Alistair Overeem: o maior fiasco da história do UFC

Felipe Paranhos | 08/09/2014 às 22:51
overeem-rothwell

Rothwell…

Pouco depois da vitória de Ben Rothwell no UFC Fight Night 50, eu e algumas pessoas ligadas à análise do MMA discutíamos o tamanho de Alistair Overeem.

Não o físico, muito menor desta vez em relação a lutas passadas. Mas o tamanho dele no esporte.

Teria o holandês sido o maior fiasco da história do UFC? Por todas as conjecturas, acho que sim.

Ele chegou ao Ultimate repleto de expectativas. Quatro anos sem derrota, invicto como peso pesado…

Parecia um lutador totalmente diferente daquele irregular meio-pesado que caiu diante de Rogério Minotouro e Maurício Shogun duas vezes cada, além de ter sido finalizado por Ricardo Arona e Fabrício Werdum no Pride.

Numa categoria em que a capacidade técnica dos lutadores é em geral bem menor, o Overeem versão bife de cavalo se destacou e ganhou moral.

Aterrissou no UFC cada vez maior e ostentando a cara de mau e os músculos alimentados à base de substâncias pouco respeitáveis que os americanos tanto gostam.

O status de homem-demolição se refletiu numa bolsa muito alta, com direito a participação nas vendas de pay-per-view.

Alistair-Overeem-KOd-by-Travis-Browne---Winslow-Townson-USA-TODAY-Sports

Browne…

A vitória sobre um debilitado Brock Lesnar serviu de catapulta para as expectativas do público.

Não fosse o nefasto hábito de se dopar, teria enfrentado Júnior Cigano naquela que seria uma das mais importantes lutas de 2012.

Daí pra frente, entretanto, só desceu a ladeira.

No octógono, sucumbiu aos mais variados lutadores, das mais variadas maneiras.

Agora, virou saco de pancadas dentro e fora do octógono, rotulado como enganador por muita gente.

E é aí que vejo exagero. Nem tanto, nem tão pouco.

O tempo deixou claro que Alistair não é top-3, mas o processo de deterioração de sua carreira foi abreviado pelos nove nocautes que já sofreu.

Não é nada, não é nada, Overeem é o lutador em atividade no Ultimate que mais sofreu KOs.

E isso nas divisões mais pesadas pode ser definitivo para o futuro de um lutador.

Antes disso, emendou vitórias dominantes tanto diante de adversários pouco credíveis (como, aliás, são muitos os da divisão até 120 kg do UFC) quanto ante rivais um pouco mais qualificados.

UFC 156: Overeem v Bigfoot

Pezão…

Graças à sua capacidade de intimidação, por exemplo, transformou Werdum num lutador defensivo, receoso, hesitante em 2010.

‘Ah, mas foi uma atuação horrível dos dois’, ouvi de colegas.

Concordo que qualidade não foi uma das características daquela luta.

Mas tratava-se do promovidíssimo GP dos pesados do Strikeforce, e, convenhamos, uma vitória incrível contava tanto quanto uma decisão fria por pontos.

E intimidação e medo ganham lutas até hoje no alto nível do Ultimate.

Alistair foi muito menos do que se pintou e é mais do que querem pintar agora.

Pelo preço que custa, o cara nocauteado pelo braço contundido de um atleta inferior tecnicamente não cabe mais na categoria.

Mas, quando chegou, Overeem valia quanto pesava, sim.

Como vocês sabem, o MMA é imprevisível demais.

Foi utilizando de um artifício extraesportivo – a imagem intimidadora- que Overeem construiu o status de peso pesado de alto nível.

E é por conta de uma característica que vai além da técnica, a capacidade de absorver golpes, que Alistair virou o maior fracasso da história da organização.

Odiado por ex-colegas de treino como Anthony Johnson e Guto Inocente, questionado por fãs e minimizado pela crítica, Alistair já não tem nada para oferecer ao MMA além do papel patético que vem representando.

Por isso, aí vai um conselho, ô holandês: vai embora à francesa, reduz a exigência financeira e vai fazer uma figuração básica no Bellator.

Lá ainda dá pra fazer uma gracinha sem parecer tão ridículo.

  • Boa!
    Se bem que acho que ele pode ganhar um “boi” (gíria paulistana para quem recebe algo de mão beijada), pois no site de notícias do BJpenn li que o Anthony Johnson quer resolver alguns assuntos pessoais entre os dois e de forma envolto por um Octógono!
    Uma possível descida para os meio-pesados pode começar já com o enrosco Antonio João, tá fácil procê não Overbomba..rs

    • Malk Suruhito

      E se ele não descer, não duvido nada do Rumble subir , com as bençãos do Dana (depois de claro, resolvido o caminho dele pelo TS da LHW e o Espoletareem ainda se mantiver empregado).

  • Diego Tintin

    Primeiramente, excelente texto, bro… ótima fundamentação.
    Vascomente, como um dos que trocaram uma ideia via twitter com você após a luta, venho deixar o pitaco aqui: Para mim, o Overeem é uma fraude. Era medíocre como meio-pesado no PRIDE e só foi um peso pesado perigoso enquanto estava nitidamente com dopping até a última veia dilatada.
    Quando foi obrigado a deixar a bola de lado, voltou a ser medíocre.
    Abraços

    • Felipe Paranhos

      Cara, ele apanhou do Pezão e do Browne ainda sob efeito com certeza. Era o mesmo físico de quando ele chegou. Grosso modo, ele foi medíocre ainda usando tudo isso. Não acho que, no caso específico dele, essa discussão seja tão importante porque estou cada vez mais convencido de que muita gente estava/está na mesma situação dele. Tanto que foi só o UFC começar a brincar de fazer teste surpresa que já caíram uns cinco. Não acho que as derrotas dele tenham tido a ver com a falta de bomba.

      • Não era o mesmo físico. Ele ainda tava pesado, mas claramente sem a mesma qualidade muscular.

        • mazzaropi

          Entrou o golpe mestre Alexandre Matos… ponto final!

  • H.Rike

    Não concordo com o texto nessa integra. Alguém que foi campeão do k-1 não pode ser ridicularizado e sofrer preconceitos, ainda que seu marketing pessoal não ajude. Sabemos que a mídia o adora, nem que seja para criticar pois rende boa audiência. A expectativa era grande e sim ele não está a ser tido que poderia levando-se em consideração toda sua técnica, mas também não pode ser rebaixado a classe d lutadores comuns. Quantos de nós poderemos nos gabar, sonhar e vangloriar-se de ser campeão em eventos como k-1, Strikeforce, de figurar entre os toos do ufc dentre outros feitos? Acho que vale uma reflexão.

    • Felipe Paranhos

      Sem dúvida. O fato de ser um fiasco diante das expectativas não o faz ruim como lutador. Pelo contrário, o que eu digo no texto é que tachá-lo de enganador é um erro. No entanto, o processo de deterioração abreviou o que poderia ser uma boa passagem pelo UFC. Abraço!

    • Marcelo

      Não fomos nós que rebaixamos ele a classe de lutadores “comuns”. Foi ele que se encarregou de fazer isso. Todos esperavam um contender nos pesados, mas foi o Overeem que provou que nós estávamos todos errados – ele não é contender de nada mais e o fato de ter ganho K-1 e Strikeforce no passado não altera o que ele é hoje. O que a carreira dele representa para o MMA e para o kickboxing e o lutador que ele é nesse momento, são duas coisas distintas.

    • Há enormes asteriscos nos títulos do Strikeforce e do K-1, ainda que tenham sido legítimos (bem, tirando a parte do doping).

  • Giovanni Pires Ferrari

    Invicto como peso pesado não, pois ele tinha perdido para o Sergei Kharitonov, de maneira totalmente vexaminosa, literalmente correndo dele emno pleno ringue.

    • Felipe Paranhos

      É verdade, erro meu. Eu lembrava da vitória dele sobre o Kharitonov, mas tinha esquecido da derrota. Confundi as duas coisas.

  • Guest

    Gostaria de ver vcs expressarem tal opinião com essas mesmas palavras e rótulos sobre lutadores brasileiros como os Irmãos Nogueira e outros..

    • Felipe Paranhos

      Disponha, meu velho. Quando eu achar isso de alguém, falarei.

    • Recalque é foda

      Por que? Eles estão acima do bem ou do mal? Viraram Deuses agora?

  • Lucas Andrade

    O texto tem até fundamentação, realmente “The Reem” está em decadência. Porém não usaria alguns rótulos tais como “Maior fiasco”, nem creio que ainda seja o caso de outra oranização. Talvez mudar alguma coisa em seu jogo, ser mais defensivo manter mais distancia .. Enfim. Não vejo vcs cobrindo brasileiros em decadência (como os irmãos Nogueira e companhia) com “elogios” como esses e nem parecidos. E olha que não são tempos bons pros brazucas.

    • Felipe Paranhos

      Cara, dá pra comparar Minotauro e Overeem? Sério, dá pra comparar? Os dois chegaram ao UFC com 31 anos. O que os dois fizeram no Ultimate é comparável? Overeem é o maior fracasso da história não por ser ruim, mas porque havia muita expectativa e muito dinheiro envolvido. E, sinceramente, talvez você encontre patriotada em outros sites por aí. Aqui, a última coisa que a gente faz é proteção a brasileiro. Basta ler o site pra ver.

  • Samson

    odeio esse desrespeito da mídia Zuffalienada com o Bellator, e o pior é que isso nem vem de vocês, o Sexto Round como sempre né (opinião própria passa longe) compra barulho da mídia Americana, to cansado de ver isso por aqui. Até parece que no Bellator tudo que não dá certo no UFC, pode vender lá, não é bem assim não, maioria (e põe mais de 30 aí) dos ex UFCs que foram pra lá levaram pau e foram demitidos, o Bellator não é várzea não amigo, eles erram em algumas coisas, erram, mas eles tem muita gente boa lá e eles merecem respeito, pelo menos 15 ou mais lutadores de lá brigariam por top5 no UFC… mais respeito com o Bellator, seu projeto de jornalista fanboyzinho do UFC

    • Malk Suruhito

      Cara, lá pode ter lutas ótimas até, mas não quer dizer com isso que o nível está nivelado por cima nas categorias mais pesadas. Joey Beltran, que não eram nem Top 10 no UFC, não vai disputar o cinturão com o histórico de 1-1? Acabaram de contratar o Manhoelf, que tinha feito a última luta aqui perto de casa, numa casa de shows de segunda, mega inchado contra o Cyborg. O que se fala do Bellator é pelo que ele atualmente é e não pelo que pode ser. E já foi melhor, diga-se de passagem…

    • Felipe Paranhos

      Cara, só posso rir. Há grandes lutadores no Bellator. Alguns que chegariam ao top-5 do UFC, sim. Mas é evidente que o nível geral dos lutadores é muito abaixo — sobretudo na divisão dos pesados, da qual falei aqui. Há ótimos lutadores nas categorias mais leves. Mas daí pra cima o nível geral é muito ruim. O Joey Beltran saiu do UFC perdendo pro Maldonado, e pegou title shot no Bellator depois de vencer o Matyushenko semiaposentado. Ok que foi uma categoria acima, mas o Tito Ortiz capenga finalizou o campeão dominante dos médios do Bellator em 2 minutos. Se você lê o Sexto Round, sabe que a gente bate e muito no UFC. Abraço.

    • Lucas Rezende

      Amigão, você pode acompanhar a nossa coluna “De olho no vice”, ela aborda exclusivamente os eventos do Bellator.

      Pode ser uma boa pra saciar a sua sede de conteúdo sobre o evento.

    • mazzaropi

      Não julgue “todo mundo” porque todo mundo é muita gente… kkk!

      Em defesa, o Sexto Round é hoje o portal de lutas mais imparcial e crítico existente! No dia em que eles começarem a trabalhar para o UFC ou se ligar a times entenderei que a imparcialidade de suas críticas acabaram…

      No mais, concordo que o Bellator tenha grandes nomes do MMA mundial. E por conta da impossibilidade de lutas entre lutadores entre eventos de diferentes eventos, apenas creio nos universos distintos… Segue-se, campeão mundial do UFC, campeão mundial do Bellator, campeão mundial do Shooto, campeão mundial do Linguiça Fight… kkk!

  • Luiz Guilherme

    Achi que quando vc quis se referir como maior fiasco foi pela expectativa dele no UFC e o alto Salário. Texto bom! apenas discordo em um ponto, ele tem que ir pro ONE FC pegar una frangos e onde deve conseguir comer a carne de dinossauro dele sem fiscalização.
    Independente de onde for acho que ele acabara sendo demitido por causa do altíssimo salário.

  • Frank

    Muito sensacionalista esta sua matéria hein, champz?!

    • Felipe Paranhos

      Tem que saber o que é matéria primeiro, né, champz?

  • Luiz De Marco Freitas

    O Jack Slack da Vice fez uma análise interessante: o Overeem pré-UFC fazia mais o jogo de clinch na grade (taca-lhe joelhada) e, até ground and pound, pra ‘suavizar’ os oponentes e aí sim acabar nocauteando, etc. Parece que no UFC ele quis fazer mais o tipo striker talentoso que joga da média pra longa distancia e que nocauteia com sequencias bonitas e tal… e aí nessa acabou colocando demais o queixo pra jogo.

    • Renato Rebelo

      Tem toda razão, Luiz. Tecnicamente, ele próprio contribuiu pra esse destino.

  • Gefferson Nesta

    O jogo de Overeem pré-UFC se resume do jogo de clinch, ele é um striker de ótima qualidade e suas lutas se resolveram assim, ele nunca deveria ter saído do K1 ali sim era a casa dele. Na materia do UFC FN 50 Acertei 90% dos palpites e um dele foi que Rothwell: Venceria por Nocaute, acho que fui o único e ver esse resultado e foi exatamente o que aconteceu…

  • André Luiz Rossi Luiz

    O OVEREEM FEZ A PARTE DELE, ACERTOU GOLPES DURISSIMOS NO ROTHWELL MAS O CARA NEM SE ABALOU. CHUTES NAS COSTELAS, JOELHADAS NO BAÇO, SOCOU A CARA. DEVERIA TER MANTIDO DISTANCIA, SEI LÁ. TA A FEIA A COISA PRA ELE.

  • Carlos André

    Nem eu aguentei texto tão ruim e mal fundamentado e impreciso! Leio todas as colunas mas evito comenttá-las aqui. Vergonhoso.

  • Ayrllys Allan

    Nossa, só por essa informação já ganhei meu dia.
    “Overeem é o lutador em atividade no Ultimate que mais sofreu KOs.” HAHHA
    Valeu Felipe.

  • Renan Trigueiro

    Pelo preço que é lhe é pago, acho que o Overeem não vale mais a pena ppro UFC. Só vai ficar pra não acabar indo pro Bellator e pq a divisão é rasa msm

  • Leo Ferreira

    Acho que já da pra trocar a expressão “calcanhar de Aquiles” pra “queixo de Overeem”. O gigante holandês não pode ser comparado a um lutador qualquer que tem uma carreira irregular ou em plena decadência, mas o queixo tá impossível. A cada luta sua capacidade de absorção de golpes diminui, pode vir na ponta dos cascos, com gás pra ir até ao sextoround.com.br, whatever, basta entrar um soco q a vaca vai pro brejo… Não sei se mudar de organização vai mudar isso, pq já tá provado que não é preciso ser um lutador de excelente nível pra derrotá-lo e suas derrotas são tão patéticas, que nem mesmo é possível dizer que Rothwell, Pezão e Travis são melhores que ele. Pela velocidade com a qual a carroça vem descendo a ladeira, até eu mesmo conseguiria um one punch knockout desse jeito… ou não.

  • mazzaropi

    Overeem se ganha é por causa das bombas e se perde é por que tem histórico de que quando entra a primeira porrada o leão vira gatinho… Realmente o dualismo valorizar méritos ou desméritos é latente! Nesta conjectura e tentativa de equacionar as informações presumo o simples… O golpe entrou e ponto final!

    Overeem com 3 títulos mundiais no K-1, Strikeforce e Dream intimidou ninguém menos que Fedor, que na época pedia ao Strikeforce exames mais rigorosos antidopagem…

    Tenho minhas teorias conspiratórias, mas não vou dividí-las… kkk!

  • Danyel P Lorenzo

    Eu e a minha incrível mania de ler comentários alheios dos posts. HUMPFT !!!

  • lmcosta

    Porra, libera a porra do Doping para geral e vamos pra luta, eu prefiro ver dois monstros que se doparam saindo na mão do que ver esse jogo chato que o UFC ta virando. Quem vai morrer são eles e não eu, se o cara está disposto a fazer isso que faça.

    Sobre o Alistar, enfim, mão de pedra e queixo de vidro, uma pena.

  • Júnior Soares

    Felipe paranhos vc meu amigo acho que nao manja nada de mma, falou um monte de baboseira do overeem quando estava em pessima fase, hoje meu amigo o mesmo overeem vai disputar o cinrurao e novauteou o poderoso cigano com um unico soco e de esquerda, nao esqueca, que o lutador mediocre que vc mencionou e o unico lutador a possuir dois cinturoes simultaneamente de mma, agora vc ja pode fazer suas criticas fuleiras sobre o cara, porra de brasileirisse sou fa do overeem e tenho toda a liberdade de torcer pra quem eu quizer.

Tags: