Pensando alto: a análise informal do UFC FN 51

Renato Rebelo | 14/09/2014 às 01:34

Sabem aqueles eventos em que a expectativa é baixa e a entrega acaba sendo alta?

Então, o UFC Brasília não foi um desses.

Para ilustrar o que digo, a luta da noite foi a decisão dividida a favor de Gleison Tibau contra Piotr Hallman – sem direito a knockdown ou uma tentativazinha de finalização sequer.

O público que encheu o ginásio Nilson Nelson ainda viu o placar do confronto Brasil versus resto do mundo terminar mais apertado do que de costume: 5 a 4 pra nós.

Enfim, ranzinzice minha à parte, também houveram bons momentos:

ARLOVSKIAndrei Arlovski x Antonio Pezão

O caminhão de críticas que soterrou o bielorusso pós-vitória sobre Brendan Schaub acabou sendo uma benção em disfarce. Arlovski abandonou a prudência (cagou pro próprio queixo) e lembrou o velho Pitbull agressivo de outrora. Nesse cenário, a diferença de velocidade gritou já na primeira troca – quando o visitante, que curte um bate-sai, atingiu sem ser atingido. A discrepância culminou em 17 golpes significativos a seis. Dois deles (diretos) aterrissaram no queixo do paraibano e deram números finais à contenda. Velhas máximas oportunas para a situação: velocidade mata e vingança é um prato que se come frio (Pezão neutralizou Arlovski no clinch há quatro anos). Reflexão proposta: do que você me xingaria se ano passado eu dissesse que Andrei e Ben Rothwell adentrariam 2015 como tops 10 do UFC?

Eu treino duro, trabalho muito. Era muito importante para mim nocauteá-lo. Nada pessoal”, analisou o protegido de Greg Jackson.

TIBAUGleison Tibau x Piotr Hallmann

O potiguar mostrou hoje por que, em vinte e três apresentações no UFC, só levou para casa dois bônus por produtividade (o de hoje, inclusive, por puta falta de concorrência). Foram cerca de 10 minutos pressionando o polonês contra a grade e (praticamente) nada mais. Isso escancara que sua densa massa muscular atua como faca de dois gumes. Por um lado, o corpanzil neutraliza oponentes, mas, por outro, drena rapidinho sua capacidade cardiovascular. Pra ser justo, Tibau teve dois lampejos – como vira e mexe tem. Um soco rodado e um chute alto que balançaram Hallman. O problema foi que, em ambos casos, errou absolutamente tudo que tentou na sequência (haja mata-cobra no vazio). Resumo da ópera: outra decisão dividida que prova que Tibau dá pro gasto, mas não desponta. Entrar mais leve, ir atrás de lapidação extra, sei lá. Se não quiser ser imortalizado como porteiro, algo precisa ser feito.

Acho que minha experiência contou muito nessa luta. Ele é um cara que absorve muito bem os golpes e se eu fosse menos experiente, eu teria cansado, me fadigado e teria dado chances a ele. Ele é muito atlético e veio muito bem preparado para essa luta”, justificou-se o vencedor.

LEOLeo Santos x Efrain Escudero

As cinco derrotas nas últimas nove lutas me faziam crer que o retorno do camarada de Ben Henderson justificava-se pelo rosto familiar (é ex-TUF) e pelos laços políticos – ainda se tratando da abarrotada categoria até 70kg. Como nada foi oferecido por ele nos primeiros minutos – além daquele previsível overhand de direita que wrestlers tanto amam- e Leo estava mais confortável em pé (calculo de distâncias, footwork, etc) do que nunca, Inês parecia morta. Acontece que o cansaço prematuro fez a mão que defendia o lado esquerdo do rosto do carioca baixar no segundo round e pronto: knockdown via overhand. Se Escudero não fosse um wrestler com defesa de quedas deficitária, Leo teria sua trajetória no UFC comprometida. Espero que essa decisão apertada ligue um sinal de alerta na casa do vencedor – que infringiu pouquíssimos danos em dois rounds de domínio no solo.

Eu sabia que ele venceu o segundo round, mas eu dominei o primeiro e o terceiro. Ele é muito duro e experiente, então, procurei encontrar buraco no jogo dele. Achei e ganhei a luta”, mandou Leo.

SANTISantiago Ponzinibbio x Wendell Negão

A grosso modo, Santi e Negão são imagens espelhadas um do outro. Mãos pesadas, quedas no ponto, defesas sólidas e muita, mas muita força física. Acontece que o argentino sangue bom tinha uma pequena vantagem: a experiência. Como assim, Renato? O carioca carrega no lombo 11 lutas a mais… Sim, mas a coisa muda de figura quando falamos do maior palco do mundo. Ansiedade, nervosismo, adrenalina e muitos outros fatores costumam drenar estreantes. Ponzinibbio já fora vacinado pelo wrestlerzão Ryan Laflare em 2013 e, claramente, foi o mais paciente e calculista da dupla. Deixou Negão largar o aço e só se lançou ao mar na boa. TKO para o cigano dos meio-médios – que dividiu esse “camp” entre Team Nogueira, Champion e American Top Team.

Eu queria muito lutar de novo. Fiquei muito tempo parado por contusões, mas agora estou de volta com tudo”, declarou o argentino.

Outros resultados:

Iuri Marajó venceu Russell Doane na decisão dos jurados
Jessica Andrade finalizou (guilhotina) Larissa Pacheco no R1
Godofredo Pepey finalizou (armlock) Dashon Johnson no R1
George Sullivan nocauteou Igor Araújo no R2
Francisco Massaranduba venceu Leandro Buscapé na decisão dos jurados
Sean Spencer venceu Paulo Thiago na decisão dos jurados
Rani Yahya finalizou (kimura) Johnny Bedford no R2

Abraços.

  • Ruan

    Que evolução do Pepey. Quem imaginaria isso assistindo aquela final do TUF que ele só lançou mata cobra.

    • Renato Rebelo

      Verdade. O 2014 abençoado que ele vem tendo se deve muito à evolução em pé. Mais confiante, ele não precisa telegrafar quedas a torto e direito e pode trabalhar com paciência.

  • Nostradamus

    Nos meus palpites só errei o do Leo… kkk!

    • Renato Rebelo

      Boa, profeta!

  • Rodrigo Loureiro

    Apesar de não gostar muito de assistir brasileiros perdendo em lutas, vejo com bons olhos a vitória do nosso querido Pitbull, ainda mais emplacando sua segunda vitória na volta ao UFC, e principalmente vencendo um top 5 de uma categoria extremamente rasa como é a dos pesados. Além do que, vejo agora um bom futuro casamento entre dois ex campeões dos pesados ( Arlovski vs Cigano ).

    • Renato Rebelo

      Chamar o cara de querido e desejar o Cigano pra ele na sequência é meio incoerente hahaha

      • Rodrigo Loureiro

        hahaha olhando por esse ponto realmente rs, mas mesmo me simpatizando e achando o Arlovski um cara carismático (dentro do possível) sou um grandessíssimo fã do Cigano, então pra mim quanto mais lutas interessantes melhor rs.

    • mazzaropi

      Cigano x Miocic faz sentido!

      • Rodrigo Loureiro

        com certeza, por isso eu me referi como “futuro” casamento rs. Realmente espero que essa luta saia até final do ano (Miocic vs Cigano).

    • Thiago Feli

      Acho que no momento a luta que mais faz sentido é Josh Barnett vs Andrei Arlovski. Dois caras que foram campeões dos pesados na década passada, quando o UFC era praticamente outro, mas que ainda tem muito apelo junto ao público. Certamente seria uma luta que todos gostariam de ver, mesmo que os tempos sejam outros…

    • Paulo Pedro de Carvalho Silva

      “Apesar de não gostar muito de assistir brasileiros perdendo lutas…”, oras oras, que ufanismo besta… Torça pelo show amigo! Veja que o “querido” pitbull alegrou nossa noite de enxaqueca… kkk!

    • Bart Simpsons

      Em outros tempos essa seria uma grande luta, mas hoje, o Cigano atropelaria o bielorusso, sem dó e nem piedade. Cigano é mais rápido, bate mais forte, além do que tem o fator dos queixos, cujo qual o de Cigano é muito bom, já o de Arlovski é carinhosamente chamado de “queixo de vidro”.

  • Maykon Douglas

    e meu desempenho nos palpites do Card Principal foi 4-2… Agora, um evento no qual tem como luta da noite a decisão divida entre Gleison Tibau contra Piotr Hallman, só prova como ele não foi tão agradável de acompanhar, é claro que teve algumas exceções, porém no geral foi bem fraco.

  • Guest

    E o Massaranduba? infelizmente não se cria… Paulo Thiago , outra decepção..

  • Thiago Hermano

    E o Massaranduba? infelizmente não se cria… Paulo Thiago , outra decepção.. O Tibau é muito prejudicado com a perda de peso excessiva..

  • Jardel Sousa

    Eu não dava nada por esse evento, mas até que foi muito bom. Destaque para o Pepey finalização do ano!

    • Wellington Fonseca

      Achei o evento meio água com açúcar… Esperava um pouco mais, principalmente do Pezão, Marajó e Massaranduba. Tibau é sempre a mesma coisa, morre no gás e o Léo Santos pra mim não vinga. Paulo Thiago, se não for desligado do Ultimate agora, tô pra te falar que o empresário dele ou é o Dana ou é o Fertita. Tá doido!

      • Jardel Sousa

        Concordo sobre o Léo santos ele não irá muito longe no ufc.

      • Bart Simpsons

        Amigão, o Paulo Thiago perdeu a última luta antes desse evento, e como “brinde” ele ganhou um contrato de mais 4 lutas… A desse evento foi a primeira, ou seja, para a nossa infelicidade e de todo mundo que vai assistir os eventos em que ele está (seja ao vivo ou pela tv/computador), ele ainda tem mais 3, para assim quem sabe ele ser mandado embora.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Não dá pra julgar o Andrei por essa luta e nem pela anterior. Sempre admirei muito, apesar dos altos e baixos. Apesar do Fedor ter ganho dele, acho que ele chegou muito perto naquela luta, tava no auge. Uma luta interessante seria a que já citaram com o Josh, mas vejo uma luta contra o Miocic com bons olhos, tbm. Deve entrar no Top 10 o bielorusso, hein?

    • Renato Rebelo

      Certamente (Pezão era o quarto). E deve ser o Overeem que sairá pra ele entrar…

  • Dan Mendes

    Vocês acham que o nocaute sofrido pelo Pezão é consequência da falta de TRT e sinal de que sua carreira vai entrar em decadência ou foi só um acontecido que não deve se repetir?

    • Renato Rebelo

      O Pezão já tinha feito boas lutas sem o TRT, mas, pelo sim pelo não, segue frase do Brian Stann: “Já treinei com caras pré e pós-uso de testosterona e a diferença de poder e velocidade é incrível”.

      • Dan Mendes

        Quais lutas?
        Eu pensei que ele sempre tivesse lutado ou sobre TRT ou dopado mesmo.

        • Renato Rebelo

          Segundo ele, de 2006 até a luta contra o Hunt. Obs: ele foi pego no doping pela primeira vez em 2008, contra o Justin Eilers no EliteXC. Na teoria, ele só injetou testosterona sintética contra o Hunt e nesse caso.

          • Dan Mendes

            Entendi.
            Eu vi uma lutas antigas dele e ele estava bem mais rápido, principalmente contro o Fedor.

            Eu desconfio, só desconfio que ele sempre usou testosterona sintética. Mas isso é só achismo meu.

    • Claudio Pinto

      O árbitro foi muito rápido em parar a luta. Pezão tinha condições de apanhar mais um pouco!

      • Dan Mendes

        Como assim…Não entendi…Você esta sendo irônico?

    • Bart Simpsons

      P mim, essa derrota não mostra que foi por falta do trt. O Pezão tomou um foguetão, ali não tinha trt que segurasse. Ele precisaria durar mais um pouco, pelo menos o primeiro round, p saber se a diferença tava grande mesmo ou não;

  • Leo Corrêa

    tá complicada a coisa pro “Bracop” hein…

  • Lair Rodrigo

    Estive no ginasio ontem. E realmente a empolgação era muito grande, devido a ter muitos praticantes de artes marciais, pelo fato de a maioria acompanhar o UFC e ser o primeiro evento em Brasilia. Mas ter como co-main event Tibau x Hallman? É até desrespeito conosco(sem desmerecer os lutadores), que pagamos ingressos super caros, como tudo em Brasilia, mas todo o card não foi de nivel alto. Agora que mostramos que somos fãs de verdade do MMA, espero que venha cards melhores para ca.

    • Renato Rebelo

      Obrigado pelo relato in loco, amigo Lair!

  • Danilo Lopes

    Pezão nos mostra uma prévia do que será Vitor Belfs contra o Weidman. Knockdown e finalizado no chão sem força pra resistir.

    • Dan Mendes

      Faz sentido.

    • Bart Simpsons

      Não mostra nada. Pezão tomou um foguetão no queixo, de um cara melhor tecnicamente e que bate pesadão como é o caso do bielorusso, Arlovski. Isso aí, mesmo que ele tivesse com trt, e um soco daqueles entra, não tem queixo que segure. O mesmo pode acontecer com Belfort? Claro que sim, mas essa luta do Pezão não mostra nada e nem faz sentido algum.

  • Dan Mendes

    Mais uma pergunta: Com essa vitória e pelo nome que o Andrei tem, será que em caso de contusão do Fabrício ele pode substitui-lo?

    • Renato Rebelo

      Calma lá, monstro. Bater o quarto do mundo não o torna o quarto. Tem gente na frente dele.

      • Dan Mendes

        Quem?

        • Renato Rebelo

          Miocic é um deles.

          • Dan Mendes

            Ele não tem nome e melhor lutador que ele venceu foi o Roy Nelson.

          • Renato Rebelo

            Continua à frente do Arlovski se o papo for mérito e não força do nome (tá 6-1 em dois anos e meio). Está à frente tb em termos de competitividade (mais novo, mais rápido, mais resistente, ótimo wrestler e ótimo boxe).

          • Dan Mendes

            Então, MMA/UFC não é mérito é bunda na cadeira e PPV. Eu gosto mais do Stip, mas acho que nesta ele perde.

          • Renato Rebelo

            Perde, só acho que eles ainda estão distantes competitivamente (retrospecto recente e até em posições no ranking – quarto contra sétimo) para que esse fator seja decisivo.

  • Marcelo Silveira

    Impressionante popularidade do MMA. Em uma rodada em que o Flamengo ganha do Corinthians e o SP do Cruzeiro a notícia TOP 1 do globoesporte.com até ontem era o comentário Arlovski sobre o PEZÃO.

    • Renato Rebelo

      Olha que maravilha!

  • Luis Felipe Fabricio

    Além de todos os comentários aqui colocados, acho que o Greg Jackson é um personagem interessante nessa trama, ele deu uma revigorada no Pitbull que parece mais estrategista e conhecedor de si mesmo.
    .
    Sou fã do cara, não por causa do Jones, por conseguir transformar atletas com certa limitações em adversários duros na estratégia.

  • Bart Simpsons

    Luta da noite era pra ser ponzinibbio x negao… a luta foi curta, mas aposto que a galera curtiu muito mais do que essa porcaria de luta do Tibau

Tags: