Bonnar e Bellator: trato onde todos saem ganhando

Lucas Rezende | 30/08/2014 às 14:26
Poster promocional

Poster promocional

Em uma dobradinha de eventos clichês do MMA, Stephan Bonnar não só regressa à ativa após quase dois anos de aposentadoria, mas também assina contrato com o maior concorrente da organização que o acolheu por praticamente toda a sua carreira.

O que tenho a dizer sobre isso?

Bom, para dar início, já adianto que não foi uma surpresa tão grande assim, uma vez que outros rostos renomados também buscaram redenção no segundo lugar quando a idade começou a pesar cada vez mais em suas performances.

Um ganha-pão honesto para quem já passou do auge faz tempo.

Sim, agora o Psicopata Americano buscará conforto ao lado de velhos conhecidos como Quinton “Rampage” Jackson e seu colega de Hall da Fama do UFC Tito Ortiz.

Sendo o último o principal motivo por ter calçado as luvas novamente, segundo o próprio Bonnar.

Quero que todos saibam que estou saindo da aposentadoria para erradicar o mundo do MMA do vírus conhecido como Tito Ortiz. Já sofremos com suas lutas enfadonhas por anos demais. Chegou a hora de alguém acabar com ele de uma vez por todas”. Stephan Bonnar, enfático e do jeito que o povo gosta”.

Entretanto – falando sério – é ingenuidade pensar que a razão maior para que Stephan tenha abandonado o aconchego de sua casa para voltar a levar golpes na cabeça diariamente seria somente para liquidar Tito Ortiz.

mma_ufc162_03

Entrando no Hall da Fama…

Sejamos realistas.

Quando Ortiz, Rampage e Couture viraram as costas ao UFC, todos já haviam passado por suas discordâncias com Dana White – que sempre fez questão de lavar a roupa suja em público – mas o quadro de Bonnar apresenta uma disparidade retumbante em relação aos outros.

De um lado temos um trio de ex-campeões cujas faces estamparam inúmeros pôsteres e pay-per-views ao decorrer dos anos.

Do outro, um vice-campeão da primeira edição do TUF, mas com uma relevância histórica muito mais imponente, de acordo com Dana White.

Segundo o careca, Forrest Griffin e Bonnar foram os responsáveis por mudar a história do UFC moderno e permitir que ele chegasse ao patamar em que o conhecemos atualmente.

Pasmem, White chegou a dizer que Griffin e Bonnar eram como filhos para ele.

Por causa de somente este combate, Bonnar conseguiu entrar para o Hall da Fama do UFC.

... Pela famigerada final do TUF 1

… Pela famigerada final do TUF 1

E isso já diz o bastante sobre o quanto aquele confronto significa.

Assim como o quanto vale o Hall da Fama do UFC, mas isso é outra história.

Logo podemos ponderar sobre o quanto Stephan precisa disso.

Não que ele esteja ruim de vida, mas um contrato com a Viacom – que é mais valiosa do que a Zuffa, em valor de mercado – não pode fazer mal.

Além do fato de também ter sido oferecido uma vaga como comentarista.

Bonnar agora pode garantir um pé-de-meia mais tranquilo seguindo a mesma rota que seu companheiro de TUF, Kenny Florian.

Bonnar também cria um rebuliço valioso tanto para o Bellator quanto para o UFC.

A rivalidade entre as organizações é mais saudável do que se imagina para manter o status de primeiro lugar absoluto pelo qual o Ultimate tanto prima.

Quanto mais carregado de estrelas – ainda que cadentes – o plantel do Bellator for, mais superior o UFC parece, por tabela (até porque Bonnar x Ortiz não deve bater nenhum recorde de audiência).

O doce só é doce porquê existe o amargo.

Passeando com o tio Jones

Passeando com o tio Jones

E, com Bjorn Rebney fora da jogada, Scott Coker é um aliado imprescindível para manter o caminho livre, e transformar esta via – antes tão abarrotada de obstáculos – em uma bela pista de duas mãos.

Por mais que a negociação de Bonnar exale um ar de insolência e ingratidão, prefiro pensar neste caso como um trato amigável.

Amigos de longa data, creio que White não deve e nem irá se aborrecer com este assunto.

Especialmente porquê essas oportunidades de trabalho não aconteceriam caso ele continuasse fiel ao UFC.

Dominick Cruz, Chael Sonnen, Daniel Cormier e outros tiveram essas chances, mas não o Psicopata.

Se fosse para acontecer, já o teria.

Assim como se o Bellator quisesse, de fato, machucar o UFC, teria ido atrás de verdadeiras estrelas como Gina Carano.

Tentando acertar o tio Silva

Tentando acertar o tio Silva

Ou então não teriam liberado alguns de seus lutadores mais lucrativos, como se White e companhia não fossem capturá-los num piscar de olhos.

Vide Eddie Alvarez.

No mais, caso Tito aceite o desafio e consiga manter seu corpo intacto até o momento da luta, espero somente que Bonnar consiga se manter livre de testes de doping fracassados.

Gosto de pensar que White está lucrando demais para que sua mente empreendedora se aborreça com sentimentalismos ou orgulho ferido.

E, pelo menos publicamente, ele comprova minha tese:

Eu o liberei. Ele ainda tinha uma luta no contrato conosco e me disse que queria chutar a bunda do Tito – e todos sabem que sempre concordo com isso”.

  • Marcelinho P.

    Boa leitura. Parabéns!

Tags: , ,