri

    Que baita surpresa esse evento. Valeu a pena ficar acordado! Pra mim, Hunt mostrou que segue mais vivo do que nunca. Ele sabe que o fim de carreira está próximo e por isso dará tudo de si pra lutar pelo cinturão. Fiquei bastante surpreso com sua atuação, já que os contratempos eram muitos. Que belo nocautão! Fora isso, mostrou que a defesa de quedas está mesmo boa. Por outro lado, é incrível como o Nelson não consegue ganhar de um top. Contra lutadores medianos ou já em fim de carreira, ele trucida, mas basta encarar um realmente bom que tropeça. Assim não irá a lugar algum.

    Bem que eu tinha dito que Jury venceria por TKO. O garoto é bom e sabe fazer uma luta amarrada, estratégica, mas também sabe por um ponto final quando precisa. Nesse evento, vencer era uma obrigação, então nada melhor do que convencer também. Acho que o futuro do “Fury” será brilhante. Pra mi, Gomi já deu o que tinha que dar. Ok, ele é uma lenda, mas os tempos mudam. Não acompanhou a evolução e a tendência, se continuar, é que seja dominado pela nova geração.

    O que dizer de Akiyama x Sadollah? Mesmo envelhecido, o astro asiático tirou pra nada o vencedor do TUF 7. Não levo a menor fé no “Sexyama”, mas sua atuação foi surpreendentemente dominante. Seria Sadollah o vencedor de TUF mais fraco da história do reality? Esse lutador nunca me encantou!

    Esperava muito mais da Tate também. Venceu, mas só. Ela não está nada bem no UFC. Nem acho justa essa revanche com a Zingano, caso passe pela Amanda. Acho que sou um dos poucos que não gostam da Tate, nem como lutadora nem como pessoa kkkkk

    Horiguchi e Gyu Lim não me decepcionaram. Ao lado do Kim, são os asiáticos que mais torço no esporte. Agressivos, o UFC sabe que pode contar com ambos pra dar um espetáculo. Por falar em espetáculo, que luta Ho Kang e Tanaka travaram, hein? Curti muito a movimentação e a garra destes dois. Já as decepções ficam por conta de Sicilia e Caceres mesmo. Esperava bem mais desses caras.

    • Renato Rebelo

      Bela sintese, mano velho!

  • Maykon Douglas

    Caso a luta entre Hunt vs Arlovski aconteça, estarei super curioso pra ver qual será a postura do Bielorrusso no octógono. Veremos o Pitbull com aquele instinto agressivo, buscando a trocação à todo momento, como na luta contra o Pezão, ou o temor da mão pesada do neozelandês fará com que agente se lembre daquele Arlovski naquela luta sofrível contra Brendan Schaub ? Uma alternativa pro Pitbull seria buscar a luta agarrada, além do mais, ele tem recursos pra isso.

    • Renato Rebelo

      Acho que a única chance do Arlovski é fazer o que fez contra o Pezão: ligar o foda-se e avançar sem medo. Se jogar na retranca como fez nas últimas lutas com medo de ser nocauteado, será.

      • Maykon Douglas

        Compartilho da mesma ideia, porém não sei se o nocaute aplicado em Bigfoot, dará a confiança necessária pra o Bielorrusso ativar o foda-se e transformar-se no Pitbull de outrora, de qualquer modo, técnica ele tem pra nocautear Mark Hunt.

      • Malk Suruhito

        Mas ele começou a ficar receoso em avançar igual Scania desgovernada justamente quando foi fazer isso contra o Fedor e foi a KO com um verdadeiro shoryuken (coisa linda de se ver, por sinal).

  • Cauã Albuquerque

    Eu apostei no Hunt nocauteando no segundo round. Acho que o momento é de casar Hunt vs Cigano caso o Cigano perda pro Miocic (oque tem grandes chances de acontecer). Cigano vai demorar muito pra ter uma nova chance.

    • Renato Rebelo

      O Cigano nocauteou o Hunt na penúltima luta dele. Não acho que casariam essa revanche tão cedo – msm com o Cigano perdendo.

      • Cauã Albuquerque

        Acho que poderiam casar. O Hunt teve inúmeros problemas na preparação da luta e não adiantaria colocar o cigano pra pegar alguém lá atrás da fila. Se marcar o Overeem e Overeem se machuca, Pezão, não, Nelson, não, Barnett talvez, Ben, não. Talvez outra boa luta pro cigano fosse o Arlovisk.

Tags: