Já chega, Bisping, é hora
de falar menos e lutar mais

Lucas Carrano | 23/02/2017 às 16:33

Quem lê regularmente minha coluna ou ouve semanalmente o podcast do Sexto Round sabe que sou um entusiasta do marketing esportivo e da promoção extra-cage, bem como do uso destes recursos para construir seu próprio caminho dentro do MMA.

Pois bem, nem mesmo todo o meu apreço pelo caráter promocional e tudo que envolve uma luta fora do período entre os gongos me faz aprovar, ou incentivar, a postura recente do campeão dos médios do UFC Michael Bisping.

O alto custo da revanche com Hendo

Após conquistar o título em junho do ano passado, de forma tão surpreendente quanto espetacular, ao nocautear impiedosamente Luke Rockhold, Bisping começou um processo de preservação do seu título, custe o que custar.

O primeiro passo, vocês se lembram bem, foi fazer lobby para que o vovô Dan Henderson fosse seu primeiro desafiante, o que acabou rolando.

Na ocasião, aliás, eu até não me opus à realização deste combate. “Em doses homeopáticas e circunstâncias especiais, como é essa, não vejo problema em promover uma luta assim”, disse na época.

A luta em si acabou sendo bem interessante e disputada (o que depõe mais contra Bisping do que qualquer outra coisa), mas ao invés de seguir adiante, o Conde resolveu insistir na “estratégia”.

Na verdade, não só insistir, como intensificar. Nas últimas semanas, mesmo admitindo que Yoel Romero é o desafiante número um, o britânico encontrou tempo para desafiar, cutucar e projetar duelos com praticamente metade do plantel do Ultimate.

Eu sou a luta que todos estão mirando, então não está além das possibilidades. Neste momento, eu diria que Yoel vai ser meu próximo oponente, mas há sempre a chance de pintar aquele coringa”, disse Michael, ao The MMA Hour.

Bisping se recupera de cirurgia no joelho

Por “aquele coringa”, leia-se Anderson Silva e até mesmo o recém-recontratado Georges St. Pierre.

A questão é que os empecilhos são muitos e, muitas das vezes, são criados pelo próprio Bisping.

O inglês se converteu em um “guerreiro dos teclados” (utilizando a famosa expressão, que no MMA tornou-se famosa pelas mãos de Chris Weidman) e foi diariamente a seu blog descascar quem quer que tenha sonhado em cruzar seu caminho.

Foram acusações de doping contra Jacaré, comentários sobre Anderson (que, segundo ele, “desrespeitou os fãs com sua atuação diante de Derek Brunson) e mais comentários sobre uma possível million-dollar fight contra GSP.

Se me oferecerem o Georges St-Pierre, eu seria um tolo de não aceitar. É óbvio que eu lutaria com ele, disse, no podcast UFC Unfiltered.

O pior, na verdade, foi a tentativa de se justificar, usando o exemplo do ex-campeão Rockhold como parâmetro.

As pessoas estão falando muita mer** sobre mim. Onde está o Luke Rockhold desde que ele foi nocauteado por mim? Ele voltou e lutou? Não! As pessoas não estão falando mer** dele…”, disparou o Conde.

Romero e Jacaré: os principais alvos (fora do octógono) de Bisping

Explicando de forma bem clara, em uma frase. As pessoas não estão falando mer** do Rockhold pois, em última instância, o tempo afastado do californiano está prejudicando somente ele mesmo – que saiu fora do panorama de título e deve pegar um caminho mais longo agora.

Na outra ponta, um campeão inativo segura toda a sua divisão e afeta diretamente o andamento do evento, bem como da carreira de tantos outros atletas. Não é tão difícil assim ver a diferença.

Isso sem falar na pecha de covarde, algo que, obviamente, não vou alimentar neste texto, mas que todos nós sabemos que acontece, e com frequência, e é algo bastante difícil de se perder.

É hora de Bisping, seja por vontade própria ou por aquele “toque de amigo” vindo de alguém próximo, simplesmente parar de procrastinar e ser direto. Se está no topo, há quase um ano agora, é para enfrentar não só os melhores, mas quem quer que seja que apareça pela frente.

Certamente há grande interesse por parte do público em acompanhar o que Bisping tem a dizer em seu blog, especialmente se este for, ao invés de só um espaço para alfinetadas, um diário de seu camp de preparação para sua próxima luta.

  • Joana Reis

    No começo até gostei e achei interessante o Bisping como campeao, afinal de contas, nada como um “underdog” pra dar uma drama e emocionar…maaaaaaas…underdog sem coragem e enrolão nao dá né :p

  • Daniel R Carletti

    Concordo em gênero, número e grau com o mestre Carrano. Chega de ficar falando merda dos outros, chamando todo mundo de bosta, e depois não cair dentro quando chamarem. Campeão tem que lutar com o desafiante número 1 e ponto final, essa é minha opinião.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Rockhold não deve estar lutando por causa de depressão só pode, por que olha a desgraça que ele fez na divisão, tudo bem que o Bisping teve seus méritos claros na vitória, mas o Rockhold só tava lá pra ganhar dinheiro pelo visto, não para defender uma cinta.

    E tá ridículo mesmo, a divisão dos médios do UFC é tão rica atualmente, e com um campeão desse tipo e a idade chegando para a maioria dos contenders, fica foda defender ele, torço tanto para que ele perca a cinta no próximo confronto como torci pra ele vencer o Rockhold (e me arrependo amargamente disso).

  • André Lira

    Esses campeões “money fight” já estão enchendo o saco: Bisping, Woodley, Alvarez (apesar de que este já perdeu a cinta, mas tava dando pinta que ia seguir o mesmo caminho) tomara que esses caras percam o cinturão o mais rápido possível pra ver se destravam as divisões. É sério, ta osso acompanhar essas categorias com esses campeões.

    • Fernando Ribeiro

      Woodley está travando a divisão?! Ganhou a cinta em julho de 2016, defendeu em novembro do mesmo ano, contra o desafiante número um, e já vai lutar novamente com o desafiante número um logo em março. Ai vc diz que ele é um campeão money fight que está travando a divisão? O que vc queria que ele fizesse? Defendesse o cinturão semanalmente?
      Não desmerece o Woodley, o cara é um bom campeão, pegou a cinta tirando o Lawler pra nada, empatou com o Thompson na luta da noite e lhe concedeu a revanche. Ele e o Bisping estão em situações muito diferentes.
      E pensar que o Cormier, que defendeu a cinta no longínquo ano de 2015, não recebe metade das críticas que o Woodley recebe…..

      • Tiago Nicolau de Melo

        O Woodley só tentou cavar money-fights, mas não rolou. Também acho que ele tá bem ativo, vai pra segunda defesa antes do Conor defender uma, por exemplo.

        • Luis Coppola

          Conor e defesa de cinturão não cabem na mesma frase.
          Será algo tão raro e inusitado que temo por esse dia..

        • Fernando Ribeiro

          Felizmente as money fight não sairam do papel. Espero que nunca saiam, imagina só, o Thompson teve duas chances de ganhar a cinta(merecidamente, só pra constar), na hora do Demian acontece uma furada de fila pra acontecer uma dessas money fights, quero nem pensar!
          Agora que vc falou, eu reparei, dos três lutadores que sairam campeões do UFC 205, o Woodley é o que vai lutar mais rápido, na verdade, nem os perdedores Eddie Alvarez e Karolina Kowalckeviez vão lutar antes do Woodley. Podem dizer tudo do Tyron, menos que ele tá travando a categoria.

      • André Lira

        Eu nao estou desmerecendo ele, mas ele só não travou a divisão porque o UFC não permitiu, pois logo na primeira defesa ele queria era o Nick Diaz, depois ficou chamando o GSP e ainda tentou uma superluta com o Bisping, sendo que inclusive tava certo Woodley vs Diaz que só não aconteceu porque não acertaram a bolsa com este último. Depois ele ficou se fazendo de injustiçado, alegando racismo e chorando porque o UFC nao fazia as suas vontades.
        Mas concordo que ele é um ótimo lutador, nenhum lutador ganha de Condit e Lawler na sorte e está bem ativo também, mas se dependesse dele nem a primeira luta com o Thompson tinha acontecido. Mas respeito sua opinião.

        • Fernando Ribeiro

          Veja bem, vc não foi o primeiro que eu vi fazendo uma comparação direta do Woodley ao Bisping. É muita injustiça com o campeão meio médio. Ele procurou por money fights? Sim, mas, não foi atendido, decisão correta do UFC diga-se de passagem. Diferente do Bisping, o Woodley não inventou que está com a órbita do olho fraturada, tão pouco fez cirurgia no joelho. Também não se lesionou, e muito menos pediu férias prolongadas(como o McGregor fez por exemplo). Enquanto as money fights do Woodley ficaram no papel, a do Bisping se concretizou, por isso não vejo sentido em comparar algo que ficou na teoria, com algo que aconteceu na prática
          A questão das money fights, eu não gosto, mas não dá pra ignorar alguns fatos, como por exemplo: a batalha travada por Robbie Lawler e Rory Macdonald, este último saiu com o pé e o nariz quebrados, sem contar que ficou com o rosto totalmente destruido, e recebeu apenas 59.000 de pagamento, o que ele fez então? Arrumou as malas e foi pro Bellator. Ou então a Amanda Nunes, recebeu 100.000 na luta com a Ronda, mas esta recebeu 3.000.000. E não vamos nos esquecer que uma das maiores partes da renda dos atletas, o patrocinio, foi retirada deles pelo UFC. Sem patrocinio nos calções, sem patrocinio no cartaz na hora da apresentação dos lutadores, e sem patrocinio na semana da luta, o que aliás gerou aquela situação com o Mitrione, teve que ficar descalço em uma coletiva pois não estava com um calçado da Reebok.
          O UFC paga mal e ainda retira uma das maiores fontes de renda dos lutadores, pra mim essa é a maior causa dessas malditas money fights. Se o UFC não tratasse seus funcionários com tanto descaso, acho que essa situação não aconteceria. Abraços.

          • André Lira

            Concordo plenamente.

          • Mauricio

            Concordo. Falou td

  • KRS Porlaneff

    Michael Bisping, o campeão mais vergonhoso da história do MMA.

    Sem mais.

  • Luis Coppola

    Bisping ultimamente tem sido um dos piores câncer para o esporte, falta nele aquele espírito de samurai dos lutadores mais antigos, se desafiar no âmbito esportivo, querer enfrentar os melhores da sua época e não ficar escolhendo a dedo suas lutas.
    Claro que o UFC tem sua parcela de culpa nisso, por permitir aos detentores de cinturão escolherem mtas vezes suas lutas
    Disse tudo Carrano, um dos melhores textos que já li aqui no site.

  • magnuseverest

    O UFC tem parte da culpa aí,era só marcar logo a luta com Romero ou Jaca,deixam o cara pedir para lutar com GSP e Conor.

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      Com aquele joelho fudido da foto (se ele tá assim até agora), não dá pra marcar nada não.

  • Hyuriel Constantino

    Obrigado, Rockhold. SQN!

  • Mauricio

    Sabe o que eu acho de pior nessa situação toda?
    O que o Bisping está fazendo é consequência das regalias que foram dadas ao
    McGregor, ele não defendeu o cinturão dos penas e não quer defender o cinturão dos leves… o Bisping pegou a carona na situação… mas ainda defendeu uma vez o titulo dos médios.

    O Campeão dos médios x GSP faz muito mais sentido que o Campeão dos penas x Nate diaz (2x nos 77kg)

    • Valdeir Porto Freire

      Assino embaixo!

      • Flávio – Maringá

        Galera, a questão do Bisping é outra… TRAUMA DE INFÂNCIA… Ele próprio afirma isso na entrevista pós-luta do UFC 199 vs Rockhold 2, é só colocar a 1:20 do vídeo. Freud explica!
        https://www.youtube.com/watch?v=pDX9_yrF-S4

    • il Quasímodo

      O McG disse “não quero defender o cinturão”? Vocês inventam cada uma! Pelamooooooorrrrrrrrrr!

      Para ter regalias, você precisa merecê-las, amigo. O Bisping ganhou o cinturão dele na porrada e está no direito dele querer lutas melhores no quesito financeiro.
      Se o McG quiser ver o filho nascer e vê-lo entrar na escolinha ele está no direito dele. Cabe aos patrões avaliar o que fazer nesse caso. Já tiraram uma cinta dele na caneta, caso achem que devam fazer o mesmo com a dos leves, OK. Vida que segue.

      Vocês falam e falam, mas vai me dizer que você não faria o mesmo? Não buscaria mais dinheiro? “ai, não, quasímodo, eu não, eu construiria um legado para honrar o esporte e meus treinadores, não importando o dinheiro”… Ahhhhhh, pra cima de mim não, cara! Se liga aí!

      No boxe, durante décadas, nem sempre o atleta com mais vitórias ganhava o TS. No MMA também durante muito tempo foi assim. Talvez inventaram uma regra que obriga os campeões a lutarem com o desafiante mais “vitorioso” e eu não sei…

      Você deveria dizer aos dirigentes do UFC para implantarem um sistema obrigatório de pontos ou de mata-mata tipo no futebol. Aí sim você teria “justiça”.

    • Luis Coppola

      “mas ainda defendeu uma vez o titulo dos médios.”
      sim, defendeu o título uma vez contra um lutador que vinha em uma sequência de 3-6, com 46 anos e #13 do ranking. Não defendeu a cinta contra algum top 5, alguém credenciado a desafiar o campeão naquele momento,
      GSP x Bisping faria sentido se o campeão já tivesse derrotado a maioria dos contenders da categoria, como o DJ fez nos moscas, ou se a categoria fosse rasa como o meio pesado.
      Pode ser uma superluta, pode vender mto PPV, mas “sentido” nesse momento essa luta (valendo cinturão) não tem nenhuma..

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        E na minha concepção ainda perdeu!

  • douglas karpinski

    Uma das maiores desgraças do esporte se tornou Michael Bisping, ao menos Weidman não escolhia adversários, Anderson Varreu a divisão umas 10 x, o cara escolheu seu primeiro adversário depois de campeão e ainda perdeu (sim ele perdeu), note a tendência que se transformou quando vc é campeão meia boca: ganhou a cinta? cirurgia logo em seguida e atestado de 6 meses, após isso mais 2 meses até decidir junto o UFC quem será o próximo adversario + 3 a 4 meses de camp e pronto, o resultado é: campeão lutando 1 vez por ano…..

Tags:
Instagram