Jon Jones tem razão em recusar luta com Lyoto?

Renato Rebelo | 21/08/2012 às 21:44

Jon Jones após finalizar Lyoto Machida

O impressionante nocaute de Lyoto Machida em Ryan Bader foi suficiente para convencer Dana White de que o brasileiro merece outra chance pelo cinturão dos meio-pesados. O título da categoria estará em jogo no próximo dia primeiro, quando Jon Jones o defende contra Dan Henderson.

Como as chances do veterano da Team Quest são admitidamente remotas, muito já se fala na revanche entre o carateca e o campeão. O fato, no entanto, incomoda Jones. Para ele, não é um bom custo-benefício:

Eu não quero lutar com Lyoto Machida. Ele foi meu menor número de pay per views vendidos. Lyoto é alto risco e baixa recompensa. Ele é um lutador duro, mas ninguém quer comprar essa luta – disse Jones

Para quem não sabe, todos os campeões do UFC têm direito a uma porcentagem do dinheiro arrecadado na venda de pacotes pay per view. Hoje, em conferência com a imprensa, via telefone, o americano elaborou um pouco mais sobre o assunto.

Eu luto para fazer dinheiro, francamente. Então, se eu não fosse envolvido com meu tempo, ignorasse minhas finanças, vendas de pay per view, impostos e investimentos seria uma pena. Eu me nego a ser um atleta quebrado quando eu me aposentar. Então, não peço desculpas por ser compreender os negócios. Neste esporte não temos plano de aposentadoria, então o dinheiro que estou fazendo hoje será o dinheiro que terei com 80 anos…

Não sejamos egoístas. Para nós, brasileiros, há interesse pela possibilidade de termos mais um cinturão no UFC. Mas e para os outros?

Se um americano, que venceu apenas duas de suas cinco lutas e já foi finalizado pelo atual campeão ganhasse mais uma chance por ter nocauteado um cara que discutivelmente é top 10, você compraria o pay per view? Vale a reflexão.

Lembrem-se, MMA é negócio e a lei da demanda é importante. Jones tem uma certa razão. Acho que um compromisso de Lyoto com Alexander Gustafsson pelo posto de desafiante faria muito mais sentido no momento e uma vitória traria mais apelo à revanche.

Mas, como o UFC não quer esperar, resta ao campeão acatar a ordem– se vencer o banguela, é claro.

Tags: , ,